segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Resenha: Crepúsculo de Outono













Título: Crepúsculo de Outono
Editora: Petit
Autor (a): Antônio Demarchi
Número de páginas: 309 páginas


Sinopse: A noite de tempestade esconde um vulto que invade a chácara do doutor Augusto. Em pânico – com a intenção de defender a família –, o médico atira na direção do perigo. Um trovão abafa o disparo que atinge o alvo e arranca uma vida. Angustiado, Augusto esconde o cadáver, mas ainda lhe resta atender o último pedido do desencarnado. E agora? Como conviver com a consciência atormentada por um crime? O médico não se recorda, mas – entre o Céu e a Terra –, é um prisioneiro dos erros do passado. Depois de um crepúsculo de outono, Augusto entenderá, finalmente, que o mal foi semeado na época da Revolução Francesa e, no invisível, o sangue derramado ainda clama por vingança...

Quem visita o blog com frequência sabe o carinho enorme que tenho pelos livros espíritas. Sempre me passam uma lição, tem um ensinamento belo e procuro me espelhar em algumas atitudes para me tornar uma pessoa melhor. Com Crepúsculo de Outono não foi diferente, já que a história é belíssima. Mas dessa vez, quase não consegui terminar de ler o livro por conta de toda emoção que senti no decorrer da história.
Começamos o livro conhecendo Dr. Augusto, um médico que mudou-se há pouco tempo para o campo. Essa decisão foi tomada por conta da crescente violência na cidade grande e, visando proteger sua família opta por fixar moradia em uma cidade menor. Porém, em um dia de tempestade forte, ele vê um vulto aproximando-se de sua casa. Munido de sua arma, ele atira. Não para matar, mas para espantar o intruso. 
Com tudo, o tiro é certeiro e, ao aproximar-se percebe que a pessoa que se esgueirava nas sombras era o jovem Aprígio, trabalhador das redondezas, que viera buscar ajuda do doutor para medicar seu filhinho. Coberto pela culpa, Augusto toma para si a responsabilidade de cuidar de Milene, a jovem viúva, e de seu filho Carlinhos. 
O tempo passa, Milene e Carlinhos continuam ao seu lado, são parte de sua família. Porém Augusto não consegue se ver livre da culpa que o assola. Pra completar, sua esposa pede o divórcio e o afasta da filha que ele tanto ama. O que fazer para que sua vida possa voltar a caminhar?
Esse é o foco maior do livro, mas no decorrer das páginas outras histórias vão sendo apresentadas. Novos personagens vão sendo inseridos, junto com um tema polêmico: aborto. A forma sensível como os fatos vão sendo apresentados é tocante e me emocionei em várias passagens.
E, já que estamos tocando nesse assunto, preciso confessar: abandonei o livro por 1 semana por que simplesmente não conseguia seguir em frente sem chorar. Eu sou uma chorona assumida, mas nesse livro acho que bati meu recorde. Ao chegar em uma determinada passagem não consegui ir adiante. O choro veio com toda e até a minha mãe ficou assustada com a intensidade das lágrimas, já que eu chegava a soluçar. Até agora, só em me lembrar, meus olhos marejam de emoção. 
Eu já li muitos livros que me emocionaram, por seus belos romances, por passagens tocantes. Mas nunca em minha vida uma história tão simples conseguiu tocar no fundo de minha alma. Os ensinamentos, as lições que podemos tirar, a linguagem simples e sensível, tudo isso me fez amar o livro.
Sei que muitas pessoas ainda possuem um pé atrás com a literatura espírita e acredito que por conta disso percam uma chance incrível de ler histórias sensíveis e que aquecem a alma como Crepúsculo de Outono.

Neyla Suzart

3 comentários:

  1. Compro o livro pela capa, rsrs, tá linda!!!
    E a resenha também né! Claro!!
    Eu tenho um pé atrás com estes livros, mas de vez em quando ele vai pra frente. Eu só preciso entrar no clima.
    Tudo é uma questão de momento, e às vezes estes livros são necessários!!

    Bjaks

    Lelê Tapias
    http://topensandoemler.blogspot.com.br/


    ResponderExcluir
  2. Boa tarde Neyla,

    Não conhecia o livro, gostei da capa e da sua resenha...mas não faz meu estilo de leitura....abraços.

    http://devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oiiii,
    Eu achei essa capa linda e desde a primeira vez que li a sinopse fiquei arrepiada e curiosa para ler.
    Só me preocupei agora pq eu tb sou manteiga derretida, já perdi as contas de quantos livros me levaram às lágrimas.
    E com temas tão fortes Crepúsculo de outono deve ser encantador e envolvente.
    Mais um para a lista. =)
    Minha Velha estante
    Leitura Nossa de Cada Dia

    ResponderExcluir