segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Se Eu Ficar









Depois do acidente, ela ainda consegue ouvir a música. Ela vê o seu corpo sendo tirado dos destroços do carro de seus pais – mas não sente nada. Tudo o que ela pode fazer é assistir ao esforço dos médicos para salvar sua vida, enquanto seus amigos e parentes aguardam na sala de espera... e o seu amor luta para ficar perto dela. Pelas próximas 24 horas, Mia precisa compreender o que aconteceu antes do acidente – e também o que aconteceu depois. Ela sabe que precisa fazer a escolha mais difícil de todas.


Título: Se Eu Ficar
Editora: Arqueiro
Autor (a): Gayle Forman
Número de Páginas: 224




Acho que fui uma das poucas pessoas nesse mundo literário que não estava cheia de expectativas a respeito de Se Eu Ficar. Li a respeito do lançamento, achei o enredo bacana, mas não estava tão interessada assim pela leitura. Foi só quando as opiniões divergentes começaram a povoar a blogosfera literária que eu decidi ler para tirar minhas conclusões.
Mia é uma jovem musicista de 17 anos, com verdadeira paixão por música, em especial a clássica. Ela toca violoncelo e está perto de realizar um grande sonho: estudar música na Julliard. Ela cresceu em meio a sons e melodias. Seus pais se conheceram por conta da música e seu irmão mais novo já mostra talento para a bateria. Para completar o time, Adam, o namorado de Mia, toca em uma banda de rock que está começando a fazer sucesso.
Mia possui uma vida pacata, mas feliz. A relação com os pais é boa, ela é apaixonada pelo irmão e a relação com Adam é forte (muito embora eu tenha achado o romance meio morno da parte dela, mas comento isso mais a frente). Porém, em um passeio com a família, eles se envolvem em um acidente de carro que deixa Mia entre a vida e a morte. Em coma, ela consegue ver o que acontece ao seu redor, acompanha o sofrimento da família, dos amigos e de Adam, e se perde nas muitas lembranças de sua família e de momentos que passou ao lado de todos que ama. Ela sabe que precisa decidir o que fazer de sua vida, mas precisa ter um motivo para ficar.
Não vou dizer que não gostei do livro, afinal ele se mostrou melhor do que eu imaginava. Mas não o achei excepcional. O romance, como já falei ali em cima, é morno e não consegui sentir intensidade da parte da Mia. É perceptível que há sentimentos da parte dela para com Adam, mas não consegui sentir química entre os dois.
Apesar da alta carga de emoções que a história carrega, não me emocionei em nenhuma parte e acho que isso se deve ao fato de eu não ter gostado de Mia. Eu a achei tão apática, sem graça... em determinado momento já estava até pensando que se ela se fosse em vez de ficar não faria nem muita diferença. Eu sei, estou sendo implicante, mas é por que ela, infelizmente, não me cativou em nada. Os leitores assíduos do blog sabem que gosto de mocinhas fortes e decididas, e Mia não se encaixou nos meus pré-requisitos. 
Foi Adam quem conseguiu me fazer não desistir do livro e curtir a história. Ele sim mostrou sentimentos fortes e um amor imenso por ela. A dor de Adam foi palpável, ele transbordou sentimentos e me tocou pela intensidade de seu amor. Foi o personagem que mais gostei e só em saber que o próximo livro é narrado por ele, já abro um largo sorriso.
Se Eu Ficar é um livro com história sensível e delicada. Li vários relatos de pessoas que choraram, mas não achei o livro comovente ou tão emocionante a ponto de me fazer chorar. É uma história bonita, com um drama legal e de leitura ágil. A escrita da Gayle é uma delícia, poética e nada enfadonha. Consegui me sentir totalmente imersa na história, muitas vezes tive a impressão de que estava ao lado de Mia vivenciando tudo aquilo. Ela não se apega a detalhes mínimos, mas tudo é descrito com tanta vivacidade que é impossível não se sentir parte da história.
O segundo livro já chegou e, muito embora não goste de admitir, estou um pouco ansiosa para ler por conta dos elogios que tenho escutado. Pessoas que partilham de gosto literário parecido com o meu já me disseram que gostaram, então a curiosidade está começando a aflorar.  E como ele é narrado pelo ponto de vista de Adam, tudo indica que irei gostar muito mais. Aguardem cenas do próximo capítulo. :)



6 comentários:

  1. Flor, eu achei que tinha gostado, até ler o segundo livro.
    Pois é, assim como você, o Adam me conquistou. E como no segundo livro é ele que narra, simplesmente me apaixonei.
    Adorei a resenha. Demorei pra perceber que o primeiro livro não era tudo isso, foi só depois que vi a força da narrativa da autora.

    Depois que ler me conta.

    Bjks

    Lelê - http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oie,
    haha tb me senti assim e estou bem curiosa para ler o próximo da série.

    bjos

    http://blog.vanewssasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  3. oi minha flor!
    tava super animada com este livro e confesso que decepcionei um pouquinho, isso porque ache muito previsível!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Neyla

    Diferente de você eu tinha altas expectativas e acabei me decepcionando.
    Também não gostei de Mia e não consegui sentir seus amor por Adam, na verdade a achei muito egoísta na relação.
    Adam foi um fofo o tempo todo e talvez por isso o segundo livro tenha sido melhor que o primeiro.
    Leia Para onde ela foi, acho que você vai gostar bem mais. Eu até perdi minha birra da Mia, o que é uma grande coisa.

    Beijos
    mundo-de-papel1.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Acho que li até a página 20 e abandonei
    Não gostei da narrativa :/
    Vou assistir o filme e quem sabe tente ler de novo.
    Beijo!

    Duas Leitoras

    ResponderExcluir
  6. Oi Neyla! Eu li este livro cheia de expectativas, pensei que seria aquela história para chorar, mas não me emocionei nadinha, o que no filme foi diferente, ali sim minhas expectativas foram atingidas. É legal, mas nada extraordinário. O segundo é melhor viu, não chorei, mas achei a intensidade dos sentimentos maiores.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir