quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Diga Sim ao Marquês

Vossa Excelência está convidada a comparecer ao romântico castelo Twill para celebrar o casamento da senhorita Clio Whitmore e… e…?
Aos 17 anos, Clio Whitmore tornou-se noiva de Piers Brandon, o elegante e refinado Marquês de Granville e um dos mais promissores diplomatas da Inglaterra. Era um sonho se tornando realidade! Ou melhor, um sonho que algum dia talvez se tornasse realidade…
Oito anos depois, ainda esperando o noivo marcar a data do casamento, Clio já tinha herdado um castelo, tinha amadurecido e não estava mais disposta a ser a piada da cidade. Basta! Ela estava decidida a romper o noivado.
Bom… Isso se Rafe Brandon, um lutador implacável e irmão mais novo de Piers, não conseguir impedi-la. Rafe, apesar de ser um dos canalhas mais notórios de Londres, prometeu ao irmão que cuidaria de tudo enquanto ele estivesse viajando a trabalho. Isso incluía não permitir que o Marquês perdesse a noiva. Por isso, está determinado a levar adiante os preparativos para o casamento, nem que ele mesmo tenha que planejar e organizar tudo.
Mas como um calejado lutador poderia convencer uma noiva desiludida a se casar? Simples: mostrando-lhe como pode ser apaixonante e divertido organizar um casamento. Assim, Rafe e Clio fazem um acordo: ele terá uma semana para convencê-la a dizer “sim” ao Marquês. Caso contrário, terá que assinar a dissolução do noivado em nome do irmão.Agora, Rafe precisa concentrar seus punhos e sua força em flores, bolos, música, vestidos e decorações para convencer Clio de que um casamento sem amor é a escolha certa a se fazer. Mas, acima de tudo, ele precisa convencer a si mesmo de que não é ele que vai beijar aquela noiva.
Título: Diga Sim ao Marquês
Autor (a): Tessa Dare
Editora: Gutenberg
Número de páginas: 288


Clio Whitmore é conhecida como a Srta. Espera-Mais. Isso é uma espécie de piada por ela estar há 8 anos noiva de Piers Brandon, um renomado diplomata, que nunca marca a data do tão aguardado casamento. Cansada de esperar e decidida a levar sua vida da forma que bem entender, Clio vai atrás do irmão de Piers, Rafe Brandon, para fazer com que ele assine os papéis que anulam esse noivado. O fato é que Clio está cheia das fofoquinhas a seu respeito e, agora que herdou um castelo de seu tio, tem planos altos para sua vida. Rafe é a sua única esperança de conseguir a tão esperada "liberdade". Mas, se depender dele, ela não virá assim tão fácil.
Rafe é um lutador de boxe, conhecido como Filho do Diabo, que carrega consigo uma grande culpa pela morte do pai. Ele sempre foi aquele filho que estava abaixo das expectativas, que não era tão inteligente ou brilhante quanto Piers era. Cansado de tantas comparações, decidiu deixar tudo para trás e se tornar um lutador. Com isso deu também as costas ao pai e a família, se dedicando inteiramente ao boxe. 
Quando Clio chega a sua casa querendo desfazer o noivado com Piers ele percebe que precisa fazer com que ela desista dessa ideia. Ele se sentiria falhando com o irmão se permitisse que ele perdesse a noiva por sua culpa. Com isso decide que irá fazer Clio, em uma semana, mudar de ideia. A tática é simples: ele se muda para o castelo, com seu treinador fingindo ser um renomado cerimonialista, e vai, junto com ela e suas irmãs, começar os preparativos para o casamento. Afinal, qual é a mulher que não sonha com um casório grandioso, todo cheio das pompas? Ela com certeza mudaria de ideia e acabaria desistindo de uma vez dessa loucura de desfazer o noivado.
O que ele não contava é que ficar assim tão próximo a ela iria reacender sentimentos que, há muito tempo, ele achava já ter superado. Mas como se manter impassível perto de alguém como Clio? E não pensem vocês que esse sentimento é unilateral não. Ela também sente algo por ele que, claro, vai se intensificar ainda mais com a proximidade de ambos. O que vai acontecer você já imagina, mas precisa conferir e se deliciar com essa história.
Esse foi um livro que dividiu minha opinião. Gostei bastante dos personagens, tanto os protagonistas como os secundário. Achei que Tessa acertou em cheio na construção de Clio (que é uma fofa) e de Rafe. Ambos possuem química forte e são donos de personalidades marcantes. Não sei dizer de qual dos dois gostei mais, já que cada um me conquistou por motivos diferentes. Ela é fofa, uma criatura meiga, que foi criada para ser a dama perfeita e que sempre viveu sob fortes comparações. Apesar de todos os motivos que teve para ser uma moça mimada e fútil, ela se mostrou decidida a ser mais e isso foi algo que achei marcante. Ela não queria ser aquilo que lhe era imposto. E o mesmo aconteceu com Rafe. Ele é muito mais impulsivo e impetuoso do que Clio, mas a história de vida dos dois é muito parecida. Achei que eles formaram um casal perfeito, diferentes em algumas coisas, parecidos em outras, um completando o outro sempre.
A história é boa, divertida em alguns pontos e quente em diversas passagens. Gostei de como a autora desenvolveu o romance, reacendendo aos poucos a chama do desejo entre os dois. Contudo, senti falta de algo mais. Achei que houve um foco muito grande no romance e não teve uma história paralela para empolgar mais a leitura. No geral eu achei tudo satisfatório, mas pela minha experiência com os outros livros da Tessa, achei que ela poderia ter ido além nesse e explorado possíveis subtramas e personagens. 
Esse é o segundo livro da série Castles Ever After e pode ser lido tranquilamente antes do primeiro, já que as histórias, aparentemente, não possuem nenhum tipo de ligação (eu não li o primeiro e não senti nenhuma dificuldade com esse). Gostei muito da leitura, apesar da minha ressalva ali em cima, e estou louca para ler o primeiro e, claro, para que lancem logo o terceiro.
Os fãs de romances de época com certeza irão se encantar com essa história de amor.


2 comentários:

  1. Olá, Neyla. Só tive experiência com um livro da Tessa e não foi a das melhores. Espero ansiosamente para ler essa série dela e mudar minha opinião sobre sua narrativa.
    Beijo, Visite o Leitora Encantada

    ResponderExcluir
  2. Neyla,eu li o primeiro, Romance com o Duque, e não gostei. Achei que seria melhor que a outra série dela, a Spindle Cove, mas nem chega aos pés. Tenho Diga sim ao Marquês aqui, mas,mas,maaaaas... Depois da sua resenha o deixarei mais pra frente. Tô vendo que vou encontrar o mesmo tipo de problema com o primeiro, que também SP houve foco em uma estória, eu espero ao menos que seja menos chato que Romance com o duque.

    ResponderExcluir