terça-feira, 3 de julho de 2012

À convite - Eu sou a lenda




Olá meninas, desculpem o sumiço, acho que nunca contei aqui que estudo em uma escola de teatro, que sou sonoplasta (aquela pessoa que faz a trilha sonora de filmes, peças, propagandas publicitárias... e várias outras coisas), então, eu estava em processo de avaliação, minha vida estava de cabeça para baixo, precisando de 36 horas no dia pra conseguir fazer tudo que deveria e queria (rsrs). Mas isso passou (amém) agora só no fim do ano outro sufoco desses. Não esqueci o blog nem de vocês, prometo não sumir mais. rsrs
Vamos ao que interessa. Nessa época de avaliação, não tive tempo livre para ler meus livrinhos, fui arrumar no final da semana passada, foi quando comprei “Eu Sou a Lenda” do autor Richard Matheson. É o livro que serviu de inspiração para aquele filme homônimo com o Will Smith, onde Robert Neville era o último homem vivo sobre a Terra, onde os demais habitantes são vampiros. O livro trás também outros dez contos de suspense escritos pelo autor.
Eu comecei a ler pensando que seria a versão escrita do filme... Doce engano, o livro já começa com um Robert Neville branco e loiro rsrs... No decorrer segue-se uma narrativa com pouquíssimos diálogos (até porque ele é o último humano sobre a Terra – ou não- ), e no decorrer da narrativa, nota-se que apenas a essência do livro foi utilizada, muito foi alterado, até mesmo para tornar o filme mais emotivo. Não é uma leitura fácil, teve horas que eu fechei o livro porque não aguentava mais ler a vida sofrida daquele cara, os poucos momentos de alegria e descontração não duram mais que duas páginas.
E o que eu mais achei interessante, foi a abordagem que o autor deu sobre o vampirismo, não foi supersticioso, não foi romântico, eles não brilham no sol nem no escuro, eles não viram morcegos e nem são deuses encarnados do sexo, drogas e rap, a abordagem é científica (sim, ele usa termos científicos para embasar “o que seria o vampirismo” na história), achei muito interessante esse ponto de vista, até parei para pensar “nossa, tantas doenças novas, já pensou se...” rsrs
Eu ainda não terminei o livro, mas não vejo a hora de chegar ao final. É do tipo de leitura densa, que as vezes cansa, mas não tem como ficar longe muito tempo, sempre fica aquela sensação de “e o que acontece agora?”

Pri Robles

3 comentários:

  1. Já ouvio falar muito bem desse livro em varios podcasts por aí, mas ainda não tive a oportunidade de ler. Já sei o final, mas isso não tira minha vontade de ver a história.
    Sei que o filme é totalmente diferente, e acho que acapa do livro(essa do post) foi mal escolhida, já que o personagem em nada(NADA) lembra o Will Smith.

    ResponderExcluir
  2. O engraçado é que 70% dos filmes com o Will Smith que são baseados em livros, só a essência é aproveitada. Tipo Eu, Robô que não tem nada a ver com o livro haha. :x

    Eu ainda não consegui ler Eu sou a lenda porque não acho ele em lugar nenhum aqui no meu fim de mundo. Mas acho legal usar o vampirismo como algo científico e não como um "dom", um "presente", algo romântico e maravilhoso.

    taiyounorakuen.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Então Layn, o meu eu comprei em livraria mesmo, mas compro a maioria dos meus livros pela net pq são beem mais em conta que em livraria física, geralmente... dá uma olhada nos sites ou pelo Buscapé, as vezes tá em promoção... vale a pena ler.

    Ace, tb achei muito mal escolhida a capa, mas né, mal de edições pós filme, marketing puro...

    ResponderExcluir