quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Quando o Amor Bater à Sua Porta

Ele tem um passado do qual não se lembra. Ela precisa esquecer o seu.
Malu Rocha é uma escritora de 29 anos independente, confiante e bem-sucedida. Mora sozinha em São José dos Pinhais, perto de Curitiba, onde mantém uma rotina regrada de pedalar todas as manhãs, escrever e, semanalmente, visitar o avô de 98 anos em uma casa de repouso.
Porém sua vida toda controlada sai do eixo quando um homem bate à sua porta e se apresenta como Luiz Otávio Veronezzi, dizendo ter perdido uma reunião marcada com ela. Malu não se lembra do compromisso e sua primeira reação é dispensá-lo. Mas o belo desconhecido insiste, explicando que sofreu um acidente de carro, ficou em coma e perdeu a memória, assim como seus documentos. As únicas coisas que restaram foram um pouco de dinheiro e um papel com o nome e o endereço de Malu, o nome dele e a data da reunião. Luiz confessa que a escritora era sua última esperança para descobrir a própria identidade.
O problema é que ela não tem a menor ideia de quem ele seja.
Desconfiada, mas sentindo-se responsável pelo acontecido, Malu decide ajudá-lo e embarca em uma jornada para descobrir quem ele é – o que acaba trazendo à tona muitos fatos sobre si mesma, seus medos e segredos mais bem guardados, além de um passado que preferia esquecer.
A bela narrativa e a trama que prende do começo ao fim nos convidam a acompanhar Malu e Luiz nessa busca que se transforma em uma história de amor de tirar o fôlego.
Título: Quando o Amor Bater à Sua Porta
Autora: Samanta Holtz
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 304


Sempre digo a vocês que expectativa é uma menina levada. Eu já cansei de começar leituras com a bendita expectativa lá no alto e acabar murchando no meio do caminho. Ou, começar sem esperar nada de mais e ser surpreendida. Por que estou repetindo isso? Bom, comecei a leitura de Quando o Amor Bater à Sua Porta super animada com todas as resenhas positivas, mas acabei ficando meio caidinha porque no final das contas, o livro não superou as minhas expectativas.
Malu é uma escritora bem sucedida, que já publicou vários livros, é campeã de vendas e tem um público cativo. Seus livros, sempre cheios de romantismo, encantam milhares de leitoras que sonham em, um dia, viver algo tão lindo e perfeito como aqueles relacionamentos encontrados em seus livros. O que todos nem desconfiam é que Malu, na verdade, nada sabe sobre o amor. Apesar de estar sempre falando sobre ele em seus livros, ela nunca viveu nada daquilo que escreve e, pior, nem acredita que aquilo seja mesmo capaz de acontecer. Até que um dia algo estranho acontece.
Era um dia comum quando um estranho bate a sua porta e se apresenta a ela como sendo Luis Otávio. Em seu relato, conta que sofreu um grave acidente de carro, onde além de perder todos os seus pertences, perdeu também a memória. Tudo que ele sabe é seu nome e que tinha um encontro marcado com Malu, informações essas conseguidas através de um papel que trazia consigo e não foi perdido no acidente.
O que você faria numa situação dessas? Eu, com toda certeza, ficaria bem desconfiada. E com Malu não foi diferente. Ela, meio que a contragosto, promete ajudá-lo, mas não sabe como fazer isso. E, para ser bem sincera, ela não queria nenhum tipo de envolvimento. Contudo, em uma cidade pequena é inevitável eles não se esbarrarem algumas vezes e o coração de pedra de Malu logo se vê tocado por aquele homem que não sabe quem é ou que fazer de sua vida, já que não tem nem uma remota ideia de quem seja e de onde veio. Travando uma luta consigo mesma, ela decide ajudar o rapaz dando-lhe um trabalho em sua casa. E, cada vez mais fica perceptível o quanto ela se sente atraída por ele.
Em paralelo a isso, acompanhamos a batalha de Malu para findar seu próximo romance. O final escolhido por ela não é algo que agradou seus editores e ela precisa reescrevê-lo. Com uma viagem marcada e uma pista sobre quem é Luiz Otávio, eles partem junto rumo ao desconhecido. Ele em busca de respostas sobre quem é. Ela, em busca de inspiração. E assim, os dois vão cada dia mais se aproximando e ... vocês já devem imaginar o que acontece, não é mesmo?
A história é fofa, muito romântica e feita sob medida para corações apaixonados. Foi o meu primeiro contato com a escrita da Samanta e preciso dizer que ela escreve bem demais e que todos os elogios que li a respeito disso não são infundados. Ela escreve com sentimento, colocando todo seu amor em cada frase e isso é algo perceptível a quem o lê. A narrativa é leve, as descrições são bem precisas e, tanto os personagens como o cenário da história, foram construídos com perfeição.
Luiz Otávio é, na minha opinião, o melhor personagem da história, Gostei da personalidade, do jeito humilde e da gentileza que carregava consigo em todos os momentos. Ele me passou muita coisa boa e em vários momentos me coloquei na pele dele e percebi o quanto ele era forte. Mesmo tendo perdido tudo, ele ainda mantinha a esperança e nunca deixava de dar seu sorriso mais cativante ou dizer uma palavra amiga à Malu. Esse cara é um sonho!
Já com Malu as coisas aconteceram de forma bem diferente. Não gostei dela de imediato, mas achava que a birra fosse passar no decorrer da leitura. Contudo, continuei não sentindo empatia pela moça e desisti de tentar gostar dela. Tudo que pude fazer foi entender o motivo dela ser sempre tão distante em relação aos sentimentos e torcer para que conseguisse superar tudo isso, conhecer o verdadeiro amor e, claro, não magoar Luiz Otávio.
Aí você está se perguntando: "Mas Neyla, você falou ali em cima que o livro não superou suas expectativas e está elogiando?" Claro, afinal não é porque ele não superou minhas expectativas que vou falar que ele é ruim sem ser. O caso é que eu não consegui me conectar à trama, não senti empatia pela Malu e esperava mais da trama secundária (a falta de memória de Luiz) que tinha tudo para se sobressair um pouco mais e acabou não acontecendo. Gosto quando a história vai além e traz algo diferente para contrabalançar com o romance e, nesse ponto, achei que ele ficou devendo.
É uma leitura rápida, narrada em terceira pessoa e bem ágil, embora em alguns pontos (nas reflexões de Malu), perca um pouco o ritmo tornando-se mais lenta. O romance acontece de forma gradual, não é forçado e tudo vai acontecendo no ritmo certo, o que me agradou. Não foi uma história que me surpreendeu e cativou, mas que com certeza me deixou boas lições.
Quem gosta de romances, com certeza vai se apaixonar pela história e desejar um Luiz Otávio em sua vida.


Um comentário:

  1. Oi, Neyla! Tudo bem? Faz tempo que eu não passava por aqui. Mil desculpas; a vida tá corrida, viu?

    Bom, eu tenho esse livro lá em casa, assim como o romance O Pássaro. Confesso que nunca criei coragem para lê-la, porém sei que Samantha não tem todos esses fãs por ser uma escritora ruim. Acredito no nosso potencial nacional, porém não estou no momento de ler romances.
    Como você sempre reflete muito bem minhas opiniões literárias, não sei se saberei lidar com uma protagonista com a qual não consiga me identificar, ou - ao menos - tolerar.

    Quem sabe um dia, não é mesmo? O livro permanecerá na estante até que o momento certo chegue.

    Beijos, Iza
    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir