quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Perdido em Marte - O Filme




O astronauta Mark Watney (Matt Damon) é enviado a uma missão em Marte. Após uma severa tempestade ele é dado como morto, abandonado pelos colegas e acorda sozinho no misterioso planeta com escassos suprimentos, sem saber como reencontrar os companheiros ou retornar à Terra.




Título: Perdido em Marte
Título Original: The Martian
Lançamento/Duração: 2015 - 144 minutos
Gênero: Aventura/Drama/Comédia/Sci-Fi
Direção: Ridley Scott
Roteiro: Drew Goddard - Baseado na Obra de Andy Weir
Elenco: Matt Damon, Jessica Chastain, Kristen Wiig, Jeff Daniels, Michael Peña, Sean Bean, Kate Mara, Sebastian Stan, Aksel Hennie, Chiwetel Ejiofor.



Quando disse ao fim da resenha do livro que terminei leitura e fui correndo ver o filme não foi apenas força de expressão. Perdido em Marte foi um livro que me prendeu do inicio ao fim, é obvio que minhas expectativas para a adaptação cresceram por conta disso. Além disso todas as críticas positivas e indicações à premiações me diziam que não dava para esperar mais.

Respeitando o roteiro criado por Ady Weir, mas acrescentando seu toque pessoal à obra, o diretor Ridley Scott, nos entrega mais um filme com seu tradicional padrão de qualidade. Embora seja linear e previsível em certos pontos, a história transcorre o mais realista possível. Todo o clima que torna o livro tão contagiante e envolvente está presente, com um pouco menos detalhes sobre as soluções científicas que o tornam pouco atrativo para algumas pessoas. 
As personagens presentes na trama são construídos e apresentados de maneira rasa, mas é dado ao expectador o suficiente para sentir o peso do drama e tensão envolvendo toda a questão. Os atores desempenham e muito bem seus papeis, mas sem algum destaque realmente digno de um prêmio. Os núcleos tem seus momentos e a divisão de tempo de tela facilita para que a narrativa não seja unilateral.
As principais modificações em relação ao livro são cortes (muitos perrengues ficaram de fora) e adaptação da estrutura narrativa. Os diários de Whatney existem, mas são bem reduzidos. As partes da terra e tripulação são reorganizadas para dar maior dinâmica, e há um final após a conclusão dada no livro. Um único personagem sofre alterações físicas que é o Venkat Kapoor. De indiano, tornaram-no Vincente Kapoor, um homem negro que tem ascensão Hindu.

Como já é de esperar, os efeitos visuais do filme são extremamente bem trabalhados e isso inclui toda a parte prática e digital. O trabalho de fotografia é primoroso e nos entrega belas imagens a todo o instante. A trilha sonora do filme é bastante marcante, tanto a OST (Original Soundtrack - Trilha Original) quanto a Trilha Musical.
Não é de se espantar que Perdido em Marte tenha recebido sete indicações ao Oscar dada a qualidade técnica e empenho em manter a obra fiel ao original. Ridley Scott e sua equipe fizeram um excelente trabalho entregando um filme  bem humorado, inteligente, cientificamente plausível como precisava ser. Em suma; um filme altamente recomendado.



Um comentário:

  1. Oi Ace,
    o filme parece ser bom. Acho que meu marido vai gostar.

    bjos
    http://blog.vanessasueroz.com.br

    P.S. Neyla, respondi a TAG que me indicou lá no blog.

    ResponderExcluir