sábado, 16 de agosto de 2014

Resenha: Azul da Cor do Mar








Título: Azul da Cor do Mar
Editora: Novo Conceito
Autor (a): Marina Carvalho
Número de Páginas: 334







Sinopse: ACASO, DESTINO ou LOUCURA? No caso de Rafaela, Pode ser tudo isso junto. Para alguém como ela, nada é impossível. Rafaela sonha desde a adolescência com o garoto que viu uma vez, perto do mar, carregando uma mochila xadrez... A idéia fixa não a impediu, porém, de ser uma menina alegre e muito decidida. Ela quer ser jornalista, e seu sonho está se concretizando: Rafaela Vilas Boas (um nome tão imponente para alguém tão desajeitado) conseguiu um estágio no melhor jornal de Minas Gerais. Mas, como estamos falando de Rafa, alguma coisa tinha que dar errado. O jornal é mesmo incrível, mas seu colega de trabalho, Bernardo, não é a pessoa mais simpática do Mundo. Em meio a reportagens arriscadas – e alguns tropeços -, Bernardo acaba percebendo, contra a sua vontade, que Rafaela leva jeito para a coisa... E que eles formam uma dupla de tirar o fôlego. Mas e a mochila? E o garoto, o envelope, as cartas? Um dia a estabanada Rafaela vai ter que se libertar dessa obsessão.

E que atire a primeira pedra quem nunca teve uma paixão platônica! Acho que, praticamente, todo mundo já teve uma um dia, seja lá qual for a etapa da vida que estivesse vivendo. E nesse romance, vamos conhecer uma garota que também teve uma paixão dessas, só que a dela foi bem arrebatadora...
Quando Rafaela tinha 11 anos e passava as férias em Iriri, ela se apaixonou platonicamente por garoto. Durante todos os dias das férias ela o avistava de longe, sempre acompanhado da sua mochila xadrez. Foi somente no último que ela conseguiu vê-lo de perto e a imagem dele e de seus penetrantes olhos azuis nunca lhe saíram da memória.
O tempo passou, Rafa cresceu e se tornou uma moça bonita, dedicada e extremamente desastrada.  Porém, até hoje, nunca esqueceu seu amor platônico e sempre escreve sobre ele e os sentimentos que a invadiram quando seus olhos cruzaram com os belos olhos azuis dele. 
Cursando o último ano de jornalismo, ela consegue um estágio em um dos jornais mais importantes de Minas Gerais. Uma grande vitória que se tornará um verdadeiro martírio quando ela conhece Bernardo, o jornalista investigativo com quem irá trabalhar.
Apesar de ser lindo,charmoso e dono de um belo par de olhos azuis, ele se mostra ser um homem difícil de lidar, em especial com Rafaela por quem demonstra verdadeira antipatia. Gente, sério, o que esse homem tem de lindo tem de insuportável. Tive vontade de dar uns bofetões nele. Não bastasse ser grosseiro, ele está sempre provocando e ironizando Rafaela. Como suportar um mala desses? Porém, mesmo apesar das brigas, algo começa a nascer entre os dois. Será que Rafaela vai, finalmente, esquecer os belos olhos azuis do garoto e dar a si mesma uma chance?
Eu sei que você já está juntando seus pontinhos e imaginando tudo que vai acontecer no decorrer do livro. Um relacionamento que começa com antipatia e evolui para a paixão é sempre um dos maiores clichês dos romances. Mas a forma como isso acontece é maravilhosa! Gente, faz tempo que eu não lia um livro tão divertido e com uma personagem tão fofa como Rafaela. Além de ser extremamente dedicada ao seu trabalho e focada no futuro, Rafa é o tipo sonhadora e mega estabanada. Rolou uma super identificação, já que sou bem parecida com ela e vivo me metendo em pequenos acidentes dentro ou fora de casa. E ela é super engraçada, principalmente por que não é algo que ela tente ser, é algo natural. As minhas gargalhadas, certamente, foram ouvidas por toda a vizinhança. Eu não parava de rir a cada nova trapalhada de Rafa.
Bernardo, por sua vez, não tem a graça de Rafa. Acho que por ele começar a história mostrando-se um turrão, demorou um pouco a ganhar a minha simpatia. Mas apesar de toda a arrogância de ser, ele foi se mostrando um cara bacana e aos poucos também me conquistou. 
Marina conseguiu criar um enredo divertido, com seus leves tons dramáticos e com um romance muito fofo. Os personagens são bem moldados, com personalidades bem distintas e marcantes. A história é leve e descontraída, do tipo que se lê em um dia e que, depois de concluída a leitura, fica aquele gostinho de quero mais. A narrativa em primeira pessoa (a história é contada pelo ponto de vista de Rafaela) é ágil e com uma linguagem bem jovial que vai agradar a todos, independente da idade.
É claro, e evidente, que eu recomendo o livro. A história é muito boa e tem todos os ingredientes que uma boa trama tem que ter. E se você, assim como eu, é apaixonada por livros fofos, com um romance gostosinho e situações divertidas, Azul da Cor do Mar vai te encantar. Não deixe de ler!

7 comentários:

  1. Olá Neyla,

    O livro Simplesmente Ana eu achei fraco, então fico um pouco com o pé atrás, mas depois da sua resenha fiquei um mais animado, vamos ver o que me espera, parabéns pela sua resenha......abraços.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. hahaha tive algumas, sim...
    mas não sei se leria esse livro, apesar de ter achado a capa muito linda, mas andei vendo umas resenhas beeem negativas sobre ele, fiquei meio balançada... a princípio ele não despertou meu interesse, mas quem sabe eu mude de idéia algum dia rsrs
    bjs, Neyla ^^
    http://torporniilista.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Neyla,
    Ainda não li Azul da cor do mar por medo de me decepcionar, gostei demais de Simplesmente Ana... Parece ser um livro bem divertido e não tem como não criar teorias sobre o garoto da mochila xadrez, sem contar que acho que vou me identificar com a Rafaela, também sou super desastrada kkk
    Beijos
    sobrelivrosesonhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi Neyla,
    Fiquei curiosa pelo mistério do menino da mochila xadrez, além disso, se a trama é leve e divertida, com certeza o livro vai me agradar.

    *bye*
    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Neyla,
    menina tb adorei este livro. Bem fofo e divertido.

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  6. Adorei a sua resenha, mas não sei se leria o livro. Não costumo ler muitos livros do gênero. Quem sabe eu dê uma oportunidade a leitura mais para frente.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de agosto

    ResponderExcluir
  7. Fofíssima!!
    Claro que já tive amores e paixões platônicas!!! Tão bom!!
    Não sabia que o livro era tão lindinho assim. Nem imaginava na verdade!
    Adorei a resenha. Babei mesmo!!!

    Bjks

    Lelê - http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir