quinta-feira, 15 de outubro de 2015

O Vampiro Imperador

Drucila é uma linda jovem romana, casada com o médico do imperador Nero. Diante da ausência do filho, ela entrega-se a um culto proibido de fertilidade, ato que inicia sua ruína e tem relação com sua transformação em vampira. Ciente de seu poder, ela resolve dominar Roma e não mede esforços para consegui-lo. As intenções de Drucila só poderiam ser ameaçadas por Dotan, um ser imortal como ela. Em noites de lua cheia, esse general de confiança de Nero prende a si mesmo a fim de evitar que o lobisomem, criatura que se tornou há milhares de anos, domine-o. No entanto, quando Dotan se vê diante de uma Roma guiada por energias maléficas, ele engendra sua força para tentar salvar o povo da perseguição e da tirania. O derramamento de sangue se torna um pesadelo constante. A cidade caminha, a passos rápidos, para um longo período de escuridão. Traições, jogos de poder e lutas épicas enredam essa engenhosa aventura que põe em conflito a busca pelo bem e o desejo, às vezes incontrolável, pelo poder e pela luxúria.
Título: O Vampiro Imperador
Autor (a): Leonardo Barros
Editora: Novo Século
Número de páginas: 400

SKOOB - COMPARE & COMPRE - LOJAS RECOMENDADAS: AMAZON, SARAIVA, SUBMARINO

Em O Vampiro Imperador voltamos a tempos imemoriáveis, para sermos apresentados a um mundo sombrio onde forças escuras habitam a realidade em meio a presença dos homens tementes a Deus. Indo de Sodoma até Roma, Leonardo Barros nos apresenta Drucila, uma jovem, bela, apaixonada pelo esposo Emilianus e desesperada pelo sonho da maternidade ao ponto de se entregar a um estranho culto para conseguir a fertilidade. Porém sua jornada a leva a um caminho quase sem volta de decadência em sua vida. Quase, porque é claro, algo acontece...
Transformada em vampira pelo deus do submundo, Drucila recebe uma missão sombria que poderá mudar os rumos do mundo e permitir que realize sua vontade de ser mãe. Para isso deve se infiltrar na corte Romana e influenciar o Imperador Nero e sua esposa para trazer ao mundo o Vampiro Imperador.
O único que poderá detê-la é o general Dotan, o grande lobo branco. No entanto ele terá que se preocupar com muito mais que confrontos diretos, quando se vê diante de uma Roma guiada por energias maléficas. Dotan terá que salvar seu filho Lucius, e lidar a perseguição ao povo cristão liderado por Paulus de Tarso.
Traições, jogos de poder e lutas épicas enredam essa engenhosa aventura que põe em conflito a busca pelo bem e o desejo, às vezes incontrolável, pelo poder e pela luxúria.
Quem já conhece Leonardo Barros de leituras anteriores não irá se surpreender ao encontrar em O Vampiro Imperado as características que marcam sua escrita: uma narrativa fluida e simples, ricas em detalhes, o uso de seus conhecimentos como médico para enriquecer as descrições e combates, deixando até mesmo a violência mais tangível. Os capítulos curtos, narrados em terceira pessoa, são fáceis de ser devorados apesar de suas 400 páginas. E para quem gosta, várias pontas são deixadas em aberto para incitar no leitor uma vontade de mais!
O autor soube trabalhar muito bem a ambientação histórica, embora modifique-a em determinados momentos para o bom andar da trama e da originalidade. Sua pesquisa história, e até mesmo as vindas de outros produtos (seriados como Roma e Spartacus, talvez???), ficam evidente em cada detalhe da construção visual e social da obra. Além disso Leonardo desenvolve uma mitologia própria para sua narrativa, com origem na tradição judaico-cristã, que embora não seja algo inédito é muito bem executado, conferindo a ela um ar de novidade. 
Embora o livro possua diversos detalhes positivos, alguns pontos atrapalharam o desenrolar da minha leitura. O uso desmedido do sexo - onde praticamente todas as ações levavam a ele, e não só em momentos propícios - foi talvez o principal deles, mas não o único. A construção e utilização dos personagens também me incomodou bastante, principalmente a disparidade entre os protagonistas. Drucila, mesmo com seus momentos de loucura, em pouco tempo evolui o que Dotan em séculos não parece ter crescido; sempre cometendo os mesmos erros e pouco aproveitando de sua vivência. 
A parte gráfica do livro é muito bem trabalhada. A capa logo chama atenção pelos detalhes e - embora não tenha me agradado plenamente - está totalmente dentro do contexto do livro, não sendo apenas uma ilustração de fachada. O miolo não trás nenhuma extravagância e aposta em um trabalho simples e bem feito para ser agradável ao leitor, desde as páginas amarelas à escolha da logotipia. 
Para os apaixonados por Vampiros, Lobisomens e outras criaturas da noite, ou mesmo os amantes ficção histórica e histórias de fantasia com temas mais sombrios, O Vampiro Imperador é uma boa dica. Vale a pena conferir o livro e tirar suas próprias conclusões.


3 comentários:

  1. Ace!
    Sinceramente esse tem sido um dos livros mais desejados por mim.
    Gosto de enredos com vampiros e não me importo de forma alguma quando há trechos de sexo, acho até mais inspirador.
    “A gratidão é o único tesouro dos humildes.”(William Shakespeare)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas eu não disse nada contra trechos de sexo, e sim ao fato do uso exagerado.

      Excluir
  2. Oi Ace!

    Gostei bastante do livro, sobre as cenas de sexo, eu não me importei muito, apesar de realmente em alguns pontos serem citadas, mas para mim o mais notavel foi a evolução do Leonardo, achei incrivel o quanto a escrita dele neste livro estava mais profunda, gostei da Freia Nua, mas o enredo era bem raso, mas em O Vampiro Imperador, estava ótimo o envolvimento do enredo. Eu gostei muito dos personagens, incluindo a Drucila, fiquei até em dúvidas sobre para quem torcer, rs.

    Abraços,

    daimaginacaoaescrita.com

    ResponderExcluir