quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Mil Beijos de Garoto


Um beijo dura um instante. Mas mil beijos podem durar uma vida inteira. Um garoto. Uma garota. Um vínculo que é definido num momento e se prolonga por uma década. Um vínculo que nem o tempo nem a distância podem romper. Um vínculo que vai durar para sempre. Ao menos era o que eles imaginavam. Quando, aos dezessete anos, Rune Kristiansen retorna da Noruega para o lugar onde passou a infância – a cidade americana de Blossom Grove, na Geórgia –, ele só tem uma coisa em mente: reencontrar Poppy Litchfield, a garota que era sua cara-metade e que tinha prometido esperar fielmente por seu retorno. E ele quer descobrir por que, nos dois anos em que esteve fora, ela o deletou de sua vida sem dar nenhuma explicação.
Título: Mil Beijos de Garoto
Autor (a): Tillie Cole
Editora: Planeta
Número de páginas: 400

SKOOB - LOJA RECOMENDADA

E chegou a minha vez de falar a respeito desse livro que tem mexido com minha curiosidade há um bom tempinho. Sempre li muitos comentários positivos a respeito dele e de sua história encantadora e emocionante. Atiçou o bichinho da curiosidade que habita em mim e lá fui eu, me jogar nessa leitura. O que eu achei? Isso você vai ter que ler pra descobrir.
Poppy e Rune se conheceram quando tinham apenas 5 anos. Ele, um garotinho meio taciturno, acabara de mudar de país e não estava muito satisfeito em deixar para trás tudo que conhecera para morar em um lugar totalmente estranho. Mas toda a sua insatisfação vai embora quando ele conhece Poppy. Ela é o raio de sol naquele céu escuro e, ao lado dela, ele não se sente tão só. 
O tempo passa, a amizade entre ambos se fortalece e, quando Poppy está com 8 anos, ganha de sua vó, em seu leito de morte, um pote de vidro onde ela deverá escrever aqueles beijos especiais que fizeram seu coração quase explodir de felicidade. É uma espécie de aventura e, ao narrar isso a Rune, ele a beija de forma inusitada e afirma que seus beijos serão apenas dele, assim como os dele serão apenas dela. E assim a história segue, até que, aos 15 anos, por conta do trabalho de seu pai, Rune precisa voltar para a Noruega. A separação é dolorosa, eles ficarão afastados por cerca de dois anos, até que eles voltem para a Georgia. No primeiro mês, os dois se falam constantemente e ele vem se mostrando revoltado, principalmente com o pai, a quem ele julga ser o culpado da sua infelicidade. Porém, depois de um tempo, ela simplesmente desaparece, não atende mais seus telefonemas, nem responde as suas mensagens.
Dois ano se passam e Rune está de volta à Georgia. Porém, o garoto que antes existia deu lugar a um jovem rebelde e taciturno,que culpa o pai por toda a sua infelicidade, tratando mal não só a ele como todos ao seu redor. O reencontro com Poppy não é dos melhores e ela procura evitá-lo o máximo possível. Até que fica praticamente impossível manter a distância e, com a reaproximação, vem também a descoberta de algo que vai mudar a vida dos dois para sempre.
Não ouso ir além disso, afinal se eu falar algo a mais aqui posso acabar entregando muito mais da história do que desejava. Mas já vou avisando que o livro foi muito além do que eu imaginava e acabou entrando na lista dos favoritos.
O que nós temos aqui é uma história tocante e muito emocionante. Eu já sabia que encontraria algo do tipo, já que todo mundo sempre falava que chorava muito, mas por mais que estivesse preparada não foi o suficiente para o que esse livro me reservou. Só pra vocês terem uma ideia, passei as últimas 80 páginas chorando de soluçar (eu sei, sou chorona assumida).
Gostei muito da trama e dos personagens, embora tenha tido uma certa birra com o Rune. Acho que é uma característica da autora criar protagonistas masculinos possessivos demais e isso é algo que me incomoda de uma forma absurda. Por mais que ele tenha me cativado, a forma super protetora de agir com Poppy chegou ao extremo e embora muita gente ache isso romântico, eu acho sufocante. Claro que, no decorrer da leitura, ele se mostrou gentil, carinhoso e um apaixonado sem limites, mas acredito que o aspecto possessivo de sua personalidade tenha pesado bastante na minha avaliação a seu respeito. Ele não é um garoto ruim, mas não o considero o tipo apaixonante.
Já Poppy é pura doçura e dá para entender facilmente o motivo dele ter se apaixonado tão perdidamente por ela desde criança. Dona de uma sensibilidade enorme, ela é uma alma evoluída e algumas de suas falas me deixaram completamente sem chão (e algumas eu anotei no meu caderninho pra deixar de inspiração). Apesar de jovem, ela tem atitudes sábias e suas palavras e atitudes as vezes me chocaram por conta da intensidade contidas nelas.
Mil Beijos de Garoto foi um livro que me encantou e mexeu com as minhas estruturas. Eu sorri em alguns momentos e chorei em muitos outro. Foi uma leitura que me surpreendeu em diversos aspectos e que me fez repensar em muitas das atitudes que tenho em meu dia a dia. Acho que, acima de tudo, um livro precisa tocar nosso coração e me vi tocada inúmeras vezes por ele, tanto que dei 5 estrelas e favoritei.
Ainda hoje, duas semanas após o término dessa leitura, ainda não consigo encontrar palavras que expressem o quanto amei esse livro. Tudo que posso dizer é: leiam! Espero que essa história consiga tocar seu coração. <3

segunda-feira, 15 de outubro de 2018

Lançamento: Sete pinturas - A lenda do fim do mundo



É sempre um prazer falar dos lançamentos de nossos parceiros por aqui e acompanhar o desenvolvimento de suas carreiras. Hoje temos a honra de apresentar o lançamento do mais novo romance do autor Landulfo Almeida: Sete pinturas - A lenda do fim do mundo.
Lançado em formado digital na Amazon, Sete Pinturas está participando do 3º Prêmio Kindle de Literatura, onde autores de todo o Brasil apresentam obras inéditas e disputam um prêmio de R$30.000,00 mil e terá a oportunidade de celebrar um contrato com a Editora Nova Fronteira para a publicação do título em versão impressa.
Abaixo, você pode conferir a sinopse da obra e uma pequena biografia do autor. Além disso, pode adquirir agora o seu exemplar digital através do link: https://amzn.to/2Cg4k90

Em um passado distante, estranhas pinturas rupestres são encontradas em uma caverna oculta no coração da Amazônia. Considerado sagrado pelos índios, o local está associado a uma lenda ancestral e a uma descoberta fantástica.
Ao longo dos anos o segredo é mantido por uma única família e confere a ela grande poder e fortuna. Nos dias atuais, apenas dois homens, Raphael Roman Dummas e Marcos Cleanfield, têm completo conhecimento sobre a verdadeira natureza da descoberta e ambos têm interpretações diferentes sobre a lenda e suas ramificações.
A morte, sem explicação científica, de milhares de pássaros e uma tentativa de assassinato alteram o equilíbrio pacífico de forças sustentado até então por Raphael e Marcos.
Dois amigos, Daniel e Érica, criados em um orfanato como irmãos, sem perceber são catapultados ao epicentro do conflito e se verão cada vez mais embrenhados em uma rede de intrigas e espionagem.
Uma mulher misteriosa, dotada de habilidades incomuns, um inimigo desconhecido, atentados, estranhos eventos naturais, paixões e morte farão com que alianças sejam criadas e destruídas. Dilemas éticos e morais, e a dificuldade de definir onde está a verdade permeiam a história e cada decisão de seus personagens.
Na floresta amazônica, durante um confronto repleto de ação, uma revelação aterradora transformará a luta entre Raphael e Marcos em uma batalha pela salvação da humanidade.

Nascido em Brasília em 1968, Landulfo Almeida passou sua adolescência e boa parte da vida adulta em Salvador. Graduado em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal da Bahia e pós-graduado em Marketing de Serviços, trabalhou como engenheiro de software, foi empresário, professor e executivo. É entusiasta do mercado financeiro e opera na Bolsa de Valores. Apaixonado por ciência, ficção científica e literatura fantástica, procura usar sua experiência eclética e seus diversos interesses para enriquecer suas histórias, criando ambientes e personagens plausíveis e permitindo à imaginação fluir livremente. Landulfo estreou na literatura em 2012 com o thriller de mistério, aventura e ficção científica As Duas Faces do Destino. Confira a resenha aqui.

quarta-feira, 3 de outubro de 2018

Top 5: Às Quartas-Feiras Nós Usamos Rosa

Ei pessoal!
Hoje é 3 de outubro, quarta-feira, dia de usar o que? ROSAAAAA! \o/
E o Top 5 de hoje é justamente pra indicar livros rosa, pra que você possa curtir a sua quarta-feira usando rosa de todas as formas. Vamos lá?

1- A Duquesa Feia

Essa é a minha leitura atual (mas se você está lendo isso muito tempo depois desse post ter ido ao ar, possivelmente já deve ter resenha dele aqui no blog) e essa capa é um verdadeiro colírio para os olhos. É simples? Sim, bastante. Mas é de extremo bom gosto, bem fotogênica (fica linda demais nas fotos) e eu sou bem apaixonadinha por ela. E tem coisa melhor que estar de rosa, com um livro rosa e de capa linda?
A história, até agora, tem fluido bem e estou curiosa pra saber qual rumo ela irá tomar. Já li algumas resenhas falando que não gostaram de algo que aconteceu, mas ainda não cheguei a essa parte. Espero continuar gostando da história.
2- Tamanho 42 Não é Gorda

Eu AMO esse livro! É Meg Cabot, história super divertida, com uma personagem alto astral e que se mete em uma verdadeira aventura quando decide, por conta própria, investigar um mistério que tem rondado a faculdade.
Apesar do tamanho, a leitura é bem rápida e o fato da autora ter dosado romance, diversão e uma pitada de mistério, fez com que a trama se tornasse muito atrativa, me fazendo devorar o livro bem rapidinho. Vale muito a pena conhecer esse livro, que é um dos carro chefe da autora.


3- O Livro de Memórias

Esse livro é excepcionalmente lindo! Comecei a ler esperando uma história forte e tocante, afinal de contas pela sinopse a gente já tem uma ideia do que vem por aí. Mas acabei me envolvendo bem mais do que imaginava e, o que começou como uma leitura meio despretensiosa, terminou em um verdadeiro caso de amor.
A história é bem emocionante, mas a narrativa leve e, mais uma vez, a boa dosagem entre humor, romance e drama, fez com que meu coração transbordasse de amor por ela. É um dos livros mais lindos que já li e tem uma das capas mais fofas da estante (sim, eu gosto de capas simples).
Esse é o tipo de leitura que recomendo de todo o meu coração, principalmente para aqueles que gostam de livros emocionantes e que marcam. É a pedida certa!
4- Faça Seu Pedido

Você gosta de rir? Se a sua resposta for sim, esse é o livro certo para a sua quarta-feira rosa. 
Li esse livro no ano passado e não estava esperando muuuuuuuuita coisa dele. Tinha curiosidade a respeito, não vou negar. Pela sinopse ele já dava mostras de que seria um livro engraçadinho e eu sempre curti um infanto juvenil mais divertido. Mas gente, logo nos primeiso capítulos eu já fui percebendo que seria uma leitura muito divertida!
Imagine só ter todos os seus desejos de aniversários passados sendo realizados a cada dia? É isso o que acontece com a nossa protagonista. A cada dia coisas diferentes vão acontecendo com ela e, gente, tem algumas que são hilárias demais. Eu gargalhava altíssimo, só dava as minhas risadas nesse prédio. Um dos melhores livros que já li e recomendo demais. Se você já tem o seu, tá na hora de tirar o bichinho da estante e dar uma chance.
5- Minha Lady Jane

Vai ter fantasia rosa aqui? Vai sim, claro!
"Mas Neyla, você não vive por aí bradando para os quatro ventos que não é muito fã de fantasia?". Pois é, né meu povo, fantasia não é meu forte. Leio raramente e são poucas as que realmente conseguem me ganhar. E Minha Lady Jane foi um dos livros que conseguiram vencer minha resistência.
A leitura foi incrível! Parecia meio louco ter três autoras escrevendo um livro e fiquei bem curiosa pra saber como que elas tinham conseguido administrar isso. E foi incrível! A história é muito divertida, tem bons personagens (que me cativaram demais) e um enredo bem original. A narrativa é bem fluida e, em dado momento, nem lembrava que eram três autoras escrevendo.
Foi mais um daqueles livros que comecei com o pé atrás e me vi conquistada. Vale muito a pena conhecer.

Agora é a sua vez de dividir suas dicas de livros rosas com a gente. Quais você me recomendaria? Já leu algum da minha listinha?
Um beijo

segunda-feira, 1 de outubro de 2018

Mil Palavras


O namorado de Ashleigh, Kaleb, está prestes a partir para a faculdade e a jovem está preocupada que ele se esqueça dela. Então, em uma famosa festa de final do verão, as amigas de Ashleigh sugerem que ela mande uma foto nua para ele. Antes que possa mudar de ideia, Ashleigh vai para o banheiro, tira uma foto de corpo inteiro em frente ao espelho, e aperta a tecla “enviar”.
Mas o término do relacionamento do casal é ruim e, para se vingar, Kaleb encaminha a foto para sua equipe de beisebol. Em pouco tempo, a foto viraliza, atraindo a atenção do conselho da escola, da polícia e da mídia local. A pena ordenada a Ashleigh pelo tribunal é prestar serviço comunitário, e é onde ela conhece Mack, um jovem que oferece uma nova chance de amizade, e é o único que recebeu a foto e não olhou.
A aclamada autora Jennifer Brown traz aos leitores um romance emocionante sobre honestidade, traição e redenção, amizade e atração, e integridade, mostrando que uma imagem pode valer mil palavras… mas nem sempre conta a história inteira.

Título: Mil Palavras
Autor (a): Jennifer Brown
Editora: Gutenberg
Número de páginas: 208


Se tem uma autora que leio absolutamente tudo que escrever, é a Jennifer Brown. Eu a conheci por conta de A Lista Negra, seu primeiro livro lançado aqui no Brasil, e foi amor à primeira leitura. A narrativa ágil, os assuntos sérios, abordados de forma concisa e mostrando todos os lados da situação, me conquistou e desde esse dia ela entrou para a lista de autoras preferidas. Imaginem só a minha felicidade ao receber Mil Palavras, um livro que traz um assunto super atual (revenge porn) e que estava sendo muito bem comentado. Comecei a ler de coração aberto e, mais uma vez, me emocionei com o que encontrei.
Ashleigh tem uma vida praticamente perfeita. É uma boa aluna, está na equipe de cross-country, tem uma melhor amiga com quem sempre pode contar e um namorado lindo, por quem ela é apaixonada. O namoro não tem muito tempo e a intimidade ainda é pouca, mas Ash sente como se tivesse encontrado um príncipe, já que Kaleb sempre a tratou bem e com respeito. Só que, de uns tempos para cá, ele tem andado mais distante, passando mais tempo com os amigos do que com ela e isso tem deixado-a chateada. É quando uma de suas amigas lhe dá a ideia de mandar um nude.
De imediato Ash fica meio com o pé atrás, mas acaba enviando. Ele gosta, o relacionamento esquenta, mas com a ida dele para a faculdade e a distância entre ambos ficando cada vez mais forte, vem as brigas, os ciúmes... até que o namoro chega ao fim. As coisas não acontecem de maneira amigável e em meio a alguns desentendimentos, a foto que Ash enviou para ele é enviada para várias pessoas e é aí que começa o pesadelo da nossa mocinha.
A foto rapidamente se espalha e, após passar por todo o tipo de humilhação possível, ela se vê tendo que prestar 60 horas de trabalho comunitário ordenado pelo tribunal. Sua tarefa é criar panfletos, cartazes em que mostre as consequências de enviar nudes e que consiga alertar jovens sobre essa prática. E é enquanto cumpre suas horas que ela conhece Mack, um garoto calado, que sempre está com seus fones de ouvido e que nunca conversa com ninguém. Aos poucos os dois vão se aproximando e, com o passar dos dias, acabam revelando muito de si um para o outro.
Ash, que após o episódio da foto acabou sendo julgada por todos, se viu afastada de tudo que amava e até mesmo perdeu o direito de frequentar a escola, descobre em Mack um ombro amigo. Ela, que passou os últimos dias reclusa, sem amigos e sofrendo ataques verbais de pessoas de várias partes do país, precisa recomeçar. Mas como fazer isso quando seu caráter já foi julgado por conta de uma foto?

Eu não vou mentir pra vocês: quando peguei o livro e vi aquela finura em minhas mãos pensei em como a Jennifer iria conseguir tratar de um assunto tão forte em tão poucas páginas. Eu, que estava acostumada com os livros anteriores dela  (que são bem mais densos em questão de páginas), cheguei até mesmo a cogitar a hipótese de, dessa vez, ela não ter se aprofundado tanto no assunto e ter trazido algo mais raso. Mas que engano esse meu!
O que a gente encontra em Mil Palavras é uma história forte e atual, que trata de um assunto que, infelizmente, tem sido cada vez mais recorrente em nosso cotidiano. Não são poucos os casos de garotas que tem sua intimidade exposta por ex's namorados que querem se vingar ou ridicularizar aquela que um dia foi sua companheira. E o livro aborda isso de uma forma bem clara, mostrando os vários lados da história e o quanto essa situação afeta aos envolvidos e seus familiares.
Um dos pontos mais chocantes de toda a história é a forma como Ash é tratada por todos que estão a sua volta. As amigas se afastam, as pessoas a ridicularizam, chamando-a de nomes de baixo calão e até mesmo os pais, que deveriam estar ao seu lado dando o apoio que ela tanto precisa, mostram um egoísmo ridículo. Eu entendo que essa é uma situação delicada, que a foto que foi repassada atingiu a todos de maneira diferentes. Mas ela era vista como a culpada de tudo, a sem vergonha que deixou a todos em maus lençóis e, em nenhum momento, ninguém parou para perguntar como ela estava ou como estava se sentindo. Eram sempre os problemas deles, o impacto de tudo aquilo na vida deles, como se o que ela estivesse passando não fizesse a mínima diferença, afinal "foi ela quem procurou".
O livro é narrado em primeira pessoa e, através dos relatos de Ash, vamos conhecendo um pouco mais dos fatos passados antes da viralização da foto, até os dias atuais. Muito embora vejamos os fatos sob a sua ótica, ela consegue nos mostrar com clareza o que se passa ao seu redor e vamos percebendo a proporção gigantesca que essa situação chegou e o quanto isso vai minando suas forças a cada dia.
É inegável o talento de Jennifer para fazer com que o leitor se sinta parte da história. Eu me senti totalmente inserida, me emocionei e, muito embora não tenha conseguido me sentir cativada por Ash, me solidarizei com seu drama e meu coração se quebrou com tudo que lhe aconteceu. O mesmo aconteceu com Mack, com o diferencial de que ao conhecê-lo melhor e descobrir algumas facetas de sua personalidade, consegui me sentir próxima. Só em recordar algumas cenas meu coração já fica apertado e os olhos marejam. Ele me ganhou por sua força e caráter e, com toda certeza, sua presença nesse livro fez toda a diferença tanto para Ash, como para mim.
Sei que não há necessidade de recomendar o livro, afinal por tudo que escrevi vocês já perceberam que ele entrou para a galeria dos queridinhos do coração. Mil Palavras é o tipo de leitura pra guardar na mente e no coração. É um livro que precisa ser lido por pessoas de todas as faixas de idade e ter sua história debatida para que possamos, cada vez mais, acabar com essa prática que vem se tornando cada vez mais comum em nossa sociedade.
Se ainda não leu nada da Jennifer Brown e tem curiosidade em conhecê-la, pode começar por esse livro. Leitura rápida e tocante, que com toda certeza vai te fazer refletir.



quarta-feira, 26 de setembro de 2018

Herdeiro Caído


Easton Royal tem tudo: beleza, dinheiro, inteligência. Seu principal objetivo é se divertir o máximo possível, sem nunca pensar nas consequências - porque, afinal de contas, ele não precisa.
Até que surge em sua vida Hartley Wright, balançando suas estruturas. Hartley foi a única garota que o disse “não” e Easton não consegue entende-la, o que a torna ainda mais irresistível.
Hartley não o quer. Ela diz que ele precisa crescer. E ela pode estar certa.
Rivais. Regras. Arrependimentos. Pela primeira vez na vida de Easton, se esconder sob a influência da coroa Royal não é o suficiente. Ele está prestes a descobrir que quanto mais alto você sobe, mais dura é a queda.
Título: Herdeiro Caído
Série: The Royals #4
Autor (a): Erin Watt
Editora: Essência
Número de páginas: 320


E lá vem eu de novo pra falar de quem? Quem? Quem? Dos Royals, claro! Você sabe que eu amo essa série (e se não sabe, tá sabendo agora) e estava doida pra ler o livro do Easton, afinal de contas ele é o meu Royal preferido (apesar de todas as besteiras que faz). Pois bem, devorei o livro! E esse foi o meu maior erro, sabem o por quê? Porque preciso da continuação pra ontem!
Easton Royal sempre foi o grande causador de problemas da família. Cabeça quente, o garoto está sempre se metendo em encrenca, seja por conta das brigas, do temperamento forte ou por causa de mulher.  O fato é que ele sempre está procurando uma nova aventura, algo que traga mais adrenalina pra sua vida. Para ele o céu é o limite e a grana de seu pai pode pagar por qualquer enrascada que se meter. Até que ele conhece Hartley Wright.
Após ser flagrado por ela em uma situação comprometedora com a professora de cálculo, Easton vai atrás da garota para tentar fazê-la ficar quieta e não contar a ninguém o que acabou de ver. Disposto a conseguir o que quer ele decide que jogar seu charme é algo que, com certeza, a deixará caidinha. Mas o que ele encontra acaba o deixando instigado. 
Vejam bem, Hartley não está interessada em se envolver com ninguém e, por mais que ache Easton atraente, não pretende tê-lo nem como amigo, quem dirá como um algo mais. Mas o nosso garoto Royal nunca recebeu um não na vida e isso acaba mexendo com seu ego. Ele decide se aproximar para tentar entender o motivo real dela não estar interessada nele. Mas vai acabar descobrindo muito mais que isso e, aos poucos, alguns dos segredos que ela esconde começarão a vir à tona e ele vai perceber que nada que ele imaginava poderia chegar perto da realidade de Hartley.
Vocês me desculpem se eu pareci confusa nesse resumo, mas a quantidade de vezes que eu escrevi e apaguei esses poucos parágrafos não foram poucas. E tudo isso pra não dar spoilers, já que a trama tem muitos segredos e qualquer informação a mais pode vim a estragar a experiência de quem pretende ler.
Eu adorei a história! Achei que manteve um bom ritmo, a narrativa é muito ágil e os fatos vão se desenrolando de uma forma que fica difícil parar de ler. Não tiveram enrolações e as autoras foram direto ao ponto, trazendo uma trama mais enxuta e gostosa de acompanhar. Vocês sabem que não sou muito fã de descrições excessivas e de leitura arrastada, né? Ponto para as autoras por manterem o dinamismo constante durante a leitura.
Easton e Hartley são incríveis juntos. Apesar de, inicialmente, não notar nenhum tipo de química entre os dois, fui me apegando a história de ambos e percebendo que, embora eles fossem bem diferentes, traziam uma bagagem emocional forte. Nos livros anteriores já dava pra perceber que Easton é um personagem difícil de lidar, afinal de contas ele tem um temperamento muito forte, explode por qualquer motivo e é um poço de egocentrismo. Como se não bastasse, junte a tudo isso o vício em bebidas alcoólicas, que faz com que ele sempre aja feito um imbecil. Eu não estava esperando atitudes maduras, mudança de comportamento e um jeito mais sereno de levar a vida. Mas não esperava que ele fosse fazer tanta besteira! Não foram poucas as vezes em que pausei a leitura com raiva, sentindo uma vontade imensa de pegar o livro e dar na cabeça dessa criatura. Porém, ele não seria Easton se não fosse desse jeito, não é mesmo?
Já Hartley foi mais difícil de lidar e ainda estou tentando descobrir o que achei dela. Sem dúvidas ela é uma excelente protagonista, já passou por muita coisa na vida e comeu o pão que o diabo amassou. Aprendeu cedo o que é responsabilidade, carrega consigo uma carga emocional fortíssima e sua história me deixou bastante comovida. Porém, achei que faltou carisma, simpatia e isso é o fator principal para que eu me sinta conectada a algum personagem. E, infelizmente, não consegui me sentir próxima a ela.
Apesar do foco no pseudo romance entre Easton e Hartley, temos também espaço para os antigos personagens e seus dramas pessoais, o que achei maravilhoso já que é sempre bom reencontrar quem a gente gosta e ter acesso a algumas informações que ainda ficaram pendentes dos livros anteriores. Temos também uma maior participação dos gêmeos o que, para mim, foi outro ponto positivo já que eles mal apareciam.
O final foi algo devastador e eu fiquei sem palavras para o que aconteceu. Não estava esperando por nada daquilo e, de verdade, fiquei desesperada pelo próximo livro já que ele termina em uma parte muito emocionante! Se você gostou dos livros anteriores, precisa ler Herdeiro Caído.