quinta-feira, 12 de março de 2015

Belonave Supernova: Volume 2












“Não existe a arma para acabar com todas as armas…”                     Belonave Supernova. A maior e mais poderosa arma de guerra da Constelação do Sabre, capaz de sozinha definir qualquer conflito. Perdida por décadas, está prestes a ser encontrada por milicianos que irão usar o poder dela para tiranizar planetas e populações. A menos que um grupo de heróis possa impedi-los…
O universo de Brigada Ligeira Estelar orgulhosamente apresenta uma saga de vinte e seis episódios, na tradição clássica dos melhores animes de ficção científica e robôs gigantes. Belonave Supernova Vol. 1 traz os 13 episódios finais, com material suficiente para manter seu grupo ocupado por meses!
Título: Belonave Supernova Vol. 2
Série: Brigada Ligeira Estelar
Autor: Alexandre Lancaster
Editora: Jambô
Ano: 2015
Páginas: 80


Uma saga de proporções épicas, com espaço para o desenvolvimento de todo tipo de personagem e interação com o cenário de forma constante. Suas ações vão mudar os rumos da história da Constelação do Sabre, estejam preparados!

Nunca foi do meu feitio abrir postagens com frases de efeitos em destaque, separadas do texto, mas dramaticidade é um elemento intrínseco à obra sobre qual falaremos aqui. Continuando a série de aventuras iniciada em Belonave Supernova: Volume 1 - a primeira grande saga de Brigada Ligeira Estelar (de muitas, espero) -  os protagonistas interpretados pelos jogadores irão encerrar o segundo ato e se preparar para um terceiro ato de proporções épicas.
Após os acontecimentos finais do primeiro volume lá Uziel (você terá que ler ou jogar a primeira parte da saga para saber o que aconteceu até ali, não darei spoilers) os protagonistas se deparam com uma crescente de acontecimentos que os levarão ao eletrizante desfecho da trama. 
Nesse volume encontramos a conclusão do segundo ato, o segundo interlúdio, e o terceiro e último ato da trama. Lembrando que o enredo total da saga é dividido em três atos separados por dois pequenos interlúdios, sendo que o primeiro livro vai até os primeiros episódios do segundo ato, terminando em um momento crucial que ditará os rumos da sua metade final. Cada uma das aventuras apresenta estrutura fechada, mas ligados entre si, e seguem um divertido padrão de roteiro que permite o jogador entrar no clima de uma verdadeira série animada com direito ao angustiante: continua no próximo episódio. Mas é importante salientar que, apesar da de possuir uma estrutura pronta, as aventuras servem apenas de guia e também apresentam diversas soluções para se chegar aos finais propostos. Fica ao cargo do mestre seguir a risca ou soltar sua criatividade com maior intensidade.
A dramaticidade é um elemento absolutamente forte na trama. Mesmo se coadjuvantes não sejam adicionados em alguns grupos para ampliar a carga emocional, há momentos que não tem como não sentir o peso do mundo nas costas. Até chegar ao ápice no episódio final nossos heróis passarão por escolhas difíceis, perdas consideráveis, embustes e traições, revelações e MUITAS batalhas cruciais. Se um dos jogadores perder o personagem então... Eu não vou mentir que fiquei com medo de isso acontecer a todo o instante. Ainda mais com os descansos curtos e os confrontos tão constantes.


Não é preciso lembrar que é Belonave Supernova Volume 2 é um livro complementar e conclusivo. É possível jogar toda a saga sem ter os livros A Constelação do Sabre Vol. 1 & 2, mas é imprescindível possuir o manual 3D&T Alpha, o suplemento Brigada Ligeira Estelar e, obviamente, o primeiro volume de Belonave Supernova. Por conta de sua  grande capacidade didática - oferecendo constantes dicas e truques para construção da narrativa, substituição de regras, controle e nivelamento de jogo, personalização da campanha com coadjuvantes próprios - até aqueles com pouca ou nenhuma experiência com RPG poderão aproveitar plenamente tudo que Belonave Supernova tem a oferecer. Basta apenas que um jogador tenha domínio das regras para fazer o papel de narrador.
Além disso o livro trás de volta as regras de combate de massa envolvendo unidades (bastante simplificadas e que agilizam os grandes combates) e acrescenta novas regras e kits de personagens, informações para criações de Proscritos e combates contra Hordas. Essa nova regra permite desenvolver combates entre um grande número de adversários agindo em uno contra um único alvo, dando mais agilidade ao combate e acrescentando mais um elemento dramático à narrativa.
Para quem ache que os episódios se passarão muito rápido, o autor dá dicas de como estender a narrativa. O mestre precisa estar ciente de que o livro será um guia, pontuando os eventos fundamentais e deixando algumas outras opções em aberto, a velocidade e profundidade da trama quem definirá é você. Portanto se seu grupo, e até você estivar achando tudo muito veloz e raso, sabemos de quem é a culpa. Não, é?
O já elogiado padrão gráfico de alta qualidade empregado pela Jambô  Editora segue inalterado. Vale lembrar o formato wide-screen clássico dos materiais para 3D&T Alpha que permite uma boa utilização das imagens e caixas de texto com informações adicionais sem interferir no texto principal deixando a leitura dinâmica. As ilustrações novamente são todas excelentes e ajudam a dar o clima perfeito à obra. Ouso destacar as que ilustram as caixas de sugestão de coadjuvantes, feitas pela ilustradora Roberta Pares, como as minhas favoritas. 
Belonave Supernova é com certeza a melhor coisa que aconteceu em 3D&T oficialmente deste que o sistema deixou de atualizar seu principal cenário: Tormenta. Lancaster desenvolveu não apenas um cenário forte. Mas uma saga bem estruturada com elementos diversificados para se explorar, regras que acrescentam algo a jogabilidade independente de qual cenário seja utilizado. A conclusão da saga irá afetar para sempre as aventuras narradas no cenários de agora em diante. Seus personagens estarão para sempre na história como os heróis que salvaram a galáxia, ou que morreram e falharam miseravelmente. É bom estar preparado para as consequências...


5 comentários:

  1. Obrigado pela resenha sem spoilers. O meu não chegou ainda =p

    ResponderExcluir
  2. Oie Ace,
    não li nem o primeiro ainda, mas achei bem interessante

    bjos
    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  3. Resenha sem spoiler ♡

    Eu adoro livros de ficção ou que tenham robôs, mas apesar da sua opinião, não tive vontade de ler nem esse e nem o volume anterior ._. Mas gostei da resenha! Haha, :p

    Abs!

    ResponderExcluir
  4. Muita dramaticidade?! Xiiiiiiiiii....não curti. rs
    Mas como nunca li nenhum dos volumes, não posso julgar a história, não é verdade?

    ResponderExcluir
  5. Oi Ace, eu não conhecia esta série, e confesso que não lembro se já li alguma resenha sobre ela.
    Apesar de parecer bem interessante não a leria no momento. Quem sabe meus filhos...
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir