quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Resenha: Coração de Bilionário













Título: Coração de Bilionário
Editora: Quinta Essência
Autor (a): Ruth Cardello
Número de páginas: 224 páginas

Sinopse: Dominic Corisi soube imediatamente que Abigail Dartley era o passatempo perfeito que procurava, principalmente quando ela se mostrou um pouco mais desafiadora do que ele estava acostumado. Então, quando precisa viajar à China a trabalho, decide levá-la, mas sob suas condições. Sem promessas. Sem complicações. Apenas sexo.
Abby sempre foi uma mulher responsável. Jamais esteve disposta a correr riscos, especialmente quando se tratava de homens – isso até conhecer Dominic. Ele consegue ser ao mesmo tempo desconcertante e encantador. A viagem dos dois à China desperta um lado de Abby há muito esquecido, que a faz pensar no enorme perigo que corre ao estar acompanhada por Dominic.
Quando o futuro de Dominic é posto em causa, Abby tem duas opções: interferir na última aposta empresarial que ele fez, salvando sua empresa; ou aceitar seu papel de amante, não se envolver, e abandonar seu grande amor à própria sorte. Será que ela o ama tanto a ponto de correr o risco de perdê-lo para conseguir salvar a fortuna de Dominic?

Um dos romances mais fofinhos que li esse ano, assim eu definiria Coração de Bilionário. Comecei a ler para passar o tempo e, quando percebi, já tinha acabado a leitura. E gostei muito do que li.
Abby é uma mulher batalhadora, que perdeu os pais cedo e que ajudou a criar a irmã mais nova. seu senso de responsabilidade é grande, mas nem por isso ela é uma daquelas chatas de galocha e mandona. Ela é meio mãezona e, para ajudar sua irmã que está doente e não pode ir trabalhar, ela decide ir em seu lugar. O local de trabalho é a mansão do poderoso Dominic Corisi, o qual Abby nunca sequer ouviu falar. Como ele quase nunca aparece na casa, Abby não viu problemas em ajudar a irmã. Ela só não esperava, que justamente nesse dia, Dominic resolvesse dar o ar da graça em sua mansão. E, pior ainda, que a confundisse com uma das "modelos" enviada por seu amigo Jake.
Mesmo com toda raiva, Abby não deixa de notar que Dominic é um homem bastante atraente. Mas também não deixa de notar que, apesar da pose arrogante, é um homem triste. Mas nada disso impede que ela lhe diga umas poucas e boas e saia pisando duro da casa dele. Essa foi uma das coisas que me fez amar Abby: ela é durona e não abaixa a cabeça pra ninguém. AMO mocinhas assim e ela me conquistou logo nas primeiras páginas.
Dominic é um homem bonito, atraente, mas que vive envolto em uma nuvem de mágoas e rancor. Desde que sua mãe desapareceu, ele nutre um profundo desprezo por seu pai e mesmo agora, após a morte do mesmo, não conseguiu superar isso. Sua relação com a irmã também não é das melhores e entre eles existe um grande ressentimento.
Apesar de estar vivendo um dia difícil, Dominic não deixa de notar que Abby é uma bela mulher e seu jeito determinado faz com que ele deseje tê-la por perto. Sendo assim ele coloca seus homens para descobrirem tudo sobre essa mulher que tanto mexeu com ele e não pensa duas vezes em ir atrás dela com uma proposta: acompanhá-lo na leitura do testamento de seu pai, já que ela possui o dom de conseguir mantê-lo calmo. E é a partir daí que o romance entre eles começa a aflorar.
É uma história romântica, sem grandes mistérios e emoções. Abby e Dominic têm uma boa química e torci muito por eles. Confesso que gostei muito mais dela, pela determinação e força. Sou fã de livros com mocinhas que não são moscas mortas e Ruth Cardello ganhou muitos pontos comigo ao criar uma personagem tão encantadora como Abby.
Coração de Bilionário é um livro leve e, ao contrário do que eu imaginava, não tem aquela pegada erótica surreal que acontece ultimamente nos livros. Na verdade, ele não é um livro erótico, é um romance com uma pegada mais leve, bem água com açúcar. A história é uma gracinha e com personagens bem queridos. Não é um livro que amei, mas pretendo acompanhar os próximos livros da série.
A escrita da autora é muito gostosa. Ela não carrega nas descrições (coisa que eu adorei) e a história mantém um ritmo constante, sem muitas emoções. O que cativa de verdade são os personagens. Até mesmo os secundários conseguem conquistar a simpatia e a autora já deu um bom gancho para o próximo volume da série, Amor por interesse.
Eu gostei da leitura e recomendo a todos que, assim como eu, têm uma queda por romances fofos.

7 comentários:

  1. Fofinha tá a resenha!!
    Não sei, quero ler sim com certeza, mas não agora. Tô numa vibe halloween neste momento, rs
    Mas você sabe, daqui uns dias eu tô toda rosa bebê, e aí esse livro vai pro carrinho.
    Adorei!! Resenha linda mesmo!!

    Bjkas

    ResponderExcluir
  2. Oi Neyla,
    você adivinhou meus pensamentos. Pedi ontem mesmo esse livro em uma troca. Deve estar chegando em casa em breve.
    Estou bem curiosa, ele me lembrou os livros de época da Meg Cabot, com mocinha fortes e decididas.

    Quero ler!!!!

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  3. Aah, eu ainda não tive a oportunidade de ler os livros da Ruth, mas ele me parecem exatamente o que você descreveu: livros fofos com um romance agua com açúcar.
    As vezes, é exatamente de livros assim que precisamos =))

    Obrigado pela resenha *-*
    me animou mais ainda em lê-lo =)

    Beeijos, Dreeh.
    Livros e tudo que há de bom

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    Gostei da resenha! Ainda não li o livro, mas ele já está na minha listinha.
    Espero conseguir ler até o final do ano. Haha

    BjO
    http://the-sook.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Já li esse livro e gostei da trama e do casal. Estou bem curiosa para conhecer as tramas dos próximos livros da série.

    *bye*

    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Gosto de "água com açúcar" e não sabia que esse era assim, rssr.

    Bjo!

    http://meuhobbyliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Neyla!
    Eu adoro romances lindos e fofos e não me incomodo com a previsibilidade do enredo quando os personagens e a narrativas são boas, como parece ser o caso. Gostei =)
    Beijos... Elis Culceag. * Arquivo Passional *

    ResponderExcluir