terça-feira, 28 de outubro de 2014

A Máquina de Contar Histórias


Na noite em que o escritor best-seller Vinícius Becker lançou A Máquina de Contar Histórias , o novo romance e livro mais aguardado do ano, sua esposa Viviana faleceu sozinha num quarto de hospital. Odiado em casa por tantas ausências para cuidar da carreira literária, ele vê o chão se abrir sob seus pés. Sem o grande amor da sua vida, sem o carinho das filhas, sem amigos... O lugar pelo qual ele tanto lutou revela-se aquele em que nunca desejou estar. Vinícius teve o mundo nas mãos, e agora, sozinho, precisa se reinventar para reconquistar o amor das filhas e seu espaço no coração da família V. Uma história emocionante, cheia de significados entrelaçados pela literatura, mostrando que o amor de um pai, por mais dura que seja a situação, nunca morre nem se perde.
Título: A Máquina de Contar Histórias
Autor: Maurício Gomyde
Editora: Novo Conceito: Selo Novas Páginas  

Nº de Páginas: 192


Meu primeiro contato com a escrita do Mauricio foi através desse livro e gostei muito do que li. Muito embora não tenha achado a trama fenomenal, achei bem moldada, com personagens que encantam por serem tão próximos da realidade e com um drama forte que prende o leitor. A escrita de Mauricio é encantadora e grandiosa, e agora percebo o por quê de tantos elogios. Ele sabe como deixar o leitor na expectativa, como prender com cada palavra e conduz o livro com uma maestria incrível.
Vinicius Becker é um escritor conhecido mundialmente e que já vendeu milhões de livros. Aclamado pelo público, com uma carreira consolidada e um novo livro bastante elogiado, Vinicius não poderia estar mais feliz, afinal conseguiu vencer fazendo aquilo mais ama: escrever. Contudo, durante o lançamento de seu novo romance, ele recebe um telefonema com a notícia que mais temia: a morte de sua esposa, Viviana. A notícia, dada aos berros pela filha mais velha, Valentina, deixa Vinicius transtornado, principalmente por conta de suas atitudes para com a família.
Desamparado, coberto de remorso e culpa, Vinicius precisa lidar com a perda da mulher que amava e com a revolta de Valentina, que o acusa de ter abandonado Viviana e de nem ao menos estar ao lado dela na hora de sua morte. E tudo por conta de sua carreira. Enquanto sua esposa definhava até a morte num leito de hospital, Vinicius viajava, lançando livros pelo mundo, conhecendo fãs, mostrando ao mundo o grande escritor que é. 
Sem saber o que fazer para reconquistar o amor e a confiança da filha mais velha e se aproximar da caçula, Vida, ele decide programar uma viagem onde os três vão buscar se conhecerem melhor, enterrarem as mágoas e, principalmente, tentar recuperar o tempo perdido. Claro que não vai ser fácil, afinal Valentina não está disposta a ceder. Mas Vinicius é persistente e vai tentar mostrar à filha o quanto está arrependido de não ter dado o devido valor à família e a mulher que amava.
A Máquina de Contar Histórias é um romance sensível e que fala sobre um tema que muito me agrada: os dramas familiares. Porém, preciso ser sincera em uma coisa: não achei a história emocionante. Vi que muitas pessoas comentarem que choraram, que é impossível não se emocionar... mas cá estou eu pra provar que é possível sim. Apesar de ser uma história forte e bonita, é bem previsível e você já sabe mais ou menos o que acontecerá. Não acho que isso seja ruim, mas confesso que esperava mais por conta de tantos elogios. O drama familiar encontrado na trama é envolvente ( afinal situações parecidas acontecem por aí o tempo todo) e muito bem exposto em seus detalhes minuciosos.
Os personagens são bem construídos e personalidades marcantes, coisa que adoro (personagens moscas mortas não me agradam em nada). Porém, a postura do personagem principal me incomodou e sua dor não me convenceu. Achei Vinicius arrogante e a repulsa que senti pelo fato dele ter "abandonado" a esposa que tanto o ajudou, quando ela mais precisou me acompanhou por toda a leitura. Passei o livro inteiro torcendo para que ele quebrasse a cara (sou cruel, eu sei). Minhas personagens preferidas foram Valentina, por conta de sua personalidade forte (super me identifico) e Viviana, que foi uma mulher guerreira até o fim.
Apesar das minhas críticas, gostei muito do livro. É uma leitura rápida e que nos faz refletir e nos ensina lições como o verdadeiro valor da família.  E ainda digo mais: se você ainda não leu nada do Mauricio Gomyde comece mudando isso já! O cara é fera e sabe conduzir uma boa história. Todo sucesso que possui é merecido. Por isso recomendo a leitura a todos.

8 comentários:

  1. oie Neyla
    que pena você não ter se envolvido emocionalmente com a obra. Quando eu não sinto emoção em uma história, é muito difícil me apaixonar, o que não foi o caso com esse livro. Eu amei justamente por me colocar na pele do Vinicius. Apesar de previsível eu gostei da forma como o autor trabalhou a questão do arrependimento do autor.
    Gostei da sua opinião sincera.
    bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  2. Ainda não li nada desse autor, mais o livro parece ser legal realmente gostei da resenha, leitura rápida é sempre bem vinda.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi Neyla.
    Ufa, finalmente encontrei alguém que também não encontrou tanta emoção nesse romance do Maurício, pensei que estava me tornando uma insensível rsrs.
    Toda a história é bacana, o plano de fundo e tal, mas não consegui me envolver totalmente, os personagens não me cativaram, enfim, me emocionei muito mais com outros livros do autor.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  4. adoro o Maurício e estou doida para ler esse livro, ele nos coloca a pensar em algumas coisas legais!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Eu consegui me emocionar com esse livro, já li e fiz resenha dele tbm. Curto livros que passam lições de vida e nos fazem refletir. E esse tem muitas passagens que eu amei!

    www.lostgirlygirl.com
    bjos

    ResponderExcluir
  6. Oi! Gostei muito da resenha. Estou com vontade de ler este livro também e fiquei mais curiosa ainda. O enredo parece ser ótimo, personagens com características mais reais realmente conquistam mais. :)
    beijos ♥
    nuclear--story.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi Neyla,
    Também foi o primeiro livro do Maurício que eu li, gostei bastante apesar de tb ter odiado o Vinícius com seu egoísmo, mas a luta dele para reconquistar as filhas e reunir a família me fizeram bem e terminei um tanto menos brava. kkkk
    Morrendo de vontade de ler os outros títulos do autor. =)

    ResponderExcluir
  8. Oi Neyla. Também ouvi que é impossível terminar esse livro sem se derramar em lágrimas. Foi bom ler a sua resenha, vi um ponto de vista diferente de todos os outros e amei! <3 Obrigada pela sua sinceridade na hora da resenha. Bjoks da Gica.

    umaleitoraaquariana.blogspot.com

    ResponderExcluir