segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Resenha: Não Posso me Apaixonar












Título: Não Posso me Apaixonar
Editora: Novo Conceito
Autor (a): Bella Andre
Número de páginas: 302 páginas



Sinopse: Gabe Sullivan é um bombeiro de São Francisco que arrisca sua vida todos os dias. E sabe, por experiência própria, que não deve se envolver com as vítimas de incêndios. Megan Harris admite que deve tudo ao heroico bombeiro que entrou no prédio em chamas para salvar sua filha de sete anos. Ela lhe deve tudo, exceto seu coração, pois, após perder o marido, cinco anos antes, jurara nunca mais sofrer por amor e pela perda.

Contudo, quando Gabe e Megan se reencontram e as chamas incontroláveis do desejo se acendem, como ele poderia ignorar a coragem, a determinação e a beleza dela? E como ela poderia negar não apenas o forte vínculo de Gabe com sua filha, mas também a maneira como seus beijos carinhosamente sensuais a induziam a colocar em risco tudo o que manteve por tanto tempo?

A atração entre Gabe e Megan é irresistível, e se ambos não forem cuidadosos, correm o risco de se apaixonar.

Quem acompanha o blog com uma certa frequência sabe da minha relação de amor e ódio com essa série da Bella Andre. Ao passo que me apaixono pelos irmãos Sullivan, que são homens maravilhosos, lindos e repletos de qualidades, que não vou nem começar a falar para a lista não ficar extensa, nutro uma espécie de ódio pelas história tão mais do mesmo e que não evoluem.
Comecei a ler Não Posso me Apaixonar sem muitas expectativas, afinal eu já conheço a escrita da autora. Mas dessa vez eu estava meio bobinha, bem no estilo: Vai Neyla, dá uma chance para a Bella te surpreender. E, realmente ela me surpreendeu. Uma pena que foram apenas na 50 primeiras páginas do livro e já explico o por quê.
Gabe é bombeiro e está em meio a um prédio em chamas tentando resgatar uma jovem mãe e sua filha de 6 anos. As chamas estão densas e, após encontrá-las encurraladas dentro de uma banheira, vem a parte pior: retirá-las em segurança daquele local. Porém, antes de sair do prédio, uma viga desaba do teto, deixando Gabe ferido. Só com isso eu jurei amor eterno a Bella Andre, dizendo a mim mesma que nunca mais escreveria uma linha sequer de críticas a ela.
Passado um tempo, sabendo que seu salvador está hospitalizado, Megan e sua filha, Summer, resolvem ir visitá-lo para agradecer, afinal elas devem a ele suas vidas. E o inevitável acontece: a chama do desejo se acende, porém Gabe se mostra extremamente frio e seco. Megan fica desconcertada, coitada,e procura ser o mais breve possível na visita, pensando consigo que essa seria a primeira e última vez que iria vê-lo. 
Mas com o destino (e com mãozinhas ágeis) não se brinca e, após encontros e desencontros, os dois vão se aproximando e o envolvimento acontece. Megan é viúva, seu marido era piloto de aviões e morreu quando pilotava um jato. Gabe teve um envolvimento com uma mulher que salvou de um incêndio e esse relacionamento não foi dos mais fáceis para ele, culminando num final não muito agradável. Nenhum dos dois pretende se envolver, mas com os sentimentos a flor da pele, como apagar a chama da paixão?
O livro começa muito bem, com aquele clima de tensão no ar. Praticamente devorei as primeiras páginas, amando o rumo que a história estava tomando. Mas aí meus caros, aconteceu o inevitável: eu me estressei com a personagem principal. Não me chame de implicante, por que eu bem que tentei entender o lado dela. Ela perdeu o marido de forma trágica, jurou que não ia mas se envolver com ninguém que tivesse um trabalho "perigoso"...e aí aparece Gabe, "bombeirão cheio dos fogos" e a mocinha se vê balançada. Entendi que ela caiu em tentação e, depois de uma ardente noite de amor, ela percebe que não pode ir em frente por medo de se machucar. Até aí estava tudo muito perfeito. O problema foi quando ela foi lá e repetiu a dose. Ou seja, no bom popular: ela dá pro cara e depois dispensa. Por favor, se não quer não fique pegando, usufruindo da mangueira pra baixar o fogo da paixão e depois dispensando o cara com essas desculpinhas.
Em suma, o livro é bom. Leitura ágil, cenas quentíssimas, um bom romance sensual. Houve uma visível evolução na escrita da Bella, mas ainda não me conquistou. Ela criou um bom personagem masculino (Gabe é fantástico, sem palavras para descrevê-lo), mas achei que errou a mão em Megan. O enredo é bacana e, como sempre faço questão de lembrar, cumpre bem o seu papel de romance erótico. Porém, poderia ser melhor e isso eu nunca vou cansar de falar.
Dei três estrelinhas para Não Posso me Apaixonar e rogo aos céus para que o quarto livro supere as minhas poucas expectativas.

Neyla Suzart

6 comentários:

  1. Oi Neyla,
    realmente a Megan é uma pessoa que nos estressa, mas dá uma chance para a coitada, ela é chata, mas o Gabe é legal huahauhau

    Eu gosto dos livros dela, as vezes são mto masculino, mas supero meu lado feminista nesse momento e curto a leitura rsrsr

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi, Neyla!
    Tenho os três primeiros livros dela aqui em casa e não li nenhum, acredita? Minha mãe começou a ler o primeiro e abandonou, acabei deixando eles para uma outra oportunidade.

    Beijos,
    Bia Sampaio
    http://www.epilogosefinais.com/

    ResponderExcluir
  3. Oi Neyla!
    Achei os dois primeiros livros gostosinhos, com enredo pouco elaborado mas super agradáveis. No entanto, não curti o Não Posso me Apaixonar, achei a Megan completamente incongruente, ela me deu nos nervos. E a história da banheira? Tem trauma e desfruta??? Mas não se preocupe, porque a série dá um UP no 4º livro, que eu amei, assim como o 5º livro. Não perca as esperanças =)
    Beijos... Elis Culceag. * Arquivo Passional *

    ResponderExcluir
  4. Eu até quero ler essa serie, mas estou com medo exatamente disso, de ser mais do mesmo. Quando a serie é muito grande e com o mesmo tema, a gente fica um pouco enjoada.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  5. Vou te falar um negócio. Que Gabe é esse?? Só Jesus na MINHA causa! hahahaha
    Eu li e gostei. Mas sabe o quê eu mais gosto nos livros da Bella?
    O lance de família que existe entre os irmãos e a mãe. Acho um barato. Eles podem estar longe, mas qdo um precisa do outro, todos chegam. Super legal.
    Eu sei, livro era pra ser erótico, mas pra mim funcionou de outra forma.
    Acompanho a saga da família e me divirto com ela. Principalmente com a mãe.
    Estou torcendo pro último livro ser dessa mãe, que deve ter tido uma história incrível de amor com esse pai que lhe fez uma porrada de filhos, rs.

    Bjkas

    Lelê Tapias
    http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Neyla! Você é a segunda pessoa que me deixa desanimada para ler este livro, parece que de toda a série é o mais fraco, mas pelo que andei lendo os próximos são os melhores. Bjos!!
    Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir