terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Resenha - O Caçador de Apóstolos



Título: O Caçador de Apóstolos
Autor: Leonel Caldela
Formato: 15,5 x 23 cm, 416 páginas, brochura
ISBN: 978858913447-7
Editora: Jambô

Sinopse:

Haverá dois soldados. Um de Deus e um do diabo.
Foi o que disse a segunda profecia. A primeira falou da corrupção da Voz de Urag, da época em que a líder da Igreja trairia seu povo e faria a guerra contra os cardeais. As profecias avisaram sobre a Voz de Urag, a Voz de Deus, tornada maligna, uma serva do inferno. O surgimento de dois heróis para derrubá-la. E a queda de um deles, revelado como o Soldado do Diabo.
Mas e se for tudo mentira?
O Caçador de Apóstolos apresenta um mundo fantástico, medieval e opressivo, imerso no turbilhão de uma guerra civil. A Igreja governa a terra, mas está sem liderança após a corrupção e morte da última Voz. Os rebeldes lutam numa batalha desesperada contra o domínio da teocracia, contra a própria religião. Uma nova messias se ergue, para levar seu pequeno povo à capital e ocupar seu lugar de direito, cumprindo a vontade de Deus. O fantasma de uma civilização há muito arruinada paira sobre tudo, com seus mistérios e os fragmentos de seu minério divino. Um perplexo escritor observa e narra, misturando verdade e ficção, revelando e escondendo seu próprio papel nos acontecimentos.
O Caçador de Apóstolos é uma história de guerra, religião, idealismo, tragédia e teatro. Um embate entre a fé e o cinismo, o pensamento e a obediência. Em que a verdade e a mentira podem vir da voz dos homens, da voz dos santos — ou da Voz de Deus.

   Se você está acostumado a mergulhar nas belezas e glorias da fantasia medieval, prepare-se para encará-la com o frio toque da realidade. O quarto livro do escritor brasileiro Leonel Caldela é uma estupenda história carregada de tudo aquilo que te atrai para a literatura medieval, mas mantendo uma proximidade do real bastante forte. Como algo pode ser fantástico e real ao mesmo tempo Ace, é o que deve estar se perguntando agora. Através da linguagem e descrição eu vos respondo. A forma como é retratada a violência, os palavrões e cenas de sexo, saem do padrão conservador e transporta para o fantástico, a dureza da realidade. O que isso tem de bom? Torna a trama mas consistente, mas crível e mais próxima do leitor.
   O narrador, um dramaturgo chamado Iago, um personagem ativo e essencial para o desenvolvimento da trama, conta a história de um ponto de vista teatral, deixando claro que durante suas descrições existem exageros e mentiras, afinal ele é um escritor. Ele não esconde as mazelas da sociedade em que vive por conta da opressão ideologia, religiosa e pelo fanatismo. Aí é que entra o outro ponto da coisa toda: Um levante rebelde contra a opressão da igreja, liderado por aquele que um dia foi um de seus peões, o cavaleiro do povo. Existe no livro uma gama de personagens fascinantes como Atreu, Jocasta, Ganimedes, Benedict, Oberon, Penélope, D’Agostini, Desdêmona,; e o próprio Iago, descrevendo suas trajetórias de vida que acabam sendo ligadas e manipuladas pelas mãos de cardeais.
  Mas devo dizer que além da narração da história ser deveras interessante, a linha do tempo completamente irregular é um atrativo a mais. É realmente como se fossemos nós descobrindo fatos e contando em uma linha de raciocínio temporal. No final, fica bem claro que a linha do ceticismo está aberta e você pode interpretar da forma que quiser. São tantos elogios a serem feitos que alguns ficaram de fora, mas não posso deixar de falar da capa de Greg Tocchini que é um artista de peso. Uma leitura recomenda, principalmente se você não se ofender muito com questionamentos a Deus. Vejo vocês na próxima semana se Urag quiser!

Ace Barros

3 comentários:

  1. Esse livro parece legal, me deixou com vontade de ler, apesar de eu admitir que não é meu gênero favorito...

    Eu tmb falo de literatura, se quiser me seguir e comentar lá no blog... Eu tô seguindo aqui!
    jeito-inedito.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Apesar de não fazer muito o meu gênero literário, achei o enredo interessante e gostei muito da capa.
    *Bye*

    loucaporromances.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Realmente você tinha razão, é o que estou procurando agora.

    ResponderExcluir