segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Resenha: A casa do bosque


Título: A casa do bosque
Editora: Petit
Ditado pelo espírito Antônio Carlos
Psicografado por Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho
Número de páginas: 193 páginas

Sinopse: Distante da cidade, a casa do bosque esconde um estranho segredo. Seus vizinhos estão certos de que a residência é assombrada. Frondosas árvores cercam a misteriosa sede do Sítio São Judas Tadeu – isolada por um muro e habitada apenas por duas mulheres. Elas não permitem a entrada de outras pessoas e evitam sair da propriedade. Seu estranho comportamento reforça as suspeitas de que dividem a moradia com o sobrenatural. Desafiando o perigo, Leandro invade o lugar. Acobertado pelo entardecer, ele penetra na casa e cai nas garras do desconhecido. O primeiro a recebê-lo é um vulto sombrio...

A casa do bosque é um livro de leitura bem dinâmica e prazerosa. Os personagens são carismáticos e a história, sem muitos segredos, é contada por Antônio Carlos de uma forma bem descrita.
Leandro é um rapaz trabalhador, mas que se meteu em uma encrenca. Por conta disso, aceitou fazer um trabalho para uma mulher desconhecida: ele teria que entrar na casa do bosque para pegar alguns documentos. Para ele, o trabalho seria fácil. Mas ele não estava preparado para o que descobriria. Na casa, tida como assombrada pelos moradores da região, vivem Diva e Celina, duas moças de caráter honesto, mas que escondem um segredo.
Em paralelo, conhecemos Olívia, desencarnada e antiga moradora da casa do bosque, que possui ainda muito medo de seu antigo marido (que apesar de já ter desencarnado, permanece na casa que fora sua) e que precisa de ajuda para resolver seus problemas pendentes. E ela encontra o auxílio que tanto precisa em Antônio Carlos, que retorna com ela à sua antiga moradia e juntos, começam uma jornada de trabalho, que mudará o destino dos encarnados e desencarnados que lá habitam.
O livro é fino e a história passa de maneira bem rápida. São 193 páginas que falam de diversos assuntos e, como não poderia faltar, também tem uma dose de romance. E cá entre nós, com romance no meio tudo fica muito mais bonito.
Embora seja um livro espírita, A casa do bosque, assim como tantos outros livros espíritas, não foca em religião. O livro, que de imediato pensei tratar-se de mistério, nos mostra através de seus personagens o quanto determinadas atitudes não fazem bem ao nosso corpo e também ao espírito. O apego material, os rancores, a intolerância com o diferente, dentre outros, são alguns dos muitos temas abordados.
Recomendo o livro para todos aqueles que buscam uma história envolvente e com muitos ensinamentos a serem passados. Uma leitura que, realmente, vale muito a pena!

7 comentários:

  1. Olá!
    Não conhecia o livro,mas,achei bem legal.Os temas abordados só nos mostram o quanto certos sentimentos podem nos fazerem mal.
    Parabéns,resenha bem escrita!:D

    ResponderExcluir
  2. Oi Ney!
    Eu jamais leria esse livro (rsrs), não é meu estilo, o título é um tanto infantil, e a diagramação nunca me chama a atenção nas livrarias! =/
    Mas depois da sua resenha, bateu a vontade! #AiDeus rsrs
    Um beijo,
    http://www.livroserabiscos.com

    ResponderExcluir
  3. Adorei, como sempre, sua resenha, rs *-*

    ResponderExcluir
  4. Não sou habituada a ler esse tipo de livro, mas gostei do enredo. Se surgir a oportunidade eu lerei com certeza.
    *bye*

    Louca por Romances

    ResponderExcluir
  5. Oi Neyla!
    Então, esse livro não me chamou muita atenção, mas não posso dizer que não fiquei curiosa com a premissa dele. Parece ser bem interessante mesmo!

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  6. Oi Neyla!Ai,ai,ai! Será que terei mais sorte dessa vez? Rs rs. BJOS

    ResponderExcluir
  7. Oi Neyla!
    Como sempre uma resenha deliciosa de ler!
    Adorei a proposta do livro, uma pitada de mistério, um pouquinho de romance e ensinamentos a serem transmitidos, parece ser muito bom!
    Beijos... Elis Culceag. www.arquivopassional.com

    ResponderExcluir