segunda-feira, 22 de maio de 2017

Faça Seu Pedido

Kayla McHenry está tendo o pior aniversário de dezesseis anos da história! E não é só porque ela é diferente. Fica difícil se divertir quando você está apaixonada pelo namorado da sua melhor amiga.
Na hora de assoprar as velinhas, Kayla faz um pedido: “Eu desejo que todos os meus desejos de aniversário se tornem realidade. Porque eles nunca se realizaram”.
Na manhã seguinte, ela acorda e vê um Meu Querido Pônei cor-de-rosa pastando em seu jardim. No dia seguinte, depara-se com um carregamento de chicletes de bolinha para um ano inteiro. E, então, um cara meio plastificado chamado Ken aparece e começa a segui-la por toda a cidade, a bordo de um conversível!
A cada dia, um novo desejo se torna realidade. Mas… isso PRECISA PARAR. Porque, quando fez quinze anos, Kayla desejou ganhar um beijo de Ben Mackenzie… E Ben, agora, é nada menos que o namorado de sua melhor amiga!
Título: Faça seu Pedido
Autor (a): Mandy Hubbard
Editora: Gutenberg
Número de páginas: 296


A #ltparceirasdealmasliterarias do mês de abril teve cono tema YA e meu escolhido foi Faça seu Pedido, livro que ganhei já tem um tempinho e que, apesar da curiosidade, sempre acabava adiando a leitura.
Faça seu Pedido é uma história muito divertida, onde vamos conhecer  Kayla, uma adolescente como muitas outras, que sofre com a ausência do pai após a separação e o afastamento da mãe, que só pensa em trabalho. No momento sua maior preocupação é com a festa de 16 anos, que vem sendo planejada desde muito tempo pela mãe e que não tem nada a ver com as coisas que gosta. Pra piorar a situação, ela terá que enfrentar isso tudo sozinha já que até mesmo sua melhor amiga vai abandoná-lá nesse dia por conta de um jantar romântico com o namorado.
Decepcionada, triste e com raiva, na hora de apagar as velas ela deseja que todos os seus pedidos anteriores se realizem já que, em todos os seus aniversários, tudo aquilo que pede jamais se realiza. No dia seguinte, ao acordar, tudo parece estar como sempre e ela nem mesmo se lembrava do pedido feito na noite anterior. Contudo, a normalidade termina quando ela se depara com um pônei rosa pastando alegremente no jardim de sua casa. O bichinho, muito fofo por sinal, parece muito um My Little Pônei e, Kayla acredita que ele deve ser de algum vizinho e acabou se perdendo. No segundo dia, começam a brotar (não existe uma definição melhor para o fato) chicletes de bola em seu quarto, mochilas e bolso. Parecia uma pegadinha de muito mal gosto, algo que seu irmão certamente faria e é nele que ela joga toda a culpa.
É somente no terceiro dia, quando sua boneca preferida da infância ganha vida, que ela se toca de que algo muito estranho está acontecendo e que todos os seus antigos pedidos de aniversário estão finalmente acontecendo. Alguns desses desejos ela nem sequer lembra mais, o que vai levá-la a passar por situações bem constrangedoras. Contudo, tem um desejo em especial que ela não esqueceu. Em um de seus aniversários Kayla desejou beijar Ben, o garoto por quem é apaixonada e que hoje é o namorado de sua melhor amiga. Ela começa então uma corrida contra o tempo para descobrir como parar tudo isso antes que o pior aconteça.
Que livro divertido, gente! Não que eu estivesse esperando algo diferente, afinal só pela sinopse a gente já tem em mente que vai encontrar uma história engraçadinha. Eu só não esperava mesmo era cair na gargalhada em diversos trechos, a ponto de literalmente chorar de rir. As situações pelas quais a protagonista passa são hilárias e a reação dela ao se ver no meio de toda essa confusão era ainda mais engraçada. Ela não sabia o que esperar, afinal alguns dos pedidos foram feitos quando ela criança e nós sabemos que nessa idade nossos desejos são os mais absurdos possíveis. Ver cada uma deles se tornando real era desesperador, mas acabaram trazendo à tona o melhor dela.
Em paralelo a tudo isso, vamos conhecendo um pouco mais a respeito de Kayla, percebendo o quanto a separação dos pais mexeu com sua vida e com a estrutura da família, e acompanhando sua mudança de comportamento em relação a tudo que está ao seu redor. Apesar da pouca idade de algumas atitudes imaturas (o que é super normal já que estamos falando de uma adolescente de 16 anos), ela me cativou de imediato. Sempre me sinto próxima de personagens que, de alguma forma, se pareçam comigo. Ok, eu não sou mais adolescente faz muitos anos, mas lembro bem dessa fase da minha vida e de muitas situações que, de alguma forma, me voltaram à memória enquanto fazia a leitura desse livro.
Não há nenhuma grande reviravolta na trama. Ela segue bem aquele padrão de livros para adolescentes que a gente encontra por aí. A autora tem uma escrita leve, a história é, até certo ponto, bem original e me surpreendeu. O final é super clichê, bem no estilo filme adolescente da sessão da tarde, mas não deixou de ser bacana. Talvez, se ela tivesse feito algo diferente, não tivesse combinado tanto com a história que veio sendo trilhada desde o início. Recomendo demais!

Um comentário:

  1. Oi, Ney!
    Faz tanto tempo que eu não passo por aqui. Que saudade do seu cantinho.
    Quando li a sinopse desse livro, confesso que fiz uma careta, porque não sei se estou na pegada de mais imaturidades nessa vida. No entanto, o ranço inicial diminui depois da sua resenha!
    Então, muito obrigada por dividir essa experiência de leitura conosco. É muito importante não julgarmos um livro pela sua sinopse hahaha
    Não lerei, mas fico feliz que algumas cenas tenham causado gargalhadas! Adoro quando o livro faz isso <3

    Beijos, Iza
    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir