quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

E Viveram Felizes Para Sempre

Alguns finais são apenas o começo...
Era uma vez uma família criada por uma autora de romances históricos...
Mas não era uma família comum. Oito irmãos e irmãs, seus maridos e esposas, filhos e filhas, sobrinhas e sobrinhos, além de uma irresistível matriarca. Esses são os Bridgertons: mais que uma família, uma força da natureza.
Ao longo de oito romances que foram sucesso de vendas, os leitores riram, choraram e se apaixonaram. Só que eles queriam mais. Então começaram a questionar a autora: O que aconteceu depois? Simon leu as cartas deixadas pelo pai? Francesca e Michael tiveram filhos? O que foi feito dos terríveis enteados de Eloise? Hyacinth finalmente encontrou os diamantes?
A última página de um livro realmente tem que ser o fim da história? Julia Quinn acha que não e, em E viveram felizes para sempre, oferece oito epílogos extras, todos sensuais, engraçados e reconfortantes, e responde aos anseios dos leitores trazendo, ainda, um drama inesperado, um final feliz para um personagem muito merecedor e um delicioso conto no qual ficamos conhecendo melhor ninguém menos que a sábia e espirituosa matriarca Violet Bridgerton.
Veja como tudo começou e descubra o que veio depois do fim desta série que encantou leitores no mundo inteiro.
Título: E Viveram Felizes Para Sempre
Série: Os Bridgertons
Autor (a): Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Número de Páginas: 256


E a série Os Bridgertons chegou ao fim. Ai gente, que dor no coração! Fiquei bem dividida, confesso a vocês, afinal queria muito ler esse livro para reencontrar meus personagens tão amados, mas ao mesmo tempo não queria me despedir deles. No final, minha curiosidade venceu e me rendi a essa leitura que foi simplesmente maravilhosa!
Em E Viveram Felizes Para Sempre vamos encontrar os segundos epílogos de cada um dos livros que acompanhamos de forma ávida. Quem nunca se perguntou o que aconteceu após o fechamento de cada um dos livros? Eu sim e posso dizer a vocês que muitas das coisas que me perguntei após a leitura dos livros anteriores, coisas que ficaram "sem resposta" foram trazidas nesse livro, o que me deixou extremamente feliz. E antes que você comece a reclamar do tamanho dessa resenha, eu já vou logo avisando que ela ficou grande sim, mas é porque eu precisava falar um pouquinho sobre cada um dos contos e atiçar um pouco a curiosidade de vocês.
Em O Duque e Eu, temos o resgate das cartas que o pai de Simon deixou para ele e que, no livro do casal, nunca foram lidas. Você lembrava disso? Eu lembrava e essa sempre tinha sido uma das minhas curiosidades, afinal eu queria saber o que tinha escrito ali. Além disso, vamos acompanhar uma adorável surpresa na vida desse casal que já tem, pasmem, 20 anos de casados! Foi muito bom rever Dafne e Simon, apesar de ter achado a história bem fraquinha (foi um dos que menos me empolgou) achei que foi um ótimo fechamento para a história dos dois.
Depois dele temos Kate e Anthony, meu casal preferido. E eles não me decepcionaram nem um pouquinho. Esse foi, de longe, o mais divertido de todos, com uma disputadíssima partida de Pall Mall. Confesso que estava esperando algo diferente da história deles, uma história mais dramática ou algo do tipo. Mas quando comecei a ler vi que essa escolha da Julia tinha tudo a ver com o casal. Quem não se lembra da famigerada disputa entre eles em O Visconde que me Amava, que foi responsável por algumas das cenas mais hilárias do livro? Foi muito bom vê-los novamente disputando entre si e me rendeu muitas risadas. Não foi o meu conto preferido, mas foi um dos mais divertidos.
O terceiro é o mais fofo e não poderia ser diferente, afinal estamos falando de Sophie e Benedict, donos do livro mais romântico da série. Aqui vamos acompanhar a trajetória de Posy, irmã de Sophie, que está praticamente beirando a solteirice. Preocupada e munida de suas melhores intenções, ela fará de tudo para conseguir um marido para Posy. Se ela será conseguirá bancar o cupido, aí só lendo pra descobrir? Esse foi um dos meus preferidos e adorei o foco não ter sido na Sophie e sim na sua irmã, que sempre foi um amorzinho e merecia um final feliz (e com isso eu já vou entregando que tem casamento sim). <3
O conto de Colin e Penélope é uma cena que sempre imaginei e que fiquei muito feliz quando percebi que finalmente saberia como aconteceu. Quem nunca se perguntou como foi quando a Penélope contou seu segredo para sua melhor amiga Eloise? Foi bem divertido e, como não poderia deixar de ser, mostrou a força da amizade das duas. De bônus, temos Hyacinth mostrando que quando o assunto é ser esperta, nenhum Bridgerton a supera.
No conto de Eloise e Phillip, vamos reencontrar Amanda, lembram dela? A filha de Phillip, que junto com seu irmão gêmeo, fazia de tudo para chamar atenção do pai ausente. Aqui ela já é uma moça, já na idade de casar, dona de uma personalidade muito parecida com a de Eloise e que nos narra, com uma simplicidade incrível, sua vida após o casamento do pai. Através de seu ponto de vista, vamos conhecendo mais sobre seu relacionamento com Eloise, a quem ela considera uma mãe, a relação com o pai e, claro, a descoberta do amor. Não estava esperando nada dessa história e me vi fisgada do início ao fim, tanto pela narrativa instigante, como pelo carisma da personagem que roubou a cena e me deixou encantada!
Francesca e Michael protagonizam o próximo epílogo e nele vamos conhecer uma faceta diferente da nossa protagonista. Ela, que sempre foi a Bridgerton que menos tive ligação, foi a que mais me emocionou diante da exposição do seu maior sonho que, infelizmente, parecia impossível de acontecer. Me desmanchei em lágrimas algumas vezes enquanto lia e tudo que posso dizer é que Julia acertou muito no tom da personagem, que está muito mais madura, e na história, que foi uma das mais bonitas (perde apenas para a de Violet).
Em seguida, vamos para o que eu mais esperava: Hyancinth e a sua incansável caça às jóias perdidas, os tão famosos diamantes. Neste conto, também conhecemos Isabella, sua filha, dona do mesmo temperamento da mãe (e só por isso vocês já podem imaginar como ela deve ser) e tão carismática quanto. Essa foi uma das histórias que mais gostei e sempre quis saber se ela havia ou não encontrado essas jóias, ainda mais após aquele final (quem leu Um Beijo Inesquecível sabe do que estou falando). Adorei demais!
Uma das histórias que mais me surpreendeu foi a de Gregory e Lucy. Estava esperando uma história leve, sem nada dramático e com aquele ar de "nada de mais". Contudo, fui surpreendida pela forma que Julia conduziu a trama e com toda delicadeza ao narrar o nascimento do último bebê deles. Foi emocionante, sofrível, afinal o momento foi um dos mais delicados, e lindo! Me deixou em êxtase e acabou se tornando um dos queridinhos.
E por último, mas não menos importante (essa é a hora em que você suspira de felicidade porque esse resenhão tá chegando ao fim), temos a história de Violet e Edmund. Ai gente, meu coração não aguentou aquilo tudo! Já comecei a ler chorando, na metade já estava com os olhos embaçados e no final meu nariz estava um farolzinho, mostrando aos quatro cantos o quanto me emocionei. Foi lindo e merecia sim ter seu próprio livro, já que queria saber mais, queria ter os dois mais perto. Sem dúvidas, esse foi o preferido entre todas as histórias.
Esse livro fecha com louvor uma série que é maravilhosa e que ficará gravada para sempre em meu coração. Terminei a leitura feliz de ter reencontrado todos os personagens que tanto amo e, ao mesmo tempo, com aquela pontada de saudade no peito. Se você, assim como eu, é fã dessa série, não pode deixar de ler esse livro.

Um comentário:

  1. amei os contos, foi um grato presente poder rever esses personagens tão carismáticos e que tanto me fizeram rir e sonhar
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir