segunda-feira, 7 de julho de 2014

Resenha A Bandeja


















Título: A Bandeja
Editora: Arqueiro
Autor (a): Lycia Barros
Número de Páginas: 240







Sinopse: Aos 18 anos, Angelina está prestes a viver o maior desafio de sua vida até agora: sair de Petrópolis para estudar no Rio de Janeiro, deixando para trás os cuidados e a proteção de seus pais. Assim que se instala na república de estudantes e começa a assistir às aulas, a jovem percebe que as dificuldades serão muitas. Ela divide um quarto com uma colega desorganizada, frequentadora assídua de festas e chopadas e que vive cercada de más companhias. Além disso, as condições das instalações da faculdade são precárias, e grande parte dos professores, descomprometida. Angelina já está desanimando de sua nova vida quando esbarra no lindo Alderico – ou Rico –, um cara capaz de fazer qualquer garota perder o fôlego. O que ela não poderia imaginar era que Rico, seu professor de linguística, se interessaria por ela também. Deslumbrada com a descoberta da paixão e certa de que Rico é seu grande amor, Angelina se joga de cabeça nessa relação, ignorando todos os conselhos que recebera dos pais a vida toda. Ao mesmo tempo começa a ter sonhos que não consegue entender: homens lhe oferecem objetos numa bandeja e, logo depois que ela os aceita, eles se transformam em feras e somem numa floresta. Primeiro volume da série “Despertar”, A bandeja é um romance arrebatador, que retrata os dramas e as provações pelos quais qualquer jovem passa quando se afasta de sua essência até trilhar de volta o caminho do amor verdadeiro e de Deus.


Quando Angelina decidiu sair de Petrópolis para cursar Literatura no Rio de Janeiro, ela não imaginava que as mudanças seriam tão grandes. Nascida em um lar cristão, Angelina é uma garota tranquila e um pouco introvertida. Seus grandes amigos são Natasha e Dante, irmãos que ela conhece desde muito pequena. Apesar de ter recebido dos pais toda uma orientação baseada nos princípios religiosos, Angelina não sentia uma total afinidade com tudo. Ela ia a igreja, lia a Bíblia, mas faltava-lhe aquela entrega por inteiro, um laço mais forte.
A mudança para o Rio trás mudanças significativas na vida de Angelina. Primeiro por que ela irá morar praticamente sozinha em uma república. Sua companheira de quarto é Michele, filha de uma amiga de sua mãe. A garota, que por certo tempo também frequentava a mesma igreja que ela, é adepta de hábitos nada agradáveis: ela fuma, bebe e não tem muito compromisso com os estudos. Angelina, acostumada a uma vida mais regrada, logo se sente deslocada.
Quando ela conhece Rico tudo começa a ganhar um significado diferente. Bonito, extremamente simpático e atraente, Alderico ou Rico, é o tipo que chama a atenção de qualquer garota. E, com certeza, não passa despercebido por Angelina. Só há um enorme porém: ele é seu professor de linguística. Mas quem consegue mandar no coração? Com Rico cada vez mais presente, sempre lhe dedicando atenção, é impossível para Angelina não se apaixonar por ele. E, quando esse sentimento acaba por se descobrir mútuo, ela praticamente transborda felicidade.
Por conta desse relacionamento, Angelina se afasta da família, dos amigos e esquece tudo aquilo que aprendeu com os pais. Rico é tudo para ela, a razão de sua felicidade, a pessoa que preenche seus dias. Nem mesmo quando um estranho sonho se torna frequente em suas noites de sono ela percebe que algo está errado nessa sua história.
Eu definiria A Bandeja como arrebatador. O livro me prendeu nas primeiras páginas e logo me vi totalmente inserida na história de Angelina. Apesar dos momentos de raiva, caí de amores por ela. Entendi a cegueira que tomou conta dela e a intensidade dos seus sentimentos por Rico. Sim, eu já fui uma Angelina um dia, já me enganei e deixei ser enganada, já sofri, já chorei, mas no final dei a volta por cima e estou aqui, vivinha da silva, pra escrever essa resenha. Talvez tenha sido por isso que me encantei tanto com a história.
A escrita de Lycia é algo que enternece e aquece o coração, além de ser ágil e envolvente. Os temas abordados são atuais, o que o diferencia dos demais romances são os ensinamentos cristãos contidos na trama. Não sei ao certo o que mais me agradou, já que os personagens são muito bem moldados, com personalidades fortes e distintas, e a história é delicada e sensível. As lições presentes são um verdadeiro deleite para os amantes de uma boa história.
Existem algumas passagens bíblicas citadas durante a trama, mas não me incomodaram. Sei que não é um livro que agradará a algumas pessoas justamente pelo cunho religioso, mas é preciso compreender que essas partes ajudam a compor a narrativa e contextualizar a obra. Se você der uma chance, certamente vai gostar do que encontrará. Sem dúvidas, essa é uma daquelas histórias que sempre me lembrarei com carinho no decorrer da minha vida.

11 comentários:

  1. Oi Neyla,
    li este livro faz algum tempo e tb não achei ruim as partes bíblicas, mesmo não sendo o que acredito.
    O livro é bem fofo neh?

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  2. Olá Neyla,

    Como falei na minha resenha, achei o livro interessante e e o cunho religioso não vai agradar a muitos...parabéns pela sua resenha...abraços.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi Amigaaaa!!!

    Sabe, foi essa parte religiosa do livro que me chamou a atenção!
    Já sofri por amor também... Mas graças a Deus estou bem! Aliás: Estamos!
    Foi meu marido mesmo quem me judiou kkkk
    Mas eu dei o troco! Hunf!

    Acho que éramos muito imaturos na época... E estávamos aprendendo a ter um relacionamento de verdade.
    Graças a Deus deu tudo certo e estamos juntos a quase 8 anos! haha
    E se Deus quiser seremos felizes para sempre!
    Assim como vc e Ace! s2

    Beijokinhaaaass! ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai amiga, quem nunca sofreu, né?
      Que bom que tudo deu certo e vcs estão juntos por tanto tempo. E que permaneçam sempre assim. <3 E sim, seremos felizes para sempre (eu e Ace, vc e Anderson). <3
      Beijão

      Excluir
  4. Oi Neyla
    Sempre vejo várias pessoas falando muito bem dos livros da Lycia e estou bem curiosa para ler esse novo livro dela, parece ser ótimo!
    Parabéns pela resenha, ficou 10!
    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa

    ResponderExcluir
  5. Com meu exemplar fofo aqui em casa <3
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Não gosto muito de livros literários que enfoquem o lado religioso, mas gostei da sua resenha e talvez dê uma oportunidade a obra.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de julho

    ResponderExcluir
  7. tenho muita curiosidade por esse livro, sou fã da Lycia e a acho uma escritora incrível que além de escrever com a alma deixa uma marca no leitor
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi Neyla! Quen nunca sofreu na vida? Mas como você disse, sobrevivemos, e estamos bem demais fazendo resenhas e blogando. Quanto ao livro, eu confesso que é o cunho religioso que me afasta, não sou chegada em tramas que sigam por estes caminhos, mas considero que seja um livro bonito pela maneira que você colocou na resenha, não posso dizer que nunca vou ler, quem sabe um dia, a boa recomendação eu já tenho.

    Bjos!!
    Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  9. Oie!!!

    Eu li este livro há um tempão. Enfim, gostei e não gostei. Não sei te explicar. Na época eu gostei, mas se eu lesse hoje talvez não curtisse.

    Bom, é isso. Sou de momento.

    A resenha está linda, e sempre imaginei que ele seria mais para leitoras assim fofinhas e lindas como você.

    Bjks

    Lelê - http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Ainda não tive o prazer de ler nada da autora. Essa é a primeira resenha que leio desse livro e acho que vou começar por esse. Sua resenha me fez ter vontade de lê-lo. Gostei de saber que tem ensinamentos cristãos no livro, pois, sou evangélica.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir