sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Nós Vimos: Planeta dos Macacos - A Origem




Essa ainda não é uma postagem para falar do novo filme Planeta dos Macacos: O Confronto, antes de ir ao cinema assistí-lo eu precisa corrigir o erro de não ter assistido o primeiro filme dessa reformulação da franquia: Planeta dos Macacos - A Origem. E por todos os Deuses! Como eu não tinha assistido esse filme antes.

Will Rodman (James Franco) é um cientista que trabalha em um laboratório onde são realizadas experiências com macacos. Ele está interessado em descobrir novos medicamentos para a cura do mal de Alzheimer, já que seu pai, Charles (John Lithgow), sofre da doença. Após um dos macacos escapar e provocar vários estragos, sua pesquisa é cancelada. Will não desiste e leva para casa algumas amostras do medicamento, aplicando-as no próprio pai, e também um filhote de macaco de uma das cobaias do laboratório. O filhote, que recebe o nome de César, demonstra ter inteligência fora do comum, já que recebeu geneticamente os medicamentos aplicados na mãe. O trio leva uma vida tranquila, até que, anos mais tarde as coisas começam a desandar. Separados a força, César começa a perceber que não é como os humanos, e que precisa ajudar seus iguais a se livrar daquela prisão. Uma revolução está por vir.

Não foi a primeira vez que a  clássica série O Planeta dos Macacos é trazida de volta as telas do cinema. Provavelmente não será a última. Contudo de forma tão madura e completa como essa eu duvido.  A grande jogada do filme é sua história, com o necessário pé no chão para deixá-la verossímil. É assim que temas como a ambição humana em controlar a vida e os interesses por trás de tais atos são abordados com propriedade, retratando o mundo capitalista como ele é. O roteiro muito bem escrito abre espaço para diversas abordagens, grandes sequências de ação, drama e questionamentos para todos os expectadores.
O quesito atuação é outro que merece destaque. Especialmente para dois atores: John Lithgow e Andy Serkins. Lithgow interpretando o portador de Alzheimer, Charles, explora todo o problema enfrentado pelo portador, limitações, sua relação com a família e com o mundo. Já Serkins, na pele de César, explora todo seu lado primal e garante com suas expressões e gestos uma comunicação tão rica e profunda que as palavras não fazem falta. Um das melhores sequências do filme acontece sem que uma misera palavra seja dita, mas o expectador não deixa de compreender o que se passa em um minuto sequer.
Por falar em César e no trabalho de Serkins, todo o trabalho digital da WETA Digital na criação dos macacos e demais efeitos do filme é primoroso. Nenhum macaco de verdade foi utilizado nas filmagens, mas a empresa de Peter Jackson cria chimpanzés, orangotangos e gorilas extremamente realistas, que chegam em alguns momentos a fazer o espectador duvidar do que vê.

Deixar de assistir esse filme é um erro enorme. Digo isso por experiência própria, pois poucos filmes conseguiram ser tão empolgantes para mim quanto Planeta dos Macacos - A Origem foi. O conjunto da obra vai além da ação, da ficção cientifica ou dos efeitos especiais. Vais mais longe até do que a diversão e os questionamentos proporcionam. Poucos são os blockbusters que alcançam uma qualidade como esse, capaz de reavivar uma franquia e não ficar a sua sombra, criando seu próprio caminho. 

                                                                  TRAILER                                                                    


Planeta dos Macacos - A Origem
Lançamento/Duração: 2011 - 105 minutos - Gênero: Ficção Cientifica 
Direção: Rupert Wyattr
Roteiro: Amanda Silver, Rick Jaffa
Elenco: Andy Serkis, James Franco, Freida Pinto, Brian Cox, Tom Felton, David Oyelowo, Tyler Labine, Jamie Harris, David Hewlett, Ty Olsson

7 comentários:

  1. Amo este filme. Já assisti umas 50 vezes.
    Domingo vou assistir O Confronto. Estou ansiosa!
    Adorei o post!!!

    Bjks

    Lelê - http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oie Ace
    assisti a este filme tem um tempinho já, e foi só por causa do James Franco kkkkkkkkkkkkkkkkk
    Não sou muito chegada em filmes de ficção com muitos efeitos especiais, mas a atuação e a beleza do James me entreteram rs
    bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  3. Oie! é um ótimo filme com certeza! Mas estou com medo de ver o segundo filme!
    Bjs, tem promoção no blog http://resenhasteen.blogspot.com.br/2014/08/promocao-de-aniversario-do-amor.html
    se puder comentar nesse post ajudará muito:
    http://resenhasteen.blogspot.com.br/2014/08/um-gesto-de-amor.html
    Nay =D

    ResponderExcluir
  4. Também assisti esse filme recentemente,
    meu marido estava louco para assistir o confronto e como não havia assistido a origem ainda resolvi fazer esse programinha com ele, gostei bastante inclusive, apesar disso não fiquei com muita vontade de assistir a continuação, o primeiro para mim já valeu.

    http://soubibliofila.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Ace!
    Eu só não estou com vontade de ver esse filme porque ainda não vi o anterior...
    Os efeitos estão perfeitos mesmo!

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas o anterior é esse aí, o novo só vou falar na quinta-feira XD

      Excluir
  6. Olá Ace,

    Fui na casa de um amigo e ele tem esse filme e estava assistindo, realmente é bom e os efeitos são demais, o novo deve ser bom também...abraços.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir