quarta-feira, 5 de abril de 2017

A Soma de Todos os Beijos


Lorde Hugh Prentice é um gênio da matemática e teve sua perna (e sua vida) arruinada por causa de um duelo com seu amigo, Daniel Smythe-Smith.
Nesse livro, conheceremos um pouco da história de Hugh, antes e depois do acontecido. Sua família, o desespero de seu pai para conseguir que um de seus filhos lhe desse um herdeiro, visto que um não é chegado à mulheres e o outro, provavelmente terá dificuldades em encontrar uma esposa, e principalmente em ter filhos.
E, claro, sua relação de amor e ódio com Sarah Pleinsworth, prima mais velha de Daniel, que mesmo antes de conhecê-lo, já odiava Hugh por ter arruinado sua família através desse duelo.
Mas, as coisas começam a mudar quando Honoria, sua prima, pede para Hugh substituir seu padrinho no casamento e para Sarah ser sua acompanhante durante sua estadia, para que ele ficasse mais confortável diante dos familiares de Daniel. E esse tempo se prolonga, já que Daniel se casará duas semanas depois da irmã e resolve torná-los uma única festa...
É claro que eles não se dão no início, mas com o tempo, ainda mais depois do primeiro casamento, quando ela fica impossibilitada de andar, eles deixam as diferenças de lado e começam a se conhecer realmente, e, o que era ódio, acaba se tornando uma paixão avassaladora.
Mas as limitações de Hugh vão ser apenas um dos problemas que o casal enfrentará pelo caminho...
Título: A Soma de Todos os Beijos
Série: Quarteto Smythe-Smith
Autor (a): Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 272

Desde que conheci Hugh Prentice, em Uma Noite Como Esta, eu sabia que o seu livro seria o que mais mexeria comigo. A história que o envolvia era bem interessante, ele é um personagem diferente dos demais e, mesmo não sendo o personagem principal do segundo livro, ele conseguiu se sobressair mais que o protagonista. Fiquei mega ansiosa para começar a leitura de A Soma de Todos os Beijos e quando o fiz não me decepcionei.
Se tem uma coisa em que Hugh é bom, é com matemática. Sua mente sempre trabalhou bem com números e ele consegue fazer contas com números grandes "de cabeça" sem precisar de qualquer tipo de auxílio. E foi justamente por conta desse seu talento, que ele julgava ser imbatível, que acabou se metendo em uma situação desastrosa com seu amigo Daniel Smythe-Smith. Após perder um jogo de cartas, algo em que ninguém nunca conseguiu superá-lo, ele fica transtornado e, após acusar o amigo de trapacear, o intima a participar de um duelo. O resultado disso tudo é que, por um baita azar do destino, Daniel acaba atirando em sua perna sem querer o deixando com uma grave ferida na perna que irá comprometer para sempre sua locomoção, fazendo com que precise usar uma bengala. Já Daniel precisou fugir já que o pai de Hugh o jurou de morte. Somente após alguns anos, quando os dois se reencontram na Itália é que ele garante a Daniel que ele pode voltar à Londres sem medo já que conseguiu convencer seu pai a parar com a perseguição.
Apesar de tudo o que aconteceu, não existe mágoa entre os dois e, por conta disso, Hugh é convidado tanto para o casamento de Honoria irmã de Daniel, como para o do próprio Daniel que acontecerá em algumas poucas semanas. O que seria apenas um momento de diversão, com muitos convidados e várias atividades para entretê-los, acaba se tornando um tormento a partir do momento que descobre que Lady Sarah Pleinsworth irá fazer-lhe companhia.
Sarah e Hugh já se encontraram uma vez e o que se sucedeu entre eles não foi nada agradável. Ela, que está doida para se casar e se ver livre do martírio de tocar no quarteto Smythe-Smith, o culpa por ter sido obrigada a se ausentar da temporada mais badalada, por conta do escândalo com o primo, onde 14 bons partidos acabaram sendo fisgados. Orgulhosa e ainda cheia de rancor, ela fica extremamente chateada por ser escolhida para fazer companhia a ele, mas acaba cedendo por ser um pedido de Honoria, sua prima mais que querida.
Já de imediato percebemos que esse não vai ser um relacionamento dos mais fáceis, já que ambos tem opiniões não muito favoráveis a respeito do outro. Mas a convivência e a aproximação acabou despertando neles sentimentos que nunca imaginariam sentir um pelo outro.
Eu confesso a vocês que fiquei bem curiosa pra saber como a autora iria conseguir derreter o gelo que havia entre eles e transformá-los em um casal. Meu maior receio era que soasse artificial, mas acabei surpreendida pela forma como o romance foi acontecendo e pela química forte que os personagens apresentaram. Hugh e Sarah são dois personagens que eu nunca imaginaria que pudessem se envolver. Ela é um pouco mais explosiva, não mede as palavras e demonstrou algumas atitudes egoístas. Já ele é diferente, sempre muito tranquilo e pensando várias vezes antes de falar ou agir. Sabe aquela velha frase que diz que os opostos se atraem? Eis aqui um desses casos. Gostei muito da forma como a autora conduziu o romance, sem ser corrido e com ambos descobrindo os sentimentos com o tempo. Não houve uma atração inicial, nem tampouco aquela tão ardilosa paixão à primeira vista. O leitor pode acompanhar, passo a passo, a transformação de uma grande antipatia em algo mais forte e mais bonito como o amor.
Na minha opinião, esse é o melhor livro da série até agora. Foi romântico, intenso e cativante, com aquela pitada de humor característica da escrita de Julia Quinn. O único ponto que me incomodou foi, mais uma vez, a inserção de Daniel Smythe-Smith, mostrando toda sua falta de auto-controle e incapacidade de resolver qualquer coisa conversando. Parece que a melhor forma é sempre usando a força bruta. Meu desapontamento com esse rapaz não para de crescer e ele conseguiu cair, ainda mais, no meu conceito (quem leu minha resenha de Uma Noite Como Esta, sabe que eu não consegui ser cativada pelo rapaz justamente por conta de suas atitudes).
A leitura continua bem dinâmica, a história é leve e agradável, e me conquistou desde o início. Apesar do foco da trama ser no casal protagonista, há espaço para as irmãs de Sarah mostrarem todo o potencial que elas têm. Eu adoraria ler um livro (ou quem sabe até alguns contos, por que não?) tendo elas como personagens principais. Com certeza seria muito divertido.
A Soma de Todos os Beijos é uma história fofa, com passagens muito bonitas e vários temas atuais foram abordados no decorrer do livro. Um romance que, com certeza, vai tocar seu coração.

6 comentários:

  1. Neyla, essa sua resenha está maravilhosa. Me deixou mais ansiosa ainda para ler o livro!! To esperando meu box chegar.. Amo Julia Quinn. 💙

    Beijos,
    Jocasta Vilela
    www.curtaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Neyla.

    Adorei sua resenha! Deixou uma vontade de ter os livros da Julia Quinn e lê-los logo. Principalmente porque sua resenha mostrou que a autora não foca apenas na história do casal principal e dá espaço para outros personagens mostrar um pouco da história deles também. Isso é muito bom. Estou bem curiosa pela leitura.

    Bjos

    ResponderExcluir
  3. Oi, Neyla!
    Essa série nova da Julia está dando o que falar, hein! Só pela premissa esse romance parece mesmo ser mais intenso e conflituoso entre o casal, ainda que com o toque de humor que você citou. Fiquei ainda mais curiosa pela condição do rapaz, pela perna prejudicada após o tiro, inclusive, e se eu já estava querendo ler o primeiro após comentários como os seus e outras leitoras, estou com ainda mais vontade de prosseguir com essa série agora, ainda que o segundo livro não tenha sido tão bom e sua impressão sobre o próprio Daniel esteja bem negativa - ainda que, de repente, pensei aqui por um segundo que vai que seja proposital da autora, tipo, fugir um pouco dos mocinhos lindos e maravilhosos e fazer um mais irritante, bem imperfeito mesmo? Enfim... cheguei a ganhar o primeiro livro em uma promoção e só vou aguardar chegar para fazer a leitura, que, após resenhas tão lindas como a sua, só me deixam ainda com mais vontade de ler algo da Julia Quinn. Espero gostar de ambos tanto quanto você!
    Beijos!

    ♥ Sâmmy ♥
    ♥ SammySacional.blogspot.com.br ♥
    ♥ DandoUmadeEscritora.blogspot.com.br ♥

    ResponderExcluir
  4. Neyla, a cada resenha que leio da Julia tenho a certeza de que devo investir o quanto antes nos livros dela, comprei acho que uns quatro que estão aguardando a vez.
    Sua resenha está uma delícia de ler e pelo que você colocou penso que não terei muita empatia pelo Daniel não.
    Como amo romances tenho certeza que serei tocada por esta trama.

    Bjs
    Tânia Bueno
    Faces da Leitura

    ResponderExcluir
  5. Esse medo que você teve da autora dar um tom superficial ao romance é o que eu tenho sempre que leio premissas dos livros do gênero. Tenho traumas hahaha.
    Confesso que essa sinopse não me conquistou muito não... Nunca li a autora, mas acho que essa não seria minha primeira experiência com ela.


    ourbravenewblog.weebly.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Neyla, sua linda, tudo bem?
    Eu li os dois primeiros livros da série e estou louca por essa continuação. Hugh me surpreendeu no livro anterior, por isso estou cheia de expectativas par ao romance dele com a Sarah. E gostei de saber que eles são opostos, acho que um vai acabar completando o outro. Que pena que não gostou de Daniel, eu me apaixonei por ele, foi meu livro favorito da série até agora. Não vejo a hora de ler esse. Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir