quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Top 5: Os Encalhadões da Estante

Olá pessoal!
Quem tá com livros encalhados há anos na estante levanta a mão e grita "EU"!
Aqui em casa o que não faltam são livros não lidos, alguns chegaram mais recentemente, outros já estão tomando aquele velho chá de poeira há alguns anos. E foi pensando nisso que reuni nesse post os encalhadões da estante, os livros mais antigos que tenho e que ainda não li (mas pretendo).


1- Esposa 22
Comprei essa belezinha na última Bienal do Livro aqui de Salvador em 2013 (Saudades Bienal! Por onde anda a Bienal do Livro Salvador? Um beijo Bienal!). O livro estava super em alta, vários comentários positivos e custando apenas 10 reais. Eu não sei vocês, mas quando encontro livros por 10 reais a mão chega a coçar. E se é livro bem comentado ou que estou querendo ler, não consigo resistir. E foi isso que aconteceu.
Comprei bem feliz, alegre e satisfeita, crente e abafando que iria ler naquele ano mesmo. E o que aconteceu? Cinco anos se passaram e ele continua na lista dos não lidos. Há boatos de que ele será lido esse ano, numa leitura conjunta feita com uma amiga. Vamos torcer para que os boatos virem realidade.
2- No Escuro
Mais um livrinho comprado, adivinhem onde? Na Bienal de 2013 e pelo mesmo precinho do livro acima. Esse eu estava doida para ler, estava naquele BUM do momento, um burburinho maravilhoso, todo mundo falando a respeito da história... como não comprar? Ainda mais pagando 10 reais, né?
Até hoje não entendo o por quê de ainda não ter lido. É uma história que me deixa curiosa e que aborda um tema que, infelizmente, tem se tornado cada vez mais presente na realidade de tantas mulheres: violência doméstica e relacionamento abusivo.
Ele estava na minha meta literária do ano passado e retrasado, mas como não consegui ler nem coloquei na desse ano. Eu espero MUITO lê-lo em 2018, espero conseguir me organizar direitinho pra que isso aconteça.

3- O Príncipe Gato e a Flor Cadáver
Sempre fui louca pra ler essa série e ganhei de presente de aniversário de namoro os dois primeiros livros. Isso em 2014. O primeiro livro já foi lido e eu simplesmente adorei demais a história, a ambientação e os personagens. É uma aventura incrível e me surpreendeu, oque é maravilhoso.
Aí você me pergunta: "mas se gostou tanto do primeiro, porque não leu o segundo, mulher?". Essa é uma pergunta para a qual, até hoje, não obtive resposta. E se levarmos em conta que o primeiro livro termina em uma parte de arrancar os cabelos de ansiedade, fica ainda mais difícil compreender o que houve para que eu não fizesse a leitura.
Não vou dizer a vocês que lerei esse ano porque é mentira, principalmente porque eu teria que reler o primeiro para poder relembrar alguns acontecimentos e não é algo viável para esse ano. Mas fica aqui a promessa de pensar com carinho nele para o ano que vem.
4- Jardim de Inverno
Esse é um daqueles livros que faz vergonha não ter lido ainda. Tenho desde 2013, mas dessa vez não foi aquisição de Bienal. Sempre tive muita curiosidade em ler algo da Kristin Hannah e esse teria sido meu primeiro contato com a autora se eu tivesse escutado todas as coisas boas que me falaram sobre ele. Mas ignorei, fui passando mil outros livros na frente e cá está ele, na lista dos encalhadões.
Ao menos tenho uma boa notícia para dar. Ele será lido agora em março por conta de um projeto super legal que participo. Estou ansiosa, confesso. Até hoje não conheci ninguém que não tenha gostado e acho que é o tipo de livro que vai me emocionar. Fiquem ligados que em março apareço pra contar a minha experiência com essa leitura.
5- O Encontro
Desde que li A Promessa, do mesmo autor, decidi que leria tudo que o Richard Paul Evans escrevesse. Gente do céu, vocês não imaginam o quão é viciante a narrativa desse homem.
Comprei O Encontro entre 2013 e 2014, não sei bem a data certa, mas a fome de ler acabou esfriando quando descobri que se tratava de uma trilogia. Que foi que eu fiz? Esperei lançarem o segundo (que já tenho) e o terceiro, pra poder ler tudo de uma vez. Porém, contudo, todavia, ainda não tenho o terceiro e por isso ainda estou adiando essa leitura.
Não sei se vai acontecer de ler ele esse ano, mas caso aconteça venho aqui contar pra vocês o que achei. Sei que é uma história bem diferente e que, com toda certeza, vai me fazer refletir bastante.


E esses são os encalhados mais antigos da minha estante. Espero que vocês tenham gostado! Aproveitando, venham dividir comigo quais são os seus encalhados, estou curiosa pra saber.
Um beijo

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

A Garota do Lago


ALGUNS LUGARES PARECEM BELOS DEMAIS PARA SEREM TOCADOS PELO HORROR...
Summit Lake, uma pequena cidade entre montanhas, é esse tipo de lugar, bucólico e com encantadoras casas dispostas à beira de um longo trecho de água intocada.
Duas semanas atrás, a estudante de direito Becca Eckersley foi brutalmente assassinada em uma dessas casas. Filha de um poderoso advogado, Becca estava no auge de sua vida. Atraída instintivamente pela notícia, a repórter Kelsey Castle vai até a cidade para investigar o caso.
E LOGO SE ESTABELECE UMA CONEXÃO ÍNTIMA QUANDO UM VIVO CAMINHA NAS MESMAS PEGADAS DOS MORTOS...
E enquanto descobre sobre as amizades de Becca, sua vida amorosa e os segredos que ela guardava, a repórter fica cada vez mais convencida de que a verdade sobre o que aconteceu com Becca pode ser a chave para superar as marcas sombrias de seu próprio passado...
Título: A Garota do Lago
Autor (a): Charles Donlea
Editora: Faro Editorial
Número de páginas: 296



E finalmente eu li um dos livros mais desejados de 2017. Se você lê o blog com alguma frequência sabe que os thrillers, assim como os romances de época, são minhas grandes paixões. Gosto de me sentir instigada, de investigar junto com os personagens e de ser surpreendida. Pois bem, depois de ler um outro livro do Charlie Donlea, e de ter gostado muito, era óbvio que iria ficar ainda mais ansiosa para ler esse. E a oportunidade enfim chegou e se você ficou curioso pra saber o que achei, é só continuar lendo a resenha.
Quando a jornalista Kelsey Castle é escolhida para escrever um artigo a respeito do assassinato de Becca Eckersley, em uma cidadezinha chamada Summit Lake, ela nem imagina o que a aguarda. O caso da garota morta em casa, enquanto estudava, parece ser simples: um assalto seguido de morte. Contudo, ao chegar na cidade, Kelsey vai se deparar com uma história muito mais mirabolante do que a contada pelos jornais e pela polícia.
Becca era uma garota aparentemente tranquila, que estava cursando uma pós graduação em direito e era querida por todos.Seu pai é um famoso advogado e ela estava estudando para, de certa forma, seguir seus passos. Apesar de ser uma garota popular, não era de muitos amigos e andava sempre com o mesmo grupinho: Brad, Jack e Gail. Estavam sempre juntos, seja estudando ou relaxando, e nunca houve entre eles qualquer outro interesse que não fosse amizade. Becca também não possuía inimigos, o que faz com que a teoria de assalto seguido de morte ganhe ainda mais força.
Acontece minha gente, que Kelsey não está em Summit Lake à toa. Embora tenha ficado afastada de seus afazeres por algum tempo, devido a um trauma grande que enfrentou, Kelsey não perdeu seu faro jornalístico e basta conversar com algumas pessoas para perceber que há algo de errado nessa história toda. Ela sabe que a polícia está escondendo coisas importantes e está disposta a ir fundo no caso e descobrir o que realmente aconteceu a essa garota.
Você quer um thriller de tirar o fôlego, @? Então toma esse aqui! Gente do céu, que livro foi esse? Eu já esperava uma história boa, afinal de contas já conhecia o autor e sabia da sua capacidade de prender o leitor até a última página. E com esse livro não foi diferente! Não queria parar de ler, teci aquelas já tão faladas teorias da conspiração e no final me vi surpreendida.
Narrado em terceira pessoa, o livro apresenta capítulos intercalados entre presente, com Kelsey investigando, e passado, percorrendo os passos de Becca e descobrindo mais sobre ela, as pessoas que a cercavam e tentando encontrar possíveis motivos que tenham levado essa garota à morte. O livro mantém uma atmosfera de suspense do início ao fim e tem um ritmo constante.
Os personagens são ótimos também. Eu adorei Kelsey. A agilidade no pensamento, a sagacidade e a racionalidade foram o que mais me chamaram atenção de imediato. Não que eu esperasse algo contrário de uma jornalista muito conceituada, mas ela realmente me ganhou. De imediato fiquei temerosa, achei que por conta de seus problemas pessoais, sua fragilidade fosse ficar evidente e que acabasse se tornando aquelas personagens que nada acrescentam a trama. Mas ela foi incrível, trouxe mais dinamismo à trama e até mesmo um toque daquele humor mais sarcástico. Sem dúvida, a melhor personagem.
Com Becca as coisas foram um pouquinho mais mornas. Ela é sim uma garota adorável e por onde passa distribui simpatia. Não conseguia imaginar o porquê disso ter acontecido com ela e, conforme as páginas foram avançando, vi algumas das minhas teorias caírem por terra. Confesso que não esperava encontrar uma mocinha tão ingênua, acho que isso se deu pelo fato de, na maioria dos livros, as pessoas assassinadas sempre possuem um lado negro que acaba vindo a público quando o crime acontece.
Não é a primeira vez que me vi feita de trouxa por um autor, mas é a primeira vez que um autor deixa pistas durante a leitura que eu não fui capaz de interligar. Sim, eu fui enganada completamente e acho que isso é uma das melhores coisas que podem acontecer num thriller. A história só não ganhou nota máxima por um motivo: uma cena, que é mostrada duas vezes pela mesma ótica do narrador, só que com uma diferença gritante. Fiquei bem incomodada com isso, muito embora não seja algo que interfira na resolução final do mistério.
Foi uma leitura incrível, cercada de mistério e com um final que me deixou com a cara no chão. Ele segue uma linha investigativa muito interessante e é muito bem escrito. O autor consegue manter o suspense até o final, deixando para revelar quem matou, e sua motivação, nos últimos capítulos. Foi uma ótima leitura e me deixou com mais vontade ainda de ler outros livros do autor.
Quem gosta de um bom thriller não pode deixar de conhecer Charles Donlea e seus livros, com certeza vai se sentir fisgado tanto quanto eu.



sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

Antes de Tudo Acabar

Rafael nunca foi de se encaixar em padrões. Deslocado e sem muita perspectiva de vida, ele cuida da mãe alcoólatra
enquanto precisa lidar com a paixão platônica pela melhor amiga, Anne, e com os percalços causados por um pai ausente.
Acostumado desde sempre a fazer tudo com Anne, ele agora tem de aceitar que ela arrumou um namorado... e justo uma
das últimas pessoas que ele gostaria de ver com a amiga. Como se não bastasse, ele também precisa se entender com o
pai, que resolveu voltar a procurá-lo com uma surpresa: a filha que teve com a amante.
E, em meio a esse turbilhão de acontecimentos, chega Kaori, a nova aluna da turma. Com ela, as coisas começam a mudar
na vida de Rafael, e o que era só amizade pode acabar se tornando algo mais.
Antes de tudo acabar é a história de um garoto que precisa se encontrar e compreender um mundo que se move mais
rápido do que ele consegue acompanhar. Um mundo onde amizades são construídas e desfeitas, amores morrem e
nascem e caminhos sofrem desvios inesperados.
Título: Antes de Tudo Acabar
Autor (a): Mary C. Muller
Editora: Planeta
Número de páginas: 256



Janeiro foi o mês dos romances fofos e mais teens. E, minha gente, eu estava bem necessitada de uns livros mais leves pra poder começar bem o mês de Janeiro. Vou ser sincera a vocês: não estava esperando muito de Antes de Tudo Acabar. Para mim ele seria apenas um livro fofo, com história bem adolescente e com aqueles já famosos clichês que a gente já conhece. E ele realmente foi tudo isso, contudo acabou sendo muito melhor do que eu imaginava.
As coisas não andam muito fáceis para Rafael. Desde que o pai foi embora sua vida virou de pernas para o ar. Sua mãe, que antes era tão cheia de vida, agora está entregue às bebidas, mal tendo condições de cuidar de si, quanto mais do filho adolescente. Na escola as coisas também não andam tão bem e o bullying é uma constante em sua vida. E, como se não bastasse, sua melhor amiga, Anne, acabou de arrumar um namorado.
Sabe aquela velha história de quando sua amiga arruma um namorado e simplesmente acabo te deixando de mão? É o que acontece entre Rafa e Anne. Ela começa a ficar cada vez mais distante, o namorado, um cara mais velho, parece não simpatizar muito com Rafael (e vice versa) e a amizade de ambos, que era tão sólida, começa a rachar.
E é no meio dessa bagunça que chega Kaori, aluna nova na escola, que logo vai se aproximar de Rafael. Com o afastamento de Anne acaba sendo natural que a proximidade entre ele e Kaori aumente e, o que começa como uma amizade, acaba se transformando em algo muito mais forte. Esse relacionamento vai trazer um novo ânimo para esse rapaz e mudar a sua vida para sempre.
Eu não sei vocês, mas eu adoro pegar um livro e começar a recordar algum período da minha vida. E, assim que iniciei a leitura de Antes de Tudo Acabar, comecei a lembrar, com aquele saudosismo saudável, da minha adolescência e de tudo que vivi nessa fase tão gostosa. A descoberta do primeiro amor, as dúvidas, os dramas... tudo é tão intenso nessa fase, tão gostoso, impossível não sentir uma pontada de saudade.
A história é muito gostosa de acompanhar e os personagens são puro amor. Eu gostei demais de Rafael, que é um garoto que já passou por muita coisa na vida, cuida de uma mãe alcoólatra, sofre bullying na escola e ainda precisa lidar com o afastamento da melhor amiga. E aí chegamos em uma parte bem delicada da história. A história de Anne é difícil e, muito embora não haja um aprofundamento nela, já percebemos que assim como Rafa ela também passou poucas e boas na vida. A convivência com o pai é péssima e desde cedo ela sofre com os abusos em casa, sendo espancada por mínimas coisas. A história dela me sensibilizou demais e, por mais que eu tenha ficado com uma certa raivinha de suas atitudes, acabei compreendendo melhor depois que a trama se desenrolou.
O livro realmente me surpreendeu. Estava esperando uma trama mais juvenil, com o foco no romance entre os personagens e um pseudo triângulo amoroso. Pois bem, vi tudo cair por terra a partir do momento que se desenrolou uma trama que aborda relacionamento abusivo, automutilação, alcoolismo, homossexualidade e conflitos familiares. A autora abordou cada um desses temas com muita sensibilidade, mas sem tirar a leveza da trama, que mescla momentos divertidos e emocionantes.
Foi uma leitura rápida e que me prendeu do início ao fim. É muito fácil ser cativada pela trama que traz situações que, infelizmente, tem se mostrado cada vez mais rotineiras. É uma boa leitura, que vai agradar em cheio não somente o público jovem, mas também todos aqueles que gostam de livros que abordam em suas páginas assuntos mais atuais.  Leiam e depois venham me contar o que acharam.




quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

Ilustraverso: Caio Yo

Todo mundo ama uma boa capa, um mapa bem feito e ilustrações apaixonantes, sejam elas em livros, grafic novels, guias ilustrados, para usar de papel de parede ou pelo simples prazer de admirar. Porém nem todo mundo costuma dar a valor a pessoa por trás da arte, mas por sorte aqui é diferente. Quem sabe você não descobre aqui a pessoa que vai ser responsável por aquele presente diferenciado ou para concluir/iniciar aquele projeto que está engavetado: uma HQ ou a capa e ilustrações de um bom livro.
Por essa razão criei no meu blog, o Multiverso X, a sessão Ilustraverso para o artista e sua arte terem vez e reconhecimento. Como o blog é pequeno e os artistas merecem sempre mais visibilidade resolvi trazer a sessão para cá e ver se funciona.
Na sessão Ilustraverso o artista e sua arte tem vez e reconhecimento. O artista da vez é um ilustrador a quem tive o prazer de conhecer  durante a CCXP: conheçam o trabalho de Caio Yo!
Caio Souza "Yo", nascido em 1986, reside na cidade de Campinas. Trabalha como professor de desenho; ilustrador de peças publicitárias e editoriais, livros didáticos e infantis e infográficos, e também como colorista de histórias em quadrinhos e storyboards. Já trabalhou com clientes como a Editora Abril, Editora Moderna, Banco Itaú, Editora Positivo, Editora Educar/DPaschoal, Catterpillar, Editora Ática, 3M/Nexcare, entre outros, como freelancer ou para agências de publicidade de São Paulo e do Rio de Janeiro.
Participa de exposições, coletivos de ilustração e histórias em quadrinhos, além de Salões de Humor e Exposições nacionais e internacionais, já tendo trabalhos expostos no Irã, Noruega, Japão e Estados Unidos. Além de tudo isso, organiza workshops, concursos e exposições e produz peças e matérias para sites relacionados ao universo da ilustração gráfica.
Você pode conferir uma amostra de sua arte aí embaixo e nas galerias do artista no Behance, Site do Autor, DeviantArt e/ou segui-lo no Twitter e/ou no Instagram. Aos interessados em um contato profissional para alguma encomenda, pode entrar em contato através do email: caio.yo@gmail.com.


segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Leituras do Mês - Janeiro


E aí, gente! Vamos falar de coisa boa? Vamos falar de leituras!!!
O mês de Janeiro é sempre muito generoso pra mim já que estou de férias e consigo aproveitar o tempinho livre pra colocar as leituras em dia. Li 9 livros e poderia ter lido mais se tivesse abandonado um deles em vez de ficar insistindo nessa barca furada. Mas enfim, acho nove uma boa marca e gostei bastante do resultado.
Então, sem mais delongas, vamos conhecer minhas leituras?

O último livro de 2017 foi A Herdeira e quando ele acabou só pensei em emendar A Coroa. Eu, que estava tão relutante em começar ambos os livros, me vi vidrada na história e A Coroa acabou entrando para a galeria dos favoritos. Eu amei o rumo que a história tomou, amei o romance, amei a escolha da Eadlyn... só não amei a Eadlyn porque aí já é pedir demais. Não é fácil gostar dela, principalmente por conta de suas atitudes infantis e o jeito arrogante com que trata as pessoas. Contudo, no decorrer da história, fui notando um amadurecimento no seu comportamento e passei a entendê-la melhor. O livro me surpreendeu e fiquei mega feliz por ter começado minhas leituras de 2018 com o pé direito.


Tinha que ter um romance de época no meio, não é mesmo? E, depois de ler Quando a Bela Domou a Fera, livro que me fez apaixonar pela escrita da Eloisa James, foi impossível não ficar ansiosa para começar Um Beijo à Meia-Noite. Ainda mais por se tratar de uma releitura da Cinderela, tinha certeza que o livro me agradaria em cheio porque sempre me emociono com releituras desse clássico (mesmo não sendo meu preferido).
Ele é um amorzinho, leitura rápida, personagens divertidos, história bem clichê, mas super apaixonante. Adorei demais e estou muito ansiosa pelo próximo livro da autora. Já tem resenha dele aqui no blog, clica aqui pra ler.


Melhor livro do ano até agora! Esse livro acabou comigo, me destruiu, tirou minha dignidade, me deixou em prantos, chorando que nem criança. QUE LIVRO! Poderia passar o post inteiro exaltando a qualidade da escrita da Dani e da beleza da história. Mas a verdade é que tudo que eu falar não fará jus ao que é esse livro e tudo que ele significou pra mim.
A leitura é rápida (li em um dia) e foi emocionante acompanhar a trajetória dos personagens e conhecer um pouco do passado de cada um deles. Também tem resenha dele no blog e você pode conferir clicando aqui.


Ano passado eu tive uma péssima experiência com um livro da Aprilynne Pike e preciso confessar: por mais que estivesse ansiosa pra ler Vida Após o Roubo, ficava também com medo de não gostar. Mas o medo foi em vão já que o livro me pegou já no primeiro capítulo e eu adorei o que encontrei.
A história tem um tom leve e me lembrou aqueles filmes colegiais que passavam muito na sessão da Tarde (saudades). É divertido na medida e traz reflexões bem bacanas sobre o valor da amizade e do perdão. Eu, que estava esperando uma leitura apenas divertida, fiquei surpresa pelo rumo que ela tomou e gostei muito! Valeu a pena dar mais uma chance a autora. ;)



Essa foi mais um livro fofo que passou por minhas mãos e que li em um dia. O livro tem uma proposta bem diferente, onde você escolhe o rumo da personagem principal. "Como assim, Neyla?". Muito simples, minha gente. Na história a personagem tem que escolher entre ir em dois lugares e, a partir do momento que você escolhe o destino dela, a trama vai se desenrolando e novas decisões precisam ser tomadas pelo leitor. Ou seja: é você quem cria a aventura.
Achei super gostosinho, li em um dia e acabei voltando para ver o que aconteceria se eu tomasse decisões diferentes. É um livro teen e cheio de clichês, mas gostei. Em breve teremos resenha dele por aqui.


A decepção do mês! Peguei esse livro da estante porque já fazia mil anos que ele estava aqui e não aguentava mais olhar pra cara do pobre coitado tomando chá de poeira. Passei uma semana e meia com ele e tive vontade de tacar pela janela. A história chata não dizia a que veio, a personagem igualmente chata, um mix de thriller com chick-lit que deu super errado. Fiquei esperando a hora que ele ficaria divertido, mas não aconteceu. E quando finalmente o mistério da história foi revelado, eu já estava tão de saco cheio que nem, consegui aproveitar.
Me arrependo de não ter abandonado a leitura, insistir só me fez ficar mal humorada. Não recomendo e não terá resenha dele (não vou gastar meus dedos escrevendo resenha pra livro que não gostei, né?).


Amorzinho define! Postei resenha dele semana passada, se quiser saber um pouco mais é o post que está abaixo desse. Gostei da história, achei leve e bem delicada, mas não curti os protagonistas. Foram os personagens secundários que me encantaram e deram aquele up na leitura. A trama é bem fofa, clichê, mas gostosa de acompanhar. A escrita da autora também é muito boa e estou ansiosa para ler outro livro dela.


Outro livro fofo, que me deixou um tantinho dividida. Já havia lido um conto do Vinicius e me encantado pela escrita dele. E não foi diferente aqui. Vinicius escreve com o coração e coloca todo o sentimento na história, é quase palpável. 
O livro me ganhou já nas primeiras páginas, mas tive problemas sérios com um determinado personagem e isso afetou muito a minha nota final. Sabe quando tudo praticamente gira em torno de uma pessoa e ela acaba não te agradando? Pois bem, foi justamente isso que aconteceu comigo. A leitura foi boa, a história também, mas as escolhas dessa personagem não me agradaram em nada. Em breve conto mais sobre isso aqui, aguardem.


Mais um livro com uma pegada teen, porém com personagens que eu amei! A leitura foi rápida, a trama é bem gracinha, mas também foca em pontos bem delicados. Não vou entregar muito porque essa semana vai sair resenha dele e quero que vocês leiam pra poder opinar. 
No geral, eu gostei muito do que encontrei, achei uma excelente pedida para um público mais jovem que, com toda certeza, vão se identificar com os dramas dos personagens e se enxergarem neles. Inclusive isso aconteceu comigo, já que recordei de vários pontos da minha adolescência. 
Agora é a vez de vocês. O que leram no mês de Janeiro? Já leram alguns dos meus lidos?
Beijos