segunda-feira, 29 de julho de 2019

A Impossível Faca da Memória

A adolescente Hayley Kincain e o pai, Andy, passaram cinco anos viajando de caminhão, fugindo das lembranças que os assombram. Agora, estão de volta à cidade natal de Andy para tentar levar uma vida “normal”, mas os horrores que ele testemunhou na guerra ameaçam destruir a existência de pai e filha. De mãos e pés atados, Hayley é obrigada a vê-lo ser lentamente derrotado pela depressão, e se entregar às drogas e à bebida para calar os demônios interiores. É então que seu próprio passado vem à tona, e o presente se estilhaça... anunciando um futuro totalmente incerto.
O que você deve fazer para proteger a vida de seu pai quando a morte o está rondando? Que atitude tomar quando os papéis de pai e filha se invertem? E o que acontece quando aquele garoto encantador e divertido entra no seu mundo sem pedir licença e, pela primeira vez, você se vê pensando no futuro?
Atual, surpreendente, irresistível, A impossível faca da memória é Laurie Halse Anderson no seu auge.
Título: A Impossível Faca da Memória 
Autor (a): Laurie Halse Anderson
Editora: Valentina
Número de páginas: 352


A vida de Halsey pode ser considerada tudo menos normal. Ela perdeu a mãe ainda pequena e, desde então, passou a viver com o pai e a avó, por quem sempre nutriu um amor enorme. Quando ela veio a falecer restou-lhe apenas o pai, Andy, um ex-combatente da guerra que ainda sofre com tudo que vivenciou por lá. Os horrores que ele viveu foram muitos e, muito embora o tempo tenha passado, ainda não conseguiu esquecer. Andy tem depressão e seus dias são sempre cheios de altos e baixos. Desde os 12 anos, Hayley e o pai viveram na estrada já que ele trabalhava como caminhoneiro. Agora, aos 16 anos, eles estão de volta à sua cidade natal e vão morar na casa de sua avó.
Muito embora eles estejam tentando levar uma vida normal, Hayley vive sempre preocupada com o pai. Nos dias bons ele sai para trabalhar e se transforma em um homem muito diferente. Mas, nos dias ruins, ele se se entrega a bebida e as drogas, tirando toda e qualquer esperança de melhora que ela possa ter a respeito.
A vida de Hayley é uma constante nuvem cinzenta, com poucos raios de sol. Sua única amiga é Gracie e, é por intermédio dela, que ela conhece Finn. É ele quem vai trazer um pouco de leveza e luz à sua vida. Ela, que não tem muita perspectiva de futuro e nem ao menos pensa em ir para uma faculdade pra poder cuidar do pai, experimenta um pouco de normalidade na vida. Estar com Finn é a melhor coisa que já lhe aconteceu há anos e é ele quem vai lhe mostrar que todo mundo vive suas próprias batalhas e que seus problemas não são as únicas coisas no mundo.

Sou muito suspeita pra falar desse livro, afinal de contas sou muito fã da Laurie Halse Anderson e, até agora, todos os seus livros me conquistaram completamente. Meu primeiro contato com um livro da autora foi através de Garotas de Vidro e, desde então, me tornei uma admiradora de seu trabalho. Gosto de como ela traz em seus livros assuntos atuais e polêmicos, como mexe com nossos sentimentos enquanto leitor e como expõe, muitas vezes de uma forma dura, o que acontece com os personagens.
E por falar neles, já deixo claro uma coisa: eu nunca consegui ser cativada por nenhum personagem criado por ela e isso não mudou em A Impossível Faca da Memória. Hayley não é o tipo de garota que a gente cria laços. Ela é, ao mesmo tempo, uma garota responsável e madura, mas também chata e irritante. Eu entendia um pouco da sua postura já que, com a vida que ela levava, ficava difícil ver algo além de sofrimento. Mas não conseguia me conter ao notar que ela tinha um potencial incrível, mas tratava tudo com um descaso que me fez passar raiva. Tivemos uma relação fria desde o início e isso não mudou no decorrer da leitura.
A história me tocou fundo e não esperava nada de diferente. Só pela sinopse a gente já percebe que é uma leitura intensa, que vai trazer temas como depressão e alcoolismo, que são bem atuais. Gosto da forma como a autora consegue falar de assuntos tão delicados com muita suavidade, mas sem perder a intensidade.
A Impossível Faca da Memória foi um livro de leitura rápida, com uma história intensa e que me deixou reflexiva em diversos momentos. Foi uma experiência incrível e terminei a leitura com um misto de sensações, mas com muito amor pela Laurie pela oportunidade de ler mais um livro maravilhoso!

segunda-feira, 22 de julho de 2019

Aliança de Casamento


Concordar em ir a um casamento com um cara que ela mal conhece é algo que Alexa Monroe normalmente não faria.
Mas há algo em Drew Nichols que torna o convite impossível de resistir.
Na véspera da festa de casamento de sua ex-namorada, Drew está sem uma acompanhante. Até que uma queda de
energia o deixa preso no elevador com a candidata perfeita para se passar por sua namorada.
Alexa e Drew acabam se divertindo mais do que previam, mas Drew precisa voltar para Los Angeles, onde trabalha
como cirurgião pediátrico, e Alexa precisam voltar para Berkeley, onde é a chefe de gabinete do prefeito. Mas eles não
conseguem parar de pensar um no outro... Será que a química eletrizante entre eles sobreviverá à distância?
Título: Aliança de Casamento
Série: Aliança de Casamento #1
Autor (a): Jasmine Guillory
Editora: Essência
Número de páginas: 256


Quando Alexa foi visitar sua irmã no hotel onde ela estava hospedada, não imaginava que iria encontrar o homem da sua vida. Por causa de uma queda de energia, ela acaba ficando presa no elevador com Drew, um médico super interessante e lindo de viver, que está na cidade porque vai ser o padrinho do casamento de sua ex namorada com seu melhor amigo.
Enquanto esperam a energia voltar, os dois começam a conversar e ele lhe conta que, de última hora, sua acompanhante acabou deixando-o na mão e agora ele ter a que comparece ao casamento sozinho. É quando a proposta vem a sua mente: porque não convidar Alexa para acompanhá-lo? Ela seria sua namorada por uma noite e o salvaria de todo o constrangimento de chegar na festa sozinho. O que ele não esperava era que as coisas tomassem um rumo totalmente diferente do que imaginava.
Logo de cara fica visível que os dois possuem uma química muito boa e, durante o jantar de ensaio e o casamento, Alexa consegue chamar a atenção de Drew por conta de sua simpatia e bom humor. Estar com ela é divertido e faz com que ele se sinta leve. Ela também se sente bem ao lado dele e, mesmo sabendo que é algo "sem futuro", decide se deixar levar e viver o momento. Só que as coisas vão além do esperado e, o que deveria ser um acordo de final de semana, acaba se transformando em algo mais. Mesmo morando em cidades diferentes, eles sempre são um jeito de se ver nos finais de semana. Não é um namoro, mas existe algo mais nascendo entre eles. Será que eles serão capazes de viver esse sentimento mesmo com essa distância que os separa?
Vou confessar a vocês: estava muito curiosa a respeito desse livro. Eu gosto demais de romances e, pela sinopse, ele me fez lembrar aquelas comédias românticas gostosinhas que eu vivia assistindo na Sessão da Tarde. E ele não me decepcionou nessa questão. Foi uma leitura rápida, super leve e gostosa, daquelas que a gente nem sente o tempo passar, e o romance é muito bom de acompanhar.
Como falei mais acima, o casal possui uma química muito forte, isso é inegável. Eles funcionam muito bem juntos e aquela frase clichê do "os opostos se atraem" casa super bem com a história. Porém, eu gostei muito mais dele do que dela. Alexa é uma mulher bem sucedida, muito inteligente, mas que não perde a oportunidade de se menosprezar. Ela é insegura, tem baixa auto estima e se deprecia bastante, tanto por conta da aparência como por achar que não tem capacidade de realizar algo. Isso me incomodou muito, principalmente porque eu a achei uma mulher incrível.
Drew, por sua vez, é um fofo, muito lindo e de um coração enorme. Tem seus problemas? Com certeza. E em determinadas partes do livro Eu queria dar na cara dele, principalmente por conta dessa fobia de relacionamentos. 
Eu gostei muito do livro e fiquei muito feliz em ter uma protagonista negra. A autora trouxe algumas situações preconceituosas pelas quais Alexa passou e que, infelizmente, são comuns no dia-a-dia de muitas mulheres. Pensei que ela fosse explorar mais o tema, mas o foco acabou sendo no romance entre os personagens. 
De uma maneira geral, eu parei muito do livro. Foi leve e divertido, com um romance fofo que adorei acompanhar. É a pedida perfeita pra quem ama uma leitura mais fofinha ou para curar aquela tão famosa ressaca literária. Recomendo!

segunda-feira, 15 de julho de 2019

Jogos Malignos

Quanto maior o mal, mais mortal é o jogo…
Quando o corpo de um estuprador é encontrado mutilado em uma cena de esfaqueamento brutal, a Detetive Kim Stone e sua equipe são chamadas para encontrar uma solução rápida para o caso. Porém, à medida que novos eventos perturbadores vêm à luz, logo fica claro que há alguém ainda mais sinistro por trás do que parecia ser apenas um crime de vingança.
Com a investigação ganhando força e tentando expor os segredos de uma doentia rede de pedofilia, Kim encontra-se na mira de um sociopata cruel, que parece conhecer suas fraquezas.
Mas cada movimento da Detetive Stone pode ser fatal, e quando o número de vítimas começar a aumentar, Kim terá que cavar mais fundo do que nunca para deter o assassino. Desta vez, ela terá que lutar pela própria vida.

Título: Jogos Malignos
Série: Kim Stone #2
Autor (a): Angela Marsons
Editora: Gutenberg
Número de páginas: 320
Se tem uma coisa que eu estava esperando ansiosamente era por mais um livro da Angela Marsons. Seu primeiro livro publicado no Brasil, Gritos no Silêncio, virou um dos meus preferidos e terminei a leitura desejando mais aventuras com a detetive Kim Stone. Quando Jogos Malignos chegou eu já imaginava que vinha coisa boa por aí. E olha, não me decepcionei!
A detetive inspetora Kim Stone está às voltas com um caso de pedofilia quando o corpo de um estuprador é encontrado. Ele, que saíra recentemente da cadeia, foi esfaqueado em um local próxima à sua casa, porém nada foi levado, o que exclui a opção de assalto. O crime logo é solucionado, porém novos casos vão aparecendo e todos eles acabam levando a um denominador comum: existe alguém manipulando essas pessoas para que cometam esses assassinatos. Só resta a detetive descobrir quem.
Em paralelo a tudo isso, vamos acompanhando a investigação do caso de pedofilia que, embora pareça simples, ainda não está totalmente solucionado e, caso Kim não encontre provas suficientes para manter o acusado atrás das grades, ele poderá ser solto. Nossa detetive terá que usar de toda a sua sagacidade para descobrir a peça que falta nesse grande quebra-cabeças antes que tudo a sua volta desmorone.

Assim como em Gritos no Silêncio, Jogos Malignos tem um ritmo alucinante, que torna difícil querer parar de ler. A trama já começa interessante e, a cada novo capítulo a minha curiosidade foi ficando maior. É importante ressaltar que, muito embora o foco da história fique no caso dos assassinatos, a autora não deixou de lado a outra investigação e vai nos dando pequenos updates no decorrer da leitura.
Eu sou suspeita para falar da detetive Kim, já que cai de amores por ela no livro anterior, e nesse livro, meu respeito e admiração só fez crescer. Ela é uma mulher forte, que teve uma infância difícil e ainda possui marcas intensas por conta de tudo que passou. Gosto muito do fato da autora trazer à tona o passado dela para que possamos entender o porquê de seu jeito. Acredito que a vida dela vai ganhar novos caminhos agora, mas não vou dizer a vocês o motivo para não estragar uma possível surpresa.
Muito embora a autora revele de imediato a identidade da pessoa que está por trás de toda manipulação, ela consegue prender e atiçar a curiosidade do leitor. Os capítulos intercalados entre a detetive e o sociopata fazem com que tenhamos uma visão mais abrangente da trama e possamos conhecer melhor os personagens. Os personagens secundários são ótimos e alguns acabam roubando a cena. Gostei muito da forma como a autora foi inserindo-os, apresentando um pouco de suas personalidades e problemas, trabalhando-os de uma forma que não os deixe rasos. 
Jogos Malignos superou, e muito, as minhas expectativas. Foi uma leitura rápida, cheia de ação e que me manteve presa até o fim. Terminei a leitura sedenta por mais, principalmente pra poder continuar acompanhando a evolução de Kim e ir descobrindo mais a respeito do seu passado, já que algumas partes dele ainda são um grande mistério. Apesar de ser o segundo livro de uma série, ele pode sim ser lido sem ter lido o livro anterior, já que os casos não tem nenhum tipo de ligação com o outro. Contudo, acho mais interessante ler na ordem pra poder conhecer melhor a história dos personagens. 
Quem gosta de um thriller emocionante e eletrizante, precisa ler esse livro. Um dos favoritos do ano e que reafirma Angela Marsons como uma das melhores autoras do gênero. Leiam e depois venham me contar o que acharam.

quarta-feira, 10 de julho de 2019

O Lado Obscuro

Considerada a obra mais visceral de Tarryn Fisher, você entenderá porque leitores de vários países o elegeram como um dos livros mais especiais de suas vidas.Quando a escritora Senna Richards acorda na manhã de seu aniversário, ela não está em seu quarto. Raptada e trancada numa casa em meio a uma tempestade de neve, ela precisa decifrar as pistas ligadas ao seu passado para conseguir fugir. Forjada pela dor, moldada pelo abandono, Senna se tornou uma mulher que destrói antes de ser destruída...Apenas uma pessoa conseguiu atravessar suas barreiras e conquistar sua confiança, mas isso aconteceu há muitos anos...“Isaac era um estranho, mas foi capaz de enxergar minhas feridas mais do que qualquer outra pessoa.”O cirurgião Isaac encontrou Senna em um momento de caos e vulnerabilidade, depois de um furacão que lançava cinzas sobre suas feridas. Ele a ajudou quando ninguém mais pôde, mas agora, tudo está diferente. Depois de tanto tempo distantes um do outro, os dois estão presos na mesma cabana, e podem ser consumidos por recordações que esperavam esquecer. Além do perigo que os cerca, a escassez de comida e água, e os jogos perigosos do raptor, um sentimento antigo começa a despertar, ameaçando romper novamente as defesas de Senna, o que pode ser fatal.
Título: O Lado Obscuro
Autor (a): Tarryn Fisher
Editora: Faro
Número de páginas: 288


Você já imaginou acordar em um local totalmente diferente e não fazer ideia de como foi parar ali? Pois foi justamente isso o que aconteceu com Senna Richards, uma famosa escritora que se vê, de uma hora para outra, trancada em uma casa. O local está todo preparado para recebê-la, há mantimentos na geladeira e na despensa, roupas, mas ela nao faz ideia de como foi parar naquele local e o porquê de estar ali. E tudo fica ainda mais confuso quando ela descobre que não está sozinha pois, amarrado em uma cama, em um outro quarto, se encontra Isaac, um homem que ela conhece bem.
No passado ele teve uma importância significativa na vida de Senna e acaba se tornando óbvio que eles não estão ali por um acaso. Mas quem os teria colocado naquela casa e qual o intuito dessa pessoa? Enquanto tentam, de todas as formas, sair dali, Senna vai reviver seu passado e tentar encontrar respostas para tudo aquilo que está se passando.

"Mas peraí Neyla Paula, é só isso que você vai dividir com a gente? Nao vai dar nem mais uma pista a respeito da história?". É, minha gente. Hoje eu serei completamente curta no meu resumo com o único intuito de não estragar a leitura de vocês. O Lado Obscuro é aquele tipo de livro que qualquer palavrinha a mais acaba se tornando um spoiler, portanto não vamos arriscar.
Já falei aqui algumas vezes do quanto gosto dos livros da Tarryn Fisher. Suas histórias fogem do comum, ela não se prende a clichês e sempre acaba surpreendendo. Porém, por mais que eu tenha me surpreendido bastante com a trama, senti falta daquela escrita fluida que estou acostumada a ter nos demais livros da autora.
Não consegui me conectar a história e nem à personagem principal. Senna não é uma pessoa detestável, longe disso. Mas eu gosto de personagens carismáticos e isso, infelizmente, falta muito a ela. Seu jeito mais introspectivo, suas poucas palavras, a eterna nuvem cinzenta que paira sobre si e a falta de simpatia, não me permitiram sentir proximidade a ela. Já com Isaac foi tudo muito diferente e, desde a sua primeira aparição eu já me senti cativada por seus gestos e personalidade. 
O Lado Obscuro é aquele tipo de leitura que te deixa aflita e que provoca o leitor. Passei a maior parte do tempo imaginando o que teria acontecido para que ambos fossem parar naquela casa e se conseguiriam sair dali. O livro é dividido em partes que mostram o presente, o passado e o trecho de um livro. Através delas, temos acesso a maiores informações a respeito dos personagens, vamos descobrindo o que aconteceu com Senna e montando esse intrincado quebra-cabeça. 
Achei o final bem surpreendente e foi totalmente o contrário do que imaginei (pensando agora, a minha teoria não tinha pé nem cabeça). É um livro diferente da Tarryn e, muito embora ele não tenha atingido as minhas altas expectativas, é um livro bom e que vai agradar em cheio aos leitores ávidos por uma trama cheia de mistérios.

segunda-feira, 1 de julho de 2019

Raio de Sol


Segredos.
Todo mundo tem um.
Alguns são maiores que os outros.
Alguns, quando revelados,
Podem curar você...
E outros podem acabar com você.
Faça épico, costuma dizer Kate Sedgwick quando quer estimular alguém a dar o melhor de si. Nascida numa família-problema, com direito a mortes e abandono, a garota de dezenove anos sempre buscou fazer a diferença. Em vez de passar os dias lamentando os infortúnios da vida, como tantos fariam em seu lugar, sempre vê as coisas pelo lado positivo não é por outro motivo que Gus, seu melhor amigo, a chama de Raio de Sol.
E é por isso que, quando passa na faculdade e se muda da ensolarada San Diego, na Califórnia, para a fria cidade de Grant, em Minnesota, ela leva consigo apenas boas lembranças e perspectivas. O que ela não espera é que será surpreendida pelo amor único aspecto da vida em relação ao qual nunca quis ser otimista ao conhecer Keller Banks, um rapaz que parece corresponder aos seus sentimentos. Acontece que tanto ele quanto ela têm um segredo. E segredos, às vezes, podem mudar tudo.
Título: Raio de Sol
Autor (a): Kim Holden
Editora: Planeta
Número de páginas: 448


 
Pode ser engraçado o que vou contar agora, mas sabe quando você abre o bloco de notas e fica buscando as palavras certas, pra escrever sobre um livro que amou, e elas simplesmente não aparecem? Ou quando você acha que nada que escreva vai chegar perto do que sentiu ao terminar aquela leitura? Pois é assim que me sinto agora. E já começo me desculpando porque sei que nada que eu escreva aqui chegará minimamente perto do que Raio de Sol significou para mim.
Kate é o tipo de garota que você certamente iria querer conhecer. Apesar das duras provações pelas quais passou, ela está sempre sorrindo, vendo o lado positivo das coisas, nunca permitindo que a tristeza ou falta de esperança adentre em sua vida. Muito embora ela tenha vários motivos para se queixar ou entristecer, prefere ver sempre a parte boa de tudo e viver intensamente cada momento.
E é com esse pensamento que ela chega à San Diego, onde começará a frequentar a faculdade. É algo novo, até mesmo um tanto intimidador para alguns, mas não para Kate. Ela e seu jeito mais expansivo sempre enchem de luz os locais onde chega, não é a toa que seu melhor amigo, Gus, a chama de Raio de Sol. Não é difícil para ela fazer novos amigos, já que é praticamente impossível não se deixar contagiar por sua luz. .
Porém, sua intenção não é se envolver com ninguém, afinal ela não quer um relacionamento agora. Tudo muda quando conhece Keller. Ele é um cara atraente, dono de um jeito fofo que encanta, mas que é um tanto misterioso. É visível que ele guarda um segredo que não quer dividir com ninguém. Mas para Kate isso não é um problema, afinal todo mundo tem segredos, inclusive ela.

Não ousarei ir além disso, afinal qualquer coisa a mais que eu venha a contar pode se transformar em um spoiler e eu jamais me perdoaria por estragar a experiência literária de alguém, ainda mais num livro como esse, que é tão lindo! 
Minha paixão pelo livro começou de forma gradual. Primeiro fui me encantando por Kate e sua filosofia de vida. Para mim, ela é uma espécie de Pollyanna do New Adult, uma criatura adorável e que eu iria amar ter como melhor amiga. Fui totalmente contagiada pela forma de ver a vida, pelas atitudes e pelas palavras dessa garota incrível. A amizade dela com Gus é linda, intensa e regada por muito amor. Ele sempre esteve ao lado dela em todos os momentos de sua vida e o amor que sentem um pelo outro é imensurável. Eu não sei como descrever com palavras o que eu sentia ao ler as cenas entre eles, mas meu peito se enchia de uma sensação aconchegante de ternura.
Sempre li muitos comentários positivos a respeito desse livro e hoje entendo o porquê de todos eles. Foram poucos os livros que me deixaram marcas tão profundas como as que Raio de Sol deixou. Foi uma leitura que mexeu com meus sentimento, que deixou lições valiosas sobre valorizar a vida e os que estão perto de nós, que me mostrou que manter o otimismo e ver o lado positivo das coisas é algo que deve ser constante e que nunca devemos deixar a tristeza morar em nós. Ela as vezes vai aparecer, vai nos fazer derramar lágrimas, mas nunca deve permanecer tanto tempo.
Terminei a leitura aos prantos, soluçando de forma incontrolável, mas ao mesmo tempo com o coração transbordando de amor. Sem dúvidas, Raio de Sol foi a leitura mais intensa de 2019 e eu não vejo a hora de lançarem o livro do Gus. Tenho certeza que irei me apaixonar ainda mais.