segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Entre o Amor e a Vingança




O que um canalha quer, um canalha consegue... Uma década atrás, o marquês de Bourne perdeu tudo o que possuía em uma mesa de jogo e foi expulso do lugar onde vivia com nada além de seu título. Agora, sócio da mais exclusiva casa de jogos de Londres, o frio e cruel Bourne quer vingança e vai fazer o que for preciso para recuperar sua herança, mesmo que para isso tenha que se casar com a perfeita e respeitável Lady Penélope Marbury.
Após um noivado rompido e vários pretendentes decepcionantes, Penélope ficou com pouco interesse em um casamento tranquilo e confortável, e passou a desejar algo mais em sua vida. Sua sorte é que seu novo marido, o marquês de Bourne, pode proporcionar a ela o acesso a um mundo inexplorado de prazeres. Apesar de Bourne ser um príncipe do submundo de Londres, sua intenção é manter Penélope intocada por sua sede de vingança – o que parece ser um desafio cada vez maior, pois a esposa começa a mostrar seus próprios desejos e está disposta a apostar qualquer coisa por eles…
…até mesmo seu coração.
Título: Entre o Amor e a Vingança
Autor (a): Sarah MacLean
Editora: Gutenberg
Número de páginas: 304


Definitivamente, não sei como irei começar a escrever essa resenha. Sério, acho que tudo que eu falar vai soar repetitivo, afinal sou sempre elogios para as tramas encantadoras, os personagens cativantes e grito aos quatro ventos que não tem como não amar essas histórias incríveis! Eu até tento não ser tão "rasga seda", mas é difícil. Principalmente quando o livro é tão lindo quanto Entre o Amor e a Vingança.
Penélope é aquele tipo de mocinha que você certamente vai se apaixonar a primeira vista. Logo no início da sua temporada como debutante, era uma das preferidas, afinal era uma dama perfeita. Ela até chegou a ter um noivado muito promissor, mas tudo foi para o ralo quando o noivo a deixou para casar-se com a mulher que amava. Depois desse triste episódio, tudo começou a despencar. Penélope não era mais uma das queridinhas da temporada e todos comentavam o que ela teria feito para que seu noivo a deixasse. Em meio ao falatório e a pretendentes surreais, ela ainda precisava lidar com a pressão da família que deseja vê-la casada a qualquer custo. E é com o intuito de lhe arranjar um casamento que seu pai resolve acrescentar ao seu dote as terras de Falconwell, que pertenciam antigamente a Michael, o marquês de Bourne.
Michael e Penélope foram amigos de infância, mas após ele perder tudo que tinha em uma mesa de jogos para Langford, um homem que ele acreditava ser seu amigo, eles perderam o contato. Orgulhoso e sedento por vingança, ele quer de volta tudo aquilo que lhe foi tirado quando ainda era jovem, mesmo tendo conseguido se reerguer e aumentar muito sua fortuna. Michael é um dos sócios de uma casa de jogos chamada O Anjo Caído e convive diariamente com homens que, assim como ele mais jovem,  apostam tudo que tem em mesas de cartas ou dados.
Decidido a recuperar as terras de Falconwell, ele acaba deixando Penélope em maus lençóis para poder fazê-la casar-se com ele. A atração entre os dois é forte e a ligação do passado ainda é bem viva para ambos. Mas o desejo de vingança dele acaba por cegá-lo de toda a verdade. Para Michael, ela é apenas um meio de conseguir aquilo que deseja. Ela, por sua vez, por mais que se sinta atraída, está disposta a não demonstrar oque sente afinal esse homem arrogante e prepotente em nada se parece com o Michael que ela amou um dia.
Entre brigas e discussões, eles vão descobrindo sentimentos que achavam não existir e Michael, que sempre desejou ardorosamente apenas a vingança, se vê diante de mais um alvo de desejo: sua bela, adorável e teimosa esposa. 
O que foi esse livro, gente? A história é simplesmente viciante e apaixonante! Eu amei cada detalhe descrito, cada personagem, cada uma das cenas fofas e divertidas que encontrei. Antes de fazer a leitura tinha lido inúmeras resenhas positivas de pessoas que confio demais na opinião e já esperava amar a história. A minha surpresa maior foi ter caído de amores pelo casal principal de maneira tão rápida e intensa.
E já que estamos falando em intensidade, preciso falar: tudo neste livro é intenso demais. A relação entre Michael e Penélope é profunda e a atração entre eles é tão forte que chega a ser palpável. A precisão com que a autora nos descreve cada cena, cada ação é maravilhosa! Não tem como não se sentir dentro da história ou como não se apaixonar pelos personagens.
Penélope é aquela mocinha que você ama pela força que ela emana e pela vontade de fazer o certo. Ela é doce, gentil, teimosa e dona de muita personalidade. Ou seja, não tem mimimis. Resultado dessa equação? Neyla adicionou mais uma mocinha destemida a sua lista de queridinhas literárias. Já Michael é aquele tipo de homem que muitas vezes te tira do sério, que carrega consigo muitas mágoas e que, apesar da pose de durão, esconde um coração cheio de feridas que precisa ser cuidado.
Nem preciso dizer que amei a história, né? Muito bem escrita, com tudo que um romance de época tem que ter. E depois daquele epílogo, só digo uma coisa: preciso do segundo urgentemente! Aprovadíssimo!

11 comentários:

  1. O queeeeeeee…. uma mocinha sem mimimis?!?!?!!? Já quero esse livro, mesmo que nunca tenha me interessado por ele! Eu odeio quando a personagem é mimizenta. Mas vem cá, esse não é um livro de época daqueles meio hot, né? Eu não consigo ler esse tipo de livro, não encaixa de jeito nenhum no meu cérebro!
    Amei sua resenha, bjs.

    www.delirioselivros.com.br

    ResponderExcluir
  2. Ameeeeeeeeeeeei, muito bom mesmo, aguardando ansiosa para ler o segundo volume. E as cenas hot não são pesadas, é bem de leve, amei.

    ResponderExcluir
  3. Oi Neyla! Estou tomando coragem desde o começo do ano para ler esse livro e nada.... Vou pegar até o fim do ano, sua resenha me conquistou, adoro essa coisa sem mimimis kkkkkk
    Bjs!!
    http://umavidaliteraria1.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Neyla :)
    Não conhecia o livro mas para quem gosta do gênero parece ser uma boa pedida não é mesmo? Essa protagonista sem mimimi haha É bem diferente :p
    Abraço
    http://interessantedeler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Neyla, desde que vi essa capa já fiquei namorando com ele e a cada resenha fico mais apaixonada e me roendo muito pra ler, mas ainda não tive a oportunidade de tê-lo.
    Adorei tudo que você falou da história.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  6. Gosto da aura dos romances de época, mas esse me pareceu um tanto clichê...mas ler que a autora consegue conduzir a trama de forma que o leitor se sinta dentro dela é de chamar a atenção. Talvez valha muito a pena tentar.

    LETRAS COM CAFEÍNA

    ResponderExcluir
  7. Olá, Neyla, tudo bom?
    Ainda nao conhecia o livro, mas adorei a premissa e sua resenha me deixou bem animada a lê-lo. Adoro romances de época e essa coisa de se entregar (ou, no caso dele, não se entregar) ao amor sempre funciona comigo. çfaskdflas Beijos,
    http://www.entreleitores.com/

    ResponderExcluir
  8. OI Neyla!
    Estou me entregando a esse tipo de livro agora e gostei bastante da sua resenha, já que não conhecia o livro. E já que você amou tanto a história, eu vou dar uma chance pra esse livro assim que puder *------*
    Beijos

    LuMartinho | Face

    ResponderExcluir
  9. Oii Neyla...
    Não conhecia esse livro mas a sua resenha conseguiu me chamar a atenção e me deixar curiosa. Anotei a sua sugestão e vou procurar mais sobre esse livro.

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  10. Neyla, você está de parabéns pela resenha. Eu ainda não li nenhum romance de época mas espero ler em breve. E aliás urgentemente

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Eu adoooooro o gênero e apesar de não conhecer o livro, sua resenha me convenceu demais a dar uma chance pra ele e embarcar em mais um romance maravilhoso. Parabéns pela resenha!
    Beijos

    Paraíso das Ideias

    ResponderExcluir