segunda-feira, 22 de maio de 2017

Faça Seu Pedido

Kayla McHenry está tendo o pior aniversário de dezesseis anos da história! E não é só porque ela é diferente. Fica difícil se divertir quando você está apaixonada pelo namorado da sua melhor amiga.
Na hora de assoprar as velinhas, Kayla faz um pedido: “Eu desejo que todos os meus desejos de aniversário se tornem realidade. Porque eles nunca se realizaram”.
Na manhã seguinte, ela acorda e vê um Meu Querido Pônei cor-de-rosa pastando em seu jardim. No dia seguinte, depara-se com um carregamento de chicletes de bolinha para um ano inteiro. E, então, um cara meio plastificado chamado Ken aparece e começa a segui-la por toda a cidade, a bordo de um conversível!
A cada dia, um novo desejo se torna realidade. Mas… isso PRECISA PARAR. Porque, quando fez quinze anos, Kayla desejou ganhar um beijo de Ben Mackenzie… E Ben, agora, é nada menos que o namorado de sua melhor amiga!
Título: Faça seu Pedido
Autor (a): Mandy Hubbard
Editora: Gutenberg
Número de páginas: 296


A #ltparceirasdealmasliterarias do mês de abril teve cono tema YA e meu escolhido foi Faça seu Pedido, livro que ganhei já tem um tempinho e que, apesar da curiosidade, sempre acabava adiando a leitura.
Faça seu Pedido é uma história muito divertida, onde vamos conhecer  Kayla, uma adolescente como muitas outras, que sofre com a ausência do pai após a separação e o afastamento da mãe, que só pensa em trabalho. No momento sua maior preocupação é com a festa de 16 anos, que vem sendo planejada desde muito tempo pela mãe e que não tem nada a ver com as coisas que gosta. Pra piorar a situação, ela terá que enfrentar isso tudo sozinha já que até mesmo sua melhor amiga vai abandoná-lá nesse dia por conta de um jantar romântico com o namorado.
Decepcionada, triste e com raiva, na hora de apagar as velas ela deseja que todos os seus pedidos anteriores se realizem já que, em todos os seus aniversários, tudo aquilo que pede jamais se realiza. No dia seguinte, ao acordar, tudo parece estar como sempre e ela nem mesmo se lembrava do pedido feito na noite anterior. Contudo, a normalidade termina quando ela se depara com um pônei rosa pastando alegremente no jardim de sua casa. O bichinho, muito fofo por sinal, parece muito um My Little Pônei e, Kayla acredita que ele deve ser de algum vizinho e acabou se perdendo. No segundo dia, começam a brotar (não existe uma definição melhor para o fato) chicletes de bola em seu quarto, mochilas e bolso. Parecia uma pegadinha de muito mal gosto, algo que seu irmão certamente faria e é nele que ela joga toda a culpa.
É somente no terceiro dia, quando sua boneca preferida da infância ganha vida, que ela se toca de que algo muito estranho está acontecendo e que todos os seus antigos pedidos de aniversário estão finalmente acontecendo. Alguns desses desejos ela nem sequer lembra mais, o que vai levá-la a passar por situações bem constrangedoras. Contudo, tem um desejo em especial que ela não esqueceu. Em um de seus aniversários Kayla desejou beijar Ben, o garoto por quem é apaixonada e que hoje é o namorado de sua melhor amiga. Ela começa então uma corrida contra o tempo para descobrir como parar tudo isso antes que o pior aconteça.
Que livro divertido, gente! Não que eu estivesse esperando algo diferente, afinal só pela sinopse a gente já tem em mente que vai encontrar uma história engraçadinha. Eu só não esperava mesmo era cair na gargalhada em diversos trechos, a ponto de literalmente chorar de rir. As situações pelas quais a protagonista passa são hilárias e a reação dela ao se ver no meio de toda essa confusão era ainda mais engraçada. Ela não sabia o que esperar, afinal alguns dos pedidos foram feitos quando ela criança e nós sabemos que nessa idade nossos desejos são os mais absurdos possíveis. Ver cada uma deles se tornando real era desesperador, mas acabaram trazendo à tona o melhor dela.
Em paralelo a tudo isso, vamos conhecendo um pouco mais a respeito de Kayla, percebendo o quanto a separação dos pais mexeu com sua vida e com a estrutura da família, e acompanhando sua mudança de comportamento em relação a tudo que está ao seu redor. Apesar da pouca idade de algumas atitudes imaturas (o que é super normal já que estamos falando de uma adolescente de 16 anos), ela me cativou de imediato. Sempre me sinto próxima de personagens que, de alguma forma, se pareçam comigo. Ok, eu não sou mais adolescente faz muitos anos, mas lembro bem dessa fase da minha vida e de muitas situações que, de alguma forma, me voltaram à memória enquanto fazia a leitura desse livro.
Não há nenhuma grande reviravolta na trama. Ela segue bem aquele padrão de livros para adolescentes que a gente encontra por aí. A autora tem uma escrita leve, a história é, até certo ponto, bem original e me surpreendeu. O final é super clichê, bem no estilo filme adolescente da sessão da tarde, mas não deixou de ser bacana. Talvez, se ela tivesse feito algo diferente, não tivesse combinado tanto com a história que veio sendo trilhada desde o início. Recomendo demais!

quarta-feira, 17 de maio de 2017

O Garoto dos Olhos Azuis

Bárbara é linda, loira e bem-sucedida. Desde que assistiu a uma cerimônia de casamento pela primeira vez, ainda criança, seu sonho é apenas um: percorrer o tapete vermelho da igreja, vestida de noiva. Porém, contrariando todas as suas expectativas, ao ser abandonada no altar, a vida de Bárbara desmorona. Ela decide voltar à cidade natal e passa a viver com os irmãos e mais dois amigos. Todos homens. Com a ajuda de Vivian, uma espécie de Barbie Malibu, Bárbara tenta superar sua decepção amorosa recente e uma da adolescência, que volta com tudo à sua memória: o garoto dos olhos azuis. Será que o cavalo branco só passa uma vez? É isso que Bárbara vai descobrir com bom humor, jogo de cintura e uma pitada de neurose, em O Garoto dos Olhos Azuis, romance de estreia de Raiza Varella.
Título: O Garoto dos Olhos Azuis
Autor (a): Raiza Varella
Editora: Pandorga
Número de páginas: 352



Preciso contar a vocês uma coisa: agosto foi o mês das surpresas agradáveis em relação à leitura. Foi o mês em que mais li e todas as leituras foram ótimas! E o melhor: li livros nacionais de excelente qualidade, que me deixaram em êxtase. E um desses livros foi O Garoto de Olhos Azuis.
Bárbara é o tipo de mulher que você, certamente, iria querer ter como amiga. Alto astral, sonhadora, romântica, amiga, ela é uma boa companhia para todas as horas e é o tipo de pessoa que te contagia com seu bom humor. Desde pequena, depois que assistiu a uma cerimônia de casamento, ela sonha em se casar. Para ela não há nada tão lindo quanto a expressão do noivo apaixonado ao ver a noiva entrando na igreja. Ela se recorda, até hoje, da expressão de um noivo ao ver sua futura esposa entrando na igreja. Cada detalhe é relembrando infinitamente e, em sua mente sonhadora, é aquilo que ela deseja que aconteça no seu grande dia.
Mas as coisas não acontecem bem do jeito que ela sonhou. Assim que ela começa a entrar na igreja e olha para o noivo, ele não está olhando para ela e sim para o outro lado. Radar de alerta ligado, claro! Para completar a situação, na hora do "fale agora ou cale-se para sempre" o bonitão simplesmente diz que não pode continuar com aquilo pois está apaixonado por outra mulher. Tá achando pouco? Pois tem mais! A outra mulher é uma das melhores amigas de Bárbara.
Como você ficaria sabendo de uma coisa dessas? Eu, certamente, não iria querer ver a cara dos dois nem pintados de ouro na minha frente. E ela, que, sempre idealizou o seu casamento, vê-se a frente de uma situação inusitada. Passa um verdadeiro filme pela sua cabeça e entre tantas lembranças, ela se recorda do garoto dos olhos azuis, o primeiro garoto por quem ela se apaixonou e que só viu uma vez na vida. Ele foi seu primeiro amor e também sua primeira decepção, afinal ele sumiu sem deixar rastros. Ela acreditou que ele fosse seu cavalo branco (uma espécie de príncipe encantado), mas depois de anos e anos sem vê-lo, simplesmente esqueceu dele (assim como ele também não devia nem se lembrar dela).
Devastada, sem chão, humilhada e deprimida, Bárbara decide que fugir é a solução. Ela vai, então, morar com os irmãos em Florianópolis e recomeçar a vida longe de todos aqueles que a fizeram sofrer. E é lá que ela vai conhecer Ian, um dos rapazes que divide o apartamento com seus irmãos. Logo de imediato os dois não irão se dar muito bem. Ele é metódico e extremamente organizado. Ela é o oposto e tem a infinita capacidade de tirá-lo do sério. Mas um sentimento mais forte vai nascer e Bárbara vai ter que decidir o que fará. Será que o cavalo branco só passa, realmente, uma vez?
Comecei a ler esse livro me preparando para chorar, mas fui logo surpreendida nas primeiras páginas. O livro é muito divertido e as minhas gargalhadas foram inúmeras (e altíssimas). Apesar da temática, a autora conseguiu transformar uma história que tinha tudo para ser triste em uma trama leve e engraçada. É impossível não se deixar envolver e torcer para que Bárbara tenha seu final feliz.
E por falar em Bárbara, eu simplesmente caí de amores por ela. Sério, ela é o tipo de garota que eu adoraria ter como amiga. Somos muito parecidas, principalmente na questão do casamento (e sim, eu já encontrei meu cavalo branco) e, apesar de nunca ter sido abandonada pelo noivo no dia do casamento (Deus me livre dessa hora maldita!) já tive decepções amorosas e sei como é ficar arrasada por ter seu coração estraçalhado.
Raiza foi extremamente feliz na construção de todos os personagens, sejam eles principais ou secundários. Gosto muito quando cada um apresenta personalidades distintas e fortes, não tenho muita paciência pra personagens cheios de frescura ou que sejam "mimizentos". Os rapazes são encantadores e, muito embora o foco da trama seja em Ian e Bárbara, eu fiquei bem derretida por Bernardo e seu jeito mais discreto. Outra que rouba a cena muitas vezes é Vivian, irmã de Ian, que vai se tornar uma amiga especial na vida de Bárbara.
Achei a história linda, com um ritmo bacana e tudo acontecendo no tempo certo. Um ponto muito positivo da trama foi o fato de nada ter sido corrido demais. Não houve uma paixão instantânea ou uma rápida melhora no estado de espírito de nossa mocinha. Ela curtiu sua fossa, chorou, ficou saudosa, depressiva, se lamentou. A volta por cima veio, mas foi algo gradativo e que aconteceu no momento certo.
Nem preciso dizer que adorei o livro, né? Me fez rir, me deixou apreensiva e, em um determinado momento, fiquei com os olhos marejados (eu sou chorona e bobona, gente!). Foi uma leitura leve e divertida, que mexeu com as minhas emoções e me deixou com um sorriso bobo ao final. Apesar da história ter algumas partes que são de fácil dedução, ele te ganha pela simplicidade e por ser tão parecido com a vida real.
Se você, assim como eu, curte um bom romance, está aí uma boa dica. Leiam e se apaixonem por essa história assim como eu me apaixonei!

terça-feira, 16 de maio de 2017

Semana Trilogia Encantados - O Garoto que Desapareceu


E vamos para mais um dia de Trilogia Encantados? Dessa vez, vamos falar sobre o conto O Garoto que Desapareceu, que faz parte da coletânea Amor de Todas as Formas. Vamos conferir?


“Amor de todas as formas”é uma coletânea de contos de amor, produzido pela Editora Pandorga para o dia dos namorados, que conta com a participação de cinco autoras nacionais: Raiza Varella, Tatiana Amaral, M. S. Fayes, JC Ponzi e Mila Wander. 
E é esse romance que traz aos leitores a verdadeira história de como Barbie Malibu e Bernardo se apaixonaram, no conto intitulado “O garoto que desapareceu”. Ele se passa sete anos depois do fim da Trilogia e ainda assim nos leva alguns momentos importantes do passado dos protagonistas. 
SINOPSE: Em O Garoto que Desapareceu vamos conhecer a história de mais um dos Encantados e sua inusitada princesa de contos de fadas. Em meio a um dia nos namorados turbulento a verdadeira história de como Barbie Malibu e Bernardo se apaixonaram promete abalar as estruturas da família e fazer os leitores da série suspirarem um por par de sapatinhos de cristais.



LINK DE COMPRA:
PRE-VENDA SARAIVA: http://compre.vc/v2/125da25d850


segunda-feira, 15 de maio de 2017

Semana Trilogia Encantados - Casting

YAY!
Prometi e cá estou eu de volta, com um certo atraso eu sei, para falar mais um pouquinho sobre a Trilogia Encantados. Dessa vez vim trazer a apresentação dos personagens enviada pela autora. Vamos conhecer?

Bárbara ou Babi (para os íntimos): protagonista do primeiro livro da Trilogia, O garoto dos olhos azuis: Sonhadora, meio doidinha e completamente apaixonada por casamentos, os seus e os dos outros. Ela é uma criaturinha sarcástica e uma ladra sem escrúpulos de soverte (apenas os de café). Uma verdadeira princesa que é bem conhecida por curtir um soninho delicia e que ainda assim se transforma em uma verdadeira fera quando o assunto é defender as pessoas que ama. Principalmente seus irmãos: Augusto e Gustavo.
Ian Vitorazzi: protagonista do primeiro livro da Trilogia, O garoto dos olhos azuis: cardiologista e príncipe encantado nas horas vagas, dizem por aí que seu beijo tem o poder de acordar mocinhas dorminhocas. Mas além disso, se mostrou um marido e pai incrível que ainda tem tempo de salvar a pele dos amigos quando precisam.
Vitório ou Vito, para quem é intimo ou não se importa de levar uma lambida: protagonista do primeiro livro, o Garoto dos olhos azuis. Nunca fale a palavra “gato” perto desse pitbull que teve um comecinho de vida bem barra pesada antes de parar nas mãos de certa princesa, porque ele ODEIA. Sabe o que é mais interessante? Na verdade ele ama Vick, sua companheira de casa... ele só não pode saber que ela é um “gato”.


Anna ou mais conhecida por “garota sem nome” já que ela mente sua identidade: protagonista do segundo livro da Trilogia, O garoto que tinha asas: Uma fugitiva que nunca soube o que era ter um lar ou uma família até parar na casa dos Bittencourt/Vitorazze’s e se propor a domar o cachorro da casa e aqui não estamos falando do Vitorio e sim do monstro. Ela é a Bela nesse conto de fadas, embora se pareça muito com a Fera depois de quase morrer em um acidente de casso na frente do nosso mocinho. Ah, as vezes ela alucina com anjos, mas isso é só quando está morrendo.
Augusto Bittencourt, vulgo Monstro: protagonista do segundo livro da série, O garoto que tinha asas: Mulherengo, machista e completamente sincero, até demais. Ele é do tipo que fala o pensa, doa a quem doer e não se preocupa com ninguém além dele mesmo e de sua família. Grosseiro, boêmio e com uma paixão doentia por uma coisinha de quatro rodas, que mulher nenhum consegue mudar. A palavra amor, na vida desse cara é uma piada, pelo menos até que ele conhece Anna e Nicholas e a magia desse sentimento tão bonito acontece no coraçãozinho de pedra dessa Fera.
Bernardo, Bê, delegado delicinha e melhor amigo de Ian, Monstro e Gus: Esse cara é uma linda pecinha decorativa na Trilogia, mas ganhou o direito de ter sua história constada depois de conquistar muitos corações. O conto que conta como o amor entre ele e a Barbie Malibu começou chega esse mês as livrarias em uma coletânea de dia dos namorados feita Editora Pandorga, chamada “Amor de Todas as Formas”.

Vivian, mais conhecida por Barbie Malibu: irmã do Ian e melhor amiga da Bárbara essa fofura com TOC que mais se parece com uma modelo é figurinha indispensável na Trilogia. Como contado acima, sua história de amor foi retratada no conto “O Garoto que Desapareceu”, que faz parte do livro “Amor de Todas as Formas” da Editora Pandorga.



Dona Eva: uma vovó dedicada a ensinar aos três netos sobre o amor com uma historinha de dormir cheia de significados, isso quando não está tomando um bronze na praia ou pintando as unhas de vermelho vivo. Ela enche a boca para dizer, que toda mulher um dia se separa com seu príncipe no cavalo branco, mas acredito que em certa altura da Trilogia se arrependeu de não ter usado “mulas” ao invés de cavalos na história. Seus vasos teriam agradecido!


Gustavo Bittencourt, mala ou apenas Gus: protagonista do terceiro livro da Trilogia, O garoto que eu abandonei: um verdadeiro príncipe encantado. Bom, gentil e simpático, mas como todo mundo tem um defeito nem essa gracinha escapa: ele tem um dedo pobre descomunal para arrumar mulher, e nesse exato momento está noivo que de alguém que desagrada completamente sua família. Para resumir, Bárbara o jurou de morte se ele realmente tiver a coragem de subir em um altar com ela.

Marcela Cantagallo: protagonista do terceiro livro da Trilogia, O garoto que eu abandonei: Uma detetive particular gordinha, sarcástica e completamente infeliz, uma bebum de marca maior que adora rir da própria desgraça, mesmo que o coração esteja aos pedaços. Ela fez parte do passado de Gustavo, e por uma coincidência do destino (chamada Barbara) será contratada para destruir o casamento do século.


Um dia ele foi dela, possuiu um nome e foi amado, mas hoje é chamado apenas de saudade. Marcela como Gustavo conheceu morreu no dia em que esse bebê fechou os olhos, pela última vez e nada do que esse possa fazer, preenche esse buraco.


E aí, gostaram desses lindos?
Fiquem de olho no blog que amanhã tem mais. :)
Beijos

quinta-feira, 11 de maio de 2017

Semana Trilogia Encantados

Oi pessoal!
Essa semana vai ser muito especial aqui no blog pois vamos dar início à Semana Trilogia Encantados, onde vamos falar sobre os livros da Raíza Varela, contar algumas novidades e deixar vocês por dentro do que está por vim.
E pra começar, vamos conhecer os três livros que compõem essa trilogia?
O PRÍNCIPE ENCANTADO EXISTE?
Bárbara é linda, loira e bem-sucedida. Desde que assistiu a uma cerimônia de casamento pela primeira vez, ainda criança, seu sonho é apenas um: percorrer o tapete vermelho da igreja, vestida de noiva. Porém, contrariando todas as suas expectativas, ao ser abandonada no altar, a vida de Bárbara desmorona. Ela decide voltar à cidade natal e passa a viver com os irmãos e mais dois amigos. Todos homens. Com a ajuda de Vivian, uma espécie de Barbie Malibu, Bárbara tenta superar sua decepção amorosa recente e uma da adolescência, que volta com tudo à sua memória: o garoto dos olhos azuis. Será que o cavalo branco só passa uma vez? É isso que Bárbara vai descobrir com bom humor, jogo de cintura e uma pitada de neurose, em O Garoto dos Olhos Azuis, romance de estreia de Raiza Varella.
FERAS TAMBÉM AMAM?
Depois do conto de fadas protagonizado por Bárbara e Ian em O Garoto dos Olhos Azuis chegou a hora de conhecermos a história de outro casal encantado. Augusto Bittencourt, vulgo Monstro, é um renomado médico, dono de uma carreira sólida e do hábito de dispensar uma mulher atrás da outra sem piedade. Nunca se apaixonou e não acredita que um dia irá encontrar uma mulher interessante o suficiente para mudar esse fato. Mas o destino parecia pensar diferente, em uma madrugada fria ele presencia um terrível acidente de carro e conhece a garota sem nome. Uma garota que há muito tempo não sabe o que é ter um lar, se sentir segura e não precisar fugir de ninguém até que, em meio aos destroços, ela vê alguém correr em sua direção, um garoto que ela poderia jurar ter asas. Embora Augusto esteja muito longe de se parecer com um anjo, ele acaba por salvar a sua vida. Pela primeira vez, o médico de pouco humor e muito caráter terá que enfrentar e ir contra todos os seus princípios para cumprir uma promessa que não deveria ter feito e de quebra, quem sabe, se apaixonar. Em O Garoto que tinha Asas vamos descobrir se o príncipe encantado realmente vem montado em um cavalo branco ou se sua cor é o que menos importa em meio a uma singela releitura de A Bela e a Fera.
O QUE VOCÊ PERDOARIA POR AMOR?
SINOPSE:Em O Garoto que eu abandonei, vamos conhecer a história do último encantado dos irmãos Bittencourt. Gustavo mantinha uma namorada secreta há meses com medo da reação de sua família e, principalmente, de sua irmã caçula, afinal, sabia que Bárbara não aceitaria facilmente seu relacionamento. Quando o segredo vem à tona, Gustavo decide se casar com a moça, doa a quem doer, lançando um desafio tentador a Bárbara: afundar o casamento a qualquer custo, mesmo que, para isso, precisasse colocar em risco o seu “felizes para sempre” com um certo garoto dos olhos azuis. A solução? Recorrer à ajuda de uma misteriosa garota do passado do irmão. Ela não sabe nada sobre ela, a não ser que partira o coração de Gustavo em um milhão de pedacinhos depois que o abandonou, mas a ruiva com olhos cinzentos e infelizes parece ser sua última e única opção. O que Bárbara não imagina é que a história dos dois é mais profunda do que se deixa transparecer. Marcela é morta por dentro e também é a Branca de Neve de um certo príncipe encantado. Em meio a encontros e desencontros, um passado secreto, muitas mentiras e uma maçã envenenada, poderá existir um final feliz?

Raiza Varella nasceu em São Paulo, Capital. É apaixonada por livros e animais quase tanto quanto é apaixonada por Supernatural, Dr. House e fast-food, quase! Tem preferência por finais felizes e ainda teima em acreditar em abóboras e fadas madrinhas, tanto que decidiu escrever seus próprios contos de fadas. Formada em Direito e fissurada por amores impossíveis, mora na cidade natal com o marido e o filho, um cão e uma gata dotados de personalidades próprias e muita criatividade para o mal. Ela é autora da Trilogia Encantados, e de Caçadora de Estrelas, recentemente comprado pela Verus Editora.

Espero que tenha gostado de conhecer um pouquinho de cada livro e da autora também. Fiquem de olho nos próximos posts que vamos trazer novidades. ;)
Beijos