quinta-feira, 16 de março de 2017

Cilada Para Um Marquês


“De todas as bobagens incríveis que ele já tinha visto as mulheres fazendo ao longo de sua vida, aquela era, sem dúvida, a pior.”
Sophie Talbot é conhecida pela Sociedade como uma das Irmãs Perigosas – mulheres Talbot que fazem de tudo para se arranjar com algum aristocrata. O apelido chega a ser engraçado, pois se existe algo que Sophie abomina é a aristocracia. Mas parece que mesmo não sendo uma irmã tão perigosa assim, o perigo a persegue por todos os lugares.
Quando a mais “desinteressante” das irmãs Talbot se torna o centro de um escândalo, ela decide que chegou a hora de partir de Londres e voltar para o interior, onde vivia antes de seu pai conquistar um título. Em Mossband, ela pretende abrir sua própria livraria e encontrar Robbie, um jovem que não vê há mais de uma década, mas que jura estar esperando por ela.
No entanto, ao fugir de Londres, seu destino cruza com o de Rei, o Marquês de Eversley e futuro Duque de Lyne, um homem com a fama de dissolver noivados e arruinar as damas da Sociedade. Rei está a caminho de Cumbria para visitar o odioso pai à beira da morte e tomar posse de seu ducado. Tudo o que ele menos precisava era de uma Irmã Perigosa em seu encalço.
O Marquês de Eversley está convicto de que Lady Sophie Talbot invadiu sua carruagem para forçá-lo a se casar com ela e conquistar um título de futura duquesa. Já Sophie tenta provar que não se casaria com ele nem que fosse o último homem da cristandade. Mas e quando o perigo tem olhos verdes, cabelos claros e a língua afiada?
Essa viagem será mais longa do que eles imaginavam…
Título: Cilada Para Um Marquês
Série: Escândalos e Canalhas
Autor (a): Sarah MacLean
Editora: Gutenberg
Número de páginas: 320
Se tem uma autora que anda ganhando cada vez mais espaço na minha estante é a Sarah MacLean. Suas histórias sempre bem humoradas, os personagens cheios de carisma e o romance doce e sensual sempre me agradam em cheio. E com esse livro não foi diferente.
Sophie é conhecida por ser uma das irmãs perigosas, nome jocoso pelo qual são tratadas as irmãs Talbot. Por serem filhas de um homem que não nasceu aristocrata e teve o título comprado após ficar rico, elas não possuem nenhum tipo de prestígio da sociedade londrina. Qualquer situação que venham a se meter, sempre acaba sendo distorcida e transformada em escândalos. Muito embora isso não afete muito suas irmãs, que até mesmo gostam de ter seus nomes sempre "na boca do povo", isso incomoda bastante Sophie. Ela é diferente, evita ao máximo se expôr e nunca foi alvo de mexericos da alta sociedade. Até o dia em que flagrou o marido da irmã, em uma situação comprometedora, num dos bailes mais badalados da cidade. Visivelmente irritada pela forma grosseira como ele tratou sua irmã, que está grávida, ela simplesmente o joga em um tanque de peixes, não antes sem lhe dizer algumas verdades. O que ela não esperava é que a situação fosse vista por praticamente todos os convidados.
Sem saber como proceder, já que agora todos os holofotes estão sob ela, Sophie decide fugir e voltar à sua antiga cidade. Lá ela era mais feliz, principalmente por não ter todas as cobranças exigidas pela sociedade e por não ter que conviver com todos aqueles aristocratas esnobes que ela odiava. Disfarçada, ela se infiltra na carruagem do Marquês de Eversley, mais conhecido como Rei - o canalha real.
Rei é um notório libertino e responsável pelo fim de diversos casamentos. Ele e Sophie acabam se esbarrando enquanto ele fugia pela janela em mais um de suas aventuras amorosas em pleno baile (já perceberam que esse baile rendeu, não é?). Após negar uma carona a ela, afinal ele não deveria confiar em uma irmã perigosa, ele se surpreende ao encontrá-la, disfarçada, em sua carruagem. Decidido que ela quer apenas colocá-lo em uma situação constrangedora para forçar um casamento entre ambos, ele nega e toda e qualquer ajuda à moça. Se ela quisesse chegar a algum lugar que fizesse isso sozinha, sem ajuda dele. E ela realmente faz isso... mas de uma forma que o duque jamais imaginaria.
O que vemos a partir daí, minhas amigas, é o desenrolar de uma história que vai muito além das clássicas histórias de amor com as quais estamos habituadas. Não há um despertar de sentimentos instantâneo, uma atração incontrolável ou uma paixão avassaladora e à primeira vista. Também não encontramos o clássico clichê do casal que se odeia, mas no fundo se ama. Tanto Sophie quanto Rei estão mais preocupados com seus problemas do que com algum relacionamento que possa vir a surgir entre eles. Para ela é praticamente inconcebível sonhar em ter algo com um homem como ele, que não tem escrúpulos e seduz mulheres por hobby. Para ele, ela é apenas mais uma interesseira, que quer seduzi-lo para conseguir um título. Juntos, eles vão protagonizar cenas hilárias, com direito aos diálogos mais divertidos que já encontrei em livros de época.
Sophie se tornou uma das minhas protagonistas preferidas da vida! A autenticidade e a enorme presença de espírito foram o ponto chave para me conquistar. Ela não faz questão de ser outra pessoa para conquistar alguém. E nem sequer está interessada em conquistar o marquês. Tudo que deseja é ter sua paz de volta, longe dos olhares reprovadores da aristocracia, e ser feliz no único lugar onde se sentiu verdadeiramente em casa.
Rei também é um encanto, acreditem se quiser. De imediato não sabia bem o que pensar a seu respeito, afinal ele é um personagem bem misterioso e a única coisa que sabemos é que é um canalha e sente um grande rancor pelo pai. É evidente que existe algo que não é contado para o leitor e quando finalmente descobri, me apaixonei. Claro que também passei raiva com eles, principalmente porque temos aqui duas pessoas teimosas, impetuosas e que acabam tomando decisões precipitadas por se deixarem levar pelo momento.
Cilada para um Marquês se tornou o meu livro preferido da Sarah MacLean. A trama é bem escrita e ágil, com uma história que não se prende a apenas um romance. Não quero ser repetitiva, mas é sempre bom lembrar que pra me ganhar totalmente a trama precisa ir muito além do trivial e trazer uma subtrama que realmente me prenda. E ela conseguiu, já que cada um dos personagens tem um objetivo a cumprir e o romance é algo que vai acontecendo de forma gradativa, sem nenhum dos dois esperar.
Esse é um daqueles livros que agrada em cheio a todos os apaixonados por um bom romance de época. Uma história divertida, sensual e romântica que você precisa conhecer e se apaixonar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário