sexta-feira, 15 de julho de 2016

Não Fale Com Estranhos


O estranho aparece do nada e, com poucas palavras, destrói o mundo de Adam Price. Sua identidade é desconhecida. Suas motivações são obscuras. Mas suas revelações são dolorosamente incontestáveis.
Adam levava uma vida dos sonhos ao lado da esposa, Corinne, e dos dois filhos. Quando o estranho o aborda para contar um segredo estarrecedor sobre sua esposa, ele percebe a fragilidade do sonho que construiu: teria sido tudo uma grande mentira?
Assombrado pela dúvida, Adam decide confrontar Corinne, e a imagem de perfeição que criou em torno dela começa a ruir. Ao investigar a história por conta própria, acaba se envolvendo num universo sombrio repleto de mentiras, chantagens e assassinatos.
Intrigante e perturbador, Não Fale Com Estranhos é mais que um suspense de tirar o fôlego. É uma reflexão sobre o bem e o mal, o amor e o ódio, o certo e o errado, os segredos, as mentiras e suas consequências devastadoras.
Título: Não Fale Com Estranhos
Autor (a): Harlan Coben
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 304


Sou leitora assídua dos livros do Harlan e me encanto com sua forma de prender o leitor ao mistério que fora criado por ele. Ele é denominado como o "mestre das noites em claro" e é o que sempre acontece comigo enquanto leio seus livros, só durmo quando finalmente descubro tudo que envolve aquele crime. Porém, este livro não é como os outros que li e conto a vocês agora o porquê. 
Li a maioria dos seus livros independentes, os que não fazem parte das séries de Myron e Mickey Bolitar, e em todos há um padrão. Uma morte no começo, ou um desaparecimento, e todo o mistério envolve estes acontecimentos. Como o Harlan já lançou dezenas de livros, e amadureceu muito como escritor, os mistérios começaram a ficar mais elaborados e envolventes.
O livro se inicia com um estranho que, surgindo do acaso, expõe para o protagonista, Adam, segredos da sua mulher Corinne. São coisas tão pessoais e difíceis de serem descobertas que Adam até exita antes de investigar o que lhe foi dito. Após confrontar a mulher diversas coisas acontecem, inclusive o sumiço dela. Ela lhe manda uma mensagem pedindo um tempo e que ele cuidasse dos seus filhos.
Por vezes, achei que esta escapulida dos padrões do autor não iria vingar, mas em todas elas me surpreendi. Harlan construiu seus personagens com maestria e mesmo quando a gente não acredita que nada tem uma ligação, um elo surge. Algo muito comum nos livros dele é a alternância de personagem (sem nenhuma justificativa para esta mudança), personagens distintos, que não se conhecem, mas como falei anteriormente, algo dali irá surgir. Os fatos estão sempre ligados a tecnologia e ao mundo cibernético. A internet é o centro de tudo. 
O estranho aborda mais algumas pessoas e nos outros casos, os segredos envolvem chantagem. Confesso que, antes de chegar nas novas abordagens, cheguei a achar o livro um pouco parado. Porém, quando ele vai abordando e, aos poucos, revelando o motivo das atitudes, o livro engrena. Os outros segredos são tão escandalosos ou até piores que os da Corinne. E em alguns casos, o rastro de destruição é também semelhante. 
Quando finalmente, toda a trama é revelada e descobrimos os motivos envolvidos no segredo da Corinne, pensei em como funciona bem a cabeça do Harlan. É muito acontecimento envolvido e mais um final surpreendente. Sempre acho que estou no caminho da descoberta e que sou quase uma Sherlock, mas sempre dou com os burros n'água. Não Fale com Estranhos, não é o meu livro favorito do Harlan, mas me permitiu ter a oportunidade de conhecer um lado diferente dele. Lado este que também curti! A carga de mistério é bem semelhante, mas não é um Romance Policial como os outros. Mais uma vez Harlan, obrigada por não me deixar dormir. E mais uma lição importante: nunca mais falarei com estranhos!


2 comentários:

  1. sempre leio muitas resenhas positivas dos livros do autor, esse por exemplo é uma unanimidade, todos sempre tem uma critica positiva, tão positiva que me faz reconsiderar de meu julgamento inicial de que não iria curtir por não ser algo que eu usualmente leio!

    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá Priscila,

    Também resenhei esse livro no blog e nem preciso comentar o quanto adorei, como sempre o autor sempre nos surpreendendo....bjs.


    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir