quarta-feira, 19 de março de 2014

Resenha: Azar o Seu!

















Título: Azar o Seu!
Editora: Jangada
Autor (a): Carol Sabar
Número de páginas: 367 páginas




 
Sinopse: Bia está parada num engarrafamento no Rio de Janeiro, pensando em sua vida azarada. Sem emprego, atolada em dívidas, ela não imagina que está prestes a viver a grande coincidência da sua vida. O motorista do carro ao lado está buzinando, tentando se comunicar com ela, como se fosse um velho conhecido... E ele é! Mas Bia não o reconhece. E como poderia? Ele é um homem, não mais o garoto de dez anos atrás. Está mais encorpado, cortou o cabelo, livrou-se do aparelho nos dentes e das espinhas do rosto, está tão diferente, tão lindo... O motorista sai do carro, mas não tem tempo de se explicar, pois começa um violento tiroteio e eles têm que se jogar lado a lado no asfalto. Certa de que está prestes a morrer, Bia entra em desespero e se prepara para dizer suas últimas palavras, na esperança de que o suposto desconhecido deitado ao seu lado possa levar um recado a Guga, seu amor da adolescência, sem perceber que é ele próprio que está ali, ouvindo a inesperada declaração de amor! Os dois escapam juntos do tiroteio e, a partir daí, começam a se envolver, dia após dia... Guga, sem coragem de assumir sua verdadeira identidade. Bia, fascinada por ele e feliz consigo mesma por finalmente estar se apaixonando por alguém que não é Guga... Azar o seu! vai além de uma comédia romântica. É uma reflexão sobre a importância da amizade verdadeira, do perdão e do autoconhecimento, que nos resgata o poder de decidir sem medo e de reverter escolhas que nos impedem de ser feliz.

Sempre tive muita curiosidade em ler Azar o Seu! por conta dos mil elogios que li sobre o livro. Além do mais, é um chick-lit e as minhas experiências com esse gênero sempre são positivas. Então, assim que o livro chegou, me joguei na leitura e não me decepcionei.
Bia é uma garota que se acha azarada. E olha, eu no lugar dela, também acharia o mesmo. Ela foi demitida da empresa que trabalhava após ser acusada de assediar o estagiário, está cheia de dívidas e, pra completar, na volta do enterro da esposa de um tio de seu pai, ela se vê em meio a um tiroteio na Linha Vermelha. Sério, tem como não se sentir azarada com uma maré dessas rondando a vida?
Mas tudo começa a mudar quando ela conhece O cara. Ele aparece antes do tiroteio e é quem a ajuda a proteger-se no meio de todo aquele alvoroço. Extremamente angustiada e desnorteada, Bia começa a delirar. Acha que ele é um anjo que veio buscá-la e começa a contar todos os seus "pecados". Conta inclusive sobre o Guga, que é seu amor de muitos anos, irmão da sua ex-melhor amiga Raíssa. Imagine só, quando ela descobre que aquele cara lindo não é um anjo e que ela disse a ele coisas que nunca havia dito a ninguém. Não sei quanto a vocês, mas eu iria querer me enterrar num buraco e ficar lá quietinha por um bom tempo.
Mas, como não tem um buraco por perto, tudo o que Bia pode fazer é desfrutar da companhia daquele cara lindo, estranhamente familiar e que a trata como se já a conhecesse há muito tempo. Ele não diz seu nome, mas mostra saber muito sobre ela. Óbvio que o leitor vai juntando as peças e, rapidinho, descobre quem ele é (e se você leu a sinopse do livro, nem vai ser mistério). Mas Bia é aquele tipo que não enxerga um palmo abaixo do nariz, o que tornam as coisas ainda mais engraçadas.
Os laços entre ambos vão se estreitando no decorrer do tempo. O cara (é assim que ela o chama), é atencioso e desperta em Bia sentimentos que há tempos fora esquecido. Mas será qual será sua reação quando descobrir sua verdadeira identidade?
Azar o Seu! é um romance leve e divertido, mas preciso confessar: achei a personagem principal muito sem noção. Não pelo fato dela não ter reconhecido O cara, mas pelas reações absurdas ao descobrir quem ele realmente é. Eu a achei, na maior parte do tempo, bem imatura e essa impressão só mudou nas últimas páginas do livro, quando ela começou a se mostrar um pouco mais madura. Claro que são as reações infantis dela que dão graça à história, mas achei que um tantinho de maturidade não faria mal algum.
Guga por sua vez, é um poço de maturidade e bom humor. Acredito que toda garota deseja um Guga em sua vida e ele me fez suspirar em muitas passagens. Um verdadeiro príncipe encantado, só que sem o cavalo branco e a roupa engomadinha. Alguns personagens são inseridos durante a leitura e também conhecemos a relação de Bia com a família, temos alguns flashs de lembranças do passado e acompanhamos a sua saga de arrumar um emprego e provar sua inocência no caso da demissão. Tudo isso sem perder o bom humor.
A história é muito bem escrita e adorei a narrativa da Carol, que é ágil e bem leve. A leitura é rápida, mas como não estava numa "vibe" muito legal, precisei parar e retomar novamente uns dias depois para poder me entrosar melhor com a história. E valeu muito a pena! Se você ainda não leu, leia. Esse, com toda certeza, é um daqueles livros para ler e reler sempre.

12 comentários:

  1. Oi Neyla,
    li o outro livro da autora e gostei. Estou curiosa para ler este. Pena que no momento está um preço que não posso pagar :(

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  2. Eu nunca tive curiosidade de ler este livro. Nem sei bem porque. Mas é que tem tanto livro no mundo né? rsrs
    Acho a Carol uma fofa, todos dizem isso, só não entrei no clima ainda.
    A resenha está bela. E este negócio de encontrar O Cara me animou, rsrs.
    Capa lindinha!! Agora que você meio q me apresentou O cara, eu já estou olhando pra ela com outros olhos, rs.

    Bjkas

    Lelê Tapias
    http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Neyla tem livros e livros e momentos momentos, não é toda a leitura que nos agrada!
    fazer o que?
    pelo menos você foi sincera!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Quero muito, mas muito mesmo ler esse livro...
    Infelizmente ainda não consegui comprá-lo, esse é um dos meus desejados do
    século, legal você ter dado um tempo na leitura e ter retomado depois, também tenho esses meus momentos de incompatibilidade com a leitura.

    http://www.comshalom.org/freira-participa-voice-na-italia-e-surpreende/

    ResponderExcluir
  5. Que bom que o livro não te decepcionou. É muito ruim quando isso acontece, a gente lê tantos elogios e quando vai ler o livro é aquela decepção. Quero ler esse livro, mas está um pouco salgado o preço.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  6. Oi Neyla! Eu amo este livro, foi meu primeiro contato com a autora e não poderia ter sido melhor, é super divertido e fofo, eu lia e lia e não queria que acabasse, que pena que você não estava no momento ideal, mas isso acontece mesmo.

    Bjos!!
    Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  7. Adoro os livros deste gênero, sempre parecem ser bem divertidos e este me interessou muito. O enredo é bem chamativo e me deixou curiosa. Apesar de você ter comentado que a personagem foi muito imatura ao longo da estória, parece ser uma boa leitura, bem leve e cativante! :)

    ResponderExcluir
  8. OPA! Adoro livros divertidos e fofos! Não conhecia ainda este livro, apenas outro da mesma autora. Sua resenha me cativou, ja vou partir pra busca deste livro. Obg!
    bjusss

    ResponderExcluir
  9. Autoras nacionais e seus personagens brasileiros principes ai ai ai
    como diz o filosofo: Nunca vi, nem comi, eu só ouço falar HAHAHAHHAHAHAHAH
    Parece ser um livro bem divertido. Geralmente chick lit sempre são, mas me incomodam as vezes por serem tão clichês. Inclusive os nacionais.
    E oh senhorita quero saber esta vibe não tao boa viu. Beijos gata

    www.baianaliteral.com

    ResponderExcluir
  10. Olá Neyla,

    Esse livro esta na minha lista de desejados e todas resenha s que leio dele são positivas e a sua não é diferente....parabéns....abraços.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Oi Neyla.
    Eu adorei esse livro, amo chick-lit, e admiro a narrativa da Carol Sabar, só teve um detalhe nesse livro que foi dificil de aceitar, mas no geral a leitura vale muito a pena.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  12. Oi Neyla!
    Tenho pouca experiência com leituras no gênero chick-lit, mas muita curiosidade em ler esse livro, fiquei meio em dúvida se irei gostar desse aspecto "sem noção" da Bia, mesmo assim pretendo ler um dia pra matar a vontade.
    Beijos... Elis Culceag.
    * Arquivo Passional *

    ResponderExcluir