segunda-feira, 29 de abril de 2013

Resenha: Só o amor liberta















Título: Só o amor liberta
Editora: Petit
Psicografado por: Célia Xavier de Camargo
Número de páginas: 407 páginas


Sinopse: Os casos verídicos que Paulo relata são episódios emocionantes que nos ajudam a repensar a vida. Ao denunciar os abusos praticados por padres pedófilos - que atingem crianças desprotegidas -, o autor espiritual pretende alertar os pais para os perigos que os rondam nos templos. O final do livro é surpreendente: Paulo e o padre que agrediu encontram-se na espiritualidade. Ele na condição de espírito socorrista e o sacerdote amargando todo o mal que cometeu.

Só o amor Liberta foi um livro que me encantou assim que chegou. Da capa, que é linda e brilhante, à diagramação, tudo me fez cair de amores pelo livro antes mesmo de começar a ler. E quando finalmente iniciei a leitura, não queria mais largar.
No livro conhecemos o espírito Paulo, um jovem que desencarnou cedo e que, em sua vida terrena, passou por um problema muito delicado. Ainda criança, Paulo foi abusado sexualmente por um padre da igreja na qual ele era coroinha e esse fato abalou muito sua vida. Ao desencarnar, ainda carregava muito rancor da pessoa que praticou o abuso contra ele. Obviamente, não é fácil perdoar alguém que cometeu tamanha crueldade com outra pessoa. Porém, com o passar do tempo, Paulo se viu envolvido com suas tarefas, sempre buscando ajudar o próximo, o que o ajudou a manter o pensamento distante de tudo que lhe aconteceu.
Através dos relatos dele, vamos conhecendo diversas histórias com temas variados. Não vou citar todas, pois isso tornaria a resenha longa e perderia todo o gostinho de ir descobrindo aos poucos o que vai acontecer. Mas adianto que assuntos como aborto, assédio no trabalho e abusos sexuais são focos em algumas histórias e, apesar de serem temas fortes, são tratados com muita delicadeza. Ao final de cada trama, Paulo nos brinda com seus pensamentos, frisando sempre o valor do perdão e do amor em nossas vidas. 
Porém um dia, ao socorrer alguns irmãos, Paulo se vê frente a frente ao seu agressor do passado. Ele, que  desencarnou a pouco tempo, está sofrendo muito, já que cometeu diversos erros quando encarnado. Cabe a Paulo dar lhe o alívio necessário, dando a ele o seu perdão. Como será que ele irá proceder?
O livro é belíssimo e, em algumas partes, me emocionei muito. As histórias não são interligadas. São contos, onde cada um aborda um tema diferente, mas que no final chegam a um denominador comum: o amor e o perdão devem sempre andar juntos.
Eu acredito que o perdão deve ser uma prática diária, mas sei também que perdoar nem sempre é fácil. Não sou uma pessoa que perdoa com facilidade e confesso que há muito tempo venho tentando mudar isso. Sei dos males que o rancor causa na vida das pessoas que os guardam, mas muitas vezes o perdão só vem depois de um tempo longo.
Gostei muito da leitura, me proporcionou momentos muito bons. Sei que a maioria das pessoas têm curiosidade em ler livros espiritas, mas acabam não dando uma chance por receio de encontrar uma história chata e cheia de citações. Obviamente há explicações sobre como o espiritismo vê certo fato, mas nada que torne a leitura enfadonha (pelo menos não para mim).
Recomendo muito a leitura do livro. Sem dúvida um dos livros espíritas mais tocantes que já li.

7 comentários:

  1. Oie,
    eu sou espirita, mas sinceramente detesto esses livros de romance espirita, geralmente fogem um pouco do contexto, mas fico feliz que tenha dado uma chance e gostado do livro.

    bjinhos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Neyla,

    Nunca li um romance espírita,mas acredito que assim como temos os romances que envolvem o catolicismo,a crença em Deus,etc,este deve ser o mesmo.Talvez pareça estranho pelo fato da religião não ser tão divulgada,sei lá.

    Bjos
    www.roubandolivros.com

    ResponderExcluir
  3. Nunca li romances espíritas, mas pretendo ler esse!
    Realmente me encantou a forma como você tratou e mostrou o livro!
    Nota 10!


    Convido você a participar da promoção que vai dar o livro Simplesmente Ana autografado.
    Não perca!
    Rizia - Livroterapias
    Livroterapias

    ResponderExcluir
  4. Não gosto de livros espiritas. Sou evangélica e não leio livros que são psicografados por espíritos. Mas respeito o seu gosto.

    http://blogprefacio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Neyla! Acho maravilhosas suas resenhas destes livros, você consegue expor o tema de maneira tão sensível e tocante que nos dá uma enorme vontade de ler, e olha que não é o tipo de livro que leio. Parabéns pela resenha, parece mesmo uma bela história.

    Bjos!!
    Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  6. Oi, Neyla!
    A sua resenha ficou linda demais! Estava com saudades da sua escrita. O livro possui uma premissa muito interessante, e a capa é maravilhosa. Espero lê-lo em breve e ver se a minha opinião será parecida com a sua, mesmo sabendo que ele não se encaixa no meu gênero favorito.

    Um beijo, http://umleitoramais.blogspot.com.br/.

    ResponderExcluir
  7. Oioi.
    Bom sua resenha está demais, destacou pontos interessantes. Eu gosto, apesar de nem sempre ler, histórias espíritas, e essa despertou minha curiosidade.
    A capa é perfeita.

    Beijos
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir