terça-feira, 21 de outubro de 2014

PIGN - Pequenas Igrejas Grandes Negócios




PIGN é um Cardgame de ficção científica ambientado em um mundo onde as Igrejas Evangélicas são usadas por pessoas trapaceiras e inescrupulosas para lavar dinheiro do crime, vender porcarias inúteis, explorar a boa fé de pessoas ignorantes e obter poder político; um universo muito diferente da nossa realidade, onde as Igrejas são centros comunitários de ajuda ao próximo, gerenciadas por baluartes do bom caratismo.
Titulo: Pequenas Igrejas Grandes Negócios
Produtora: Daemon Editora
Criação: Marcelo Del Debbio - Ilustrações: Roe Mesquita
Design, Projeto Gráfico e Editoração: Rodrigo A. Grola 
Tipo: Card Game - Table Top


Crítico, satírico e de um humor ácido, mas acima de tudo uma grande ficção (ou não): esse é o Pequenas Igrejas Grandes Negócios. As cartas de jogo se baseiam em personagens e situações que marcaram, ou ainda marcam, a mídia e que envolvem desde escândalos graves até episódios bizarros.
O jogo estava sendo desenvolvido por seu criador, Marcelo Del Débbio, desde 2010 e passou por diversas mudanças ao longo desse tempo até chegar em sua versão atual, influenciado por jogos como Magic The Gathering, Bang!, Uno e principalmente a pegada humorística de Muchkin. O que faltava para o jogo sair do papel era o dinheiro para custear as primeiras impressões. Foi aí que a editora teve a ideia a realizar Financiamento Coletivo através do Cartarse para alcançar o valor de R$ 29.000.  Só não esperavam alcançar esse valor tão rapidamente como aconteceu. E não só isso. O Jogo bateu todas as metas estabelecidas, chegando a marca de R$ 92.750, recorde em um financiamento coletivo no Brasil até a chegada de um outro jogo que falamos aqui: Masmorra de Dados.
Agora, após o termino do financiamento no Catarse e a entrega das recompensas para os apoiadores, o jogo começou a ser vendido através loja virtual da Deamon Editora – Loja de RPG (link no topo da postagem). Os kits estão com preços promocionais de R$75,00 para o Módulo Básico, R$25,00 para cada suplemento/Expansão ou R$200,00 para o Kit Bispo que engloba tudo de uma vez. Esse valores são válidos no momento da publicação dessa postagem.
O Módulo Básico do jogo feito para ser jogado com até 07 jogadores contém 120 cartas: 14 Pastores, 14 Igrejas, 28 Cartas de Ataque, 14 Cartas de Defesa, 06 Cartas de Picaretagens, 20 Cartas de Ações, 15 Cartas de Investimentos, 01 Carta de Apóstolo, 04 Cartas de Prisão, 01 Laranja, Contadores de Reputação, Macumbaria e Recursos. Além disso o número de jogadores pode ser ampliado para 14 com auxilio das expansões: Ou Dá ou Desce, Vodú é para Jacú, Picaretas e Esquisotéricos, Oremos, Satanistas de Orkutbook, Ateus, Graças a Deus!. Cada uma delas, contendo 30 cartas, permite a adição de um jogador a mesa. 


Em PIGN cada jogador começa a partida com um Pastor e uma Igreja sorteados aleatoriamente após o embaralhar das cartas. Cada Pastor e Igreja possui um poder especial descrito em sua carta que irá auxiliar o jogador durante a disputa para ver quem consegue ficar mais rico e destruir a reputação dos outros pastores mais rápido. Ganha aquele sobreviver com a reputação menos manchada no Dia do Arrebatamento!.
Em seu Turno, cada Pastor pode adquirir novos Investimentos, Fazer Ataques de Recursos, Reputação e Macumbarias nos outros pastores (qualquer semelhança com notícias reais é mera coincidência inspirada pelo diabo), defender-se de ataques ou alavancar alguma picaretagem para conseguir mais Recursos ou Reputação. Ao longo das Rodadas, os Pastores vão queimando o filme uns dos outros até que apenas o Ungido sobrará!
É claro essa é apenas uma explicação simplista. Os mais curiosos podem conferir o Livro de Regras e entender todas as minúcias do jogo. Mas não se preocupe, não existem complicações. Pequenas Igrejas Grandes Negócios é um jogo fácil de aprender e começar a jogar. Mesmo quem não tem costume com esse tipo de jogo não terá dificuldades. Para exemplificar isso, digo que meu pai - uma pessoa que nunca teve contado com jogos de cartas fora baralho - na primeira partida jogando se tornou o maior estrategista da mesa, o inimigo a ser batido. Então não se preocupe quanto a isso. Se dúvidas surgirem há um grupo oficial onde jogadores postam novas ideias, compartilhar e tiram dúvidas com auxílio dos idealizadores do jogo. 



Apesar das polemicas em que pode se envolver por toda temática em que jogo é baseado e as noticias escolhidas para estampar suas cartas, PIGN é um jogo extremamente divertido, engraçado e com culhões. É bom salientar que além do jogo possuir classificação indicativa +18, ele também não é recomendado para quem não tem senso de humor ou tenha maturidade para entender a crítica e não levar as descrições das cartas totalmente a sério.
O jogo é diversão garantida por várias horas e cada nova sessão é um jogo diferente graças a variedade de combinações entre Pastores e Igrejas. Com certeza o investimento nesse jogo abençoado vale a pena. ;)

Imagem meramente ilustrativa utilizada durante o projeto - O produto real é ainda melhor ;)

3 comentários:

  1. Não me canso nunca de ver seus posts sobre este jogo!!!
    Por mim podia postar todo dia, hahahaha. Tipo aqueles vídeos de jogo e tal... Enfim.

    Amei!!

    Bjks

    Lelê

    ResponderExcluir
  2. tudo novo pra mim nesete post, eu amo video game mas sou daquelas que jogam os antigos games, amei saber mais ....

    tem post novo no meu blog, se puder vem me visitar ^^

    http://jackelinenuit.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oie Ace
    Gente, nos meus tempos de jogos de tabuleiro ou carta, era difícil fazer meu pai jogar uma partidinha de War ou Banco Imobiliário kkkkkkk
    Não conhecia esse jogo, mas achei genial a crítica por trás dele. Definitivamente um jogo para quem tem colhões, mas eu adoraria jogar.
    bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir