terça-feira, 22 de julho de 2014

Ex-Hérois

Stealth. Gorgon. Regenerator. Cerberus. Zzzap. Mighty Dragon. Eles eram heróis usando suas habilidades sobre-humanas para fazer de Los Angeles uma cidade melhor e mais segura. Até que uma terrível praga mortal se espalhou pelo mundo. Bilhões morreram, e hordas de zumbis levaram toda a civilização à ruína. Um ano depois, Mighty Dragon e seus companheiros são os protetores dos sobreviventes, refugiados em um estúdio de cinema transformado em fortaleza, o Monte. Assustados e traumatizados, os heróis combatem os vorazes exércitos de ex-humanos nos portões, lideram equipes para procurar por suprimentos e lutam para serem verdadeiros símbolos de força e esperança. Porém, os famintos ex-humanos não são as únicas ameaças que os heróis devem enfrentar. Velhos aliados, com poderes e mentes horrivelmente destorcidas pela morte, ocultam-se nas ruínas da cidade. E apenas poucos quilômetros os separam de outro grupo, lentamente acumulando poder e liderado por um inimigo coma habilidade mais aterrorizante de todas.
Título: Ex-Heróis
Série: Ex-Heróis 
Editora: Novo Século
Autor (a): Peter Clines
Número de Páginas: 344


Esse poderia ser o roteiro de uma história em quadrinhos lançada por uma editora menor ou mesmo uma série de um canal americano de TV, mas é o enredo de um romance distópico pós-apocalíptico que foge do comum. Juntar super-heróis e zumbis não é algo novo. Diga-se de passagem, a própria Marvel Comics já fez isso na série Marvel Zombies, mas é claro que uma mistura dessas ainda tinha muito o que render.
Um grande e eletrizante filme de ação com personagens marcantes, destruição desenfreada e diversão descompromissada. Assim definiria Ex-Heróis. Isso muito provavelmente se deva ao fato do autor, Peter Clines, ter anos de experiência como roteirista e trazer um pouco disso para o seu primeiro romance. O resultado disso é algo único e ao mesmo tempo tão familiar, simples e fantástico.
De maneira tão inexplicada, quanto a forma que surgiram os primeiros heróis, o mundo passa a conhecer sua ruína: um pequeno surto endemiológico se espalha rapidamente entra população mundial e os mortos tornaram-se zumbis (chamados de ex-humanos ou apenas ex). A última fortaleza segura de Los Angeles é um antigo estúdio de TV onde os últimos heróis protegem o que restou da população. Ao menos aqueles que não estavam lutando contra eles para manterem-se vivos ou em busca de vingança. Mais do que nunca é preciso manter a mente forte, superar as perdas e manter-se são, pois o menor vacilo pode custar a vida.
A história é contada em dois tempos: antes e agora. No agora acompanhamos as dificuldade do grupo de sobreviventes e seu novo problema com os Seventeens que estão cada vez mais ousados. No antes vemos um pouco sobre os heróis antes e as vezes durante o inicio da crise do ex-humanos. E devo dizer que gostei disso. Apesar da leve queda no ritmo que acontece quando os capítulos de antes são inseridos, eles ajudam a construir melhor uma relação com os personagens e apresentam informações que serão úteis no final do livro. Inclusive a informação de como surgiram os ex-humanos é apresentada assim, e é bem legal. Já a onda de surgimento de super-heróis não é explicada mesmo, ao menos não neste volume.
Os personagens apesar de utilizarem conceitos de personagens já existentes e consagrados são bem construídos para configurarem algo único. Alguns são melhores trabalhados que outros, mas como esse é só o inicio da série esse problema tem muito espaço para ser resolvido. A única cosia que me desagradou foi a forte tensão sexual (as vezes sexo) entre alguns personagens. Acho que o tema tem que fazer alguma diferença para a trama quando inserido ou acaba ficando gratuito.
A série mostrou a que veio e deve conquistar vários fãs no Brasil como vem fazendo lá fora, pois possui qualidades e atrativos para isso. Seus quatro livros ganharam uma adaptação para os quadrinhos e quem sabe podem alcançar outras mídias. O livro é recomendado para quem é fã de super-heróis, para os de zumbis, para os de ação, para quem procura diversão descompromissada e para todo aquele que não quer perder um bom livro. ;)




7 comentários:

  1. Oi Ace,
    nossa nunca tinha visto o livro, mas gostei da premissa :D

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oie Ace! Gostei muito da sua resenha, ainda não conhecia o livro. A capa é o máximo!!

    Beijos
    Nati

    www.meninadelivro.com.br

    ResponderExcluir
  3. Parece bem legal, porém eu não curto muito distopias, mas é sem dúvida uma leitura que eu recomendaria ao meu love, na verdade já peguei a dica.

    Beijo, Van - Blog do Balaio
    balaiodelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Gostei bastante da resenha. Muito sensata e deixou com vontade de conferir o livro. Adorei a critica que vem na capa falando que é uma batalha de Os vingadores com The walking dead hahaha.
    Beijos

    www.antesdos40.com.br

    ResponderExcluir
  5. Não sou fã de zumbis e muito menos de distopias, então sinceramente esse livro não e para mim, mas que bom que o autor criou uma trama satisfatória.

    *bye*
    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Que delícia!! Eu ganhei e preciso ler logo!!
    Amei essa coisa de destruição desenfreada e diversão descompromissada.Tem coisa mehor que isso gente!!!
    E zumbis?? AMO!!! Destruição e zumbis. Amei!!

    Bjks

    Lelê - http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olá Ace,

    Esse é mais um livro que fico conhecendo aqui no blog e na sua coluna, não li nada de zumbi ainda porque nenhum me chamou atenção, mas esse deu vontade, ,gostei muito da dica....abraços.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir