segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Resenha: É preciso recomeçar




Título: É preciso recomeçar
Editora: Petit
Psicografado por: Célia Xavier de Camargo
Ditado pelo espírito: Eduardo
Número de páginas: 473 páginas


Sinopse: Laura apaixonou-se por Afonso, um jovem atleta. Ela é fiel, não divide seu coração. Ele a ama, mas é volúvel: às escondidas, em meio a alegres noitadas, entrega-se à bebida. Na companhia da namorada, é o disciplinado jogador de basquete. Longe dela... Uma gravidez indesejada os conduz ao casamento. Os pais de Afonso são ricos e, para eles, Laura não está à altura de seu filho. Casado, Afonso não suporta o peso da responsabilidade e se revela um alcoólatra. A obsessão, o perigo invisível, ronda o lar de Laura. Ela precisa amar, mas – do outro lado da vida –, uma sombria criatura, terrivelmente enciumada, pretende impedi-la de recomeçar...

Quem acompanha o blog sabe o quanto sou apaixonada por livros espíritas. E desde o lançamento de É preciso recomeçar, estava aguardando ansiosamente pela chance de lê-lo. Tudo que havia lido sobre ele me mostrava que a história iria me cativar. Demorei um pouco a recebê-lo (greve dos correios), demorei para ler (fiquei doente, atrasei toda a minha meta de leitura), mas recompensada, pela espera, com uma história muito bonita que retrata como o vício pode destruir a vida de uma pessoa e daquelas que estão ao seu redor.
Não são poucas as vezes que podemos presenciar a destruição de pessoas e famílias por conta do vício das drogas, principalmente o álcool. As pessoas não gostam de admitir que bebem exageradamente. Se você perguntar a uma pessoa se ela está bebendo além da conta, a resposta sempre vai ser: "Eu sei o momento de parar" ou "Tenho total controle sobre meu corpo e minha mente, só bebo socialmente".
Afonso também começou a beber assim, socialmente. Em sua casa, seu pai estava sempre bebendo alguma coisinha, para relaxar após um dia cheio de trabalho. Nada exagerado. Mas uma prática que levou Afonso a encarar como uma atitude normal beber para relaxar todos os dias.
Quando ele e Laura se casaram, por conta de uma gravidez, ambos eram ainda muito jovens e o casamento não agradou muito a família de Afonso, que tinha outros planos para ele. Jovem, com um mundo de oportunidades à sua frente, Afonso não desejava seguir os passos que seus pais planejavam para ele. Não queria cursar uma faculdade e trabalhar na empresa da família. Desejava mesmo ter sua oficina e fazer aquilo que mais lhe dava prazer: consertar carros.
O casamento com Laura sempre foi cercado de amor. Ela, uma jovem humilde e sonhadora, sempre disposta a tudo para agradar ao seu grande amor. Juntos, construíram uma bela família e tiveram 3 filhos, crianças lindas e abençoadas. Eu simplesmente me apaixonei pelos filhos deles, em especial por Bruno, o caçulinha da casa.
O tempo foi passando e, como sempre acontece, as coisas passaram a ficar mais difíceis. Sem poder trabalhar para ajudar seu esposo, Laura foi vendo Afonso se afogando em bebidas. De um homem alegre e bem disposto, tornou-se amargo, violento e grosso. Em nada parecia com o Afonso com quem ela se casou.   Saía de casa a noite e quando voltava era totalmente embriagado, deixando seus filhos e esposa temerosos. A cada dia tornava-se mais difícil a convivência, já que até o dinheiro para as despesas ele se recusava a dar. 
Laura então começa a trabalhar, fazendo bombons e vendendo. Primeiro na vizinhança, na escola das crianças. Depois seu negócio vai crescendo e ela passa a fornecer seus doces para outros locais. Tudo isso escondido do marido.
Mas eis que o pior acontece: Afonso é internado com um grave problema de saúde, por conta da bebida. A vida de Laura passa por uma transformação drástica. Ela agora precisa cuidar de tudo sozinha e é aí que começa a mostrar toda sua força. E, quando a bebida leva Afonso para o outro mundo, ela se vê perdida, mas disposta a recomeçar.
Eu me encantei pela história e por Laura, que é forte, batalhadora e super carismática. A trama é rica em detalhes e bastante sensível. Nos mostra, sem rodeios, os problemas causados pelo alcoolismo e nos dá a possibilidade de entender os fatos pelo lado do espiritismo. 
O livro é lindo, cheio de detalhes no inicio de cada capítulo. Eu fiquei encantada por ele. A Petit está de parabéns pelo cuidado e dedicação com cada livro lançado. Os capítulos são curtos e bem dinâmicos. A leitura flui de uma maneira bem gostosa e em algumas partes há um certo suspense, onde queremos saber o que vai acontecer e é quase impossível parar de ler.
Super recomendo o livro. 


4 comentários:

  1. Oi..

    Não gosto de livros neste estilo, mas minha mãe sim. Já que é lehal, vou indicá-lo para ela :)

    João Victor, Amigo do Livro
    http://amigodolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Neyla!
    Essa história deve ser intensa e com bastante coisa a nos ensinar. A resenha ficou ótima, demonstra toda a sua sensibilidade.
    Que foto linda essa da capa! Os livros da Petit são muito caprichados, pude conferir na Bienal, fiquei encantada.
    Beijos... Elis Culceag.
    * Arquivo Passional *

    ResponderExcluir
  3. Ai quanta tragédia!! Fiquei até triste.
    Enfim, adorei a capa do livro, linda!! Quanto ao livro... estou me recuperando da história de Laura.
    Gosto dessas histórias que podem ser com qualquer pessoa. Parabéns pela resenha, tá grandona e linda!!

    Bjkassssssss

    ResponderExcluir
  4. Oi! Retribuindo a visita e seguindo =D

    ResponderExcluir