terça-feira, 20 de maio de 2014

Um Toque Masculino: A Essência do Mal















Título: A Essência do Mal
Original: Devil May Care
Autor(a): Sebastian Faulks asssinando como Ian Fleming
Editora: Record
Páginas: 320
Lançamento: 2008
ISBN: 9788501083388





Há uma coisa em que preciso de sua ajuda, 007. Os detalhes estão um pouco confusos no momento, mas sinto que é algo grande. Muitogrande, na verdade. Já ouviu falar do Dr. Julius Gorner?"
Um nome que ficará marcado na lembrança de James Bond. O nome de um homem que não se importa com nada a não ser com a própria loucura pelo poder, cuja riqueza só é superada pela ambição, e que não vai parar até destruir o coração da Grã-Bretanha.
Uma bárbara execução nos arredores de Paris desencadeia uma série de acontecimentos que ameaça a paz mundial: o tráfico de drogas na Grã-Bretanha dos anos 1960, um avião de passageiros que desaparece sobre o espaço aéreo iraquiano e um conflito bélico iminente no Oriente Médio.
James Bond contará com uma cúmplice pouco confiável: a sedutora parisiense Scarlett Papava. Ela precisará de sua ajuda para enfrentar o adversário mais perigoso até então – a verdadeiro essência do mal.
Bond está de volta. Com toda a fúria.

A Essência do Mal é um livro que já começa tendo uma história boa por trás de sua publicação. Escrito para celebrar o centenário do nascimento de Ian Fleming em 2008, a convite da própria família do autor, Sebastian Faulks monta um novo capítulo na vida do espião mais emblemático da literatura e do cinema.
A trama de A Essência do Mal se passa mesma época dos livros originais, seguindo os eventos do último livro escrito por Ian Fleming antes de sua morte, O Homem da Pistola de Ouro. Ele ignorou a influência de outros autores que interpretaram o personagem e dos filmes, para produzir uma caracterização de Bond com o máximo de fidelidade ao estilo de Fleming. 
Por se tratar de meu primeiro Bond procurei pesquisar bastante sobre as obras originais de Fleming e a repercussão obtida por A Essência do Mal entre os fãs. Li artigos, resenhas, ouvi podcasts e percebi que Faulks consegue fazer a maior parte acreditar que está lendo mais um livro original tão boa é sua capacidade de reproduzir a narrativa do criador do 007. Esse ponto foi responsável tanto por inúmeros elogios quanto por várias críticas, alguns alegando que isso tornava o livro muito fiel e outros dizendo que o autor não deixa uma marca própria na história do personagem. Porém essa sempre foi sua intenção: é um jeito inteligente de mostrar que não é um livro meu, apesar de, é claro, ser um livro meu.
Eu gostei muito da leitura, sempre me remetendo aos filmes clássicos com suas citações a missões anteriores de Bond e a forma como a trama discorre. Mesmo o autor dizendo que seu 007 não se parece com nenhum dos atores que o interpretou e sim com a aparência imaginado por Ian Fleming, não consegui ler sem pensar no 007 primordial e meu favorito: Sir Thomas Sean Connery. Para mim foi como assistir a um novo filme ao estilo clássico: o vilão com marca registrada, o servo caricato do vilão, a bondgirl, está tudo lá. Fiquei fascinado com a narrativa e a experiência, mesmo esta não senda considerada uma das melhores aventuras do agente do MI6, porém uma grandessíssima homenagem. E assim, sendo logo que possível, continuarei a acompanhar as aventuras de James Bond.
Como esse não se trata de um livro qualquer, e por essa razão houve na Inglaterra um concurso pra escolha de uma música tema especial, assim como filme tem a sua. A música vencedora foi da banda Sal e leva o título original do livro - The Devil May Care - e pode ser conferida logo abaixo.

                                                                                                                                                                                                          


4 comentários:

  1. Confesso que esse livro não me chamou muita atenção
    Mas a resenha está boa

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Ace,
    este livro não me chamou muita atenção, não curti desde a capa até o estilo da história, mas quem sabe no futuro?

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olá Ace,

    Esse livro parece muito bom, ainda mais sendo lançado por outro autor dando continuidade a história, espero ler em breve....boa dica...abraços.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. o que eu mais gosto é de ver como vocês diversificam, dando dicas para os dois gêneros!
    confesso que por ser o auge do medo eu não leria, pois enredos como esse acabam por não me atrair
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir