quinta-feira, 27 de julho de 2017

A Grande Ilusão



Maya Stern é uma ex-piloto de operações especiais que voltou recentemente da guerra. Um dia, ela vê uma imagem impensável capturada pela câmera escondida em sua casa: a filha de 2 anos brincando com Joe, seu falecido marido, brutalmente assassinado duas semanas antes.
Tentando manter a sanidade, Maya começa a investigar, mas todas as descobertas só levantam mais dúvidas.
Conforme os dias passam, ela percebe que não sabe mais em quem confiar, até que se vê diante da mais importante pergunta: é possível acreditar em tudo o que vemos com os próprios olhos, mesmo quando é algo que desejamos desesperadamente?
Para encontrar a resposta, Maya precisará lidar com os segredos profundos e as mentiras de seu passado antes de encarar a inacreditável verdade sobre seu marido – e sobre si mesma.
Título: A Grande Ilusão
Autor (a): Harlan Coben
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 304



Eu não sei vocês, mas eu sou doida por thrillers, sejam eles policiais ou psicológicos. A adrenalina que emana das páginas, os detalhes em que preciso prestar atenção (e sempre acabo deixando algo passar) e a vontade de descobrir o que está por trás de toda aquela trama sempre me fazem devorar o livro. E com A Grande Ilusão não foi diferente.
Maya Stern é aquele tipo de mulher que carrega consigo a sombra da morte. Ex-piloto de operações especiais, ela passou muito tempo na guerra e isso, de certa forma a afetou psicologicamente. Os pesadelos ainda a atormentam e nem mesmo os remédios que utiliza são capazes de fazê-los parar. Contudo, apesar das coisas que viveu, ela não se imagina fazendo algo diferente.
Há quatro meses Maya perdeu a irmã, Claire, em um assassinato e agora precisa lidar com mais uma perda. Seu marido, Joe, foi vítima de um assalto, enquanto os dois faziam um piquenique noturno, e acabou sendo assassinado pelos bandidos. O depoimento de Claire foi imprescindível para a polícia ir à procura dos bandidos, mas apesar de todos os seus esforços o caso ainda não foi solucionado.
Preocupada com o bem estar de Maya, uma de suas amigas a presenteia com um porta retrato, que possui uma câmera escondida. De início a coisa parece meio paranoica, mas ela acaba aceitando o presente e deixando-o em sua estante, na sala de estar onde sua filha e a babá passam uma boa parte de seu tempo. Ela não acreditava que Isabela, a babá, fosse capaz de fazer algum mal a sua filha, ainda mais por sua família trabalhar há vários anos para a de Joe.
Um dia, ao analisar as imagens da câmera, ela acaba se deparando com uma cena chocante. Enquanto a filha brinca na sala, um homem se aproxima da garota. Ela o olha e sorri. Mas não é um sorriso comum e sim de reconhecimento. Quando a imagem se foca no homem Maya se assusta. O homem naquelas imagens é seu marido. Mas como isso pode ser possível se ele está morto? É a partir desse ponto que começa toda a investigação, que vai acabar seguindo por um caminho que nem mesmo o mais sagaz dos leitores consegue imaginar.
O que foi esse livro? Eu estava esperando muita coisa dele, afinal é Harlan Coben e todo mundo falava maravilhas a respeito de suas histórias. E sim, esse foi o meu primeiro contato com um livro dele e adorei demais o que encontrei! A história já começa com aquele ar misterioso e, no decorrer da leitura, ela vai ganhando terreno e traz um suspense de tirar o fôlego.
Não sei vocês, mas quando estou lendo um thriller sempre suspeito de todos e começo a tecer as mais loucas teorias. Acho que um dos pontos mais bacanas de ler um livro que te instigue é justamente o de tentar bancar o detetive e desvendar o caso. E, minha gente, não foi fácil permanecer presa a apenas uma teoria. Criei várias histórias que pudessem justificar aquele mistério, mas nada do que eu imaginei se comparou ao que verdadeiramente aconteceu. Meu queixo foi no chão e reli várias vezes a passagem pra poder ter certeza de que era aquilo mesmo.
Maya foi uma verdadeira surpresa. Eu esperava uma mulher forte, ainda mais por conta de tudo que ela passou. Contudo, ela foi além das minhas expectativas e mostrou ter sagacidade, persistência e atitude de sobra. Achei uma grande sacada do autor trazer à tona toda a carga emocional da personagem, fazendo com que o leitor se sinta ainda mais próximo dela. Ver o mundo sob sua perspectiva, saber mais a seu respeito, conhecer seus fantasmas... foi fantástico!
A escrita do Harlan é muito boa e ele conseguiu me envolver na sua teia de mistérios com uma facilidade enorme. Sou leitora assídua de livros do gênero e não são todos que conseguem me prender de imediato, seja por conta de uma narrativa inicial mais arrastada ou por gastar tempo explicando fatos. Ele foi direto ao ponto, sem rodeios, com uma linguagem clara e bem objetiva. E ainda trouxe personagens secundários cativantes e que, apesar de não terem papel ativo na trama, trouxeram um pouco mais de leveza à trama.
se eu pretendo ler mais livros do autor? Com toda certeza! Inclusive tenho dois na estante, que estão tomando aquele famoso chá de poeira há um bom tempo, e pretendo lê-los em breve. Se você, assim como eu, nunca leu nada do autor, eis aqui a sua chance. Livro de rápida leitura, com uma trama ágil e bem movimentada, feita sob medida para os investigadores de plantão. Recomendo demais!




12 comentários:

  1. Oi Neyla.
    Menina quem leu aqui várias vezes o que escreveu fui eu viu!
    Tô terminando um romance de época e vou ler esse do Harlan, gente, tô bem curiosa com o desfecho da história. Achei a sinopse desse livro bem diferente do que o Harlan proponha geralmente
    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  2. Menina, já li muita gente falando bem desse autor, mas nenhuma história me cativou de verdade, agora, essa que você resenhou parece ser incrível!!!! oO Como assim o marido morto da mulher estava lá?? Preciso saber como e por quê!!
    Obrigada pela dica!!

    ResponderExcluir
  3. DEIXA EU FALAR DEIXA EU FALAR: TIO HARLAN MARAVILHOSO DONO DO MUNDO.
    kkkkkkkkkk pronto, passou.
    Mulher, que bom que você gostou dessa leitura do tio Harlan, eu sou suspeita pra falar dele, pq é amor demais. Mas, apesar disso, eu não li A Grande Ilusão ainda sabia?

    ResponderExcluir
  4. Também sou fã do gênero, e Coben é um dos meus autores favoritos. Um ponto positivo não só deste livro, mas da escrita dele é justamente por ir direto ao ponto.
    Bjs Rose

    ResponderExcluir
  5. Oi, Neyla!
    Menina, os elogios foram tantos ao autor que, assim que comecei a me ver interessada na temática, já quis lê-lo. Até agora, o único que li foi Cilada, e ainda que não tenha me envolvido tanto com os personagens, foi uma leitura que me prendeu muito e surpreendeu bastante no final, e já prevejo o mesmo com esse - que, aliás, não é a primeira vez que leio uma resenha desse, pelo contrário, são sempre elogiosas e parece ser mesmo instigante e envolvente desvendar o mistério em torno da aparição do marido da protagonista e tudo mais que envolve. Valeu muito a dica! ^_^
    Beijos!

    ♥ Sâmmy ♥
    ♥ SammySacional.blogspot.com.br ♥

    ResponderExcluir
  6. Oie
    uau que bela resenha, parece ser uma leitura muito legal pra quem gosta do gênero, eu não tenho mt conhecimento mas quem sabe qualquer hora

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oie amore,

    Adoro os livros do Harlan... lindeza demais.... ele escreve de maneira intensa.
    Leia sim... depois nos conte o que achou!

    Beijokas!

    ResponderExcluir
  8. Olá, ahhh tbm sou fã de thillers e sou como vc, fico tecendo teorias e desconfiando de tudo e de todos. Adoro a escrita do Harlan, mas gosto mais desses livros soltos que das histórias com seu personagem mais famoso, enfim. Adorei a resenha e espero ler. Bjs

    ResponderExcluir
  9. Caramba!
    Por tudo que você disse dá pra vê que a leitura foi muito boa, é uma pena que eu não consiga ler Coben, ele me trava, mas fico feliz que ele funcione para você.

    ResponderExcluir
  10. Cara, eu vi uma garota falando muito bem desse livro.
    O final é fodastico mesmo? O Harlan tem uma escrita viciante. Ele te prepara para mergulhar fundo no enredo é viver todas as emoções dos personagens, não é?!
    Amanda Melo.

    ResponderExcluir
  11. Oii, tudo bem?
    Eu sou apaixonada nos livros do Harlan Coben! Tudo bem que eu só li três livros dele, mas eu adoro o modo como ele monta a historia. Eu assim como você também começo a bolar mil e uma teorias, pra mim todos são suspeitos rsrs. Fico feliz que o livro tenha te surpreendido, espero ter a oportunidade de o ler em breve.

    ResponderExcluir
  12. Oi, Neyla ^^
    O tio Coben tem o dom para escrever romances policiais. No meu primeiro contato com ele já sabia que era um mestre na arte de escrever e prender o leitor em suas teias de mistérios.
    Te confesso que não havia parado para ler uma resenha dessa obra mais por não ter curtido a capa (como já aconteceu com outros livros dele), mas que equívoco foi o meu!!!
    Fiquei arrepiado só de imaginar a cena do pai morto falando com a filha. :O
    Com certeza já vou acrescentar na wishlist do ano.
    Parabéns pela resenha e continue nessa pegada Coben que você não vai se arrepender. :)
    Abraços.

    ResponderExcluir