terça-feira, 14 de outubro de 2014

O Maníaco do Circo



Numa cidade litorânea ameaçada por um violador serial chamado de “O Maníaco do Circo”, vive Renato, um jovem farmacêutico que se vê diante de um fantástico e inusitado prazer: a excitação sexual diante da morte de suas parceiras. Ele tem o controle da situação, até perceber que matou a noiva de um violento agente de polícia.
Suspense, misticismo e sensualidade se misturam nesse fantástico thriller policial que parece ter a capacidade sobrenatural de manter seus leitores alucinados, da primeira à última página.



Título: O Maníaco do Circo e O Menino que Tinha Medo de Palhaços
Autor (a): Leonardo Barros
Editora: Físico - Novo Século/ Digital - Leonardo Barros
Número de páginas: Físico - 274 páginas/ Digital - 225 páginas


Há algum tempo atrás, antes de conhecer pessoalmente o autor, já conhecia seu nome por resenhas e divulgações da obra O Maníaco do Circo e O Menino que Tinha Medo de Palhaços. Contudo não foi naquele momento que conheci sua escrita, algo me impedia. Assim como o protagonista do livro em questão eu tenho coulrofobia. Ver qualquer palhaço desperta imediatamente em mim o instinto de defesa, adrenalina e sudorese, e com muita relutância permito lutar contra esse medo/ódio. Comecei então por outra obra do autor, mas em determinado momento, iria enfrentar meu trauma e fazer a leitura custasse o que custar. E o momento certo veio.  
“O Maníaco do Circo é um thriller psicológico que” aborda o tema da psicopatia, da fobia, e conta a história de Renato. Uma criança comum submetida a traumas e drogas constrói um mundo mítico onde os palhaços são manifestações materiais de um demônio: um palhaço... um dragão. O garoto então cresce e se torna um jovem problemático. Durante a leitura acompanhamos a gênese de sua loucura, a criação de sua missão divina de exterminar o mal das almas humanas e seu envolvimento com o crime. Até que a história se complica com o aparecimento de um criminoso, apelidado de “Maníaco do Circo”, que assola a cidade, deixando todos perplexos com a sua crueldade ao abusar e matar jovens meninas. Além da transformação de Renato, nos resta o mistério: quem seria o Maníaco do Circo? Quem é aquele que se esconde por trás da maquiagem de palhaço?
Leonardo usa muito do seu conhecimento como médico para reforçar sua narrativa e detalhar ao máximo os efeitos do uso de entorpecentes, distúrbios neurológicos, alucinações, fabricação caseira de drogas químicas, e para dar seu toque de crueldade às minúcias dos ferimentos. Além disso o autor aproveita sua grande habilidade com narrativas descritivas para apresentar um lado da vida regado a álcool, drogas, prostituição e sexo que, mesmo sabendo que existe, nunca iria eu conhecer com a riqueza de detalhes apresentada por ele. Por falar em sexo, o tema é recorrente em suas obras, não podendo ficar de fora.
Sobre o conteúdo do livro o amigo autor me fez uma confissão: O conteúdo do Maníaco é bem forte mesmo. Foi escrito com esse intuito: chocar e mexer com os sentimentos do leitor. Isso torna o livro menos comercial, mas foi bom fazê-lo no início da carreira.  E realmente, para mim, toda a leitura foi um grande choque. Um nerd que NUNCA foi a uma festa/boate ou teve qualquer vida noturna, não bebe nem socialmente, prestes a se casar com a primeira e única namorada jogado em uma realidade absolutamente diferente.
Mesmo embrenhando-me em temas que não me pertencem, aproveitei cada momento da leitura e gostei muito. Há muito menos a se temer na maquiagem de palhaço e mais a se temer na mente humana. Leonardo sabe trabalhar muito bem a humanidade e as falhas de seus personagens.
Infelizmente o livro não se encontra disponível na versão física e não há uma previsão breve para uma nova edição. Tal qual um tesouro, talvez você ainda encontre algum exemplar enterrado por aí. Por sorte, ainda podemos encontrá-lo em Edição Digital na Amazon por um preço bem acessível e se você for paciente (ou pão duro) pode esperar uma oportunidade, já que o autor regularmente nos presenteia disponibilizando-o gratuitamente.
Existe algo curioso que eu notei, e depois me foi confirmado pelo próprio Leonardo Barros, é que o universo criado por ele em O Maníaco do Circo e em Presságio - O Assassinato da Freira Nua é integrado e compartilha de alguns personagens como o Dr. Sócrates e o Agente Felipe. Isso particularmente me animou e vou dizer a razão: o inesperado pode acontecer. Digamos Leonardo mantenha essa ideia. Em dado momento em outro de seus livros poderemos ser surpreendidos por uma participação da vidente Alice ou um novo personagem com ela quando acreditávamos estar lendo um thriller fidedigno à nossa realidade. Então aguarde muitas surpresas vindas deste rapaz.


5 comentários:

  1. Primeiramente, parabéns por enfrentar seus medos!! Gostei muito da resenha! Eu tenho esse livro e ainda não li. Consegui no Amazon, gratuitamente (dei sorte), mas deixei de lado, mal vi do que se tratava. Gostei muito da estória!! Estou lendo Coraline no momento, e assim que acabar, partirei para ele!!

    Beijinhos

    Mirelle - meumundoemtonspasteis.com

    ResponderExcluir
  2. Li poucos livros do gênero e confesso que foi uma angústia sem fim ler tais enredos,
    que não costumo ler recorrentemente, mas confesso que fiquei bem curiosa com relação a essa trama.

    http://soubibliofila.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá.
    Eu já tinha lido algo sobre esse livro por aí, mas confesso não ter vontade de ler esse tipo de livro, fico angustiada ao realizar a leitura e uma conhecia já me falou que não curtiu a obra.
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Ainda não li nada do autor, mas tenho muita vontade de ler. Eu morro de medo de palhaço hehehe. Mas fora isso o livro parece ser ótimo, bem do jeito que gosto de ler. Assim que der vou ler os livros do autor. E vou ficar de olho, vai que encontro de graça hehehe.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  5. Oi. Adorei a resenha. Eu também tenho um medo louco de palhaço. Desde pequena sempre fui a que não gostava de circos por causa dos palhaços e ainda hoje eles me aterrorizam! :P :P Achei que a resenha transmitiu muito bem o clima de suspense e mistério do livro. Só não leio porque já começou a dar coceirinhas pelo corpo só de olhar a capa! :P kkkkk Bjoks da Gica.

    umaleitoraaquariana.blogspot.com

    ResponderExcluir