segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Claro Que Te Amo!


Piera tem certeza: está cometendo a maior loucura da sua vida ao assistir, escondida, ao casamento de seu ex-noivo. Depois de seis anos de relacionamento, entrar de penetra na comemoração foi tudo que André deixou para ela. E olhar a cena não a faz feliz, mas encerra uma fase de sua vida. Hora de recomeçar. Mas como recomeçar se seu coração está cheio de dor? Envolver-se com a história de Piera é como descobrir que sempre há um lado muito bom a ser revelado… Mesmo que tudo pareça tão difícil!



Título: Claro Quer Te Amo!
Autor: Tammy Luciano
Editora: Novo Conceito
Nº de Páginas: 320



Vou confessar uma coisa a vocês: estava com medo de ler esse livro. Minha primeira experiência com um livro da Tammy foi com Garota Replay, um livro que eu não consegui me envolver com a história. Por conta disso, adiei um pouco a leitura, por medo de tudo se repetir. Mas, para minha felicidade, esse livro me conquistou e conto agora o por quê.
Piera tem 19 anos, mas já passou por maus bocados nessa vida. Ainda bebê foi abandonada por sua mãe que a deixou aos cuidados de seu pai e partiu sem dar satisfações. Agora, passa por mais um abandono: o noivo, com que ficou por 6 anos, a deixou sem maiores explicações dizendo que o sentimento por ela havia mudado. 
A história começa com Piera escondida, espiando o casamento do ex. Apesar de já estarem separados há 1 ano, ainda dói ter sido abandonada mais uma vez. Mas ela precisava encerrar sua história com André e assistir ao casamento doeu, mas vai ajudá-la a enterrar de vez qualquer tipo de sentimento que ainda exista dentro de si. Ainda mais por que ele nem era o melhor dos namorados e ela, com toda certeza, se livrou de um problema. Mas quem consegue enxergar isso com o peito cheio de dor?
Como se não bastasse, Piera recebe a notícia de que sua mãe está de volta. Ela, que sempre se imaginou frente àquela que lhe deu à luz, fica sem saber como agir. Sua mãe sofre de uma profunda depressão e está em fase de tratamento em uma clínica no Rio de Janeiro. E é nessa clínica que Piera vai conhecer o doutor Marcelo.
Marcelo é um jovem médico, encantador, dono da clínica onde a mãe de Piera está recebendo tratamento. Atencioso e muito gentil, ele logo desperta algo em Piera e, como em todo bom romance que se preze, óbvio que o interesse é mútuo. Será que, apesar de todo sofrimento passado, Piera irá deixar o amor, novamente, bater à sua porta?
Em paralelo ao romance que surge, temos a história entre Piera e sua mãe, Cecília. Apesar da boa criação que recebeu do pai, ela sente a falta de uma figura materna, além de nutrir uma certa mágoa da mãe. Cecília, por sua vez, passa uma crise forte e não é fácil para ela lidar com as emoções. Nos breves encontros entre ambas a tensão rola solta. Será que ambas irão conseguir superar seus problemas e conviverem de forma amigável?
Sem dúvidas, este é o melhor nacional que li esse ano. Sensível, delicado, romântico, intenso...não há adjetivos que consigam definir o que Claro Que Te amo! representou para mim. Me emocionei em diversas partes e muitas vezes senti que certas passagens haviam sido escritas para mim. O fato de ser narrado em primeira pessoa só serviu para me deixar ainda mais imersa na história. Não foram raras as vezes que me senti íntima de Piera, como uma amiga com quem ela desabafa sobre seus problemas e frustrações.
Piera não é uma personagem que cative de imediato. Ela tem atitudes e pensamentos que as dão raiva e muitas vezes eu quis pegá-la pelos ombros e dar umas boas sacudidas. Mas na maior parte do tempo o que senti não foi raiva e sim comoção por ver uma garota tão jovem achando que não era digna de ser feliz, acreditando que fez algo de errado para merecer todo aquele sofrimento. Não foram poucas as vezes que as lágrimas vieram aos meus olhos. O medo de ser infeliz, de ser novamente abandonada, a insegurança em relação aos sentimentos, tudo isso me tocou profundamente e me levou a momentos de grande reflexão.
Tudo, desde a capa, aos detalhes das páginas, ao drama dos personagens, me agradou. Eu, que comecei a ler na defensiva, me vi totalmente arrebatada e apaixonada pela história. Um livro intenso, comovente e com muitas reflexões. Não foi uma leitura rápida, apesar da autora ter uma escrita ágil e com uma linguagem bem jovial. Precisei parar várias vezes para tomar fôlego e prosseguir. Mas valeu a pena e não vejo a hora de reler.


12 comentários:

  1. Oi Neyla,
    Sabe que eu não suportei esse livro? A mocinha me irritou do começo ao fim... kkkk. Gostei mais de Garota Replay (que nem foi lá grande coisa)
    Amei o pai dela e o Marcelo, foram os personagens que me fizeram insistir na leitura que levou 6 dias. =/
    Mas como gosto de dizer: gosto é único e devemos respeitar.
    Gostei de ler sua resenha. =)

    ResponderExcluir
  2. Caramba!! Choquei agora!!
    Um dos melhores nacionais?? Gente!!!!
    Acabei de ler um livro onde a mocinha também sofreu vários abandonos. Mas a história é diferente... Enfim, vou dar um tempinho e pegar esse. Tempinho porque como acabei de ler um livro com coisas parecidas, eu preciso desse tempo pra não misturar as histórias na minha cabeça, rs.
    E esse acabou de dar um salto mortal na fila!!
    Vou ler. Depois dessa resenha, eu leio fácil!!

    Bjksssss

    Lelê

    ResponderExcluir
  3. Como é interessante ver opiniões diferentes sobre a mesma história. Tinha o maior preconceito com esse livro, pois a maior parte das pessoas detestou.
    Mas vendo pelo seu ponto de vista, achei interessante. Gosto de tramas que envolvem amadurecimento, crescimento pessoal e relacionamentos familiares.
    Apesar da personagem principal ser meio controversa, ela tem seus motivos. Ela parece muito humana e isso me agrada.
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Claro que já li esse livro e claro que adorei <3
    bjs
    eternamente-princesa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi Neyla, realmente Piera não é nada cativante, foi a única coisa que realmente não gostei no livro.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  6. Fiquei muito feliz agora lendo a sua resenha. Eu li Garota Replay e esperava amar como todo mundo estava amando e achei tão fraco que fiquei até com medo de ler outros livros da autora. Mas desde que lançou esse estou querendo ler. Tomara que aconteça comigo o mesmo que aconteceu com você.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  7. Oi Neyla. Amei, esse posso dizer que quero ler realmente. Nunca li algo que tenha como pano de fundo a relação com uma mãe que a abandonou. Ainda mais quando isso envolve uma jovem, romance e frustrações. Quero, quero e quero! :D Bjoks da Gica.

    umaleitoraaquariana.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Ohh fiquei curiosa ;D

    Amei o seu blog e já estou a seguir :D
    beijos,
    Daniela

    http://ddocesonhadora.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  9. Olá,
    Eu confesso que senti o contrário de você. Não gostei da protagonista, nem do romance e nem das situações. A leitura foi super arrastada e eu nem mesmo consegui finalizar. Mas é bom ver opiniões diferentes.
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Olá querida,que blog lindo,adorei. Que tal dar uma passadinha no meu blog? Ele é novo,após vc entrar vai ver o quanto é importante o assunto. Espero que goste,deixe seu comentário e será sempre bem vinda. Grande Beijo.

    http://somoscontrabullyingsim.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Não conhecia o livro viu, ainda mais sendo da NC, fiquei curiosa agora, espero ter a oportunidade de ler em breve!

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  12. Oi Neyla!
    Queria muito ter amado esse livro, porque a proposta da autora e os temas trabalhados são ótimos, mas não me afeiçoei à protagonista e uma atitude que ela tomou no meio do livro me deixou tão revoltada que eu não consegui retomar a leitura, acho que fui temperamental.
    Beijos... Elis Culceag. * Arquivo Passional *

    ResponderExcluir