quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Faro Editorial - Outubro 2017


Chegou o dia de falar sobre os lançamentos vindouros do pessoal da Faro Editorial! São dois títulos bem distintos, mas um deles pode acabar caindo no seu gosto. Vamos conferir?
Diana e Plínio não eram o casal perfeito, mas eles superaram todas as adversidades e decidiram se casar. A família de Diana não era favorável; já a família de Plínio tinha um modo estranho de se relacionar uns com os outros.Mas o amor é o que importa, certo? Era o que Conrado Bardelli, o detetive Lyra, pensava, e foi o que o fez aceitar o convite para aquele final de semana. A filha do seu amigo Oscar ia se casar e, de quebra, poderia ficar de olho em seu novo cliente, Ricardo Gurgel, amigo das famílias e sobrinho da juíza de paz. Alguém estava chantageando Gurgel, então tinha tudo para ser uma investigação protocolar, algo que não ia interferir no casamento.
Mas aquele estava longe de ser um casamento tranquilo, aliás, nada ali traduzia harmonia, nem a relação dos pais dos noivos, nem das madrinhas, nem de muitos convidados, mas agora ele já estava dentro da festa.
Duas mulheres cruelmente assassinadas. Um chantagista misterioso e sádico. Segredos sujos a cada momento. Uma investigação que parece não ter fim. Quem é o culpado? Por que parece que ninguém fala a verdade? Será que pela primeira vez um assassino conseguiu planejar o crime perfeito? Um Thriller de tirar o fôlego e que vai te fazer repensar o próximo convite de casamento.
Nick Hammer tem a vida que todo cara sempre sonhou: dinheiro, fama de pegador e mulheres lindas aos seus pés, que não esperam nada em troca além do melhor sexo de suas vidas.
E tudo isso graças ao seu personagem, Mister Orgasmo, que saiu das páginas dos gibis para ganhar um programa na televisão.
Agora Nick se tornou o mentor sexual de homens ao redor do mundo e o objeto
de desejo de todas as mulheres. Para para Nick, e seu alter ego Mister O,a receita é simples: dar prazer, sempre!
Mas quando Harper pede a Nick que lhe dê aulas de sedução, fica quase impossível resistir. Harper, A irmã de seu melhor amigo, Spencer Holiday, também quer aprender as valiosas lições de Nick e Mister. Ela é divertida, inteligente,linda e irresistivelmente sexy. E lutar contra o desejo de ter ela em sua cama, e pior ainda, fora dela, vai ser o pior pesadelo de Nick.
Existe apenas uma regra entre os homens, e ela é clara, você não pode, sob nenhuma hipótese, transar com a irmã do seu melhor amigo, Nunca!
Será mesmo que Mister O vai conseguir salvar essa mocinha e ainda não ferrar a relação com seu melhor amigo?
Um romance divertido, leve, sexy e que vai arrancar suspiros dos leitores.
Afinal, não dizem que o amor e a amizade andam lado a lado? Talvez eles até possam dormir na mesma cama.
E aí, qual desses despertou seu interesse? Conta pra gente!

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Pegando Fogo

Nan Dillon, a bad girl de Rosemary Beach, é uma garota imatura e egoísta que não tem outra preocupação na vida a não ser manter o corpinho perfeito. Só que Nan está longe de ser feliz: nunca teve o amor dos pais, o irmão adorado não tem mais tempo para ela, e Grant, o único homem de quem gostou de verdade, resolveu trocá-la pela meia-irmã dela.
Então, quando Major Colt a convida para sair, ela não pensa duas vezes. Apesar de saber que esse texano charmoso e de fala mansa não quer nada sério, ficar com ele é melhor do que estar com as colegas fúteis ou passar as noites sozinha vendo televisão.
Mas logo Nan fica farta do comportamento descompromissado de Major e, depois que ele a deixa plantada em casa mais uma vez, decide ir a Las Vegas para um fim de semana sem regras e sem limites. Lá, conhece Gannon, um empresário sedutor e perigoso que sempre diz exatamente o que ela quer ouvir.
Quando Major vai atrás dela implorar por uma segunda chance e Gannon mostra que não é tão perfeito quanto ela pensava, Nan tem que decidir a quem entregar seu coração. O que ela não percebe é que os dois têm uma estratégia de longo prazo para ela - e já estão várias jogadas à sua frente.
Título: OPegando Fogo
Série: Rosemary Beach #13
Autor (a): Abbi Glines
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 224

E eis que chegou o tão comentado livro de Nan! Eu não vou mentir: estava curiosa, principalmente por conta dos comentários divididos que ouvi. Muita gente não gostou do livro, mas uma outra leva de pessoas adorou. Eu sou o tipo que prefere tirar minhas próprias conclusões em vez de deixar me levar pela opinião alheia, portanto não criei expectativas. Comecei a ler já sabendo que nada me faria cair de amores por Nan, mas querendo saber um pouco mais a seu respeito. E o que encontrei me agradou bastante.
Desde o primeiro livro eu criei um certo ranço de Nan. Não tinha como ser diferente, afinal ela sempre fez questão de demonstrar sua falta de respeito com as pessoas, de destilar ódio e veneno contra aqueles que não gostava e de ser aquela pessoa que ninguém suporta. Contudo, sempre fiquei intrigada com seu comportamento e, com o passar dos livros e do amadurecimento da trama, isso só aumentou.
Nan é filha de Georgiana, uma mulher literalmente louca, que nunca ligou para ninguém além dela mesma. Imaginem só uma mãe desse tipo criando uma criança? Desde pequena ela ouvia coisas terríveis sobre si mesma, o que a levou a se fechar para as pessoas e para o mundo. A mãe a odiava, o pai nunca quis saber dela e a única pessoa que a amava de verdade era seu irmão, Rush. As pessoas só se aproximavam dela por interesse e isso fez com que ela assumisse, ainda mais, uma postura arrogante. Ela nunca confiou seu coração a ninguém e, algumas vezes, desejava ser que nem Blaire ou Harllow, e encontrar alguém que a ame pelo que ela é.
Atualmente ela mantém um casinho com Major, primo de Mase, que já apareceu nos livros anteriores da série. Ele, que agora trabalha para DeCarlo, está em Rosemary Beach em uma missão e precisa conquistar a confiança de Nan para poder obter as informações desejadas. Contudo, fazer com que ela confie nele é algo difícil, ainda mais porque ele não é alguém que inspira tanta confiança assim e vive sempre cercado de mulheres. Com o tempo quase esgotando e a probabilidade da missão não ser cumprida por conta das mancadas de Major, Cope entra em ação. Ele sabe que Nan jamais se apaixonará por Major a ponto de contar-lhe segredos, portanto ele mesmo assumirá a tarefa de arrebatar o coração da moça.
Os dois são completamente diferentes e ambos fazem o coração de Nan balançar. Mas, quando o real motivo dos dois estarem próximos a ela vier à tona, como será que nosso mocinha irá reagir? Isso, só lendo para descobrir.
E aí, Neyla, o que você achou do livro? Pois bem, vamos lá. Como já disse anteriormente, não era um livro que estava com expectativas altas. Nunca gostei da Nan e lembro que minha reação a ela no primeiro livro foi a pior possível. Já falei mil vezes, mas vou repetir porque sou dessas, mas eu amo a Blaire e vê-la sendo matratada era o cúmulo do absurdo. E as coisas só foram piorando, até que chegamos nos livros do Grant e eu pude ter um vislumbre de uma Nan diferente (se você leu sabe do que estou falando) e comecei a pensar no motivo dela ser daquele jeito.
Em Pegando Fogo nós conhecemos Nan por ela mesmo, estamos ali, em contato direto com ela, vivendo o que ela vive e acessando suas lembranças (poucas, é verdade, mas que me ajudaram a juntar as peças desse grande quebra cabeças que é ela). O caso é que Nan foi uma criança rejeitada e sem amor, que cresceu amargurada, querendo descontar sua raiva e frustrações nas pessoas que, de alguma forma, ela queria ser igual. Foi assim com Blaire, que ela julgava ser sua irmã e que tinha todo o amor de seu suposto pai; e foi assim com Harllow, sua irmã de verdade, que sempre teve toda a afeição do pai enquanto ela não passava de uma criadora de confusão. O único amor verdadeiro que encontrou foi de Rush, ele sempre esteve ao seu lado, deixando tudo para cuidar dela em seus piores momentos.
Mas Neyla, isso não justifica nada! Eu sei e concordo plenamente. Nada justifica suas atitudes e o veneno que ela veio destilando desde o primeiro livro, contudo viver a história junto com ela me deu uma perspectiva de uma Nan que eu desconhecia. Alguém que, apesar de ter tido o coração endurecido, ainda tem a capacidade de amar. Não senti que ela se redimiu, como muita gente falou, mas mostrou para o leitor um lado que, até então, era desconhecido.
A química entre ela e os rapazes é boa, mas com um deles a coisa, literalmente, pega fogo! Achei que a escolha do par de Nan foi totalmente condizente com ela e seu jeito de ser. Foi uma pessoa que se encaixou com perfeição em sua vida e que, com certeza, a completa. Mas não vou contar quem é, vão ler!
Achei que ela recebeu um final digno, afinal todo mundo merece ser feliz na vida e se sentir amada por alguém. Nan fez da vida de muita gente um inferno, eu sei, mas nesse livro ela se mostrou muito diferente, talvez por conta do tempo que passou e da maturidade que, finalmente, chegou. Além do mais, se até mesmo Blaire a perdoou, quem sou eu pra atirar minha pedra? Não consegui criar afeição, me sentir próxima ou algo do tipo. Mas consegui enxergar quem ela era de verdade e isso, pra mim, foi o suficiente.
Esse não foi o melhor livro da série, mas também não achei ruim. Achei que foi um bom fechamento e que, assim como os demais livros, teve emoção, cenas quentes e surpresas na medida. Abbi não me decepcionou e espero que novos livros dela sejam lançados aqui no Brasil, afinal virei fã!
Preciso dizer que recomendo a série? Já falo tanto de Rosemary Beach por aqui que vocês já sabem que são histórias que recomendo de olhos fechados. A autora tem uma escrita deliciosa e suas histórias me conquistaram pra valer. Se você ainda não conhece, tá na hora de mudar isso. Vale a pena demais da conta! <3


sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Top 5: Série/Trilogias que Pretendo Terminar de ler

Vocês estavam com saudades dos meus tops? Eu estava gente, mas tá faltando criatividade pra bolar uns temas bacanas (portanto, se você tiver alguma ideia, deixa aqui embaixo que já ajuda muito). ;)
Enquanto a criatividade não bate à minha porta, vim contar hoje pra vocês quais são as cinco séries/trilogias, que preciso terminar de ler ... em breve. Hahahaha Ficou curioso? Então, simbora conferir!

1- O Príncipe Gato 
Ganhei os dois primeiros livros dessa trilogia em 2014. Li o primeiro em 2015 e o segundo, tadinho, está aqui na estante tomando aquele velho chá de poeira. E por que eu não li? Adivinha? Porque sou organização ZERO!
Eu ADOREI o primeiro livro, achei a leitura super gostosa e mega ágil. O final me deixou com lágrimas nos olhos e fiquei doida pra ler logo o segundo. Mas né, naquela época eu vivia atolada de livros de parceria pra ler e não conseguia ler os que comprava ou ganhava. Resultado: fui deixando pra depois, depois... e até hoje não terminei.
Não vou dizer que pretendo ler esse ano porque sei que não vai rolar, mas ano que vem pretendo adquirir o terceiro e ler o segundo pelo menos. Torçam por mim!
2- Para Todos os Garotos que já Amei
Ai gente, eu amei demais os dois livros anteriores. Que delicinha de história, que personagens fofos, que tudo de bom! Viva a Jenny Han e sua capacidade de criar histórias incríveis, que prendem e fazem nosso coração se enternecer.
Ganhei o primeiro livro no início desse ano e o li para ir a um evento a respeito da trilogia. Já sabia que iria gostar, afinal era um livro da Jenny e até hoje não li nada dela que não tenha gostado. O que eu não esperava era me apaixonar totalmente pela história! <3
O segundo livro li no feriado e achei tão fofo quanto o primeiro, muito embora tenha passado umas raivinhas (quem nunca?). Não tenho o terceiro ainda, mas pretendo comprar em breve e ler logo por que já estou morrendo de curiosidade pra ver como essa história vai terminar.
3- A Seleção
Amo forte, mas sou daquelas que acha que deveria ter parado no primeiro. E é justamente por isso que ainda não li A Herdeira e A Coroa. Todo mundo fala que a protagonista é uma chata, cheia dos mimimis e blablabla...já garrei raivinha da menina antes mesmo de conhecer.
Ambos os livros estão na minha meta de leitura desse ano e eu sei que tenho que vencer essa trava. Ainda mais por que não sou o tipo que se deixa levar pelas críticas e sempre vai tirar sua conclusão, principalmente quando é uma série que faz os meus olhos brilharem.
Pretendo ler os dois nas férias de final de ano e até lá quero controlar as expectativas (boas e ruins) e tentar ser bem parcial. Vamos ver se consigo me surpreender!
4- Jogos Vorazes
Se você me segue lá no instagram já deve saber que eu, finalmente, li Jogos Vorazes. Já havia assistido dois filmes e sempre tive curiosidade, mas a minha falta de tempo e a quantidade gigantesca de livros para ler nunca me permitiam começá-lo. Até que esse ano eu finalmente desencalhei o bichinho.
Foi uma leitura muito mais rápida do que eu esperava e fiquei fascinada pelo que encontrei, A crítica social é fortíssima e a trama é intensa do início ao fim. Pretendo ler Em Chamas mês que vem e, assim que terminar, quero engatar A Esperança. Esse foi um daqueles livros que, quando terminei a leitura, fiquei pensando o porquê de não ter lido antes. Mas antes tarde do que nunca!
5- O Clube dos Canalhas
Eu amo romances de época e isso vocês já devem estar bem cansados de saber. Conheci a Sarah MacLean por conta dessa série e comecei a ler ela antes da Arqueiro lançar a trilogia que o antecede. Quando isso aconteceu, que foi que eu fiz? Pausei a leitura dele e fui para a outra dos Números do Amor, mas já pensando em quando terminar voltar logo para ela. E o resultado disso vocês já sabem.
Li até o segundo (que é o meu preferido até então) e minha ansiedade não é pouca, afinal é uma série que me conquistou com o primeiro livro, me ganhou por completo no segundo e sei que fica melhor a cada novo livro. Portanto, certeza que lerei, ao menos o terceiro, ainda esse ano! Aguardem! <3
Agora é a sua vez de dividir com a gente quais as séries que pretende terminar de ler. Conta aqui embaixo que já estou bem curiosa pra saber. ;)
Um beijo e até mais!

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Grupo Editorial Pensamento - Agosto & Setembro

Hoje venho trazer para vocês os lançamentos do Grupo Editorial Pensamento para o mês de Maio. Confira a seguir os destaques:

A aventura final da trilogia de Tibor Lobato está começando: uma nova quaresma chegou e todos os moradores dos vilarejos em torno da Vila do Meio sofrem o ataque brutal de um exército de criaturas horrendas. Ao saber da ocorrência de estranhos rituais, Tibor descobre que tudo faz parte de um plano macabro da Cuca, que ele pretende derrotar de uma vez por todas. Em meio a batalhas épicas, sonhos e pesadelos sobrenaturais, Tibor precisa enfrentar o maior de todos os desafios: conhecer a si mesmo e a extensão da própria força.
Gustavo Rosseb resgata e moderniza os mitos e causos do folclore brasileiro, entretendo os leitores e provocando reflexões sobre temas como o preconceito, a morte e o poder da amizade e dos laços de família. As aventuras de Tibor estão chegando ao fim, mas a diversão está apenas começando.
Graças a Shakespeare, a morte de Júlio César se tornou um dos assassinatos mais famosos da História. Mas o que realmente aconteceu é ainda mais arrebatador que a ficção. Nesta investigação histórica, Strauss, autor best-seller e mestre em História Clássica, nos revela deta-lhes surpreendentes, mostrando ao leitor que o assassinato foi uma operação paramilitar cuidadosamente planejada, uma conspiração de generais organizada com precisão. Brutus e Cassius foram, realmente, figuras-chave; mas eles contaram com a colaboração de um terceiro homem, Decimus, um dos mais importantes generais e amigo íntimo de César. Foi Decimus - e não Brutus - o verdadeiro traidor. Como consequência desses eventos, a amada República Romana veio a se transformar no Império Romano. Com aguda percepção histórica e ritmo de um filme de ação, A Morte de César proporciona uma nova e original perspectiva sobre o assassinato que mudou o curso da História do mais poderoso império do Mundo Antigo.

Neste livro surpreendente, Christian Thiel, filósofo e terapeuta especialista em relacionamentos amorosos, destrói os mitos sobre como homens e mulheres enxergam o amor e o sexo. Você vai descobrir que a maior parte do que pensamos sobre o amor baseia-se em mitos e ilusões aceitos como verdades absolutas que podem acabar sendo muito prejudiciais. Convicções e ideias equivocadas podem causar sofrimento e conflitos em nossa vida amorosa, e, por isso, o autor reúne os erros mais comuns e surpreendentes e busca "resgatar o amor" através do entendimento real dessas situações. Ao final da leitura, você vai ter de abrir mão de muitas ilusões, mas, em compensação, saberá muito mais sobre sexo, relacionamentos e amor!
Os Pleiadianos estão entre os muitos seres de dimensões superiores presentes em nosso planeta para nos ajudar neste momento decisivo da nossa história. Segundo eles, estamos iniciando um novo período de tempo multidimensional, e verdades essenciais a que antes não tínhamos acesso por conta de nossas limitações humanas agora estão ao nosso alcance através das revelações empoderadoras que Christine Day nos traz neste livro. Uma propícia compreensão e conhecimento espiritual a todos aqueles que buscam a Verdade alinhada ao aspecto mais profundo da própria humanidade e espiritualidade, para que possamos relembrar as origens da nossa espécie e descobrir o papel que devemos desempenhar neste planeta, trilhando novos caminhos e realinhando-nos com os nossos poderes espirituais superiores. Arquivos de áudio on-line, gravados pela própria Christine Day e traduzidos para o português, acompanham A Promessa Pleiadiana.

Hans Jellouschek, conceituado psicoterapeuta alemão, especialista em terapia de casais, toma a história do triângulo amoroso clássico para discutir os fundamentos que levam à luta pelo poder entre um homem e uma mulher, destacando o papel da amante como cúmplice e indicador de uma disfunção no relacionamento do casal. Através da análise dessas figuras arquetípicas, o autor nos mostra os protagonistas de um drama muito atual, e que representa o grande desafio do processo de individuação de cada parceiro e do relacionamento em si. Uma obra altamente recomendada para podermos lidar melhor com uma das emoções humanas mais importantes em nossas vidas: o amor conjugal.
Neste livro clássico, e altamente influente, William James, médico, psicólogo e filósofo norte-americano, considerado o pai do pragmatismo, nos traz, nessa que é tida como uma das obras filosóficas mais lidas do mundo, uma visão revolucionária sobre a religião e seus princípios filosóficos e psicológicos, na qual ele considera as religiões como uma vivência interna e transformadora, e não apenas como uma crença na experiência alheia. Seus comentários sobre conversão, arrependimento, misticismo e santidade, e suas observações acerca de experiências religiosas verdadeiras, pessoais, dão embasamento a essa tese. Numa abordagem original, James nos traz os conceitos básicos do que viria a ser nomeado como Psicologia Transpessoal, restituindo à Psicologia o seu objetivo verdadeiro e último: experienciar o Real em nossas vidas.
E aí, qual desses despertou seu interesse? Conta pra gente!

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

O Verão em que Tudo Mudou

A vida às vezes guarda inúmeras surpresas. Sem avisar, ela muda de direção. Na hora você não entende, já que “tudo parecia estar bem”. Então percebe que havia sinais.... um sentimento, uma lembrança, um fato que parecia bobo, mas não era... É quando a gente entende que todo o caminho estava errado, que nada fazia muito sentido. Pelo menos, pra você. Fred sente-se absolutamente comum diante de um mundo com tanta gente especial. Lavínia, ao alcançar aquilo que parecia um sonho, algo pelo qual tanto lutou descobre que a nova conquista nunca foi realmente um desejo seu. E Sol, sem perceber, vive sempre à espreita, desconfiada, em constante alerta, tentando controlar tudo ao redor, na esperança de não se ferir novamente... Mas que controle podemos ter diante de tudo? Três jovens, de cidades distantes, com diferentes realidades, descobrindo o mundo a partir de suas próprias escolhas: complexo, difícil, libertador.Três histórias que se cruzam, no exato momento em que se coloca, diante de cada uma delas, uma exigência capaz de definir algo para o resto de suas vidas.
Título: O Verão em que Tudo Mudou
Autor (a): Vinícius Grossos, Gabriela Freitas e Thaís Wandrofski
Editora: Faro Editorial
Número de páginas: 304



Você já se apaixonou perdidamente por um livro só em dar algumas folheadas? Eu já e o livro em questão é justamente O Verão em que Tudo Mudou. Lembro como se fosse hoje a primeira vez que meus olhos bateram nele e foi quase amor a primeira vista. Digo quase porque na hora eu fiquei encantada com o colorido da capa (que é linda), mas bastou abrir a primeira página pro coração bater mais forte. As ilustrações, a fonte azul, os detalhes fofos...pronto, eu fui flechada ali mesmo pelo cupido. Eu precisava ter esse livro pra chamar de meu e quando finalmente o tive, não desperdicei a chance e me joguei forte na leitura.
O Verão em que Tudo Mudou é um daqueles livros leves e gostosos de ler, que fala de amores perdidos, novas paixões e, principalmente, de sonhos. Os três contos que aqui encontramos são bem diferentes um do outro, mas todos abordam o mesmo tema. Minha reação em relação aos três foi bem diferente e se você ficou curioso, é só continuar lendo essa resenha (ficou meio frase de youtuber, mas tá valendo ;))
A primeira história que encontramos é escrita pelo Vinicius Grossos e se chama Quando Infinitos se Encontram. Aqui vamos conhecer Fred, uma criatura doce, mas que se encontra um tanto perdido. O relacionamento com a família é quase nulo, já que após a morte dos avós eles acabaram se fechando pra tudo, nem mesmo o Natal (época em que se passa a história) é comemorado como antes. Fred sente um vazio enorme dentro de si e, talvez, isso se dê pelo fato de que não possui mais sonhos. Tudo muda quando ele conhece Valentina, uma garota obstinada que bate à porta da livraria que ele trabalha, após o horário de funcionamento, disposta a devolver um presente que ganhou. O primeiro contato entre ambos é tenso, afinal a garota está muito chateada e já chegou jogando toda a sua raiva em Fred, que não tinha lhe feito absolutamente nada. Porém, eles acabam se aproximando já que ela precisa chegar à rodoviária e ele, mesmo sem querer, acaba ajudando-a. O que ele não imagina é que a garota expressiva e cheia de vida vai trazer mais cor e felicidade à sua noite, que ele já dava como perdida.
No segundo conto, Mantenha-se Viva, escrito pela Gabriela Freitas, conhecemos Lavínia. Ela acabou de realizar o seu maior sonho, passando na faculdade de arquitetura que tanto se esforçou, fazendo assim a felicidade de todos que estão ao seu redor. Ser arquiteta é seu sonho desde muito tempo e por isso se empenhou tanto para conseguir o que queria. O problema é que, agora que essa conquista finalmente chegou, ela não sabe se é isso que quer pra sua vida. Mas como dizer isso a seus pais, que tanto fizeram para poder realizar seus sonhos? Decidida a encontrar seu lugar no mundo, ela joga tudo para o alto (faculdade, namoro) e vai para Búzios. Seus planos são passar um mês por lá para se reconectar com si mesma, mas o que a aguarda por lá é muito mais que isso.
Por último, temos o conto da Thaís Wandrofski, Pôr do Sol, onde conhecemos Sol, uma jovem super organizada, do tipo que faz questão de programar tudo o que fará no dia (no caso, as férias) e que por conta disso é vista como controladora. Mas, apesar de todos esses planejamentos, ela acaba deixando de aproveitar alguns momentos que poderiam ser incríveis. Um belo dia, ela recebe um sms bem "diferente", de alguém aparentemente ainda apaixonado, e decide responder avisando que ele enviou a mensagem para o número errado. Seria sua boa ação do dia. Ela só não esperava que a pessoa fosse responder e, com isso, ambos começam a conversar, estabelecendo assim uma rotina quase que diária. Em paralelo, vamos acompanhando as mudanças que ocorrem na vida de Sol e o quanto ela se transforma quando para de focar em algo e se dedica mais a viver o momento.
Eu gostei demais do livro! As histórias são levem, atuais e tem personagens que cativam, principalmente por serem tão parecidos com as pessoas da vida real. A leitura, de um modo geral, é bem rápida e as histórias conseguem prender o leitor em boa parte do tempo. Claro que não gostei de todos de forma igual, por isso vou explicar um pouquinho do que senti lendo cada um.
O conto do Vinicius foi o que eu mais gostei, que me emocionou, que teve os quotes mais lindos e que tocou meu coração de diversas maneiras. Eu me vi em Fred, eu me vi em Valentina, eu senti a história vibrando em mim, pulsando em minhas veias, como se me pertencesse. Foi algo que me arrebatou por completo e terminei a leitura já ciente de que nenhuma das outras histórias iria me arrebatar daquela forma. A escrita do Vinícius é maravilhosa e ele conseguiu mexer com meus sentimentos, me levou aos sorrisos e às lágrimas, me fez reviver momentos da infância e adolescência que eu nem me lembrava mais. Foi uma verdadeira inspiração e só de lembrar vem aquele calorzinho no peito! <3 Pra mim foi o melhor e me apaixonei profundamente por ele. Obrigada Vinicius, você foi incrível demais e eu não tenho palavras para expressar o quanto suas palavras mexeram comigo.
O segundo conto já não me agradou tanto. A história mais clichê, a protagonista mais sem graça e a ausência de algo com que eu pudesse me identificar foram alguns dos agravantes para que isso acontecesse. Não é que ela seja ruim, mas acho que a autora apostou em algo que já foi usado tantas vezes que simplesmente não conseguiu me prender. Nem mesmo o drama conseguiu me emocionar e desde o início eu já imaginava o que tinha acontecido na vida da protagonista. Acho que faltou um pouco mais de ousadia, algo que fosse além do velho e bom clichê. Não que eu tenha nada contra ele, já falei que gosto de um bom clichê desde que ele tenha algo mais pra oferecer. Nesse caso, infelizmente, faltou o algo mais. No geral foi uma história boa, mas nada além disso.
O terceiro eu já comecei com o pé atrás, mas com o desenrolar da trama fui me envolvendo com os dramas da Sol e acabei adorando! A autora trouxe alguns pontos super bacanas para serem discutidos, inclusive a questão do relacionamento abusivo. Mesmo sendo uma história curta, ela conseguiu desenrolar bem uma subtrama e passar uma mensagem muito bacana em relação a isso. Gostei da forma como a Sol amadureceu e percebeu que precisava um pouco sair daquela vidinha engessada dela e ir além. E nesse ponto preciso dizer que todos os personagens foram além, conseguiram quebrar suas próprias barreiras, se reinventar, se descobrir, ir atrás dos sonhos e ser feliz. 
Repleto de mensagens positivas, esse é aquele tipo de livro que toca o leitor e que nos faz lembrar o poder dos sonhos em nossas vidas. Acreditar em si e nunca desistir dos seus sonhos, essas são, na minha opinião, as principais mensagens do livro. Uma leitura que vai mexer com suas emoções e que, com certeza, vai te encantar.