terça-feira, 6 de setembro de 2016

O Cão




Em meio a um conflito com o povo féerico, um filho de duque pode ser a única forma de trégua pela curiosidade que gera às fadas, que não podem se reproduzir como os humanos. Enquanto enfrenta a passagem à fase adulta, o jovem príncipe deve aprender sobre as diferenças e semelhanças entre esses povos tão distintos.




Título: O Cão
Autora: Leonel Caldela
Editora: Draco
Número de páginas: 17


A minha postagem hoje será um pouco diferente do habitual, afinal pouco falo sobre contos aqui no blog (a última vez foi em 2014 sobre um conto do Eduardo Spohr). Não sei ao certo se por problemas para me aprofundar em textos curtos ou por medo de entregar toda a trama, mas sempre tive dificuldade para falar mais sobre contos. Isso é algo que quero mudar aos poucos, já que existem ótimos contos (e autores) esperando para serem divulgados e mais conhecidos. Para isso nada melhor do que começar falando de um trabalho pouco lido do meu autor favorito, Leonel Caldela.
Após concluir a saga d'As profecias de Urag - narrada em O Caçador de Apóstolos (2010) e Deus Máquina (2011) - Caldela voltou a ambientar uma história naquela realidade. Só que em vez de visitarmos o presente manipulado pelas mãos firmes da igreja somos transportados ao misterioso passado do cenário. Contudo não há com o que se preocupar: não é preciso ter lido nenhum dos dois livros para poder apreciar essa nova história.
O conto O Cão foi lançado inicialmente na coletânea Imaginários volume 4, e agora faz parte de uma série de contos individuais lançados diretamente em e-book - os Contos do Dragão - e você o encontra facilmente para a leitura.
Nesta breve trama de fantasia medieval somos apresentados uma sociedade humana em guerra com o povo feérico e ali conhecemos o filho do duque, um pequeno príncipe cercado de mordomias e cães, mas um deles era o mais especial. Após seu pai retornar de uma batalha contra as fadas o garoto e seu amado cão são surpreendidos com a visita da corte feérica - o rei Áulico Primeiro e a rainha Diva, e seu séquito - e um estranho interesse: ele. Incapazes de criar, as fadas querer estudar o pequeno filho do duque para criar o seu filho perfeito. E talvez, a paz entre os dois povos dependa disso...
Ao longo do texto tomamos ciência da vida de nosso protagonista, sua relação com o cão, o amadurecimento com o passar dos anos e os encontros com a corte feérica. A cada novo encontro um descontentamento cresce em Áulico ao notar a estranha imperfeição em sua cria. E talvez, a resposta para perfeição que busca esteja no relacionamento entre o garoto e seu cão...
Apesar de curto, O Cão é um perfeito exemplo de como a narrativa de Caldela pode ser cativante e simples, embora a trama seja dura. O texto fluido e acessível contribui com que em poucas páginas você crie uma relação com os personagens apresentados, em especial o garoto e seu cão, fundamentais para o andamento da história. Apesar da linearidade da trama, não faltam pontos para surpreender e chocar: o final é um duro golpe no leitor. 
Se você gosta de fantasia, ou simplesmente valoriza uma boa história, a leitura do conto é mais do que recomendada. O Cão é certamente um dos melhores contos que já li na vida!


Nenhum comentário:

Postar um comentário