terça-feira, 6 de março de 2012

Adaptações cinematográficas: A estaca no peito de todo fã



Adaptações cinematográficas: A estaca no peito de todo fã

   A cada ano com o número crescente de obras de sucesso entre jovens e adultos acarreta o crescimento de outro mercado, o espetacular mundo do cinema. O grande problema é que aqueles mais apegados às versões literárias acabam se decepcionando e se irritando com a maioria dessas produções. Mas muitas vezes é o próprio fã que não está preparado para receber a adaptação.
   Sim, eu sei reconhecer uma adaptação mal feita, mas o caso é que muitos vão esperando um filme que siga a risca as palavras da obra base. Talvez boa parte esqueça que as grandes produções alteram as obras originais para alcançar novos públicos. Então a primeira e mais importante dica é: Assistam a esses filmes como mais um produto ligado a aquela obra que gosta, assim a decepção é menor.
   A segunda dica é: Tenha sempre senso crítico independente da sua paixão por uma série ou personagem. Assim você vai aproveitar, ou não, o filme afinal, mesmo não sendo uma boa adaptação pode ser um bom filme. Você pode muito bem se divertir com um filme desses, mesmo sem ser igual. Mas saiba assumir quando for ruim mesmo quando é bem adaptado, bom roteiro não quer dizer bem produzido. Motoqueiro Fantasma: Espírito de Vingança, está aí pra mostrar que algo bom pode ser mal adaptado e mal produzido ao extremo. O filme consegue reunir, elenco ruim, roteiro ruim, efeitos ruins, atuações ruins e a maior galhofada do cinema atualmente. É serio, a pior atuação de Nicholas Cage de todos os tempos. Sei que as dicas não servem pra nada na verdade, mas as adaptações cinematográficas nos dão muito a pensar, bem como muita diversão. Existem (N) motivos para que algumas adaptações sejam de baixo nível, dificuldade de condensar uma historia, tentar ser um caça-níquel, ou devaneios dos roteiristas ao tentar adaptar a mudança de mídia.   
   Toda questão se resume a não julgar precipitadamente nada, até a pior das adaptações. X-men: Primeira Classe não foi uma boa adaptação no quesito fidelidade, mas cumpre seu papel como filme de ação. Assim como Eragon cumpre o seu como filme divertido, mas uma adaptação falha. É claro que existem casos como o de Dragon Ball que foi totalmente descaracterizado, mas fechar a cabeça e criticar por mudanças pequenas pode estragar sua sessão e fazer com que não aproveite algo que poderia muito bem ser divertido. Senhor dos Anéis e Harry Potter tem suas mudanças, mas são obras fantásticas independente da mídia. Quem sabe se dá próxima vez que for ver um filme baseado em mídia escrita tentar ser menos Xiita, não consiga se divertir mais ou ser capaz de criticar os defeitos sem levar em conta o emocional.
  Confesso que não sou de ferro e me chateio com adaptações e mudanças, por mais leves que sejam. Wolverine que o diga! Mas quando passei a assistir dessa forma ao invés de só apontar falas que só fãs entendem, passei a aproveitar melhor os filmes. Você pode se surpreender ao rever um filme com outros olhos. Tente, se divirta, e nunca pare de ler.

Um comentário:

  1. Já me chateei bastante com adaptações mal feitas, mas agora aprendi a relevar. Motoqueiro Fantasma eu nem vou comentar. Achei o 1º mil vezes melhor, esse foi TODO ruim!

    ResponderExcluir