quarta-feira, 10 de agosto de 2016

O Amor nos Tempos do Ouro





"Sabes que nunca me apaixonei, maman, mas se porventura o tivesse feito, seria por alguém como ele?"
Cécile Lavigne perdeu todos os que amava e agora está sozinha no mundo. Ela, uma franco-portuguesa que ainda não completou vinte anos, está sendo trazida ao Brasil pelo único parente que lhe restou, o ambicioso tio Euzébio, para casar-se com o mais poderoso dono de terras de Minas Gerais, homem por quem Cécile sente profundo desprezo. Após desembarcar no Rio de Janeiro, Cécile ainda precisará fazer mais uma difícil viagem. O trajeto até Minas Gerais lhe reserva provações e surpresas que ela jamais imaginaria. O explorador Fernão, contratado por seu futuro marido para guiá-la na jornada, despertará nela sentimentos contraditórios de repulsa e de desejo. Antes de enfim consolidar o temido casamento, Cécile descobrirá todos os encantos e perigos que existem nessa nova terra, assim como os que habitam o coração de todos nós. Com o passar dos dias, crescerá dentro dela a coragem para confrontar todas as imposições da sociedade e também o seu próprio destino.
Título: O Amor nos Tempos do Ouro
Autor (a): Marina Carvalho
Editora: Globo Alt
Número de páginas: 328


Sou uma apaixonada por romances de época faz muitos anos, desde a época dos saudosos Clássicos Históricos da extinta Nova Cultural. Lia um por semana e sempre acabava querendo mais. O tempo passou e fiquei ainda mais feliz quando percebi que grandes editoras resolveram investir neles. Mas sentia falta de um romance que se passasse aqui no Brasil, afinal nossa história é tão rica que poderia ser aproveitada como cenário para um romance dos bons. E eis que surgiu O Amor nos Tempos do Ouro, livro de uma das minhas autoras nacionais preferidas e que me deixou em polvorosa. Comecei a ler com expectativas altíssimas e não me decepcionei.
Cécile é uma jovem francesa que viu seu mundo virar de pernas para o ar após perder toda sua família em um trágico acidente. Sozinha no mundo e aturdida pela perda daqueles que tanto amava, ela é obrigada a vir para o Brasil ficar com o tio que ela mal conhece. Com o coração enlutado, a cabeça confusa e uma enorme dor, ela ouve do tio, um senhor ambicioso, que precisa casar-se e que até já lhe conseguiu um noivo.
Acontece, que Cécile sempre quis se casar por amor e não ter um desses casamentos arranjados tão populares na época. Pra piorar sua situação, o noivo arrumado pelo tio é um homem muito mais velho que ela e conhecido por ser um homem violento. Infelizmente parece não lhe restar nenhuma outra opção a não ser aceitar aquele destino cruel que a espera. Porém, tudo muda quando Fernão aparece em sua vida.
Designado por Euclides, futuro marido de Céile, para levá-la em segurança até sua fazenda em Minas Gerais, Fernão é um homem aparentemente rude e que já fez muitos trabalhos sujos para sobreviver. De imediato ambos não se dão bem. Ele te uma visão um tanto distorcida dela e ela o acha um grosseiro (e nesse ponto, preciso concordar com ela). Contudo, com o passar do tempo eles vão descobrindo a verdadeira natureza de cada um e o inesperado acontece: se apaixonam. E é aí que a trama começa a desenrolar já que Fernão fará de tudo para salvar sua amada do destino que lhe é reservado.
Ambientada no século XVIII, O Amor nos Tempos do Ouro é um romance muito bem escrito e com uma narrativa de tirar o fôlego. A autora teve todo um cuidado na hora de inserir fatos históricos e é perceptível toda pesquisa feita para criar esse romance tão encantador.
Me apaixonei de imediato por Cécile, que apesar da aparente fragilidade, é forte e determinada. Não foram poucos os sofrimentos passados por ela, mas não pensem que em algum momento ela sucumbiu? A cabeça erguida e a esperança no coração sempre se fez presente e foi impossível ficar imune a seus muitos encantos. Já Fernão é aquele tipo de homem que exala segurança por todos os poros. Apesar de nunca ter cometido suas falhas no passado, nota-se que é um homem de princípios, dotado de um forte senso de caráter e que faz o possível para honrar sua palavra. Juntos eles formaram um dos casais mais lindos da literatura e entrou para o meu rol de queridinhos.
O livro mexeu muito com as minhas emoções, especialmente quando Euclides entrava em cena. A crueldade desse homem não tinha limites e por diversas vezes me senti mal lendo as coisas que ele fazia com os escravos de sua fazenda. Foi agonizante ler tudo aquilo, principalmente porque sabemos que a escravidão existiu e que os castigos executados eram iguais, e muitas vezes piores, aos retratados por Marina. Um misto de raiva, tristeza,dor e revolta, me acompanharam todas as vezes que esse senhor desprezível aparecia.
A leitura é rápida e envolvente, as páginas praticamente viram sozinhas e quando termina fica aquele gostinho de quero mais. Os protagonistas são maravilhosos e os personagens secundários, que foram tão bem construídos quanto os principais,  abrilhantaram ainda mais essa trama. Os fãs de um bom romance de época precisam ler esse livro. Recomendo!


Nenhum comentário:

Postar um comentário