quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Dez Formas de Fazer um Coração se Derreter

Isabel Townsend não é exatamente o que se espera da filha de um conde. Apesar de ter a pele delicada e de saber se portar como uma dama quando necessário, a jovem também monta a cavalo, conserta telhados, administra a propriedade e cria o irmão caçula desde que a mãe faleceu – tudo isso sem despertar a menor suspeita de que não há um homem sequer para cuidar de sua família.
Para o pai dela, que só queria se divertir e gastar dinheiro em jogatinas, pouco importava o que ela fizesse. Porém, quando ele morre, Isabel se vê sem recursos e precisa defender os direitos do irmão, ameaçados pela chegada iminente de um tutor. Assim, não lhe resta saída senão vender sua coleção de estátuas de mármore, o único bem que herdou.
Para sorte sua, um especialista em antiguidades acaba de chegar ao condado. Inteligente e sensual, lorde Nicholas St. John é um solteiro convicto que deixou Londres para se livrar das jovens que passaram a persegui-lo desde que foi eleito um dos melhores partidos da cidade.Em poucos dias, fica claro para Nick que Isabel é a mulher mais obstinada e misteriosa – além da mais interessante – que já cruzou seu caminho. Ao mesmo tempo, ao conhecê-lo melhor, a independente Isabel percebe que há homens em que vale a pena confiar. Enquanto eles põem de lado suas antigas convicções, seus corações se abrem para dar uma chance ao amor.
Título: Dez Formas de Fazer um Coração se Derreter
Autor (a): Sarah MacLean
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 352


Vamos falar de coisa boa? Não, não vamos falar de Tekpix e sim de romances de época, mais especificamente da maravilhosa Sarah MacLean e dessa série viciante que é a Os números do amor. Quem leu a resenha de Nove Regras a Ignorar Antes de se Apaixonar, sabe que caí de amores pela história e que o Nick, irmão do protagonista, me chamou demais a atenção.  Fiquei ansiosa esperando pelo livro dele, afinal tinha certeza que me apaixonaria. E não me enganei!
Em Dez Formas de Fazer um Coração se Derreter conhecemos Isabel,uma moça forte e corajosa, que acolhe garotas que estão passando por algum tipo de problema ou fugindo de seu passado. Seu falecido pai a deixou sem um tostão furado e ela precisa de fundos para custear os estudos de seu irmão, futuro conde. Dona de uma pequena coleção de valiosas pecas de arte, ela precisa encontrar alguém que possa avaliá-las e é aí que lhe aparece nosso mocinho delícia, Nick St. John, o maior bom partido de Londres. ♥
Ele está na cidade em busca da irmã de um amigo que fugiu de casa (e adivinhem só onde a mocinha está?) e acaba esbarrando em Isabel no meio de uma caminhada. Ele, um especialista em antiguidades, acaba recebendo um convite dela para ver suas peças e é aí que tudo começa a deslanchar. A casa de Isabel é formada apenas por mulheres que estão, como já disse lá em cima, se escondendo de seu passado por algum motivo, e a presença de Nick é algo que irá perturbar um pouco a rotina das moças. Muitas delas, inclusive, assumem papel de homem para não chamar atenção do visitante. Mas ele é esperto e, óbvio, percebe que algo de muito estranho acontece naquela casa. Ele sabe que Isabel guarda segredos e pretende desvendar cada um deles.
Eu adorei esse livro! Embora não tenha sido tão divertido quanto o primeiro, me senti extremamente ligada aos personagens, em especial a Isabel. Ela é uma mulher decidida,de personalidade forte e que faz de tudo para defender quem ama e o que acredita! Logo de imediato achei que ela fosse só mais uma daquelas mocinhas que são fofas, mas frágeis e sem iniciativa. Que ingenuidade a minha achar que Sarah MacLean, que sempre nos brinda com mocinhas incomparáveis, fosse capaz disso. Apesar de não ter o mesmo brilho de Callie, afinal ambas são donas de personalidades bem diferentes, ela é encantadora. Os percalços da vida fez com que ela amadurecesse muito rápido e a tornou uma mulher muito mais séria e que carrega nos ombros todo o peso das responsabilidades que lhe foram atribuídas.
Nick, que desde o primeiro livro já me encantou, se mostrou um excelente protagonista, mas em alguns momentos achei que foi ofuscado pela força de sua companheira. Ele é charmoso (e sabe bem como usar isso a seu favor) e divertido, junto com Isabel formam um casal diferente, mas que de certa forma se completam justamente por serem o oposto um do outro. Esperava um pouquinho mais dele, confesso, mas mesmo assim não fiquei imune a seu charme e me apaixonei. Ô sina essa minha de me apaixonar por mocinhos de romances de época.
Narrada em terceira pessoa, a história é leve e gostosa de ler. Achei que a trama, em alguns momentos, perdeu um pouco a agilidade, tornando-se um pouco arrastada. Existem muitas partes onde os personagens, principalmente Isabel, se perdem em pensamentos e isso quebrava um pouco o ritmo de leitura. Mas nada que tire o brilho do livro ou que tenha tornado-o maçante. 
O livro pode sim ser lido antes do primeiro, contudo fique ciente que vai encontrar alguns pequenos spoillers, mas nada que venha a prejudicar a leitura. Eu indico começar por Nove Regras a Ignorar Antes de se Apaixonar, já que nele já temos um vislumbre do nosso protagonista e da história de sua família.
Nem preciso dizer que recomendo de olhos fechados, não é mesmo? Romantismo e diversão na medida certa para as apaixonadas por romances de época.


terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Grupo Editorial Pensamento - Setembro/Outubro

Oi pessoal!
Vamos conhecer os lançamentos do Grupo Editorial Pensamento para o mês de Novembro/Dezembro?

Trolls fedidos, zumbis ameaçadores e um dragão cuspidor de fogo não são páreo para Karn e Thianna, dois heróis cheios de coragem e inteligência. Karn vive em uma terra fantástica em outro universo, mas com uma cultura semelhante à viking, e é um gamer compulsivo. Thianna é fera em esportes violentos, e mora na terra dos gigantes, porém é metade humana e metade gigante. Os dois se conhecem em um posto de comércio que acontece anualmente no acampamento dos gigantes. Quando intrigas de família obrigam Karn e Thianna a fugirem, os dois voltam a se encontrar e agora passam a enfrentar situações apavorantes e percebem que precisam unir forças para vencer seus inimigos e desvendar segredos e traições que podem mudar suas vidas para sempre.


Neste terceiro e último volume da série, Estela é um anjo do amor em missão de resgate. Um Príncipe Demônio arriscou a vida para lhe salvar e acabou preso; agora Estela tenta se infiltrar no Submundo para salvar a vida dele. Apesar de ser uma terrível infração, ela precisa ajudá-lo. Será que Estela conseguirá salvá-lo? Uma missão cheia de aventuras, amor e muita diversão!

Neste clássico do pensamento junguiano, dois dos seus maiores repre-sentantes descrevem com clareza e profundidade conceitos relacionados à teoria dos tipos psicológicos. Na primeira parte, Marie-Louise descreve o funcionamento interior dos oito tipos psicológicos, revelando os potenciais e pontos fracos de cada um deles. Na segunda parte, James Hillman faz uma distinção entre o sentimento e outros atos psicológicos, refutando conceitos equivocados sobre o sentimento e esclarecendo mal-entendidos frequentes entre a anima e o complexo materno.


A série conta a jornada de Jackson Meyer, um menino que consegue viajar no tempo, e sua namorada Holly, que morre durante uma invasão à sua casa. Jackson, agora, precisa voltar no tempo e tentar salvá-la. Nesta viagem ele descobre a origem de sua família e sobre a existência de uma divisão da CIA chamada Tempest, da qual se torna um agente secreto, entrando numa batalha contra a Eyewall, um departamento rival da CIA. Aos poucos, Jackson vai descobrindo suas habilidades e que precisa deter os experimentos da Eyewall antes que seja tarde demais. O que se inicia como um plano de fuga torna-se uma guerra entre o tempo e a humanidade.
A série conta a história de Della Tsang, uma menina que tinha uma vida normal, até ser transformada em vampiro. Della se refugia então em Shadow Falls, um acampamento para adolescentes com poderes paranormais. Treinando para ser uma investigadora, ela não tem tempo para investir no seu romance com Steve. Porém, quando tudo parecia bem, Della contrai um vírus mortal e pelas mãos de Chase torna-se uma Renascida. Após a transformação, ela tem seu primeiro caso para desvendar. A busca por respostas leva Della a se envolver com gangues sobrenaturais e a investigar os segredos do passado de sua família.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Top 5: Adaptações Cinematográficas

Ei gente!
Tá difícil achar tema pra Top 5, viu? Quem quiser dar dicas de temas, agradeço bastante! o/
Hoje vou falar de livros que foram adaptados para o cinema e que eu curti super a adaptação (futuramente falo daquelas que não curti, aguardem). Simbora conhecer?
1- O Noivo da Minha Melhor Amiga
Gostei demais do livro, mas tenho um verdadeiro caso de amor com o filme! Amo, amo, amo! <3 Já perdi a conta de quantas vezes assisti, se duvidar sei algumas passagens de cor. O filme é bem fiel ao livro, mas com um adicional: é bem mais divertido e gostoso. Não que o livro seja chato, mas eu tenho um certo "ranço" com a Rachel e não conseguia levar ela numa boa. No filme consegui desfazer mais a má impressão. Ela não se tornou a preferida, afinal esse posto sempre será da Darcy, mas deu pra desfazer a birrinha. Só o Dex que não me convenceu, sabe? Achei bem sem graça, faltou mais expressão. Enfim, nem tudo é perfeito.
Pra fechar: o filme tem uma trilha sonora fantástica e, um dia, pretendo ler o livro ouvindo as músicas. Acho que será uma experiência bem bacana.
2- O Melhor de Mim
MARAVILHOSO! Tanto o livro quanto o filme fora incríveis e me levaram às lágrimas. Existem diferenças entre ambos? Sim, existem. Mas não foi nada que mudasse o contexto principal da história. Algumas passagens foram fieis ao extremo e, por conta disso, as mudanças ocorridas nem me deixaram tão chateada.
A atuação dos atores principais foi ótima e eles me passaram toda a emoção da história. Pra mim, foi uma das melhores adaptações dos livros do Nicholas, que são sempre carregados de emoção. E fiquei muito feliz, afinal é um dos meus livros preferidos dele! <3

3- A Menina que Roubava Livros
Esse é um livro que muita gente ama e um outro tanto odeia. Eu faço parte daqueles que ama desesperadamente e quando soube que ele seria adaptado para o cinema, fiquei em êxtase. Imagine só ver aquela história tão especial na telinha do cinema! Mas também tive um pouco de medo, afinal será que eles conseguiriam retratar fielmente tudo aquilo? Mas nem precisava me preocupar, já que o filme ficou tão maravilhoso quanto o livro.
Foi tudo na medida certa e, apesar de ter sentido falta de uma cena (que é uma das minhas preferidas e eu achava que tinha que ter no filme), achei que no final tudo se ajeitou bem e foi ótimo!

4- Qual o Seu Número?
Esse é um daqueles filmes que eu poderia ter odiado, já que houve várias modificações. Mas não, acabei me apaixonando ainda mais pela história que, assim como no livro, é super divertida. Se fosse antigamente, com certeza, eu bateria o pé e ficaria reclamando que "o livro não tem isso" e "onde arranjaram essas coisas aí?". Mas foram justamente as pequenas diferenças que deixaram o filme mais divertido. E, claro, os protagonistas são um show a parte, principalmente a Delilah (que eu esqueci como se chama no filme) que é simpática ao extremo e muito divertida! Recomendo demais!
5- Orgulho e Preconceito
Não podia faltar esse lindo nessa listinha, não é mesmo? Sou apaixonada pelos livros da Jane Austen e esse, apesar de não ser meu livro preferido, foi uma das adaptações mais fofas que já vi até hoje. É muito fiel ao livro e me fez suspirar demais. <3 Foi a única adaptação de livro da Jane que eu assisti e fiquei encantada com tudo. Os atores estavam perfeitos, a história foi mostrada de forma doce e divertida... só não caí de amores pelo Sr. Darcy porque, pra mim, ele sempre será o Colin Firth (ele é perfeito demais nesse papel). <3
Quem ainda não assistiu por favor, assista porque vale demais a pena!
Agora conta aí pra gente: quais são as suas adaptações preferidas? 
Beijos



sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Ilustraverso/Rodrigo Camilo

Todo mundo ama uma boa capa, um mapa bem feito e ilustrações apaixonantes, sejam elas em livros, grafic novels, guias ilustrados, para usar de papel de parede ou pelo simples prazer de admirar. Porém nem todo mundo costuma dar a valor a pessoa por trás da arte, mas por sorte aqui é diferente. Quem sabe você não descobre aqui a pessoa que vai ser responsável por aquele presente diferenciado ou para concluir/iniciar aquele projeto que está engavetado: uma HQ ou a capa e ilustrações de um bom livro.
Por essa razão criei no meu blog, o Multiverso X, a sessão Ilustraverso para o artista e sua arte terem vez e reconhecimento. Como o blog é pequeno e os artistas merecem sempre mais visibilidade resolvi trazer a sessão para cá e ver funciona.
Na sessão Ilustraverso o artista e sua arte tem vez e reconhecimento. O artista da vez é um versátil ilustrador radicado no Rio de Janeiro: conheçam e apreciem o trabalho de Rodrigo Camilo!
Rodrigo Camilo é um ilustrador e designer gráfico brasileiro que tem prazer em trabalhar com ilustrações; seus interesses incluem pintura digital e concept arts. Camilo usa sua versatilidade para atuar como freelancer na área de criação e arte, e também no mercado publicitário.
Você pode conferir uma amostra da arte aí embaixo e as galerias da artista no Behance, no Facebook e/ou no Portfólio do artista. Aos interessados em um contato profissional para alguma encomenda, isso pode ser feito pelo email: rodrigocamiloart@gmail.com.



terça-feira, 29 de novembro de 2016

Caçadora de Estrelas

Após flagrar o seu atual namorado com outro cara - não, você não leu errado - e constatar que o safado tinha um gosto para homens até melhor do que o seu, Eva se arrepende por ter abandonado a família, o gato, o emprego, os amigos e até e o país para segui-lo e decide que é hora de voltar para a casa, com o rabo entre as pernas, um mau humor feroz e sem um tostão no bolso. Mas ao contrário do que imaginou não é recebida com faixas e balões, muito menos com boas-vindas e sim com mais e mais azar - como se não bastasse todas as vezes em que foi traída, abandonada pelo circo ou roubada por alguma estrela errada -, seu irmão acabou com seu carro novo, seu pai se casou, ela ganhou duas quase irmãs indesejadas, seu melhor amigo roubou seu gato e ainda de quebra arrumou uma namorada.
Embora a vida em casa não esteja como deixou, Eva é obrigada a seguir em frente e lidar com a situação como uma mulher adulta. O que em seu dicionário quer dizer se embebedar, distribuir socos e grosserias a quem quer que esteja ao seu alcance e recuperar seu gato - a qualquer custo -, nem que para isso precise roubá-lo de volta.
O que desconhece é que o destino iria lhe preparar uma surpresa, lhe oferecendo algo que não poderia ter, um amor proibido. Será ela corajosa o suficiente para lidar com mais um coração partido, mesmo que seja pela estrela mais brilhante do céu?
Título: Caçadora de Estrelas
Autor (a): Raíza Varela
Editora: Amazon
Número de páginas: 322


E para fechar com chave de ouro a Semana Caçadora de Estrelas, nada mais justo do que falarmos sobre esse livro que me enganou direitinho. Não sei se já comentei aqui, mas eu tenho o péssimo hábito de não ler as sinopses da grande maioria dos livros, ainda mais quando é de algum (a) autor (a) que eu gosto muito. E foi o caso desse livro. Já conhecia a Raiza e comecei a ler no escuro, sem saber bem o que iria encontrar. Também não levei em consideração o alerta da autora de que esse era um livro triste. Resultado: tomei um baita choque, fiquei sem chão e terminei a leitura com o coração colado com super bonder.
Eva Marinho não tem sorte no amor e boa parte disso se deve ao fato dela ter o dedo podre pra escolher homem. Todas as vezes em que esta mocinha se apaixonou, acabou dando com os burros d'água. O mais recente foi o pior: ela foi embora atrás do cara para Londres, largou a família, o melhor amigo, o emprego e o gato pra trás, sem nem ao menos se despedir, e foi viver ao lado do amor de sua vida. Alguns meses depois ela acabou flagrando o bonitão com um outro cara (ainda mais bonito) na cama e agora está de malas prontas para voltar para casa. Ela sabia que teria que enfrentar o pai, o irmão, a melhor amiga Olivia e Gabriel, seu melhor amigo. Mas não imaginava que quando chegasse iria encontrar tanta coisa diferente.
No tempo em que esteve fora, seu pai casou-se novamente sem nem ao menos lhe dar o trabalho de aviar (e ela ainda ganhou duas "irmãs"), o irmão bateu seu carro novinho (e foi perda total), o gato foi "sequestrado" pelo seu melhor amigo e, pra fechar com chave de ouro, Gabriel está namorando com a filha de sua madrasta, Alice. Como se não bastasse, a criatura é detestável e, óbvio, não suporta Eva. Tudo que ela mais desejava era voltar para casa, para sua vida de antes, mas agora terá que aprender a conviver com todas essas mudanças.
Eva é o tipo de pessoa que acredita no amor, que já teve o coração partido e remendado diversas vezes, mas que sempre sonhou em encontrar a sua estrela. O problema é que ela não pensa na hora de se envolver, ela simplesmente vai e se entrega com força em um sentimento que, na maioria das vezes, não passou de um fogo de palha. E quem é que está sempre lá, pronto pra catar todos os caquinhos quando ela se quebra? Gabriel, claro. 
Gabriel sempre foi o porto seguro de Eva, aquele que estava ali em todas as horas, que secou suas lágrimas, que a defendeu e fez tudo que estava a seu alcance para fazê-la feliz. Ele a ama desde que eram crianças e esse sentimento não mudou depois que cresceram. Contudo, como Eva nunca demonstrou sentir nada mais que amizade, ele se conformou em ser sempre o melhor amigo e desejar que ela seja feliz, mesmo que não seja ao seu lado. Os dois possuem uma ligação muito forte e, apesar de ser uma baita duma egoísta, Eva ama Gabriel com todas as suas forças. O que ela não imaginava era que descobriria, no seu melhor amigo, o grande amor de sua vida. 
Eu jurava que encontraria um chick-lit, gente! Comecei a leitura dando sonoras gargalhadas, do tipo que é ouvida por toda a vizinhança. Mas terminei o livro com os olhos molhados de lágrimas e com uma coisa aqui no peito que, até agora, não consegui descobrir o que é. O fato é que esse livro vai muito além de um mero romance clichê. Ele traz sim uma história divertida, com cenas que são hilárias e que me fizeram rir como uma hiena bêbada. Porém, ele também tem uma parte tocante, que nos mostra o verdadeiro valor do amor e do perdão, que me fizeram ficar chorona e reflexiva (e só de me lembrar meus olhos já se enchem de lágrimas).
É impossível não se envolver com essa história, ainda mais com um protagonista como Gabriel. Ele é encantador e seu jeito protetor só o torna ainda mais apaixonante. A cada nova página, a cada nova descoberta, eu me derretia ainda mais por ele e me perguntava como Eva poderia ser tão cega de não ter notado o cara maravilhoso que sempre esteve ao seu lado pra tudo! E a resposta é que ela era egocêntrica demais pra poder notar. 
E agora preciso confessar: não gostei de Eva logo de início. Achei chata, mimada, cheia de vontades, egoísta, sem limites, mal educada, mal agradecida, uma pessoa realmente difícil de lidar. Logo quando comecei a ler achei-a engraçada, mas com o passar comecei a me cansar daquele jeito. Eva era imatura, não conseguia lidar com nada e era tida como frágil por todos. Por mais que a achasse divertida, percebia que ela não era o tipo de pessoa que eu suportaria ter como amiga por conta do jeito de agir. Cheguei até a pensar: "Dessa vez Raíza errou a mão feio, que menina mais sem noção.". Mas com o passar das páginas, pude perceber o quanto ela foi amadurecendo e aprendendo a lidar com as coisas que aconteciam ao seu redor. Foi maravilhoso perceber essa mudança e acompanhar seu crescimento. Acabei me apegando muito a ela no final das contas.
A história é muito bonita, com uma dose de diversão e outra de melancolia. Fui lendo devagar pra poder digerir tudo que estava acontecendo. Chorei em diversas partes, me coloquei no lugar de Eva muitas vezes e fiquei pensando se eu seria forte o suficiente como ela pra superar cada provação que foi colocada em seu caminho. Foi um livro que me fez refletir sobre inúmeras coisas, principalmente sobre o valor do amor e da amizade. 
Os capítulos são narrados em primeira pessoa, intercalados entre os personagens, o que nos permite perceber várias nuances da história por pontos de vista diferentes. Sou fã desse tipo de narrativa por achar enriquecedor conhecer a trama por meio dos outros personagens e não ficar preso apenas a um só narrador.
Caçadora de Estrelas faz jus ao burburinho que está todo em cima dele. É uma história de enternecer o coração, que mexe com os sentimentos, e que me levou do riso às lágrimas e deixou aquele misto de alegria, tristeza e raiva. Foi uma leitura incrível, que superou as minhas expectativas e que, mais uma vez, mostrou o porque gosto tanto da escrita da Raíza. Além da fluidez e agilidade, já batida e rebatida em tantas resenhas pela blogosfera literária, ela consegue inserir o leitor na história, fazendo com que ele se sinta parte daquilo tudo, como uma espécie de amigo de cada personagem. Eu senti cada uma das dores de Eva como se fossem minhas, eu chorei por ela e com ela, e senti como se aquela história também fosse um pouco minha.
Os corações apaixonados e as românticas de plantão com certeza irão gostar dessa história que tem tudo que um bom romance precisa ter. Recomendo.