terça-feira, 24 de julho de 2012

Resenha #28: A filha da minha mãe e eu


Título: A filha da minha mãe e eu
Editora: Novo Conceito
Autor: Maria Fernanda Guerreiro
Número de páginas: 272 páginas

Sinopse: Sensível e tão real a ponto de fazer você se sentir parte da família, A filha da minha mãe e eu conta a história do difícil relacionamento entre Helena e sua filha, Mariana. A história começa quando Mariana descobre que está grávida e se dá conta de que, antes de se tornar mãe, é preciso rever seu papel como filha, tentar compreender o de Helena e, principalmente, perdoar a ambas. Inicia-se, então, uma revisão do passado – processo doloroso, mas imensamente revelador, pautado por situações comoventes, personagens complexos e pequenas verdades que contêm a história de cada um.


Quando comecei a ler A filha de minha mãe e eu, não imaginei que a leitura fosse me surpreender tanto. A história entre Mariana e Helena é tão forte e intensa o que torna impossível não se apaixonar. Sem contar, que é uma história tão próxima da realidade que muitas vezes me vi ali, nas situações vividas por Mariana.
O livro, narrado por Mariana, conta a história de sua família, em especial de seu relacionamento com sua mãe, Helena. A história é de uma profundidade incrível e não foram poucas as vezes em que as lágrimas me vieram aos olhos. Os relatos familiares, contados de maneira singular, repletos de emoção, são fantásticos e é impossível largar o livro em determinados trechos.
O pontos chave da trama é o fato de Mariana não se sentir amada pela mãe. Helena, por ser uma pessoa que passou por muitas dificuldades na vida, tem seu próprio jeito de demonstrar seu amor, o que gera em Mariana a sensação de que não é bem vista aos olhos dela. Para Mariana, sua mãe prefere Guga, seu irmão mais novo, por isso ela se vê cada vez  mais próxima do pai.
Acredito que muitos filhos já se sentiram assim, não amados por seus pais. Mas esquecem que cada pessoa tem uma maneira diferente de demonstrar afeto por nós. São muitas as pessoas que não conseguem manifestar seu afeto por meio de palavras e carinhos, mas que nos mostram que nos amam com seu apoio sempre que precisamos.
Mais do que uma leitura prazerosa, A filha da minha mãe e eu foi um aprendizado. Recomendo o livro tanto para filhos, como também para os pais. E preparem os lenços (ou o balde, se você for chorona que nem eu) por que emoções não vão faltar.

5 comentários:

  1. Oun, Neyla e suas resenhas que me deixam com vontade de ler, hahaha

    ResponderExcluir
  2. OI Neyla!

    Eu sou chorona, mas ultimamente to me segurando rs. Confesso que não sabia bem o que esperar desse livro, além do que a sinopse contava, parece uma leitura emocionante e agradável.

    Beijos :D

    ResponderExcluir
  3. Ótima resenha, me deixou com mais vontade ainda de ler esse livro.
    *bye*

    Louca por Romances

    ResponderExcluir
  4. adorei, fiquei interessada em ler
    pena que livro é tão caro neh --' no Brasil
    http://belamalicia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Todas as resenhas que tenho lido sobre este livro dizem que é uma boa leitura, pelo jeito não tem decepcionado o leitor, também quero ler!

    ResponderExcluir