sexta-feira, 16 de setembro de 2016

O Efeito Rosie

A sequência do best-seller internacional O Projeto Rosie.
O Projeto Rosie foi concluído, e Don e sua amada estão morando em Nova York. Ele é professor na Universidade de Columbia, e Rosie cursa o primeiro ano do programa de doutorado em medicina. Tudo vai muito bem até o dia em que ela anuncia: “Estamos grávidos.”
Diante do desafio ainda maior do que encontrar uma esposa, Don não vê alternativa a não ser iniciar o Projeto Bebê. Ao tentar definir os protocolos para se tornar pai, usando seu estilo de pesquisa peculiar e suas habilidades sociais – ainda baixíssimas –, Don, é claro, acaba se metendo em várias confusões e mal-entendidos. Agora ele corre o risco de ser processado, deportado, de perder a credibilidade profissional e, o pior, de perder Rosie para sempre.
Prepare-se para rir, chorar e se emocionar novamente com o professor de genética mais carismático de todos os tempos.

Título: O Efeito Rosie
Autor (a): Graeme Simsion
Editora: Record
Número de páginas: 416


Quando foi anunciada a continuação de O Projeto Rosie fiquei naquele misto de felicidade e receio. Quando li o primeiro livro fiquei apaixonada pela história e me diverti horrores com Don. Contudo, achei que ele tinha tido um fechamento bacana e que uma continuação poderia não ter o mesmo brilho do livro anterior. Comecei a leitura de O Efeito Rosie cheia de ansiedade, mas também com um pé atrás. O que eu achei da leitura vocês conferem agora.
O casamento de Don e Rosie já dura 10 meses e, apesar das diferenças entre eles e de todas as particularidades de Don, podemos dizer que o relacionamento está indo de vento em popa. Os dois agora moram em Nova York. Enquanto ele está trabalhando na Universidade da Columbia, ela está cursando seu doutorado em medicina. A noite trabalham em um bar fazendo aquilo que sabem de melhor: drinques. A vida de Don não é mais ditada pelas rotinas de antes e, apesar dele não achar esse novo sistema muito prático, acaba por se acostumar a ele. As coisas iam bem, até Rosie anunciar que está grávida.
Vejam bem, não é que Don não quisesse ser pai, mas ele não se sente preparado para cuidar de uma criança. E o que ele faz? Cria o Projeto Bebê, no qual ele fará pesquisas e observações para aprender mais sobre crianças e se tornar um pai apto. As consequências disso, claro, serão divertidíssimas e irão colocá-lo em situações bem peculiares.
Em meio a tudo isso, ele ainda precisa lidar com a chegada de Gene, seu amigo geneticista, que está lidando com um processo de divórcio. Não seria nada de mais receber o amigo em casa, mas Rosie não gosta de Gene e, em seu estado de gravidez, Don não quer causar nenhum tipo de estresse à esposa que possa afetar a BUD (Bebê Único em Desenvolvimento).
Quem leu O Projeto Rosie sabe que Don tem um jeito singular para resolver as coisas e dessa vez não foi diferente. Tomando por base todas as suas pesquisas, ele começa a montar toda uma rotina para Rosie com base em tudo que ela precisa nesse período de gestação. Refeições padronizadas e saudáveis, exercícios, zero de cafeína e bebidas alcoólicas, e nada de noticias desagradáveis que possam desencadear stress nela e em BUD. Contudo, por mais que as intenções dele sejam as melhores, suas atitudes vão acabar deixando Rosie irritada e isso, aliado a outros probleminhas corriqueiros, vai acabar abalando o casamento dele.
Não vou negar a vocês: assim que iniciei a leitura achei que fosse me decepcionar. O início é bem devagar e a história demora a engatar, o que me deixou em estado de alerta. Já estava preparada para o caso de "algo dar errado", mas no fundo queria mesmo que ele me surpreendesse de forma positiva. Fiquei nervosa, travei em alguns pontos, mas bastou a trama ganhar ritmo e mostrar a que veio para que eu esquecesse as preocupações e curtisse a história.
Don continua impagável e está sempre buscando fazer o melhor para todos ao seu redor. Suas atitudes são sempre repletas de boas intenções e seus comentários e conselhos, que muitas vezes podem parecer grosseiros, são sempre sinceros. Ele não é sutil, não faz rodeios para falar o que pensa e, por conta disso, acaba se metendo em situações que trazem sérias consequências para sua vida. Neste livro ele está muito mais flexível do que no primeiro e é visível o quanto ele mudou por conta do relacionamento com Rosie. A única coisa que me irritou nele foi o excesso de ingenuidade que muitas vezes o deixou com um tom mais bobo.
Já Rosie, vivi uma verdadeira relação de amor e ódio. Até entendo as reações dela, a irritação pelas atitudes de Don (porque eu também me irritei algumas vezes), mas a forma como ela resolveu agir não tinha nada a ver com a Rosie que conheci no primeiro livro. Algumas poucas vezes me solidarizei com ela, pra logo depois ficar frustrada e desejar dar umas sacudidas na moça. Foi somente no final que pude vislumbrar a verdadeira Rosie, mas até chegar aí eu já tinha passado muita raiva.
Gostei bastante do livro e, apesar dele não ter superado o primeiro, foi uma leitura muito gostosa e rápida. A história é narrada em primeira pessoa, pelo ponto de vista de Don, e nesse ponto preciso dizer que iria adorar ver os fatos também pelos olhos de Rosie. Acho que teria dado muito mais dinamismo e permitiria acompanhar melhor o que se passava com ela nesse período.
Em suma, é um livro muito bom, com uma temática legal e situações pra lá de divertidas. Gostei muito dos novos personagens, em especial de Sônia que me arrancou sonoras gargalhadas. Quem gostou de O Projeto Rosie e quer continuar acompanhando as trapalhadas de Don, com certeza precisa ler esse livro. Recomendo!


8 comentários:

  1. Olá,
    Ainda não tive a oportunidade de ler o primeiro volume, mas tenho muita vontade de conhecer um pouco mais sobre Don e seus projetos malucos.
    Fiquei bastante curiosa para saber o que ele apronta afinal ele corre o risco até de perder Rosie para sempre.
    Fico feliz que tenha gostado do livro e isso só me anima mais.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. É difícil um segundo livro superar o primeiro, né? Ainda mais quando parece que no caso o primeiro livro nem precisaria de continuação, pelo menos uma amiga me falou que o final estava satisfatório. Quero ler o primeiro, vejo falarem tão bem! E eu adorei que a editora mudou as capas! <3
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  3. Olá! Não li o primeiro livro, que está em minha lista! Imagino que as cenas em que o pai resolve fazer pesquisas para aprender a cuidar do bebê são hilárias! Adoro livros com algum personagem engraçado e bem humorado e esse parece ser um deles, já que tem mais de um personagem com essas características. Sua irritação com algumas coisas da personagem grávida pode ter a ver com o fato de que (dizem que) na gravidez as mulheres ficam mesmo mais irritáveis e a "chatura" dela pode ter sido proposital no livro, bem como as diferenças na personalidade dela do primeiro livro para esse.
    Adorei e vou ler em breve, assim que tiver lido O projeto Rosie.

    Beijos!

    Karla Samira
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Que bom que mesmo você tendo começado a leitura com um pé atrás e cheia de ansiedade terminou gostando bastante da história. Adoro livros com situações divertidas. Ainda não li nem o primeiro livro, mas os dois já estão na minha lista. Espero curtir tanto quanto você!

    ResponderExcluir
  5. Oi Neyla, não fazia ideia que esse livro era uma continuação de O Projeto Rosie e na verdade nem conhecia o livro. Não sei bem como iria me comportar diante da leitura, mas livros que demoram a engatar não costumam me conquistar, sem contar que você citou que há uma atitude de Rosie que não combina com a personagem que você conhecia, então não sei, só lendo os dois mesmo para tirar conclusões

    ResponderExcluir
  6. Oi, Neyla!
    Tanta gente que leu e gostou tanto do primeiro livro, mas apesar de ficar visivelmente curiosa em saber como o autor desenvolveu um personagem na condição do Don, ainda não é um enredo que me chame a atenção de verdade para sua leitura. Mas admito que volto a ficar ainda mais curiosa por causa desse segundo volume, apesar de suas ressalvas; como alguém consegue se meter tanto em confusões, minha gente? Rsrsrs, já fiquei com vontade de ler só para acompanhar o desenrolar de toda essa situação, então, é, não sei, de repente pode surgir em algum momento a vontade e eu leio o primeiro, mas não é certeza ainda, rs. De qualquer forma, ótima resenha! *----*
    Beijos!


    ♥ Sâmmy ♥
    ♥ SammySacional.blogspot.com.br/ ♥

    ResponderExcluir
  7. Oi Neyla, já vis resenha sobre esse livro mais ainda não tive um real interesse em lê-lo. Mas tenho visto que o pessoal tem gostado bastante dessa história. Apesar que gosto de histórias divertidas e vejo que você também gostou. Infelizmente vou deixar passar a dica.
    Bjinhos

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem? Conheci esses livros no Mochilão da Record que teve aqui RJ. Confesso que teve uma melhora excepcional da primeira capa e confesso que antes disso não tinha nenhum interesse nele. Apesar desse ser o segundo, sua resenha me instigou o bastante, mesmo você falando que não instiga tanto quanto o primeiro. E início devagar é ruim pra pegar ritmo né?
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir