sexta-feira, 27 de maio de 2016

A Indomável Sofia

Sofia Stanton-Lacy é alegre, impulsiva e de uma franqueza desconcertante, características que não combinam com o que se espera de uma mulher em sua posição na sociedade londrina do início do século XIX. Educada durante as viagens de seu pai, órfã de mãe, ela chega à casa de sua tia em Berkeley Square para derrubar as convenções e surpreender a todos com seus modos independentes e sua língua afiada. E Sophy parece ter chegado no momento certo: seus primos estão com muitos problemas. O tirânico Charles está noivo de uma jovem tão maçante quanto ele, já Cecilia está apaixonada por um poeta, e Hubert tem sérios problemas financeiros.
A prima recém-chegada decide então ajudar a todos com sua determinação e impetuosidade, e acaba enfrentando agiotas, roubando os cavalos de seu primo e atirando de raspão em um honrado cavalheiro. Embora sejam sempre mirabolantes e arriscados, seus planos sempre dão certo e tudo parece estar sob seu controle. O que ela não espera, porém, é que seu primo Charles de repente passa a enxergá-la com outros olhos...
Título: A Indomável Sofia
Autora: Georgette Heyer
Editora: Record
Número de páginas: 406

Vocês sabem que sou uma rata de romances de época, né? Desde que comecei a ler os clássicos históricos da Nova Cultural (com 16 anos), fiquei apaixonada pelo gênero e sempre estava procurando romances de época para ler. E foi em uma dessas minhas procuras que conheci a Georgette Heyer. O livro era Casamento de Conveniência e me apaixonei instantaneamente pela história e pela escrita da autora. Logo em seguida li A Boa Moça e o encantamento só aumentou, afinal essa mulher escrevia bem demais! Imaginem o tamanho da minha felicidade quando recebi da Record A Indomável Sofia? Foi uma festa com direito a muitos gritinhos (hahaha). Comecei a ler com as expectativas altíssimas e, mais uma vez, Georgette não me desapontou.
Quando Lady Ombersley recebeu a visita de seu irmão, Sir Horace, e o pedido para que recebesse sua filha em sua casa, por conta de uma viagem, não imaginava o quanto a adorável jovem mudaria para sempre aquele lar. A mansão dos Ombersley não é um dos lares mais harmoniosos. A dona da casa está sempre envolta com seus sais, já que fica nervosa com facilidade e tudo a desestrutura. O marido é viciado em jogos e quase levou a família à falência. As finanças, que quase foram parar no fundo do poço, é agora controlada pelo filho mais velho do casal, Charles. Os filhos mais novos se ressentem do irmão, que é tido como um tirano por eles por estar sempre obrigando-os a fazer coisas das quais eles não gostam. E, para coroar divinamente esse quadro, há também a jovem Cecília, irmã de Charles, que está noiva de um homem mas está apaixonada por outro. Não é uma verdadeira confusão?
E é justamente em meio a tudo isso que nossa heroína chega àquela mansão. Logo de cara já percebemos que confusão é o que ela irá arrumar. Sempre muito amável, ela trás de presente para as crianças um mico. Isso mesmo que vocês estão lendo! Isso provoca a felicidade da garotada, mas também um certo desespero em Charles que logo percebe que a prima vai lhe dar algumas dores de cabeça.
Sophy é uma jovem diferente das demais. Uma lady, isso é verdade, mas completamente independente, dona do próprio nariz e com propensões a causar pequenas confusões por onde passa.  Não que ela seja malvada ou que goste de ver "o circo pegar fogo". Todas as suas ações são sempre pensando em ajudar os outros. E muitas vezes até ajuda, mas em outras acaba atrapalhando. Contudo, não deixa de ter o coração cheio de generosidade e seus atos gentis fazem com que conquiste a simpatia e admiração dos que se aproximam dela. Menos, é claro, da jovem noiva de seu primo Charles, a Srta. Wraxton.
Essa sim é uma megerinha, do tipo ardilosa, que vai plantando a sementinha da discórdia e fazendo o possível para deixar Charles contra Sophy. O que ela não contava era que ele fosse se descobrir encantado pela prima, de uma forma que está longe de ser apenas uma amizade.
Que livro bom, gente! Foi maravilhoso ler novamente algo da Georgette e matar a saudade das suas histórias divertidas e peculiares. Gostei da forma como os personagens foram trabalhados, principalmente Sofia, que é uma mocinha adorável, sem papas na língua e muito a frente do seu tempo. É difícil ficar imune aos encantos de uma mocinha tão cheia de personalidade. Já Charles não foi um personagem que gostei de imediato. Sizudo e um tanto arrogante, ele só mostrava o pior de si na maior parte do tempo. Não conseguia imaginar como a autora iria conseguir envolver duas pessoas tão diferentes em um romance. Mas com o tempo ele foi mostrando seu verdadeiro eu e me ganhou. Juntos, ele e Sophy formam um casal agradabilíssimo. Já sobre a Srta. Wraxon, tudo que posso dizer é que ela é uma criatura odiosa a quem gostaria de dar umas boas palmadas. Que mulherzinha mais intragável!
Algumas pessoas podem sentir um pouco de dificuldade com a escrita da Georgette, afinal estamos falando de um livro que foi lançado, originalmente, em 1950, portanto não é uma escrita tão atual quanto as que estamos acostumadas a ver nos romances de época que estão sendo lançados recentemente. As cenas são bem descritas, o tom bem humorado se encontra presente em todos os capítulos e a simplicidade da história é uma característica presente em outros livros da autora.
O romance aconteceu de forma natural e gradual, algo que me agradou demais. A história é leve, dinâmica e feita sob medida para os amantes de um bom romance de época. A leitura é envolvente, encantadora e sem cenas quentes ou sensuais (que é algo que gosto bastante, mas que não fez diferença aqui). Quem gosta de livros estilo os da Jane Austen com toda certeza irá adorar essa história apaixonante! <3
Se eu indico? De olhos fechados! Georgette é uma autora que merece ser lida por mais e mais pessoas. Indico não só esse, como vários outros livros da autora. Romance de qualidade, que me conquistou e que, com certeza, irá encantar você!

13 comentários:

  1. Oi Neyla!
    A Georgette Heyer é ótima! Amo os livros dela e sou suspeita para falar, já que os históricos/época são meu gênero favorito de leitura. Esse livro está na minha meta e espero ler em breve, sua resenha me deixou mais curiosa ainda para ler!
    http://colecionandoromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oiii Neyla, tudo bem?
    Realmente não consigo ter muito amor e interesse por romances de época, sua resenha está maravilhosa, porém pularei a dica da vez <3
    Beijinhoss

    ResponderExcluir
  3. Eu adorei essa personagem do livro e ela conseguiu arrancar várias risadas enquanto eu lia. É uma história ótima ainda mais para quem curte romances de época. Fiquei muito feliz com essa leitura e recomendo muito, até mesmo para quem não está acostumado com o gênero.
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  4. Adoro romances de época e quando você falou que quem gosta dos romances da Jane vai gostar já me identifiquei! Ela é minha autora favorita da vidaaa!
    Adorei a dica!
    Beijo

    ResponderExcluir
  5. Olá! Eu não sabia que esse livro era tão antigo assim... Achava que era mais um na grande lista de romances de época esperando para serem lançados. rs Até então eu não tinha curiosidade sobre ele, mas agora até fiquei um pouco mais... Parece muito mais real quando um livro desse gênero tenha sido escrito há tanto tempo. Beijos
    Estilhaçando Livros

    ResponderExcluir
  6. Não sou muito chegada em romances de epocas, ja li alguns que gostei bastante e sobre esse livro confesso que sua resenha me ganhou, gostei da premissa e parece muito bom mesmo

    ResponderExcluir
  7. Oi Neyla, sua linda, tudo bem?
    Falou em Jane Austen, falou comigo, ela é minha Diva Literária, se essa autora é no mesmo estilo, lerei com os olhos fechados. Inclusive, já fui procurar os outros dois livros que você indicou da autora e já estão os três na minha lista. Sou uma apaixonada por romances de épica como você e estou sempre atrás de novos autores. Adorei a protagonista que com um imenso coração irá conquistar a todos e mudar a vida dessa família. Impossível não querer ler agora!!! Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá Neyla,
    adorei a premissa do livro. Confesso que também gosto bastante de livros de época, me cativam e me deixam extasiada.
    Eu amo Jane Austen, então vou amar essa autora também. Já vou colocar na minha lista de leitura.
    Adorei a resenha.
    Beijos,

    ResponderExcluir
  9. Ola, tudo bem??
    Gostei da sua resenha, acho a capa desse livro muito bonita, mas infelizmente não é o gênero que gosto (já to me sentindo um et por não gostar de romance e todo mundo gosta), mas quem sabe um dia eu venha e lê-lo.
    Beijus
    www.bibliotecaempoeirada.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oi amiga!

    Jura que esse livro é da década de 50? Nossa não imaginava, pensei que seria tipo os da Julia Quinn! Bem, o que posso dizer? Você é a única pessoa que consegue me convencer a ler livros de época, sério mesmo, não sou muito chegada, afinal, meu foco é o terror, rs, mas como não ficar encantada com o enredo? Ainda mais sabendo que o romance não é igual aqueles de hoje em dia, que bateu o olho, pronto amou. Enfim, adorei a resenha e pretendo sim ler, acho que vou gostar! :D

    Da Imaginação à Escrita

    ResponderExcluir
  11. OOi
    Até que a história não parece ser ruim, mas tenho um preconceitosinho com romances de época. Nunca li nenhum, então talvez seja por isso, um dia pretendo ler só para ver minha opinião de verdade.
    Sua resenha esta bem empolgante, me deu até vontade de ler haha Quem sabe quando for sair da minha zona de conforto leio ele...

    Beijoos
    http://estantemineira.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi Neyla!
    Adorei sua dica! Eu já acho bem mais fácil juntar casais que não tem nada a ver sabia? Porque sei lá, pra mim isso é meio que uma regra, sempre vai ser a mocinha gentil com o cara durão e convenhamos, assim fica mais divertido. A Sophy me pareceu uma persnagem super agradável e fiquei curiosa com a história.
    beijos

    ResponderExcluir
  13. Neyla, desde que li a primeira resenha deste livro fiquei com muita vontade de lê-lo e sua resenha só aguçar ainda mais essa vontade. Quero entrar no universo de Charles e Sofia, saber das confusões da Sofia, de como ela vai invadir o coração dele e como vai vencer a noiva “megerinha” como você a descreveu, hahaha.

    Bjo
    Tânia Bueno
    Faces da Leitura

    ResponderExcluir