terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Terra, Prata & Lua Cheia

Centenas de anos atrás, um embate sangrento entre nativos e invasores brancos armados até os dentes marcou a disputa por uma região no nordeste brasileiro. Para pôr fim à luta impiedosa, o Grande Caipora e a Iara, a senhora das águas, fizeram com que aquele pedaço de terra se descolasse do continente e passasse a vagar pelos rios do país, criando a lendária e mágica ilha flutuante de Anistia. Séculos depois, Anderson Coelho, o herói pré-adolescente da série O Legado Folclórico, descobre não apenas a localização da ilha, mas consegue adentrá-la e participar da grande competição entre organizações secretas que acontece periodicamente. Passa, então, a conhecer os segredos de Anistia, a saber sobre os sonhos que separam os vivos dos mortos, e a perceber a influência que os poderosos exercem sobre o povo. Porém, é tempo de lua cheia e ele terá de lidar com problemas que surgirão com ela e que ele nem suspeitava existirem.
Título: Terra, Prata & Lua Cheia
Série: O Legado Folclórico - Livro 02
Autora: Felipe Castilho
Editora: Gutemberg
Número de Páginas: 272


As marcas da aventura em São Paulo continuam vivas em Anderson Coelho. O garoto da cidade mineira de Rastelinho não consegue deixar de pensar no que passou, nos amigos que ajudou e no inimigo poderoso que fez. Principalmente porque as garras de Wagner Rios estão tão próximas da sua família. 
Mais maduro e mais consciente, o jovem é convidado a participar de uma nova aventura junto com os membros da organização: um fórum em Anistia. Uma competição saudável e regular entre as outras "organizações" que entre outras coisas, premia seus vencedores com aposse temporária de um muiraquitã. 
Antigamente, Anistia era um pedaço de terra no continente, lar de índios e criaturas fantásticas, até os brancos quererem apossar-se das terras começando um embate sangrento com os nativos. Para proteger os moradores e a natureza, o Grande Caipora e a Iara fizeram um trato e separaram esse pedaço de terra do continente, tornando-a uma ilha flutuante, destinada a navegar em qualquer rio do país.
Anderson e seus amigos achavam que teriam uma disputa agradável, interagiriam com outros membros de outras entidades secretas e se divertiriam pacas, mas não imaginavam que suas vidas cruzariam novamente com o magnata Wagner Rios. E o homem não poupará seus recursos para conseguir o que quer. Lobisomens são apenas uma pequena parcela do que está disposto a usar...
Felipe Castilho volta para nós com sua uma narrativa simples e fluida em terceira pessoa para acompanhar o desenvolvimento da trama e personagens, mas dessa vez trazendo ainda mais ação. Os diálogos, apesar de joviais e contendo bastante referências ao meio Geek e Cultura POP, são bem construídos e não se tornam artificiais ou forçados. Essa naturalidade auxilia a agilidade da trama, além de deixa-lá mais fácil de compreender.
Com uma trama muito bem trabalhada e que vai além do fator diversão (muita diversão para ser mais preciso), o autor cria uma trama que explora elementos da nossa cultura, normalmente tão renegada, os atualiza e os torna atraente para o público, sem desmerecer as origens. A aventura deixa o espaço urbano e se conecta com o espaço natural através da ilha de Anistia, e com ela o Legado Folclórico se amplia: novos mistérios, novos seres, e personagem são apresentados. Além das lendas, Castilho também aborda temas ecológicos de forma natural, conscientizando os leitores e tecendo críticas a sociedade atual. Nosso protagonista apesar de jovem precisa amadurecer e evoluir a todo instante para lidar com os novos conflitos que lhe são apresentados, e isso acontece física e mentalmente. 
Do primeiro volume até aqui já houve um trabalho muito maior em relação ao personagens, tanto no amadurecimento do protagonista quanto na participação dos coadjuvantes (antigos e novos). Castilho reforça, incrementa e evolui seus personagens carismáticos, dando a eles novas características e histórias próprias, novamente destacando seus defeitos e limitações, mostrando que até os poderosos seres fantásticos e milionários gananciosos possuem as suas falhas.
Tal qual fiz questão de destacar na resenha do primeiro volume, o trabalho gráfico do livro é um show a parte, com decisões acertadas em cada etapa. E mais uma vez temos que dar os louros taos ilustradores Octavio Cariello  pela capa e ao Thiago Cruz pelas ilustrações do miolo que ajudam e muito a entrar no clima da obra, além de revelar um pouco além do que é descrito.
Para não dizer que achei o livro perfeito, devo dizer que senti falta de uma abordagem mais ampla ao redor dos jogos. Preferia que o desenrolar da história demorasse um pouco mais a acontecer, dando espaço para outros personagens se desenvolvessem e se envolvessem mais antes, das revelações de seus papeis na trama. Algo mais próximo do que acontece em Harry Potter e O Cálice de Fogo em termo de cadência de narrativa, talvez. É claro, isso é apenas uma observação sobre a minha experiência com a leitura, e de forma alguma tem intuito de diminuir o que foi apresentado. O Legado Folclórico é uma série que merece destaque por sua qualidade e conteúdo!
Volto a repetir: por ultrapassar o fator entretenimento, tratando muito bem de temas sérios e reavivar o trabalho com elementos da nossa cultura popular em uma linguagem mais próxima dos jovens, ouso dizer que a série Legado Folclórico poderia facilmente ser adotada por escolas. Felipe Castilho nos entrega uma obra deliciosa, que valoriza a nossa cultura e nos mostra que o Brasil tem muito a oferecer, tanto no quesito folclórico quanto em autores de qualidade como ele. Se não conhecia a obra e/ou o autor ainda, fica aqui o incentivo para que o faça em breve. Lerei meu Ferro, Água & Escuridão (terceiro volume da série), já aguardando pela conclusão da saga.

18 comentários:

  1. Oie.
    Não conhecia o livro. Achei muito inteligente da parte do autor explorar nosso folclore tão rico.

    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  2. Olá! Quem me conhece bem sabe que pouco leio de Literatura Nacional, mas adquiri novos títulos. rs
    A ideia do autor escrever sobre o folclore brasileiro é ótimo.
    Beijos, Maisa.
    http://reinoliterariobr.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá, eu não conhecia o livro ainda e apesar da tua resenha ter ficado muito bem escrita, o livro não me chamou atenção, não que ele seja ruim, longe disso, mas eu mesma que não curto esse gênero. Mas para os fãs, parece sim um bom livro.

    ResponderExcluir
  4. Olá, Ace. Pode ser por esse ser o livro 2, mas não me interessei muito pela história. Porém, achei a capa linda!

    Beijo,
    http://www.pactoliterario.com/

    ResponderExcluir
  5. Não conhecia o livro, mas achei bem bacana essa relação com o folclore. Não estou em um momento para lê-lo, mas quem sabe mais para frente.

    Beijos,
    Andy!
    http://quotesperdidos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Não conhecia o livro e embora eu não tenha gostado do enredo, o fato de abordar o folclore é bem interessante!
    Bjsss
    http://umavidaliteraria1.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Não li o livro anterior ainda, mas achei o enredo bem interessante, ainda mais para a turminha aqui de casa.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  8. Oiie,

    Que livro tipo :O Nunca tinha visto um livro que explorasse tão bem o nosso Folclore Brasileiro, e acho isso tão importante para mante vivia a nossa cultura. Adorei mesmo a sua resenha e o livro. A capa muito linda.

    Bjs

    ♡ Amantes da Leitura

    ResponderExcluir
  9. Nunca li nada relacionado ao folclore, e achei o máximo o autor utilizar disso. Não conhecia a obra e já adicionei nos favoritos. Sua resenha está incrível e me deixou bastante empolgada para ler.
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  10. Eu já ouvi falar dessa história e tinha me interessado, mas logo me esqueci dela. Você me lembrou hahahaha espero que eu consiga ler em 2016! :D Parabéns pela resenha.

    ResponderExcluir
  11. Acho que já tinha ouvido falar dessa série de livros.
    Adorei a premissa de trabalhar com o nosso folclore.
    Fiquei mega interessada em ler.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  12. Oi!
    Adorei a resenha!
    Realmente a literatura nacional está precisando de obras que valorizem nosso folclore e o que é nato da nossa terra. Foi bom saber que esse livro faz isso, vou procurar por ele.

    Bjs!
    Quem Lê, Sabe Porquê

    ResponderExcluir
  13. Nossa que legal,eu nunca tinha visto um livro tratar nosso folclore que é tão rico,achei inteligente demais,quero muito ler

    ResponderExcluir
  14. Oi Ace, eu não conhecia a série ainda mas confesso que não chamou muito minha atenção, seilá mas no momento eu não leria, quem sabe mais para frente dou uma chance!

    beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  15. Eu ainda não tinha tido oportunidade de ler resenha sobre esse livro, mas tenho que confessar que além da capa ter me chamado bastante atenção eu também gostei muito da estória. Espero poder ter a chance de fazer a leitura assim que tiver chance =]

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/12/resenha-beije-me-onde-o-sol-nao-alcanca.html

    ResponderExcluir
  16. Eu acho muito interessante a premissa desse livro, vejo várias pessoas indicando a série e sempre fico com vontade de ler... Acho muito importante essa coisa dos autores nacionais usarem nossa cultura para criar suas obras, se um dia esse livro chegar no exterior mais pessoas vão saber como é de verdade o Brasil. Agora, leve isso como uma crítica construtiva: na minha opinião, se você dar espaço entre as linhas entre um parágrafo e outro fica melhor para ler, pelo menos pra mim fica... dê uma olhada :)

    Abraços, Miguel do Demasiadamente Lendo

    ResponderExcluir
  17. OI Ace, tudo bem?
    Estou muito curiosa para começar a ler essa série, que tem tudo para me conquistar. Acho muito legal o que o autor faz, usando o nosso próprio folclore e criando uma história fantástica. Tenho certeza de que vou adorar a leitura.

    Beijos, Gabi
    Reino da Loucura

    ResponderExcluir
  18. Puxa,morro de vontade de ler esse livro,conheci o autor num evento que aconteceu aqui em Salvador numa Saraiva. Uma pena que a grana estivesse curta aquele dia .-.

    ResponderExcluir