quinta-feira, 2 de junho de 2016

Nove Regras a Ignorar Antes de se Apaixonar

A sonhadora Calpúrnia Hartwell sempre fez tudo exatamente como se espera de uma dama. Ainda assim, dez anos depois de ser apresentada à sociedade, ela continua solteira e assistindo sentada enquanto as jovens se divertem nos bailes. Callie trocaria qualquer coisa por uma vida de prazeres.
E por que não se arriscar se, aos 28 anos, ela já passou da idade de procurar o príncipe encantado, nunca foi uma beldade e sua reputação já não lhe fará a menor diferença? Sem nada a perder, a moça resolve listar as nove regras sociais que mais deseja quebrar, como beijar alguém apaixonadamente, fumar charuto, beber uísque, jogar em um clube para
cavalheiros e dançar todas as músicas de um baile. E depois começa a quebrá-las de fato.
Mas desafiar as convenções pode ser muito mais interessante em boa companhia, principalmente se for uma que saiba tudo sobre quebrar regras. E quem melhor que Gabriel St. John, o marquês de Ralston, para acompanhá-la? Afinal, além de charmoso e devastadoramente lindo, ele é um dos mais notórios libertinos de Londres.
Contudo, passar tanto tempo na companhia dele pode ser perigoso. Há anos Callie sonha com Gabriel e, se não tiver cuidado, pode acabar quebrando a regra mais importante de todas – a que diz que aqueles que buscam o prazer não devem se apaixonar perdidamente.
Título: Nove Regras a Ignorar Antes de se Apaixonar
Autor (a): Sarah MacLean
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 384


Já conhecia a Sarah MacLean da série Clube dos Canalhas e me rendi ao seu talento logo no primeiro livro. Essa mulher escreve como ninguém e é impossível ficar imune aos seus personagens tão cheios de personalidades e às suas histórias românticas e sensuais. Estava preparada para me apaixonar neste novo livro e não deu outra: bastou o primeiro capítulo para me ver envolvida nessa história que tomou o post de queridinha da série anterior.
Calpúrnia Hartwell, ou simplesmente Callie, nunca foi nenhuma beldade e, por conta disso, não fez tanto sucesso quando debutou em sua temporada, Hoje, aos 28 anos, não tem nenhum tipo de expectativas em relação à casamento e está resignada a ser uma solteirona. Portanto, por que não deixar de ser passiva e ousar fazer algo que está muito além das convenções sociais da época? É após uma conversa com seu irmão mais velho que ela decide ousar e cria uma lista de coisas que gostaria de fazer. Os itens são variados e vão desde montar com as pernas abertas à disparar uma pistola. Contudo, o primeiro que ela decide cumprir é beijar alguém... apaixonadamente. E ela sabe muito bem quem seria a pessoa perfeita para isso: Gabriel St. John, o marquês de Ralston, por quem Callie é apaixonada há mais de 10 anos.
Gabriel é um homem bonito, dono de grande fortuna e famoso por ser um notório libertino. Abandonado pela mãe quando ainda era uma criança, ele viu o pai sofrer por amor e jurou para si mesmo que nunca deixaria que esse sentimento um dia tomasse conta dele. Não que ele seja um sujeito grosseiro ou cheio de rancor no coração, mas para ele é difícil acreditar em algo que ele só viu trazer sofrimento e dor para quem mais amava. Depois que a mãe foi embora ele e o irmão gêmeo, Nick, nunca mais tiveram notícias dela. Até que um dia receberam a notícia de que tinham uma irmã por parte de mãe e que deveriam acolhê-la em seu lar. 
Claro que, num primeiro momento, a notícia não foi bem aceita por ele, mas ele não poderia dar as costas a essa jovem que tinha seu sangue. Criada na Itália e sendo uma espécie de "irã bastarda", Juliana precisava de um empurrão para conseguir se adaptar bem a Londres, ingressar na alta roda da sociedade e, quem sabe, conseguir um casamento. E é quando Lady Calpúrnia chega a mansão disposta a ser beijada por ele, que Gabriel tem a ideia: ele a beijará, mas em troca ela terá que ajudar sua irmã a aprender a se comportar como uma típica lady inglesa. Preciso dizer que ela topa? Quem não diria sim? E o beijo se mostra bem diferente daquilo que ela imaginava e muito melhor do que ela esperava. 
Depois de conseguir riscar da lista o primeiro item, ela fica muito mais confiante para seguir em frente. Mas o menino destino, que gosta de unir as pessoas, vai fazer com que ela e o marquês sempre se esbarrem enquanto ela tenta cumprir o que deseja. E no que vai resultar nisso? Isso, minha cara amiga, você vai ter que ler para descobrir.
Que livro maravilhoso, gente!  Eu estava pronta para me apaixonar, mas não imaginava que seria de forma tão rápida. A história se mostrou muito mais divertida do que eu esperava e o romance entre os personagens é intenso, repleto de doçura e sensualidade. Callie e Gabriel possuem uma química forte e ambos, apesar de serem bem diferentes, acabam por se completar. Ela já passou por muita coisa na vida, afinal ser uma mulher solteira aos 28 anos não é algo muito agradável. Além de ver cair por terra o sonho de casar e ter filhos, ela ainda precisava suportar os comentários nada gentis das demais pessoas. Ele, por sua vez, era um homem endurecido pelo tempo e que não acreditava em amor verdadeiro. Tudo que Callie mais queria era aquilo que ele acreditava não poder lhe dar. Mas o tempo, que é o senhor da razão, foi transformando tudo e mostrando-o que amor não é sofrimento e que Callie não era o mesmo tipo de mulher que sua mãe um dia fora.
A narrativa de Sarah é muito agradável e ela mantém o leitor preso a cada novo capítulo. Gosto de suas tramas por não ter sempre uma história por trás de cada romance e pelo toque de humor que insere não somente nos diálogos dos personagens mas também nas situações pelas quais eles passam. A leitura é bem fluida, ágil, do tipo em que a pessoa lê rapidamente e no final fica querendo mais. E foi justamente isso que aconteceu comigo. Finalizei a leitura desejando um pouco mais dessa série que veio com tudo para arrebatar o coração dos fãs do gênero.
Para a minha sorte, não li o primeiro capítulo de Dez Formas de Fazer um Coração se Derreter, que vem no final desse livro. Foi uma maneira de me deixar menos ansiosa à espera deste novo volume. Ainda mais que ele contará a história do Nick, que foi um personagem que eu amei!
Quem ainda não leu, não sabe o que está perdendo. Nove Regras a Ignorar Antes de se Apaixonar é uma história divertida e romântica, daquelas que o coração se alegra e que faz as mais sonhadoras suspirarem. Com toda certeza, livro mais do que recomendado.

Um comentário:

  1. Neyla, amei a resenha!
    eu estava dando risada a respeito do título desse livro, muito longo; mas percebi que faz sentido para a proposta da série! Coloquei na lista de desejados e talvez peça para a Carol me emprestar, porque eu não sou muito fã de romances de época, já ela é apaixonada como você.

    Apesar disso, fiquei super curiosa e espero ver Callie quebrando as regras! Obrigada pela resenha!

    Beijos, Iza
    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir