segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Os Dois Mundos de Astrid Jones




“O movimento é impossível.” É o que Astrid Jones, 17 anos, aprendeu na sua aula de filosofia. E, vivendo na pequena cidade em que mora, ela começa a acreditar que isso é mesmo verdade. São sempre as mesmas pessoas, as mesmas fofocas, a mesma visão de mundo limitada, como se estivessem todos presos em uma caverna, nunca enxergando nada além.
Nesse ambiente, ela não tem com quem desabafar suas angústias, e por isso deita-se em seu jardim, olha os aviões no céu, e expõe suas dúvidas mais secretas aos passageiros, já que eles nunca irão julgá-la. Em seu conflito solitário, ela se vê dividida entre dois mundos: um em que é livre para ser quem é de verdade e dar vazão ao que vai em seu íntimo, e outro em que precisa se enquadrar desconfortavelmente em convenções sociais.
Em um retrato original de uma garota que luta para se libertar de definições ultrapassadas, este livro leva os leitores a questionarem tudo e oferece esperança para aqueles que nunca deixarão de buscar o significado do amor verdadeiro.
Título: Os Dois Mundos de Astrid Jones
Autor(a): A.S.King
Editora: Gutenberg
Número de páginas: 288


Astrid é uma menina aparentemente comum. Vai bem na escola (apesar de odiar a aula de Trigonometria), trabalha em um restaurante aos finais de semana e tem uma melhor amiga com quem divide quase tudo. Porém sua vida não é tão simples quanto aparenta ser. Primeiro por que ela mora em uma cidadezinha pequena, onde o esporte local é falar da vida alheia e isso a incomoda muito, afinal sempre quis viver em uma cidade maior onde pudesse ter a liberdade de fazer o que quisesse. É como se as pessoas ali tivessem parado no tempo e não se importassem em evoluir.
Segundo porque sua família é um tanto quanto desajustada. Sua mãe é uma mulher de temperamento difícil, que consegue transformar a vida de qualquer pessoa em um inferno em questão de segundos. O pai sempre foi uma pessoa bacana, mas com todas as frustrações acabou se tornando apenas uma sombra de tudo que já foi um dia. Pra piorar, ele tem alguns problemas com drogas, algo que todos fingem não perceber. A irmã, bem, o relacionamento entre elas é praticamente inexistente e ali reina a indiferença. 
Por último, mas não menos importante, ela tem um segredo que não revelou a ninguém: Astrid tem uma namorada. Ela e Dee estão juntas há um tempinho e, apesar de gostar de estar perto dela, de sentir seus beijos e carinhos, ela ainda não se sente pronta para assumir para o mundo sua sexualidade. Principalmente porque ela ainda não tem certeza de muita coisa e se sente um tanto pressionada. Sem ter com quem conversar, ela passa muito do seu tempo a admirar os aviões no céu, enviando seu amor e suas indagações aos passageiros. 
Em meio a bagunça dos pensamentos da personagem, vamos conhecendo mais sobre sua vida, suas dúvidas e desejos mais secretos. Astrid é uma personagem que não me cativou de imediato, precisei de alguns capítulos para começar a entendê-la melhor e compreender cada um dos seus questionamentos. Todos nós já fomos ou conhecemos uma Astrid Jones e é isso que faz a história ser tão legal, essa proximidade da realidade. O que ela deseja é mostrar quem realmente é, mas o receio do julgamento das pessoas dificulta tudo. Quantas pessoas já não passaram por isso? 
A.S.King é dona de uma narrativa incrivelmente ágil e reflexiva, que me tocou e fez parar repensar em muitos pontos da minha vida. A autora construiu uma trama sensível, delicada e, ao mesmo tempo, divertida. Não é penoso ler o que se passa com Astrid, não é algo que te penalize ou entristeça. Claro que há alguns momentos em que a revolta bate à porta e senti aquela vontade desesperadora de ajudá-la. O que você deseja é que ela consiga encontrar seu caminho, que consiga ser compreendida e que haja uma mudança na postura dos pais, principalmente da mãe. 
É notável o amadurecimento de Astrid durante a leitura. A evolução é gradativa e, como tudo na vida, ela precisa passar por algumas situações que a tirem do lugar comum. Foi quando ela passou a se arriscar mais e a mudar a forma de agir que as coisas realmente passaram a fazer sentido em sua vida. Todas aquelas reflexões filosóficas que nunca fizeram sentido, passaram a mostrar-se de forma diferente para ela.
Os Dois Mundos de Astrid Jones é um daqueles livros que nos surpreendem pela grandeza dos sentimentos embutidos na história e pelas reflexões que nos trás. Adorei a leitura e recomendo a todos! Sem dúvida, um livro que merece ser conhecido por mais e mais leitores.


8 comentários:

  1. Já queria ler antes, depois da resenha então. Livros que nos permite grandes reflexões e que principalmente gradualmente nos listra o crescimento do personagem, são livros que com certeza valem a pena, ele está na minha lista, espero conseguir comprar até dezembro.

    ResponderExcluir
  2. Oie Neyla,
    não conhecia o livro, mas realmente parece ser lindo.
    Não sei se iria curtir tanto a leitura, mas pela história deve valer a pena.

    bjos
    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  3. Mais positiva que essa resenha é impossível!!!

    Quero ler, quero muito ler, adorei a resenha!!!! Linda!

    Bjks

    Lelê

    ResponderExcluir
  4. Oi Neyla. Gosto de livros assim onde vemos todas as dúvidas e questionamentos dessa faixa de idade da Astrid.
    E com essa família "louquinha" então,tudo fica mais difícil.
    Mais um livro para minha extensa lista de desejados.

    ResponderExcluir
  5. Neyla!
    Infelizmente os preconceitos levam mesmo as pessoas homossexuais não assumidas a manterem um mundo paralelo para tentar o equilíbrio psicológico.
    O livro deve ser bem interessante.
    “A vida só pode ser compreendida, olhando-se para trás; mas só pode ser vivida, olhando-se para frente.”(Soren Kierkegaard)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  6. Olá, Neyla. O que falar dessa capa de Os Dois Mundos de Astrid Jones? Simplesmente maravilhosa, rica em detalhes ilustrativos fantásticos. E sua estória? Quem imaginaria que ela possui uma namorada? Eu, realmente não imaginei no começo da resenha e, foi por isso, que me animei com a leitura do livro, quero saber como a autora trata este assunto tão polêmico.

    ResponderExcluir
  7. Para começar a capa desse livro está linda super fofa.
    Eu acho super interessante livros em que aborda histórias adolescentes e no decorrer da leitura da para perceber o amadurecimento do personagem, achei bem interessante a história desse livro e fiquei bem curiosa.
    Sua resenha está muito boa e adicionei o livro em minha lista de leituras.

    ResponderExcluir
  8. Achei bem interessante a história do livro, diferente de tudo que já li, chamou bastante minha atenção e estou com vontade de ler.

    ResponderExcluir