segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

O Par Perfeito

Mesmo sendo conhecido como o mais durão dos irmãos, Ryder Montgomery deixa as mulheres aos seus pés quando coloca seu cinto de ferramentas. Nenhuma delas é imune a seu jeito sexy quando está no trabalho. Sem contar, é claro, Hope Beaumont, a gerente da Pousada BoonsBoro.
Ex-funcionária de um luxuoso hotel em Washington, Hope está acostumada à agitação e ao glamour, porém isso não significa que ela não aprecie os prazeres da cidade pequena. Sua vida está exatamente como ela deseja – exceto pela questão amorosa. Sua única interação com alguém do sexo oposto são as frequentes discussões com Ryder, que sempre lhe dá nos nervos. Ainda assim, qualquer um vê que há uma química inegável entre os dois.
Enquanto o dia a dia na pousada transcorre sem problemas graças aos instintos infalíveis de Hope, algumas pessoas de seu passado estão prestes a lhe fazer uma indesejável – e humilhante – visita. Mas, em vez de se afastar ao descobrir que Hope tem seus defeitos, Ryder só fica mais interessado por ela. Será que pessoas tão diferentes podem formar um par perfeito?No livro que encerra a trilogia A Pousada, Nora Roberts apresenta Ryder Montgomery, que, ao tentar driblar o amor refugiando-se no trabalho, acabou sendo surpreendido pelo sentimento mais nobre e profundo que já teve.
Título: O Par Perfeito
Série: A Pousada
Autor (a): Nora Roberts
Editora: Arqueiro
Número de Páginas: 320


E chegou ao fim mais uma trilogia muito amada da super querida Nora Roberts. Eu confesso a vocês que amo quando a Nora escreve livros sobrenaturais, mas amo ainda mais quando ela nos brinda com romances fofos, super leves e gostosos de ler. Imagine minha felicidade quando ela juntou o romance fofo e o sobrenatural em uma trilogia?! Gostei demais dos dois livros anteriores (principalmente do primeiro que é meu preferido) e estava ansiosa demais por esse livro já que o casal, desde o início, já mostrava a que veio. Comecei a leitura cheia de expectativas e terminei com um sorriso bobo no rosto.
Quando Ryder e Hope se conheceram, em Um Novo Amanhã, já foi possível perceber que as coisas entre eles não seriam das mais fáceis. Ela, ex-gerente de uma rede luxuosa de hotéis, foi para BoonsBoro por indicação das amigas Avery e Claire, fazer uma entrevista para trabalhar para a pousada dos irmãos Montgomery. Dona de um currículo invejável e transbordando confiança e competência, ela logo agrada a todos, menos ao carrancudo Ryder que a acha fútil. Fica claro para o leitor que eles irão se envolver de alguma forma (por favor, né gente, estamos falando de um romance clichê, não venham esperar algo diferente), mas como a autora faria para romper essa antipatia inicial e transformar os dois em um casal foi algo que adorei acompanhar.
Quando chegou a BoonsBoro, Hope estava se recuperando de uma baita decepção amorosa. Ela namorava o filho do dono do hotel em que trabalhava e, apaixonada, acabou se envolvendo demais até perceber que ele não queria nada sério com ela. Pior: estava de casamento marcado com outra mulher. O baque foi grande, ela pediu demissão e agora, quase um ano depois dessa mudança, dá pra perceber que fez a coisa certa. BoonsBoro é seu lar, é onde estão suas amigas e onde se sente bem consigo mesmo. 
O relacionamento entre ela e Ryder melhorou bastante nesse tempo, ainda mais depois do beijo trocado no ano novo. Ele, apesar de durão e carrancudo, é uma pessoa de bom coração, que se preocupa com os outros, mas que tem uma série dificuldade de demonstrar isso. A antipatia inicial por Hope não mais existe. Com o tempo ele pode perceber o quanto ela é dedicada e competente, sempre buscando o melhor para a pousada e arranjando tempo para investigar o passado de Lizzy, nossa fantasminha camarada. 
Os dois acabam se aproximando mais quando ela recebe uma visita inesperada na pousada e Ryder acaba presenciando tudo e, de certa forma, a ajudando a se livrar da situação. O que poderia vim a ser uma situação bem constrangedora acabou sendo o estopim para o relacionamento que nasceu entre os dois que, a princípio, era apenas sexo sem compromisso, mas que acabou seguindo um caminho inesperado para os dois.
Em paralelo ao nosso romance, temos também as descobertas a respeito de Lizzy, uma fantasminha cativante que habita a pousada. Hope e Owen estão trabalhando a fundo para descobrir mais sobre ela e seu grande amor, Billy. E neste livro, finalmente, vamos descobrir quem ela é e o que aconteceu com seu amado.
Esse livro foi um fechamento lindo para essa trilogia que é puro amor. ❤ Ele foi romântico na medida certa (nada muito meloso, já adianto), doce, sexy e com aquele toque sobrenatural que Nora coloca em seus livros e consegue deixar a trama ainda mais interessante. Os protagonistas são ótimas, cada um com seu jeito peculiar de ser. Hope é prática, seu senso de organização é invejável e ela é uma daquelas pessoas que procura agradar a todos, mas de uma forma que não soa irritante. Ryder não é o mais fofo dos Montgomery, mas tem lá seu charme (o cara é extremamente sexy, vamos combinar). Ele não é bom com palavras e nem sempre sabe como agir em determinadas situações, mas sempre está disposto a fazer algo pelas pessoas que ama. É um homem de caráter e personalidade forte, algo que sempre admiro em personagens. O casal tem uma boa química e, apesar de eu não ter me apaixonado por eles, gostei da interação e da forma como foram se envolvendo.
A trama é clichê do início ao fim, com todos aqueles elementos que nós, mulheres românticas e sonhadoras, amamos encontrar nos livros. É aquele tipo de livro que você sabe como termina, mas que o recheio acaba trazendo pequenas (e gratas) surpresas. O diferencial dos três livros está na inserção de Lizzy na história, que deu um ar de mistério à trama e que as fez irem um pouco além do velho clichê. Gosto demais quando as histórias possuem um outro foco além do romance e achei que Nora soube trabalhar muito bem essa questão.
Outro ponto positivo, e talvez o mais marcante de todas as histórias, é como a autora nos mostrou o relacionamento familiar dos Montgmorey. A família para eles é tudo e todos trabalham juntos, com algumas briguinhas claro, mas com amor, respeito e dedicação em tudo que fazem. É difícil não se deixar envolver pelos rapazes trabalhadores e talentosos, ou não se contagiar pela alegria da matriarca Justine Montgomery. São histórias gostosas de ler, que começam de forma bem despretensiosa e que, quando menos esperamos, arrebatam nosso coração.
É raro me decepcionar com os livros da Nora e fiquei muito feliz por ela ter conseguido fechar essa trilogia de forma tão bonita. Uma história sobre amor, amizade, união e respeito, que irei reler mais a frente e, com certeza, continuarei a suspirar. Recomendo demais!



8 comentários:

  1. Olá, Neyla, tudo bem?

    Só tive um contato com a escrita da Nora, que foi justamente o primeiro volume desta série. Te confesso que a experiência não me arrebatou não, foi uma leitura mediana. Sua resenha está muito empolgante, linda de se ler, fico feliz que a autora tenha te agradado com ao fechamento da série, é sempre bom quando isso acontece. Em breve, tentarei ler o segundo volume, quem sabe eu não me surpreenda.

    Beijos,
    Dai | Virando a Página

    ResponderExcluir
  2. Estou me aventurando aos poucos no livros da Nora Roberts, e conhecia esse. Ele parece ser um dos bons com ótimos personagens, adoro livros em que a família é tão presente. Mais um para colocar na listinha, e o ano ainda está começando.
    Parabéns pela resenha.
    Beijos!!!

    http://follow-and-breath.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Até hoje não li nada da Nora acredita? Me sinto uma alienígena fora da lei. Comprei toda essa trilogia mas ainda não tive tempo de ler o primeiro e isso está me matando de curiosidade. Lendo sua resenha pequei alguns spoilers principalmente sobre como a pousada é reformada e tal, mas adorei a resenha, ficou bem cheia de detalhes e você conseguiu destacar muito bem sua opinião. Espero que eu venha gostar da leitura tanto quanto você!

    beijinhos,

    http://leiturize-se.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Sabe que eu só li os romances sobrenatural e policial dela? Ainda não li esses mais românticos mesmo. Gostei de saber que o final da trilogia foi tão lindo assim, é tão bom quando terminamos uma série de forma maravilhosa! Eu estou ansiosa para iniciar a leitura, vou aproveitar que já tem todos os livros e vou comprar.
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  5. Na verdade meus livros preferidos da Nora são os que têm magia no meio. Mas desde que fiquei sabendo da presença dessa fantasminha nessa trilogia fiquei bem curiosa para conhecê-la, deve dar um toque especial à obra. Fora que romances fofos são sempre muito bem vindos, e adoro livros que mostram o relacionamento familiar.

    ResponderExcluir
  6. Eu adoro a Nora, sempre curto as histórias de seus livros...
    Estou bem curiosa com essa trilogia, mas dei uma enroladinha antes de começar a leitura para ter os três - e estou contente em saber que mais uma vez a Nora não decepciona e encerra a trilogia de maneira bela e gostosa de ler.
    Adorei sua resenha :)
    Beijinhos,
    Lica

    ResponderExcluir
  7. Também gosto quando os autores desviam um pouco o foco do romance, dessa forma não fica mais do mesmo. Não sabia que a Nora tinha um toque sobrenatural em suas obras, fiquei surpresa. A história não me chamou muito a atenção, mas foi bom para saber do que se trata. Nunca tinha lido nada sobre nenhum livro da autora. Beijos :)

    ResponderExcluir
  8. Olá,
    Eu não conhecia essa trilogia dá Nora e para ser bem sincera, não conhecia nenhum livro dá autora. Apenas ouvia coisas sobre ela. Fiquei curiosa com esse livro, porque eu adoro romances bem gostosos para ler e esse parece ser daqueles que tiram você de qualquer ressaca kkk
    Beijos,
    Delírios Literários da Snow

    ResponderExcluir