quinta-feira, 21 de junho de 2012

Um Toque Masculino: Assassin’s Creed - Renascença



Assassin’s Creed - Renascença

 
Um sucesso dos videogames sai de sua mídia original e ganha vida nas paginas de um livro. Renascença é o primeiro de uma serie de adaptações do jogo homônimo, escritos pelo romancista e historiador Oliver Bowden. O livro foca no personagem Ezio Auditore de Florença, o segundo protagonista dos jogos, e sua jornada de auto-descoberta e sede de vingança. Antes de falar sobre o livro tenho que dizer à aquelas pessoas que não conhecem o jogo ou nunca jogaram como eu, que podem ficar despreocupados. Tudo que você precisa saber está nas páginas que serão lidas.

 “Florença, Itália, o Ano do Senhor de 1476, Ezio Auditore, um jovem encrenqueiro de 17 anos vive sua vida de forma imprudente e ao máximo. Suas maiores aventuras são desafiar seu desafeto, Vieri de’Pazzi, e entrar a noite no quarto de sua amada Cristina.
  Tudo muda quando sua família é acusada de traição. Os Auditores foram desonrados e condenados à morte, apenas Ezio, a irmã e mãe escaparam deste fim. O jovem volta a sua casa em busca de respostas, e descobre que o pai era mais que apenas um bancário, e que sua morte esconde muitos segredos. Entre as coisas do pai, encontra uma vestimenta estranha, e ao vesti-la sente-se mais capaz, como se um conhecimento antigo tivesse despertado em si.
  Ezio deixa Florença para pedir abrigo ao tio Mario e deixar o resto de sua família em segurança. Cabia ao rapaz apenas uma certeza, estava ele destinado a seguir os passos do pai e vingar sua família. Um segredo revelado é a única coisa que pode ajuda-lo, sua família fazia parte de uma irmandade secular... O Credo dos Assassinos. Agora ele estava fadado a destruir homens que eram uma doença no mundo.
  Ezio Auditore é um assassino e através de suas mãos a verdade será escrita com sangue. Nada é verdadeiro, tudo é permitido”

  Independente de ter jogado os jogos ou não, sempre me interessei pela história de Assassin’s Creed. A vinda do livro foi a oportunidade perfeita para conhecê-la, e não me arrependi. Oliver Bowden é tão bom como escritor quanto como historiador, nos manda de volta a Itália renascentista de forma convincente e detalhada. Para quem tem problemas com romances históricos por conta de escrita rebuscada e chata, eu garanto que o livro não é assim. A escrita é simples, descomplicada e a leitura avança com muita agilidade. A ação é muito bem descrita e não deixa nada a desejar ao jogo, a emoção é garantida.
  O livro tem varias coisas que podem parecer entranhas a princípio, como o aumento de habilidades de Ezio após por a roupa de seu pai, e a velocidade com que apreende novas coisas. A aceitação dos fatos é construída ao decorrer da obra e até mesmo o final fantástico e aceito com muita facilidade. A participação de personalidades históricas como Maquiavel e Da Vinci pode parecer esquisitas, mas são muito importantes para a trama.  É engraçado ver Ezio dizer que precisam inventar um adjetivo para pessoas como o amigo Nicolau, e usar do talento de inventor de Leonardo. Outra coisa muito esquisita é a passagem do tempo a partir do meio do livro passa muito rápido de um capitulo para o outro e alguns fatos não são narrados nesse período.
  O desfecho é inesperado, pois não se podia prever a inclusão de elementos de fantasia e mitologia em um romance histórico. Foi bem interessante, já que não conhecia essa faceta da série.
  Por favor, usem a suspensão de descrença e se deixem levar pela trama ao invés de questionar a veracidade dos fatos. Aceitar a obra é importantíssimo para qualquer leitura. Assassin’s Creed – Renascença é uma busca incansável por reparação, repleto de batalhas sangrentas. Para os fãs de ação e para os leitores que querem se aventurar com um épico histórico leve, o livro é uma ótima pedida.
Ace Barros

3 comentários:

  1. Olá,
    Galera adorei a resenha e confesso que ando bem curiosa pela leitura desse livro.

    Beijoaks elis!
    http://amagiareal.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Olá meninas!!!
    O livro parece ser bem legal, eu ainda não tive a oportunidade de jogar o game, mas quero muito também!
    Amei a resenha, e quem sabe eu um dia leio, já que fantasia, e ação é comigo mesmo! kkkkkkkk

    Beijos, Lucas
    ESCONDIDOS NO LIVRO!
    http://escondidosnolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oie,
    Já ouvi falar muito desse livro, porém não foi em blogs, foi com o pessoa do serviço que adoram esse livro e o jogo.

    Eu nunca vi nem o jogo nem o livro, mas qqer dia que sobrar um tempinho acho que arrisco o livro rsrsrs

    Adorei a resenha.

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir