quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Dumplin'

Especialmente para os fãs de John Green e Rainbow Rowell, apresentamos uma destemida heroína e sua inesquecível história sobre empoderamento feminino, bullying, relação mãe e filha, e a busca da autoaceitação. Sob um céu estrelado e ao som de Dolly Parton, questões como o primeiro beijo, a melhor amiga, a perda de alguém que amamos demais e “estou acima do peso e ninguém tem nada com isso” fazem de Dumplin’ um sucesso que mexerá com o seu coração. Para sempre. Gorda assumida, Willowdean Dickson (apelidada de Dumplin’ pela mãe, uma ex-miss) convive bem com o próprio corpo. Na companhia da melhor amiga, Ellen, uma beldade tipicamente americana, as coisas sempre deram certo... até Will arrumar um emprego numa lanchonete de fast-food. Lá, ela conhece Bo, o Garoto da Escola Particular... e ele é tudo de bom. Will não fica surpresa quando se sente atraída por Bo. Mas leva um tremendo susto quando descobre que a atração é recíproca. Ao contrário do que se imaginava – a relação com Bo aumentaria ainda mais a sua autoestima –, Will começa a duvidar de si mesma e temer a reação dos colegas da escola. É então que decide recuperar a autoconfiança fazendo a coisa mais surreal que consegue imaginar: inscreve-se no Concurso Miss Jovem Flor do Texas – junto com três amigas totalmente fora do padrão –, para mostrar ao mundo que merece pisar naquele palco tanto quanto qualquer magricela.
Título: Dumplin'
Autor (a): Julie Murphy
Editora: Valentina
Número de páginas: 336
Esse é aquele famoso livro que eu estava doida pra ler desde que foi anunciado seu lançamento. Sempre achei muito legal livros que trazem personagens que estão fora dos padrões impostos pela sociedade e, inicialmente, foi essa proposta que me fez querer ler Dumplin'. Esperava uma história que fosse divertida e que trouxesse à tona assuntos que fizessem refletir. E ele não decepcionou!
Willowdean, ou simplesmente Will, é aquele tipo de garota que certamente você gostaria de ter como amiga. Além de ser uma fofa, ela exala segurança e se sente bem consigo mesma, mesmo estando acima de seu peso. Podemos dizer que ela é uma garota muito bem resolvida e sem neuras. Sua mãe é uma ex-miss e sua melhor amiga, Ellen, é o tipo que para o trânsito, uma verdadeira beldade. O relacionamento com a mãe não é dos melhores, ainda mais depois que sua tia Lucy, que era tão importante em sua vida, faleceu. A tia a amava e aceitava como ela era; já sua mãe parece estar sempre incomodada com seu peso e até mesmo lhe colocou o apelido de Dumplin'.
Will trabalha na lanchonete Happy's Burgers & Dogs e foi lá que conheceu Bo, um garoto lindo que anda tirando seu sono. Ela jamais imaginava que um dia iria acontecer algo entre eles, afinal de contas não existia um interesse mútuo, era apenas ela quem babava secretamente por ele. As coisas mudam totalmente quando, um belo dia, Bo a beija. E quando eu falo em mudar totalmente me refiro a tudo mesmo. Will, que sempre foi segura e não ligava para o que pudessem pensar do seu corpo, começa a ficar tensa pensando o que ele pode achar dela, afinal de contas está totalmente fora dos padrões.
Como se não bastasse, tem também o Concurso Miss Jovem Flor do Texas onde sua mãe, e toda a escola, fica em polvorosa. Todas as garotas estão se preparando, pensando em seus trajes, nos talentos e tem até mesmo um treinamento para isso (liderado por quem? Pela mãe de Will, claro, já que ela é atualmente uma das organizadoras do concurso). Querendo fazer a diferença, ela decide então se inscrever no concurso. Mas ela não fará isso sozinha. Algumas meninas, que também estão longe dos altos padrões de beleza impostos pela sociedade, também vão encarar esse desafio junto com Will e juntas irão mostrar a todos que são garotas incríveis!
Sabe quando você começa a ler um livro e sente um prazer enorme em acompanhar a trama, torcendo e ficando curiosa para descobrir o que vai acontecer a seguir? Foi o que aconteceu comigo e com Dumplin'. Eu já imaginava que encontraria uma história divertida, mas não achava que iria me envolver tanto com o livro e com a Will. Ela é o tipo de pessoa que eu adoraria ter no meu círculo de amizades e que, certamente teria muito a acrescentar em minha vida.
Eu sempre gostei muito de personagens bem resolvidas, que não estão nem aí para o que pensam a seu respeito e que vive feliz sendo quem é. Pessoas assim sempre vão ter minha admiração, afinal de contas eu tenho lá as minhas neuroses e de vez em quando fico com aquele famoso medinho de fazer algo por não saber o que os outros irão pensar. Como se isso importasse, não é mesmo?
Muito embora não tenha noção disso, Will é uma fonte de inspiração para as meninas que, assim como ela, não são cotadas para ser miss por estarem acima do peso ou por não terem uma aparência estonteante. Ela sabe que seu peso está longe de ser o ideal, mas não é por isso que ela vai deixar de se sentir bem consigo mesma, afinal de contas sabe que seu peso é apenas uma pequena parte do que realmente é.
O fato é que Will representa toda e qualquer menina que não se encaixa no que dita a moda e que alguma vez já se sentiu insegura por conta da aparência. E até mesmo quando passa a se sentir receosa por conta de suas gordurinhas, ela não deixa de nos representar, afinal quem nunca se sentiu insegura quando está ficando com aquele boy magia e ele passa mão pela nossa cintura? Os pensamentos de "Ai Senhor, ele vai notar minha barriga e meus pneus" já fizeram parte da minha vida e enxerguei a Neyla adolescente nas páginas daquele livro.
A trama é bem escrita, tem uma personagem incrível, que é a Will (claro), e traz à tona questões interessantes, como bullying, amizade, superação e questões familiares, de uma forma leve e divertida. A história me deixou vidrada e só não terminei o livro mais rápido porque precisava trabalhar e dormir. O romance é bem delicado e não é o foco da história. Nós sabemos que existe algo ali, mas a autora estava bem mais focada em mostrar outros fatos da história. Achei isso maravilhoso, já que por mais que eu tenha achado os dois um casalzinho muito fofo, queria mesmo era saber
Esse é um daqueles livros voltado para um público mais jovem e, nesse ponto, eu preciso dizer que, na minha humilde opinião todo adolescente precisava ler ele por retratar tão bem essa fase da vida que, de certa forma, é cheia de descobertas, dramas, dúvidas e inseguranças. Mas não pensem vocês que é um livro indicado só para adolescentes. Dumplin' é o tipo de história que, com certeza, vai agradar a todas as idades. Recomendo muito!

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Top 3: Os Partidões - Romances Contemporâneos


Ei pessoal!
No último post de Top aqui no blog eu falei sobre Os Partidões - Romances de Época e comentei que traria a segunda parte desse top, com os bofes escândalos dos livros contemporâneos. Esse post era pra ter saído na semana passada, mas por motivos de falta de internet ele está saindo hoje, com uma semana de atraso. Mas antes tarde do que nunca, não é mesmo? Portanto, vem comigo conhecer minhas escolhas.

1- Woods
Não é porque eu sou apaixonada pelo Rush que não tenho olhos para mais ninguém em Rosemary Beach, não é mesmo? Ainda mais quando temos Woods Kerrington na parada. Herdeiro do country clube Kerrington, o lugar mais badalado da cidade, Woods é muito mais que um rosto bonito e uma carteira recheada. Dono de um carisma enorme e de um senso de justiça invejável, ele é o tipo de cara que passa aquele ar de responsabilidade e segurança, tudo que uma mulher deseja! Apesar de ser um pouco possessivo (o que é algo recorrente em todos os homens dessa série), ele não chega a ser invasivo e é o tipo de pessoa que sempre vamos querer ao nosso lado. Mil coraçõezinhos brilhantes para ele! <3 
2- Mase
"Só vai ter os bofes de Rosemary Beach, é Neyla Paula?" Juro que esse vai ser o último, pelo menos desse post. Hahahaha
Mase era aquele cara que eu não esperava nada de mais. Suas poucas aparições nos livros anteriores aos dele não eram tão significativas, portanto sua personalidade só veio a tona mesmo em À Sua Espera. E eu, que achava que tinha gastado toda minha quota de amor nos gatos anteriores, me vi fisgada pelo cowboy sexy.
Mase me conquistou pela maneira simples de ser, pela paciência e atenção que sempre dedicou à Reese e pela generosidade contida em cada um de seus atos. Com seu jeito sereno, ele foi ganhando terreno e me vi completamente apaixonada! Um homão daqueles pra ninguém botar defeito!
3- Marcus
Esse me ganhou pelo bom humor, confesso! Antes de ler Mentira Perfeita eu só ouvia os relatos eufóricos das amigas e os suspiros apaixonados pelo Marcus. Fiquei com a pulga atrás da orelha, claro, mas fiquei na minha e dei um tempo pra baixar as expectativas. Vai que eu não achava o garoto tudo isso?
Comecei a ler e assim que ele apareceu, pronto, me vi flechada pelo cupido. Não tem como ficar imune ao carisma desse homem, seu bom humor é contagiante e a interação dele com Júlia é incrível. Isso sem contar que ele é lindo, super gentil e fofo! Tenho certeza que várias meninas iriam amar ter um Marcus Cassani pra chamar de seu!

Agora conta aí pra gente: quais os seus partidões dos romances contemporâneos? Estamos ansiosos para conhecer.
Um beijo!


sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Editora Valentina - Originais

Oi pessoal!
Se você me acompanha aqui no blog ou em qualquer uma das minhas redes sociais, já sabe que eu sou LOUCAMENTE apaixonada pela saga Lux, lançada aqui no Brasil pela Editora Valentina. Quando terminei o último livro, Opala, fiquei doida pela continuação porque ele termina em uma parte crítica e eu precisava saber o que iria acontecer. E agora, finalmente, eu vou poder descobrir o que vai acontecer já que Originais, quarto livro da série, será lançado agora em novembro!!!! (YAYYYYYYYY)
Vamos saber o que nos espera?

Daemon fará o que for preciso para ter a Katy de volta.
Após a bem-sucedida, porém desastrosa, incursão a Mount Weather, ele está tendo que encarar o impensável. Katy foi capturada. Sua única meta agora é encontrá-la. Destruir qualquer um que se ponha em seu caminho? Com todo prazer. Incendiar o planeta inteiro para salvá-la? Moleza. Expor sua própria raça ao mundo? Sem problema.
Tudo o que a Katy pode fazer é sobreviver.
Cercada por inimigos, a única maneira que ela tem de sair dessa é se adaptando. Afinal, nem todas as facetas do Daedalus são totalmente malucas, embora os objetivos do grupo sejam assustadores e as verdades propagadas ainda mais perturbadoras. Quem é de fato o inimigo? O Daedalus? A humanidade? Ou os Luxen?
Juntos, eles podem encarar o que vem pela frente.
No entanto, a pior de todas as ameaças esteve escondida o tempo inteiro. Quando as verdades vierem à tona e as mentiras forem enfim desmascaradas, de que lado o Daemon e a Katy decidirão ficar? E será que eles conseguirão, pelo menos, continuar juntos?
Sobre a autora:
Best-seller internacional com mais de 1 milhão de livros vendidos e número 1 da lista do New York Times, Jennifer L. Armentrout vive em Martinsburg, West Virginia. Quando não está concentrada escrevendo, ela passa o tempo lendo, assistindo a filmes B de zumbi e curtindo ao lado do marido e do seu jack russell, Loki.
O sonho de virar uma escritora começou na aula de álgebra. Ela passava a maior parte do tempo escrevendo contos – o que explica as péssimas notas em matemática. Jennifer é autora de paranormais para jovens, ficção científica e fantasia. Obsidiana (1º livro da Saga LUX) foi vendido para o cinema, enquanto Covenant será transformada em série de TV. Um de seus livros, Não Olhe para Trás, foi escolhido em 2014 a melhor ficção para jovens pela Young Adult Library Services Association (YALSA).
Jennifer também escreve romances adultos contemporâneos e paranormais, usando o pseudônimo de J. Lynn.

Gostaram da novidade? Eu não vou mentir, pulei de felicidade com a notícia e não vejo a hora de novembro chegar e eu ter meu bebê nos braços. <3
E se você ainda não leu a Saga Lux, tá esperando o que? Leiam que é extremamente viciante!!! Tem resenha dos três livros já lançados aqui no blog, não deixem de conferir.
Beijos





quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Sorrisos Quebrados












Sorrisos Quebrados gira em torno de três personagens: a jovem Paola, a pequena Sol e seu pai, André. Os três são vítimas de violências distintas, que deixaram marcas profundas em cada um. Trata-se de uma história de superação de dores, magia, estrelas e de como importantes laços humanos podem se formar a partir da autoaceitação, da arte e da tolerância no cotidiano.



Título: Sorrisos Quebrados
Série: Quebrados #1
Autor (a): Sofia Silva
Editora: Valentina
Número de páginas: 240

E eis que chegou o dia de falar do tão bem comentado Sorrisos Quebrados, livro que já chegou aqui no Brasil com milhares de elogios e que me deixou num nível de curiosidade altíssimo! Já sabia que a história iria mexer comigo, afinal ela fala sobre relacionamentos abusivos e todos os livros que li até hoje, que tiveram essa temática, simplesmente acabaram comigo. E Sorrisos Quebrados já começou me quebrando no prólogo!
Quando Paola conheceu Roberto nunca imaginou que ele fosse notá-la. Não que ela fosse feia ou desinteressante, mas perto de suas amigas era como se ela ficasse ofuscada. Qual não foi sua surpresa quando eles se aproximaram e ele, no meio de tantas lindas mulheres, a escolheu. Tudo parecia mágico, seus pais o adoravam e suas amigas a invejavam, afinal de contas Roberto era um príncipe encantado. Contudo, com o passar do tempo o conto de fadas começou a ruir. O homem que antes era tão carinhoso acabou mostrando um lado que ela desconhecia. As agressões, tanto físicas como psicológicas, chegaram ao extremo quando ela tentou fugir. E como resultado disso, ela carrega cicatrizes terríveis no corpo e na alma.
Seis anos após esse fato traumático, Paola vive em uma clínica onde pinta seus quadros e tenta se recuperar de tudo que aconteceu. Ela ainda não se sente segura o suficiente para levar uma vida normal, principalmente porque a presença masculina ainda a afeta, principalmente aquelas que são mais intimidantes. A vida na clínica é tranquila e ela evita ao máximo manter contato com as demais pessoas, preferindo sempre o local mais escondido para pintar e assim expressar aquilo que sente. 
Em um dos seus dias ruins, onde a emoção fica à flor da pele e o fluxo de lembranças acaba sendo intenso, ela acaba conhecendo André. Alto, forte, ele tem o perfil de homem que a intimida e sua reação ao vê-lo é de desespero já que ele a lembra seu antigo marido, o que a leva a ter uma crise intensa de pânico.
Como vocês já devem estar aí pensando, André é sim o mocinho dessa nossa trama e também carrega cicatrizes na alma, assim como nossa mocinha. Pai de Sol, uma adorável garotinha que também faz tratamento na clínica onde Paola vive, ele se esforça ao máximo para dar à filha todo carinho e atenção possível. Apesar do porte mais intimidador, ele é um homem gentil e de bom coração, o tipo que você tem a certeza de que nunca irá te machucar. Há algum tempo ele também passou por uma situação difícil e desde então tenta fazer tudo que pode para fazer com que sua filha seja feliz.
Em meio a seus problemas, os caminhos de Paola e André irão se cruzar e será Sol o elo que os unirá. E é a partir daí que um novo sentimento irá nascer entre eles, transformando suas vidas e fazendo com que novas esperanças brotem em seus corações.
Eu já comecei a leitura com expectativas altíssimas, afinal de contas os comentários a respeito dele estavam intensos e só li coisas positivas. Mas, também estava um pouco temerosa porque, como já disse a vocês, sempre fico pé atrás com livros super bem comentados. Tenho medo de me decepcionar, da história acabar não sendo "tudo isso" pra mim. Claro que isso não aconteceu! A leitura fluiu super bem, eu me apaixonei pela história e, mesmo tendo achado o romance um pouco corrido, ele acabou superando as minhas expectativas.
Pra início de conversa, o prólogo já chegou com tudo e acabou com o meu emocional. Eu já estava ciente de que ele continha cenas fortes, mas não estava preparada para aquilo. Me desestruturou totalmente e me levou às lágrimas (muitas). E essa é uma característica forte do livro: ele é intenso e emocionante, com passagens que mexem com nossos sentimentos e nos levam a várias reflexões. A história é simples, sem grandes reviravoltas e com personagens que são cativantes.
E já que tocamos nesse ponto, vamos falar dos personagens. De imediato achei que me sentiria mais próxima de Paola, não só por ser mulher, mas porque ela traz uma bagagem forte. Acontece que, por mais que eu tenha sentido o coração enternecer e ter admirado sua força, não consegui me sentir próxima a ela. Acho que isso se deu porque ela é uma pessoa que não consegue se entregar por completo, que ainda sente uma dificuldade enorme de se aproximar das pessoas e acabou passando essa impressão forte pra mim. Já André, embora também seja um pouco mais fechado, acabou me conquistando. O amor pela filha, a história de vida e o coração generoso me fizeram ficar encantada. Senti uma ligação forte com ele e foi meu personagem preferido.
Apesar de ter gostado demais do livro, o romance quase que instantâneo me irritou um pouco. Achei que Paola, que tinha tanto pavor de pessoas e que teve uma reação tão forte ao ver André, se deixou levar muito rápido pela atração e se envolvendo de uma forma tão intensa que me surpreendeu. Acredito que se as coisas acontecessem de forma mais gradativa teria gostado muito mais e não ficaria com aquela impressão de que tudo aconteceu rápido demais.
A leitura fluiu super bem, a escrita de Sofia, embora seja muito poética, é fluida e a história prende do início ao fim. Os capítulos são intercalados entre Paola e André, e em meio a narrativa vamos conhecendo mais sobre o presente de cada um e tendo acesso a suas lembranças, que nos ajudam a entender o porquê de carregarem tantas cicatrizes na alma. É um livro com passagens lindíssimas, que transborda sentimentos, encanta e apaixona. Com toda certeza, você não pode deixar de ler. <3



quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Como Agarrar uma Herdeira



Quando Caroline Trent é sequestrada por engano por Blake Ravenscroft, não faz o menor esforço para se libertar das garras do agente perigosamente sedutor. Afinal, está mesmo querendo escapar do casamento forçado com um homem que só se interessa pela fortuna que ela herdou.
Blake a confundiu com a famosa espiã espanhola Carlotta De Leon, e Caroline não vai se preocupar em esclarecer nada até completar 21 anos, dali a seis semanas, quando passará a controlar a própria herança milionária. Enquanto isso, é muito mais conveniente ficar escondida ao lado desse sequestrador misterioso.
A missão de Blake era levar “Carlotta” à justiça, e não se apaixonar por ela. Depois de anos de intriga e espionagem a serviço da Coroa, o coração dele ficou frio e insensível, mas essa prisioneira se prova uma verdadeira tentação, que o desarma completamente.
Título:Como Agarrar uma Herdeira
Série: Agentes da Coroa
Autor (a): Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 304



Se quiser falar de amor, fale com a Julia Quinn (rolou uma mini paródia fake, desculpem aí). Gente do céu, eu tô é apaixonada! Vocês sabem que amo os livros da Julia e o que eu estava ansiosa por essa duologia não era pouco! Já sabia que iria me agradar, afinal estamos falando dessa diva e ela sempre me agrada (as vezes não 100%, mas né, faz parte). E mais uma vez Julia não me decepcionou!
Caroline Trent perdeu os pais muito nova e, por conta disso, passou a viver com tutores. Sim, é isso mesmo que você está lendo, tutores no plural. Ela acabou passando por diversas casas já que, a medida que as pessoas designadas para cuidar dela iam morrendo, ia passando para casas novas. O sofrimento nessa época não foi pouco já que eles acabavam usando-a como criada da casa. Desde cedo ela precisou aprender a se defender sozinha já que cada tutor era pior do que os outros. O último deles, Oliver Prewitt, chegou inclusive a induzir o filho a molestar a moça, tentando com isso forçar um casamento entre eles. 
E foi após esse fato que Caroline decidiu fugir daquela casa. Faltavam apenas 6 semanas para completar 21 anos e ter acesso à pequena fortuna que seu pai deixara para ela. Tudo que precisava fazer era manter-se escondida por esse tempo para não cair nas garras de Oliver. Decidida, ela coloca seu plano em ação. E tudo daria super certo se, no meio do caminho ela não esbarrasse em Blake Ravenscroft e fosse raptada por ele. 
Vejam bem, Blake está investigando Oliver e, ao ver Caroline, acaba confundindo-a com  a famosa espiã Carlotta De Leon, a qual estaria na casa. Quando vê a moça se esgueirando pelos terrenos não tem dúvidas de sua identidade e a leva para sua casa, na condição de prisioneira. Caroline até tenta argumentar, mas ele está certo de que ela quer apenas enganá-lo, já que é uma mulher ardilosa e com certeza usaria de todos os truques para escapar. Os dois passam então a travar uma verdadeira batalha até que James Riverdale, parceiro de investigação e amigo de Blake, que já teve contato com a verdadeira Carlotta, desfaz o mau entendido.
Os dois já estavam mais próximos devido ao tempo que passaram juntos e ambos já estavam se sentindo atraídos um pelo outro. Contudo, se envolver emocionalmente com alguém não está nos planos de Bake já que seu coração ainda sofre por algo que aconteceu no passado. Mas será que vai conseguir resistir a esse sentimento que Caroline desperta nele? 
Eu preciso dizer que estou apaixonada, que o livro ganhou 5 estrelas e ainda foi favoritado? Minha gente, não tinha como ser diferente já que fui arrebatada pela trama logo de imediato e, com o "andar da carruagem" as coisas só foram melhorando. Julia conseguiu criar uma trama divertidíssima, com personagens secundários cativantes e um casalzinho que é puro amor. Não teve como não me render!
Caroline e Blake formam um casal fofo, com química boa e possuem um carisma enorme. Achei que a autora foi super feliz em explorar os conflitos entre ambos e mostrar os pontos divergentes entre os dois. Eles são diferentes, donos de personalidades fortes e marcantes, e acabam se completando justamente por conta dessas diferenças. Gostei demais de Blake, tive minha quota de suspiros a cada nova aparição, mas foi Caroline que me conquistou completamente. Ela é decidida, esperta e destemida, o tipo de mocinha que quando coloca algo na cabeça não tira de jeito algum. Os embates com Blake foram incríveis e me levaram às gargalhadas.
E já que estamos falando disso, fica aqui o meu depoimento de que Perriwick é o melhor mordomo de todos os tempos. Esse homem foi maravilhoso e me proporcionou muitas risadas a cada novo capítulo. Eu não sei quanto a vocês, mas eu sempre gostei dos criados mais abusados, que não têm medo do patrão e possuem sempre aquela resposta na ponta da língua. E ele é justamente assim, sempre abusado e pronto para deixar fluir suas impressões a respeito de algo. Como não amar?
O livro vai além do clássico romance, mas traz também alguns clichês já conhecidos pelo público que lê esse gênero. Um deles é o caso do mocinho que já sofreu no passado e que não conseguiu enterrar sua dor e que berra para todos os cantos do universo que nunca mais se apaixonará. Confesso que tive vontade de dar umas boas sacudidas nele, mesmo tendo entendido suas motivações para tal. Eu realmente fico nervosa com esse tipo de situação, mesmo sabendo que ao final ele vai acabar se rendendo aos muitos caprichos da mocinha.
A história me surpreendeu, me cativou e terminei de ler com os olhinhos brilhando. Ela foi divertida na medida, romântica e trouxe também ação, afinal de contas estamos falando de uma trama com espiões e investigações. As cenas finais de confronto me deixaram um pouco apreensiva e achei super bacana a autora ter ido além do trivial, trazendo algo diferente do que estamos acostumados a ver em seus livros.
Em suma, Como Agarrar uma Herdeira é um livro incrível! Mais uma vez Julia Quinn mostrou todo o seu talento e o porquê de ser considerada uma das melhores autoras de romances de época da atualidade. Uma história que, com toda certeza, vai acertar seu coração e agradar em cheio aos fãs de romances de época.