segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Resenha: A Outra Vida













Título: A Outra Vida
Editora: Novo Conceito
Autor (a): Susanne Winnacker
Número de páginas: 272 páginas

Sinopse: O mundo de Sherry — de uma hora para outra — mudou completamente. Por causa de um vírus muito contagioso, as pessoas que ela costumava conhecer, e quase todas as pessoas de sua cidade, Los Angeles, na Califórnia, se transformaram em mutantes assustadores. Esses mutantes têm uma força excessiva, são ágeis, o corpo é coberto de pelos, eles lacrimejam um líquido imundo e… comem gente! Portanto, não há muito o que fazer — talvez tentar fugir — quando se encontra algum deles. A não ser que você tenha ao seu lado a força e a determinação de um jovem como Joshua. Joshua perdeu uma irmã para os mutantes e sua raiva é tão grande que ele seria capaz de vingar todos aqueles que perderam alguém para as criaturas. No entanto, para que esta revanche aconteça, é preciso prudência. Afinal, até que ponto a disseminação deste vírus foi uma coisa realmente natural? Que poderosos interesses estão por trás desta devastação? E será que Joshua e Sherry conseguirão ter a cautela necessária para lutar contra as criaturas justo agora que seus corações estão agitados pelo começo de uma paixão?

Eu adoro distopias e quando li a sinopse de A Outra Vida fiquei extremamente curiosa quanto a ele. Apesar de já ter lido sobre muitos temas, eu ainda não havia lido nada sobre zumbis e sempre foi um grande desejo meu ler sobre eles um dia. Portanto, quando chegou a oportunidade de ler uma história nessa temática, agarrei com força e adorei o resultado.
Sherry e sua família estão presos num abrigo em casa há mais de 1 ano por conta de um vírus altamente contagioso que se espalhou pela cidade e transformou as pessoas em mutantes. Nesse abrigo vive Sherry, seus pais, dois irmãos, sua avó e o avô (esse vive no freezer, já que faleceu e não tiveram como enterrar o corpo).
Com os mantimentos acabando, Sherry e seu pai decidem sair do abrigo em busca de ajuda e de alimentos. Eles não sabem o que os aguardam do lado de fora, já que não possuem comunicação com outras pessoas. A cidade está deserta e, apesar de sentir-se observada, Sherry não consegue ver ninguém. Porém, ao entrar num antigo supermercado, ela e seu pai se vêem em uma emboscada e dão de cara com os Chorões. Esses Chorões são os humanos afetados pelo vírus e que, agora, em nada lembram seres humanos. São chamados assim por que seus olhos vivem lacrimejantes, como se estivessem chorando.
Com o pai capturado, Sherry vê-se salva por Joshua, um dos poucos humanos sobreviventes. É ele quem lhe passa informações gerais de tudo que aconteceu enquanto eles estavam abrigados. Juntos eles começam uma grande caçada, para salvar o pai de Sherry e buscar sua família no abrigo para levá-los a um local mais seguro, junto dos outros sobreviventes.
Quando comecei a ler o livro fiquei com um pé atrás. A contagem de dias de Sherry me lembrou a de Juliet em Estilhaça-me e o vírus contagioso me lembrou a história de Starters. Porém, no decorrer das páginas, fui me envolvendo totalmente na história e ela me ganhou tanto que não fiz mais nenhum tipo de comparações. A escrita da autora é ágil, a história tem um ritmo muito bom e os fatos vão acontecendo no momento certo, sem ser corrido demais. 
Achei Sherry uma personagem adorável. Apesar de ter apenas 15 anos, ela mostrou-se extremamente madura, racional e centrada. Ela e Joshua formam um casal de protagonista adorável e sem mimimis (vocês sabem o quanto eu tenho pavor de personagem cheio de frescura, né?).
Não posso deixar de falar do trabalho gráfico da editora. O livro está muito bonito e a capa é uma das mais bacanas da editora, estão de parabéns!
Devorei o livro em um dia e estou contando os dias para sair a continuação. Sem sombras de dúvidas, leitura mais do que recomendada.

10 comentários:

  1. Eu adorei esse livro, achei uma leitura bem rápida e muito agradável!
    Beijos.
    http://www.garotadolivro.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Neyla!

    Virei fã de distopias e confesso que tenho um pouco de medo de zumbis, mas estou curiosa para saber como foi feita essa junção. Parece ser ótimo! Até agora só li resenhas positivas.
    Pela sua descrição, acho que irei gostar da personagem principal.

    Feliz Natal! :)
    Beijocas.
    http://artesaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi Neyla!
    Vou te falar que fiquei com um pé atrás com esse livro porque é sobre zumbis e os livros que li com esses seres foram todos uma decepção. :(
    Mas vou dar uma chance para esse. Se você gostou tanto, talvez eu também curta. :)

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  4. Oi, Neyla!

    Ok, confesso: esse livro já me conquistou por ser distópico. Desde THG, eu estou numa onda distópica alucinada, haha. Mas também confesso que a trama me fez me desanimar um pouco, não gosto muito dessas coisas de mutantes e tal. Me lembra demais zumbis, ou algo assim. Mas vou fazer um esforço para adquiri-lo!

    Um feliz Natal pra você, pra sua família e pro seu blog! :)

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Gostei de ler a sua opinião sobre ele. Eu estava até entusiasmada para ler esse livor, mas li uma resenha tão negativa que fiquei até com medo de ler. Mas vendo a sua opinião me animei de novo.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  6. Oláa. eu tenho uma curiosidade para ler esse livro, e adorei a sua resenha :D
    beeijos
    http://keetring.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olá Neyla,

    Esse livro esta na lista de espera de leitura e espero gostar também, mas não gostei da capa....parabéns pela resenha....abraços.


    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oie Neyla,
    tb gostei desse livro. Achei bem rápido de ler e gostei mto da personagem principal. Concordo com vc, ela é bem madura para a idade.

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  9. ADOREI!! Dá até vontade de ler de novo!!
    Também curti muito o livro e concordo também quanto ao trabalho gráfico, uma perfeição.
    Tudo lindooo


    Bjkas

    Lelê Tapias
    http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oie Neyla!!
    Não sou muito fã de distopias mas esse parece ser um livro legal!!
    Achei bacana o fato da autora ter uma escrita ágil e fazer as coisas acontecerem no momento certo!!
    E realmente essa capa é incrível!!! Diferente e ficou super demais!!

    Beijos!

    http://meudiariojk.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir