quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Quem Conta um Conto... Fui Uma Boa Menina?













Sinopse: Nestas páginas de diário, uma adolescente fora do comum escreve sobre seus dramas e conflitos familiares ao mesmo tempo corriqueiros e excepcionais, em uma narrativa envolvente, cheia de suspense e, claro, com o toque de fantasia característico de Carolina Munhóz, que vem conquistando jovens leitores por todo o Brasil. Fui uma boa menina?, conto de estreia da autora na editora Rocco, é um presente de Natal para todos os fãs.



Esse foi o meu primeiro contato com a escrita da Carolina Munhóz e, como já li diversas críticas nada favoráveis às suas obras, já fui ciente de que poderia não me empolgar com a leitura. Só que não esperava encontrar o que encontrei no decorrer das 16 páginas do conto.
Fui Uma Boa Menina? é um conto que se passa em dois momentos da vida da personagem. No primeiro, ela é ainda uma menina e escreve em seu diário chamado Rosebud, expressando toda sua tristeza por não poder comemorar o Natal da forma como as pessoas "normais" comemoram. Em sua casa há sempre muita agitação e preocupação com o bem estar das outras pessoas, o que causa uma certa revolta na garotinha, que tudo que desejava era um Natal feliz.
Na segunda parte da história, ela já está adulta, longe de casa, porém com o mesmo rancor de antes. E isso dura até o finalzinho da história, quando ela recebe uma visita inesperada e que vai lhe trazer aquilo que tanto deseja.
O conto é bem curtinho, porém demorei mais tempo que o desejado lendo. Achei que a autora embutiu tanta revolta e dor na personagem principal que acabou deixando o texto sofrível e arrastado. Eu tentei me colocar no lugar da menina, mas a cada linha eu achava tudo tão exagerado que desisti de tentar entender e foquei apenas em terminar a leitura. 
Definitivamente, fiquei um pouco decepcionada. Por mais que eu estivesse ciente do que poderia encontrar, queria ao menos ter gostado um pouco da leitura, algo que infelizmente não aconteceu. Não foi divertido, nem emocionante. Não me fez sorrir, nem chorar. A história tinha até um certo potencial, mas achei que a autora não soube dar ênfase a emoção da personagem nos momentos necessários, o que resultou numa história maçante, com uma personagem que ao meu ver foi apenas chata. 
Não vou dizer que me arrependo de ter lido. Acredito que toda experiência é válida e serviu para que eu pudesse conhecer um pouco do trabalho da autora. Infelizmente não me agradou, mas pode ser que agrade a você. O conto está gratuito, disponível nas opções EPUB e KINDLE. Leiam e tirem suas próprias conclusões.


8 comentários:

  1. Também baixei e ainda não tive coragem de ler.
    Sempre estou com um pé atrás com esta autora, igual você, rsrs

    Não curti a premissa que você mostrou. Não gosto muito de personagens sofríveis assim, não sei explicar, mas isso é só para john green e john boyne. Só eles podem fazer personagens que sofrem serem excelentes!

    Enfim, a resenha está perfeita!!

    Bjkas


    Lelê Tapias
    http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. quero ler algo da carolina, mas um livro mesmo e não um conto!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi Neyla,
    menina eu vi este livro na Amazon e iria baixar, mas depois que vi umas resenhas parecidas com a sua desisti.

    É uma pena! Contos ruins geralmente desestimulam o leitor a ler outra coisa do autor :(

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  4. HAHAHA Ainda bem que nao me dei nem ao trabalho de ler.
    Capa feia. Nome tenso. Sinopse tediosa.
    Um beijao Neyloca gostosa da minha vida <3

    ResponderExcluir
  5. Apesar de ter gosto do conto, eu adorei sua resenha amiga, pois realmente há coisas para melhorar na escrita da autora e seu desenvolvimento.

    Beijos.

    www.daimaginacaoaescrita.com

    ResponderExcluir
  6. Olá Neyla,

    Já tinha visto esse livro sendo divulgado, mas não me interessei, tem um livro da autora que até fiquei curioso, mas acho a autora um pouco pose demais, mas o que importa é o livro né....parabéns pela resenha...abraços.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Puxa... chato, né? E se tem tanta reclamação dos leitores, que ajude a escritora a reavaliar a obra e tentar melhorar. Tomara que ela crie algo que faça sucesso com o público. Deve ser bem constrangedor não atingir o propósito...

    ResponderExcluir