terça-feira, 12 de agosto de 2014

Fortaleza Negra

De uma inóspita região da antiga União Soviética, vampiros, até então considerados criaturas lendárias, surgem inesperadamente e põem fim à Guerra Fria em 1985. Usando seu poder mental extraordinário e sua força sobre-humana, os Mestres da Realeza Vampírica exigem a rendição dos líderes mundiais e se autoproclamam senhores absolutos do planeta.
Anos depois, vivendo num mundo de relativa paz entre humanos e vampiros, Aleksandra Baker, uma garota de 17 anos, se ressente por não ter a mesma liberdade que os jovens do passado. Agora, além de viver sob o jugo dos vampiros, Sasha, como é chamada por todos, está apavorada com uma nova ameaça, a invasão de predadores letais: os mitológicos!
Em 2013, diante dos terríveis ataques de centauros e minotauros, a família Baker não vê outra saída a não ser se mudar para a Rússia e morar entre os muros do único lugar onde é possível viver livre dos seus ataques: a impenetrável Fortaleza Negra, reduto da Realeza Vampírica.
Mas a ideia de se mudar para a Fortaleza não agrada Sasha. Ela não gosta de vampiros e para o seu desespero, Helena, sua melhor amiga, vai ficar para trás, correndo perigo constante. O que a adolescente ruiva não esperava era que os Mestres da Realeza Vampírica fossem tão fascinantes. Principalmente Mestre Mikhail, que parece ter uma implicância gratuita com a garota e sempre a deixa nervosa com seu jeito arrogante e autoritário.
Dividida entre viver uma vida trivial ao lado dos novos colegas de escola ou se envolver num mundo cheio de segredos, jogos de poder, sedução e protocolos da Realeza, Sasha ainda precisará encontrar uma forma de levar Helena para a Rússia e se manter a salvo dos mitológicos que rondam a Fortaleza.
A única esperança são as pesquisas do seu pai, um biólogo que estuda uma forma de extinguir de vez essas criaturas. Para isso ele conta com a ajuda de Blake, um prodígio adolescente, que balançará o coração de Sasha. Mas a jovem talvez já esteja envolvida demais com a obscuridade de Mestre Mikhail…
Título: Fortaleza Negra
Série: Trilogia Fortaleza Negra
Autora: Kel Costa
Editora: Jangada - Grupo Editorial Pensamento
Páginas: 416




Devo começar esta resenha avisando que ela apresentará, em diversos momentos, dois pontos de vista. Contudo, não de duas pessoas diferentes. Ambos pontos são meus e explico a razão disso: no decorrer da leitura percebi que não sou parte do público alvo do livro e não seria justo avaliar levando em conta minha falta de costume e aversão a certas coisas, já que enxergava diversos pontos positivos na obra. Sendo assim, estejam preparados para uma resenha longa e detalhada desta que é a primeira parte de uma série que deve conquistar vários fãs por todo Brasil.
Romance, dramas adolescentes, relações de amizade, mistérios, vampiros, ação e sexo. Todos esses elementos fazem parte da agitada vida de Aleksandra Baker e é através de sua narrativa que acompanhamos a história de Fortaleza Negra. Por ser a personagem âncora da história, Sasha faz o papel de guia, nos levando consigo a cada descoberta sobre si, sobre o mundo e sobre as tramas. Existem também capítulos narrados por Mikhail, onde podemos ver os efeitos que a jovem tem sobre o vampiro e seu relacionamento com os outros mestres. Porém senti falta de um maior desenvolvimento da trama nas partes de mistério e da ação. Embora existam no livro, são passagens rápidas que instigam o leitor, mas não vão muito além. O maior foco da trama é a autodescoberta de Aleksandra e seu relacionamento conturbado com Mikhail.
Sasha é uma personagem em constante mudança, ora inocente, ora sensual, ora infantil, ora mulher, e isso afeta diretamente a trama. Mas se existe uma constante em seu comportamento é sua capacidade de se meter em confusão e ser irritante. Os Mestres terem permitido ela viver é um verdadeiro milagre (a história do pai dela ser importante para mim não cola, já que eles podem apagar memórias e seria como se ela nem existisse). O mesmo pode se dizer do interesse de Mikhail por ela, mas quem irá dizer que existe razão para as coisas feitas pelo coração?! Os amigos de Sasha, Kurt e Lara, fazem papel de alivio cômico, ombro amigo para o drama e ponte para novas confusões. Os cinco mestres tem personalidades bem diferentes entre si e trabalhadas cada uma a sua maneira, mas o destaque recai sobre os mais participativos - Klaus e Mikhail - deixando os outros um pouco mais ocultos. Assim também ficam os outros personagens da trama. Mesmo o pai de Sasha e Blake tem grandes participações, bem como o resto da família.
A escrita rica em detalhes e extremamente fluida foi um dos fatores para que eu, mesmo averso ao hot e ao comportamento de alguns personagens, continuasse a leitura. E se eu que não sou adepto só tenho elogios a fazer sobre a forma como a Kel Costa escreve, imagina o que quem gosta de vampiros, romance, triângulos amorosos e uma pegada hot terá a dizer!? Durante a minha leitura era impossível não pensar o quanto esse livro irá agradá-los. E o mesmo pode se dizer dos vampiros, mais próximos dos clássicos que das novas roupagens.
Uma coisa que me incomodou durante a leitura, e que provavelmente passará em branco a muitos outros leitores, foram as músicas citadas pela personagem. Bem, não foram as músicas em si que causaram o incomodo, mas a forma que a produção cultural ao todo se manteve intacta durante os anos. Se levarmos em conta que a política mundial e diversas outras coisas foram alteradas com a presença dos vampiros e depois com os ataques do mitológicos a produção cultural também deveria ser alterada. Inclusive acredito que alguns músicos nem chegariam a ter uma carreira por conta dos toques de recolher ou teriam morrido durante algum ataque. Ou mesmo Stephanie Meyer poderia não ter escrito a saga Crepúsculo devido ao choque com a realidade vampírica em sua vida, incluindo a proibição religiosa imposta por eles (Mormons também seriam afetados).
A programação visual do livro é muito bem feita - desde a capa à diagramação - não há em que por defeito. As ilustrações feitas pelo Ralph Damiani de alguns personagens nas últimas páginas do livro são excelentes, embora a descrição de Sasha e a ilustração não casem perfeitamente.
A Fortaleza Negra é um livro que irá deixar deixar uma legião de fãs enlouquecidos no aguardo das sequências, fandoms surgirão aos montes e logo várias moças e rapazes irão querer um vampiro sedutor para si. Sucesso é apenas uma questão de tempo. Digo isso sem a menor sombra de dúvida.




7 comentários:

  1. Oi Ace!
    Adorei a resenha hehe, você expôs muito bem as características da obra. Ainda bem que, mesmo não sendo o público alvo do livro, você curtiu a narrativa. Já te disse que eu amo romances com vampiros e essa pegada Hot, então imagina meu entusiasmo durante (e após) a leitura!! Virei uma fã enlouquecida, igual as que você citou ;)
    Beijos... Elis Culceag. * Arquivo Passional *

    ResponderExcluir
  2. Nossa, ele é bem mais mesclado do que eu achava que fosse. Sério, pensei que o livro tivesse linearidade, como a maioria dos livros dessa categoria. Bom saber desse diferencial!
    Agora essa capa, no meu ver, poderia ter sido melhor trabalhada. Acredito que se tivessem colocado só a torre, sem aquela coisa estranha ao lado, o negócio funcionasse melhor. Me incomodou ao extremo ela!
    Resenha bem esclarecedora, Ace!

    bjus
    terradecarol.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. É verdade menino, não tinha me dado conta das músicas, rsrs.
    Você sabe que eu tenho um pé nos mundo dos vampiros, não foi difícil me apaixonar pelo livro, mas mais que isso, a KEL ESCREVE MUITO BEM!!!!!
    Apaixonei!!
    E me identifiquei com a Aleksandra né... afinal ela é desbocada, atrapalhada e temcabelo colorido, rsrsrs.
    Adorei a resenha!!!!

    Bjks

    Lelê - http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oie,
    nossa não conhecia, mas gostei.
    Adoro livros fantasticos.
    Dica anotada

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  5. Fiquei totalmente curiosa para ler esse livro. Essa mescla do seu ponto de vista, a oscilação, me fez querer ler a obra e saber mais detalhes sobre ela.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista. São 6 livros para escolher e 2 ganhadores.

    ResponderExcluir
  6. Olá Ace,

    Essa é a segunda resenha que leio desse livro e ambas positivas, fiquei curioso e gostei dessa capa....boa dica...abraços.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Olá, Ace! Achei o blogue de vocês quando estava pesquisando resenhas sobre Fortaleza Negra!

    Adorei o livro também e gostei muito da forma como você abordou a resenha - mesmo não sendo o público alvo da autora.

    Como você apontou, a produção cultural ter permanecido intacta pode ser considerada "um furo". apesar de ter passado em branco para mim. Quando li sua resenha e parei para pensar, não me incomodou tanto!

    Estou ansiosa para a o segundo volume!

    Beijos
    livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

    ResponderExcluir