sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

O Hobbit: A Desolação de Smaug


Muito além das montanhas nebulosas onde as masmorras são profundas e as cavernas antigas, um pequenino Hobbit segue sua jornada heroica e dividindo opiniões entre os fãs de Tolkien e da "cultura nerd". Mas será que o filme é ruim? É um filmaço pra ninguém por defeito? Novamente teremos que voltar a falar de adaptações para isso seja melhor entendido, mas não de forma aprofundada. 
O ponto é: um fã sempre quer ver na tela uma transcrição da obra original com uma adaptação mínima, e o que é entregue é uma obra original adaptada com base no original. Algumas adaptações são extramente fieis e outras não, mas é importante lembrar que são produtos independentes e por mais difícil que seja para sua cabeça é dessa forma que deve ser tratado. Se não pensar assim, a sua experiência já estará estragada antes do filme começar. Agora voltemos ao que interessa.


Após iniciar sua jornada ao lado de um grupo de anões e de Gandalf (Ian McKellen), Bilbo Bolseiro (Martin Freeman) segue em direção à Montanha Solitária, onde deverá ajudar seus companheiros de missão a retomar a Pedra de Arken, que fará com que Thorin (Richard Armitage) obtenha o respeito de todos os anões e o apoio na luta para retomar seu reino. O problema é que o artefato está perdida em meio a um tesouro protegido pelo temido dragão Smaug (Benedict Cumberbatch). Ao mesmo tempo, Gandalf investiga uma nova força sombria que surge na Terra Média.

O segundo filme da trilogia do Hobbit, O Hobbit: A Desolação de Smaug, dá continuidade a saga de Bilbo, Thorin e sua companhia em direção a Montanha Solitária como uma evolução narrativa e preparação para o ato final. Essa é a principal função do filme e não adianta negar. Contudo Peter Jackson usou-o para tentar aprofundar personagens e introduzir novos e trazer mais ação para trama. O filme é totalmente complementar e dependente da primeira parte, não há como começar deste e entender tudo perfeitamente.
Toda a fotografia do filme é muito bonita, apesar de algumas cenas dentro da água destoarem da qualidade técnica apresentada no decorrer dos filmes. Os efeitos são extramente bem trabalhados com total destaque para Smaug, o Magnífico e sua presença aterradora. E por falar nele, a voz cavernosa de Benedict Cumberbatch fez todo diferença (não vi a versão dublada então não posso opinar). As atuações mantém o nível alto e os personagens introduzidos, mesmo os de menores participações, são marcantes. Mesmo que os nomes sejam esquecidos, quem assistir será capaz de lembrar dos elfos e do urso.
Como filme A Desolação de Smaug foi muito feliz, o que não se pode dizer como adaptação, e é essa a razão de tanta discussão. Se você vai ao cinema em busca de um filme bacana é isso que vai encontrar, mas se queria uma reprodução fiel do livro, releia o livro. Vai ser melhor, acredite e se poupe um pouco.
Na minha opinião, apesar de longo, o filme é muito divertido e já espero a versão EXTENDIDA para rever em casa me preparando para a apoteose da terceira parte da trilogia - O Hobbit: Lá e De Volta Outra Vez. Os pormenores foram facilmente superados, apesar de alguns incômodos, e a experiência foi tremendamente proveitosa.


Extra:
O que mais senti falta em relação ao primeiro filme? Da canção dos anões é claro! \o/




6 comentários:

  1. Ainda não fui, acredita? Com essa correria do final de ano até agora não encontrei tempo... Quero muito assistir!

    Bjs, Isabela.
    www.universodosleitores.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Ace!!!
    Gostei do filme e achei que o roteiro ficou coerente apesar das adaptações, embora eu ainda prefira o livro. Essa função de ser um intermediário na trama deixa uma certa frustração ao final, mas eu não deixaria de vê-lo no cinema de maneira alguma!! Pena que por aqui só tenha dublado, queria ter visto legendado, mas quando o box sair eu vou comprar =)
    Beijos... Elis Culceag. * Arquivo Passional *

    ResponderExcluir
  3. Ainda não assisti, mas tenho curiosidade

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oi, Ace. Oi, Neyla. :)

    Gosto muito de Senhor dos Anéis e do Hobbit, mas, infelizmente, ainda não assisti A Desolação de Smaug. =/ Eu imagino como deve ser bom, espero assistir em breve!

    Beijocas e Feliz 2014 para vocês!
    http://artesaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Acredite quando digo que a versão dublada é uma pequena merda!! ahauhauahuahua
    Então... Eu sou Tolkienmaníaca desde que era criança e que não entendia metade das coisas que ele queria dizer nos livros. kkkkkk O único livro dele lançado em português que ainda não li foi justamente O Hobbit, e nessa altura do campeonato vou esperar assistir aos três filmes antes de ler.
    Nunca acreditei que eles fossem fazer uma adaptação fiel, até porque era um livro curto que foi dividido em três filmes (WTF??) Mas não sei se porque não li o livro, ou porque sou fã ensandecida de Jackson, mas estou adorando os filmes!
    Gostei muito mais desse do que do primeiro filme. E acredito que tenha sim ocorrido uma queda de qualidade em matéria de efeitos (as cenas da água, como você disse), só não consigo entender o motivo. A equipe já provou ser muito boa no que faz, ao ponto de receber verba para qualquer coisa, até se quisessem filmar na lua. Não entendi essa queda!
    Enfim, eu adorei o filme! Apesar de odiar quando o cinema resolve romantizar as coisas de Tolkien. O cara mal escrevia sobre mulheres e de repente um monte delas surge do nada! AFFFFFFF

    bjusss
    terradecarol.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Estou bem curiosa para assistir a esse filme, mas como ainda não vi o primeiro, vai demorar um pouco.

    *bye*

    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir