segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Resenha: Escravas de Coragem

















Título: Escravas de Coragem
Editora: Arqueiro
Autor (a): Kathleen Grissom
Número de Páginas: 332






Sinopse: Belle já tinha problemas suficientes preparando a comida da casa-grande e cuidando para se manter longe dos olhos de D. Martha e de seu filho, Marshall. Eles não sabem que, na verdade, ela é filha ilegítima do capitão James Pyke, por isso imaginam o pior em relação à preferência do capitão pela escrava mestiça. Ser responsável por uma menina meio doente que acaba de chegar à fazenda é um tormento do qual Belle não precisava. A garota parece incapaz de reter comida no estômago, mal fala, não se lembra de nada e, às vezes, é até meio assustadora, com sua cara de avoada. Além de tudo é branca e tem cabelos cor de fogo. Mas Belle sabe que, entre as pessoas que a acolheram, a cor da pele não significa nada e por isso acaba recebendo Lavinia de braços abertos. Esse é apenas o início da saga de uma família formada por laços que vão muito além do sangue. Uma história de coragem, esperança, força e amor à vida.

Desde o lançamento de Escravas de Coragem eu senti que ele iria me agradar em cheio. Só pela sinopse eu já tinha certeza de que a história seria daquelas emocionantes e cheias de drama. E olha, não errei no julgamento e terminei a leitura extremamente apaixonada por essa história.
Apesar de a sinopse falar apenas de Belle, ela não é a única personagem principal do livro. A história é narrada sob dois pontos de vistas e, apesar de Belle ter muita importância na trama que se desenrola, é Lavínia quem mais se destaca.
Quando o capitão James Pyke trouxe Lavínia para sua fazenda ela ainda era uma garotinha. Órfã e sem ter para onde ir, ela foi levada para a fazenda e entregue aos cuidados de Belle, filha bastarda do capitão. Apesar de ser branca, Lavínia foi criada junto com os negros que trabalhavam na casa grande e na casa da cozinha, portanto adotou a Mama Mae e o Papa George como seus pais, e a Fanny e a Bettie (as gêmeas, filhas da Mama) como suas irmãs. Os laços que os unem vão se firmando a cada dia e são essas pessoas simples que ensinam a Lavínia tudo que ela levará por toda sua existência. É vivendo como escrava que ela passa a ter conhecimento da vida dura e cheia de injustiças que aquelas pessoas levam.
Apesar de ser filha do Capitão, Belle é tratada como uma escrava. Sua mãe morreu após o parto e foi sua vó, a Sra. Pyke, quem a criou. Com a morte dessa bondosa senhora e o casamento do Capitão com D.Martha. Aos 19 anos, bela e formosa, ela desperta a ira da dona da casa por conta da atenção que o capitão lhe devota. Ela nada sabe sobre o verdadeiro laço que une Belle e seu marido. Para essa senhora, Belle é a mulher com quem seu marido se deita e nutre por ela um ódio tão grande que consegue passar isso até para o filho mais velho, Marshall. Tal atitude trará sérias complicações no futuro, tanto de Marshall como de Belle.
O livro nos trás uma história dramática, onde o dia-a-dia dos escravos, bem como os maus tratos sofridos são muito bem retratados. O Capitão James não é um homem ruim, muito pelo contrário. É justo e bem visto pelos trabalhadores. Mas seu capataz, Rankin é uma das pessoas mais cruéis que já vi e ele está sempre pronto para punir aqueles que julga ser uma ameaça. E é esse homem um dos maiores responsáveis pelos problemas e tragédias que encontraremos no decorrer das páginas.
Através dos olhos de Lavínia vamos conhecendo as histórias e os dramas dos personagens, bem como os seus próprios. Observamos o crescimento e amadurecimento (de uma menininha acuada, Lavínia se torna uma moça disposta a tudo para ajudar aqueles que ama), o amor e generosidade para com as pessoas da sua família de coração e com D. Martha, que muito se afeiçoou a ela por lembrar-lhe sua irmã já falecida. A história de Lavínia é um misto de alegrias e tristezas, de surpresas, decepções... e de escolhas. Sim, por que nas suas escolhas estarão em jogo muitas vidas. E na hora "H" ela precisará decidir o que é mais importante e de que lado ela estará.
Tocante, brilhante, emocionante, apaixonante (eu sei que tem muito "ante", mas eu não saberia quais palavras iriam expressar tanto meu apreço pela obra como essas). Eu caí de amores pelo livro logo nos primeiros capítulos e quando terminei a leitura senti um vazio imenso no peito. Que livro! Que história! Só de lembrar os fatos vivenciados naquelas páginas meus olhos se enchem de lágrimas. 
Não sei dizer o que mais gostei. A narrativa é ágil e os capítulos intercalados entre Belle e Lavínia dão muita agilidade à leitura, além de nos brindar com os dois lados de uma história. Os personagens são muito bem construídos, de personalidades fortes e marcantes, cada qual com características próprias que os tornam ainda mais interessante. Kathleen Grissom escreve com o coração, ela conseguiu me fazer sentir uma infinidade de sentimentos durante a leitura. Sem sombra de dúvidas pretendo ler outros livros da autora. Sua escrita é fantástica.
Se você gosta de livros com emoções fortes, com certeza não pode deixar de ler Escravas de Coragem. Leitura mais que recomendada.

7 comentários:

  1. Oi Neyla,
    não conhecia este livro, mas gostei da resenha.
    Parece ser um bom livro parra ler em uma tarde

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oiee.

    Não conhecia o livro, mas sua resenha me deixou intrigada e com vontade de ler.

    Beijos
    http://fernandabizerra.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. pelo visto, é um daqueles livros que se recomenda de olhos escafedes!
    gostei da resenha e to pretendendo ler mais pra frente!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Eu já tinha visto a capa desse livro, mas não tinha ligado muito. Mas lendo sua resenha agora, eu vi que preciso desse livro. Adoro livros assim que contenham emoções fortes e me interessei muito pelo cenário, que é algo que não estou acostumada a ler.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  5. Não conhecia esse livro, mas depois dessa resenha amei e quero lê-lo
    Beijos
    http://adventure-of-two-girls.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. ótima resenha. Estou seguindo ;)
    quando puder da uma passadinha
    loucosporlivros-cfb.(blogspot.com.br)
    é so tirar dos parênteses

    ResponderExcluir
  7. Oi Neyla! Foram tantos lançamentos legais nestes meses na editora, que acabei não escolhendo este, a verdade é que ia pedir mas caiu no esquecimento, no entanto sua resenha me deixou arrependida, eu não me lembro de ter lido nenhum livro com o tema escravidão e pelo visto é muito emocionante, vou ver se pego na Bienal.
    Bjos!!
    Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir