segunda-feira, 29 de julho de 2013

Resenha: A luz através da janela








Título: A luz através da janela
Editora: Novo Conceito
Autor (a): Lucinda Riley
Número de páginas: 544 páginas







Sinopse: A Segunda Guerra Mundial deixou muitos destroços e segredos familiares principalmente na família de Emilie, os De La Martinières. Quando sua mãe faleceu, deixando o legado do château da família para ela, a única herdeira, Emilie fica devastada e quer vender tudo para que possa voltar à sua rotina comum de veterinária. Entretanto, Sebastian Carruthers aparece em sua vida para ajudá-la a cuidar de toda a documentação e a consola nos momentos mais difíceis. Emilie se apaixona pela sua gentileza e decide se casar com ele. Assim, ela se muda para a casa do marido, Blackmoor Hall, em Yorkshire. Contudo, a vida que ela, ingenuamente, pensa estar começando bem, trará a ela muitas surpresas e revelações do presente e do passado de toda uma geração.

Meu primeiro contato com a escrita de Lucinda Riley foi com o livro A Casa das Orquídeas, livro que achei lindíssimo. Fiquei muito ansiosa para ler A luz através da janela, já que a narrativa e a história do livro anterior tinham me cativado tanto. Comecei a ler cheia de expectativas e, acreditem, o livro conseguiu ser ainda melhor do que eu esperava!
Emilie é a última descendente direta do clã De La Martiniéres, uma família bastante conhecida. Seu relacionamento com a mãe nunca foi dos melhores. Emilie sempre foi bastante diferente da vaidosa Valérie, o que não era bem aceito pela mesma e por vezes gerava conflitos.
Com o falecimento da mãe, Emilie se vê sozinha e perdida. Seu pai morreu há tempos e ela não possui irmãos ou primos com quem dividir a herança. Sentindo-se triste e em meio a muitas coisas para arrumar,  ela pensa em vender a casa e o chatêau, onde fica o vinhedo da família. Em meio a essa turbulência, surge Sebastian, um jovem que mostra-se extremamente prestativo e solidário. Se apresentando como neto de uma antiga amiga de seu pai, Sebastian será o ponto inicial para que Emilie conheça um pouco mais da sua origem e dos segredos que a rondam.
Através de um caderno de poesias de sua tia Sophia, uma jovem cega que viveu no período da segunda guerra mundial, Emilie começa uma ligação forte com o passado de sua família. Curiosa, encontra em Jacques, antigo funcionário do chatêau, a fonte para todas as suas respostas. Jacques narra a Emilie tudo sobre a avó de Sebastian, Constance, seu envolvimento com a família De La Martiniéres, principalmente com Sophia.
Mesclando o presente e o passado, Lucinda vai nos prendendo a uma história fantástica. Não sei dizer o que mais gostei, já que tudo me fascinou. Confesso que Constance foi, de longe, a minha personagem preferida. A doçura, inteligência, sagacidade e coragem dessa jovem moça me fez admirá-la ao extremo. E acho que é isso que mais me encanta na narrativa de Lucinda: a forma como ela constrói cada personagem e passa toda sensibilidade a ele, tornando-o humano e não algo mecânico.
As passagens são belíssimas e eu chorei várias vezes. Amo histórias que se passam na segunda guerra mundial e essa é perfeita. O romance, envolvido pela atmosfera da guerra, consegue ser totalmente emocionante. Chorei em diversas passagens, torci por alguns personagens, senti muita raiva de outros.
E por falar em raiva, não gostei de Emilie. Achei uma mocinha ingênua demais, incapaz de enxergar um palmo abaixo do nariz. Sebastian também ganhou minha antipatia em sua primeira aparição. Mas nada disso foi capaz de ofuscar o brilho da trama.
Se você gosta de um romance bom, bem elaborado e que te prenda do início ao fim, recomendo o livro. Com certeza, não irão se decepcionar.

11 comentários:

  1. Oi Neyla!

    O que posso dizer! Amo de paixão os livros da Lucinda, ela é uma diva! Terminei hoje A Garota do Penhasco, não resisti a escrita dela e devorei o livro todo hoje, rsrs. Estou louca para Luz atraves da Janela, que é o único dela, que a NC lançou que ainda não li!

    Beijos.

    Da Imaginação a Escrita

    ResponderExcluir
  2. Oi Neyla
    Esse livro sempre chamou a minha atenção, a capa é muito bonita e a sinopse intrigante. Adorei ler a sua resenha, vi que vc se emocionou em algumas passagens e fiquei muito curiosa para ler esse livro, ele parece ser belíssimo!!
    Parabéns pela resenha
    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa

    ResponderExcluir
  3. Sou fascinada por A Casa das Orquídeas e acho que esse livro tem tudo pra ser tão bom quanto, espero ter a oportunidade de lê-lo logo! Sua resenhe me deixou ainda mais interessada, HAHA.
    E que capa maravilhosa!
    Beijos!
    http://literallypitseleh.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oie,
    menina esse livor é lindo neh?
    Eu não dava nada para ele, mas depois que me prendeu na história não larguei mais até terminar.

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  5. Acho esse livro lindo, a capa, tudo parece ser bom!
    Ainda não o li! Porém estou com muita vontade de adquiri-lo!

    bjs
    modaeeu.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Também conheci a autora Lucinda Riley com a obra "A Casa das Orquídeas" e me apaixonei.... E com a obra "A Luz Através da Janela" não poderia ter sido diferente.... Contudo, a personagem de Emilie foi totalmente ofuscada e a história de Constance foi que me ganhou, de modo que quando a trama voltava para o presente, ficava ansiando loucamente para que voltasse para o passado.... Achei a "história contada dentro da história" emocionante, envolvente e muito bem narrada, com uma ambientação perfeita.....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana, eu fiquei assim como vc. Toda vez que voltava para o presente, ficava ansiosa esperando pela volta ao passado!

      Excluir
  7. Eu AMEI este livro. Também adoro tudo que se fala da segunda guerra, a parte que ele fara do fürer me enlouqueceu!! Adorei a resenha. Ficou linda e envolvente!!

    Bjkas

    Lelê
    topensandoemler.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Ai que bom que suas expectativas foram superadas. Eu estou um pouco receosa de ler justamente por ter amado A casa das Orquídeas e estou com medo de me decepcionar pelas minhas expectativas estarem lá em cima.

    http://blogprefacio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. A capa é linda,delicada e feminina *.*
    Gostei do enredo,talvez entre na minha lista (já tá enorme,preciso me conter) kkkkkk

    Parabéns pela resenha :*

    ResponderExcluir
  10. Adorei a capa do livro e mais ainda a história. Me vi totalmente envolvida na história e na sua resenha, que está demais. Assim que puder vou ver se leio este livro. Beijos.

    ResponderExcluir