quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Coração Artificial

Gabriel é filho de um importante magnata da indústria de órgãos artificiais, e Alicia é apenas uma estudante inteligente o bastante para ter uma bolsa de estudo na mesma faculdade privada que Gabriel frequenta. O fato é que eles nunca teriam se conhecido se Gabriel não tivesse parado para ajudar Alicia com seus livros e muito menos se aproximado tanto se não a tivesse visto cantar em um bar numa noite.
Então acontece um acidente de carro.
E estranhamente as pessoas próximas a eles estão tentando mantê-los afastados, e enquanto isso, eles vivem a vida naturalmente, acreditando que o acidente não trouxe nenhuma consequência para suas vidas.
Mas a verdade é que estão completamente errados.
Título: Coração Artificial
Autor (a): Viviane L. Ribeiro
Editora: Desfecho Romances
Número de páginas: 308


Se tem uma coisa que eu acho super legal nessa blogosfera literária são os booktours. Já participei de vários e, muito embora eu tenha muitos livros para ler e prazos a cumprir, sempre estou olhando alguns para ver se tem um livro que me desperte a atenção. E foi assim que conheci Coração Artificial. Achei a história intrigante e aparentemente bem fofinha. Resultado: me joguei na leitura sem medo de ser feliz!
Em Coração Artificial vamos conhecer Gabriel e Alícia, dois jovens bem diferentes, que vivem realidades bem distintas, mas que possuem um amor em comum: a música. Gabriel é filho único de um importante empresário do ramo dos órgãos artificiais. Logo de início ele parece ser um rapaz egocêntrico e mimado, mas vai se revelando ser bem diferente quando nos aprofundamos na leitura. Criado pelo pai, desde que a mãe foi embora, ele não é feliz com o rumo que sua vida está tomando. O maior desejo de seu pai é que ele siga seus passos, herdando os negócios da família e se tornando uma pessoa importante e poderosa. Não é isso que ele deseja pra si, mas lhe falta coragem suficiente para poder se livrar das amarras que lhe prendem e ir atrás dos seus verdadeiros sonhos.
Alícia, por sua vez, é uma garota  que sabe o que quer e vai atrás dos seus sonhos. De origem humilde, ela ganhou uma bolsa de estudos e estuda engenharia na mesma faculdade que Gabriel e é lá que os dois se conhecem, após ele ajudá-la a juntar seus livros caídos no chão. Ela não tem nada de diferente ou especial na aparência, mas de uma forma intrigante, consegue mexer com Gabriel. E quando ele a ouve cantando, ele tem a certeza de que precisa se aproximar dela.
Os dois se aproximam de maneira sutil e o romance, claro, irá despertar e mais tarde, transformar-se em um amor puro e sincero. Mas um acontecimento pode deixar esse amor abalado. Após um grave acidente, os pais de ambos decidem que eles não devem mais se encontrar. O motivo? É um mistério! Será que eles serão capazes de renunciar a esse amor para fazer a vontade de seus pais? 
Coração Artificial foi um livro que dividiu a minha opinião. Quem me conhece (ou lê o blog com uma certa frequência), sabe que eu adoro um bom romance, sem me importar se ele é clichê ou não. E este é um livro cheio de clichês, com personagens de personalidades diferentes, que têm estilos de vida opostos, mas que se unem por algo em comum e descobrem o amor. Só por isso eu já amaria a história. Porém, senti falta de algumas coisas na trama, principalmente de um foco maior nos órgãos artificiais. Achei que a autora poderia ter desenvolvido melhor, ter chamado atenção para o assunto que acabou ficando de lado.
Os personagens, apesar de serem bem construídos, não me cativaram de imediato. Sou daquelas que julga personagens sem conhecer direito (quem nunca?) e à primeira vista Gabriel não passa de um rapazinho mimado e Alícia é daquelas meninas apáticas e sem graça. Claro que minha opinião sobre ele mudou, como já contei a vocês aí em cima, mas a respeito dela continuou a mesma. Alícia é uma personagem forte, porém não conseguiu me encantar. Faltou brilho, sobrou apatia. Eu, que gosto de mocinhas de língua afiada e nariz em pé, me vi perdida no meio de uma garota certinha, doce e muitas vezes, ingênua. Talvez por isso não tenha acontecido uma ligação entre nós.
O livro é dividido em três partes e a primeira é a mais lenta de todas, afinal é onde vamos conhecer os personagens e ser apresentados a alguns fatos. A partir da segunda parte tudo fica mais ágil, afinal já estamos adaptados a história e curiosos para saber o que acontecerá mais a frente.
E já que estamos falando disso, preciso contar: não estava preparada para as coisas que aconteceram. Tiveram alguns fatos que me deixaram com cara de tacho! Sabe quando você tem certeza de que a trama seguirá por um determinado rumo e ela vai lá e vira tudo que você achava pelo avesso? Foi o que aconteceu comigo em relação a Coração Artificial.
Apesar de não ter sido um livro que me agradou 100%, foi uma leitura válida, que me fez refletir sobre algumas coisas e que tocou num assunto que, infelizmente, ainda acontece com vários jovens: a tomada de decisões quanto ao futuro. Quantas pessoas já deixaram de fazer aquilo que gostam para poder seguir o caminho trilhado pela família? Várias! E Viviane soube retratar muito bem isso em seu livro com a história de Gabriel.
Se você, assim como eu, também gosta de conhecer novos autores, está aí uma boa oportunidade. Leia e depois me contem o que achou!

7 comentários:

  1. Eu tbm amo romance clichê ou não, e esse livro me pareceu muito bom, não conhecia nem a autora e nem o livro, obrigada pela sugestão, vou tentar ler.

    ResponderExcluir
  2. Neyla!
    Li esse livro também através do booktour e acho uma oportunidade fantástica para conhecermos os autores e seus livros.
    Como você, o livro me surpreendeu e gostei.
    “Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos.”(Antoine de Saint-Exupéry)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  3. Oi Neyla, tudo bem?
    Você e eu temos um interesse pelo romance clichê , mas com as mocinhas afiadas (por isso eu amo a série Trono de Vidro - por favor, leia!!! - tem resenha no LOHS, caso você queira saber um pouco antes).

    Devo dizer que eu estava esperando algo mais voltado para os órgãos artificiais, já que o título chamou bastante atenção. Pena que a autora não se aprofundou nesse tema. Fiquei bastante curiosa para saber o que aconteceu entre os protagonistas depois do acidente, apesar da óbvia suspeita hahaha

    Como sempre, adorei sua resenha!

    Beijos,
    Iza
    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Como meu gênero preferido é romance não teve como não ficar interessada por esse livro.
    Sua resenha está muito boa, adicionei o livro em minha lista de leituras.

    ResponderExcluir
  5. Por isso que eu gosto do seu blog, acho que aqui é o local onde eu encontro mais livros nacionais, e isso é massa! Em relação ao livro, eu gosto muito de livros de romance, mas ultimamente não tô tanto na vibe, ainda tô na ressaca pelo último livro. E sério, eu amo romances clichês, kkkkkk

    ResponderExcluir
  6. Tenho dado um tempo em livros de romance. Apesar de terem sido os meus preferidos por muito tempo.
    Mas apesar disso,gostaria de ler esse.É sempre bom prestigiar nossos autores. :)

    ResponderExcluir
  7. Oi, Neyla. Romances não me agradam 100%, mas Coração Artificial me interessou por outros aspectos, como: o amor pela música e o desenrolar de Gabriel e Alícia na faculdade. Não é um livro desejado de forma extrema por mim, mas é uma boa opção para leitura.

    ResponderExcluir